História Burning Flames - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kakuzu, Madara Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shion, Suigetsu Hozuki
Tags Lemon, Máfia, Mpreng, Romance, Sasunaru, Yaoi
Visualizações 579
Palavras 2.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas, tudo bem com vocês?

Cheguei com mais um capitulo bombástico para vocês, então, preparem seus coraçõezinhos e boa leitura!!!!

Ps.: Leiam as notas finais, POR FAVOR!

Capítulo 36 - Quando os jogos começam?!


Fanfic / Fanfiction Burning Flames - Capítulo 36 - Quando os jogos começam?!

Naruto............

 

Quando o Itachi veio me procurar, de certa forma eu sabia que ele protegeria o irmão de todas as formas possíveis, mas, assim que ele afirmou que o mínimo que eu poderia fazer para o Sasuke era deixar memórias boas o suficiente para ele continuar seguindo em frente depois do que eu pretendo fazer... Nunca pensei que seria tão difícil assim, voltar a agir como antes... Não demostrando meus reais sentimentos e escondendo minhas verdadeiras intenções.

- Você pode não perceber Sasuke, mas, eu sou uma pessoa e não um objeto ou animal para pertencer a alguém entendeu? Então, não diga nunca mais que pertenço a você... Pois, não quero ser tratado como um simples objeto... Eu quero ser alguém apenas isso – afirmei falhando na primeira tentativa de não demonstrar meus sentimentos, ao ouvi-lo me chamar novamente de “SEU”.

            - Infelizmente eu sou possessivo senhor Uzumaki Naruto – afirmou se aproximando de mim – Mas, por você talvez eu possa me expressar melhor quando afirmar que é “MEU”, ok?

            Não, não faça isso Sasuke – supliquei em pensamento – Não torne as coisas mais difíceis para mim dessa forma... Não faça promessas que infelizmente não poderá cumprir.

            - Não acho que isso possa acontecer – afirmei em desafio tentando não me deixar abalar novamente – Então, apenas tente ao menos se controlar um pouco – pedi seriamente.

            - Está enganado, isso pode sim acontecer – afirmou sorrindo – Quando eu te chamar de meu esposo, não acha? – propôs me causando uma expressão de surpresa, juntamente com um palpitar forte dentro do meu peito – Se me referir assim a você, isso não será ofensivo não é mesmo? – indagou esperando a minha resposta.

- Está me pedindo em casamento por acaso?! – debochei tentando não dar muita importância as suas palavras.... Depois de sentir meu coração parar de bater por breves segundos.

- E se eu tiver?! Se casaria comigo? – perguntou me deixando completamente sem palavras por alguns minutos. E olhando em seus lindos olhos negros, por alguns milésimos de segundos eu desejei profundamente poder aceitar... Mas, a realidade é outra... Não podemos ficar juntos, por mais que eu deseje nunca ficaremos juntos. Pois, somos totalmente o oposto um do outro... Para ficarmos juntos teríamos que abandonar muitas coisas importantes. Eu teria que abandonar tudo em que acredito e aceitar conviver no mundo que prometi combater, renegando meus princípios e valores, já você teria que abandonar seu precioso clã e tudo aquilo que crê desde que nasceu – Então, não vai me responder – insistiu por minha resposta depois de alguns minutos de silêncio da minha parte, me retirando de meus pensamentos mais profundos.

- Não, eu não me casaria com você – afirmei suspirando.

- Por que não? – perguntou se mostrando realmente surpreso com minha resposta – Eu sou o pai da sua filha e o homem que você ama, então, por que não se casaria comigo? – voltou a perguntar literalmente ofendido com minha recusa.

- Provavelmente eu te mataria após alguns meses de casado – brinquei – Você é possessivo, autoritário e um mafioso, Uchiha Sasuke... Simplesmente não é o homem no qual eu sonhei me casar – menti me divertindo com sua expressão de indignação – Além do mais, quem disse que você é o homem que eu amo, hein? Não seja tão prepotente assim baka-teme – adverti seriamente.

- Você é irritante ao extremo sabia Uzumaki Naruto? – grunhiu irritado – Eu tentando ser um pouco romântico aqui e você simplesmente estragou tudo dobe, quer saber? Eu que não me casaria contigo, você está longe de ser o marido ideal para a sua informação – informou me causando uma gargalhada.

- Você é hilário Sasuke, não aceita perder de jeito nenhum não é mesmo? – perguntei ainda sorrindo de seu jeito esquentado de ser.

- E você cruel – disse seriamente me fazendo perder o sorriso no mesmo instante – Sempre que estou com você, todos os meus problemas parecem se tornarem mais leves – afirmou olhando em meus olhos – Então, como posso viver sem você, hein? Se você não vai vir para mim, não me dê esperanças também... Pois, para mim, isso é tortura e acaba me tornando a pessoa ruim dessa história por ser egoísta demais... Não permitindo que vá embora – afirmou antes de deixar-me sozinho no quarto.

- Sim, eu sou um monstro cruel Sasuke – concordei baixinho – Cruel e egoísta também, uma pessoa que definitivamente você não devia amar... Pois, no fim, serei eu o responsável por te afligir a maior dor do mundo.... A dor da perda.

Ah se tudo pudesse ser diferente, eu te juro que jamais sairia do seu lado enquanto eu vivesse. Mas, infelizmente eu não vejo uma outra alternativa possível – pensei enquanto as lágrimas desciam por meu rosto.

- O que foi? Por que está chorando? Eu te magoei? – Sasuke perguntou preocupado ao entrar no quarto segurando uma bandeja de comida.

- Me perdoa Sasuke, me perdoa – pedi o abraçando pelo pescoço.

- Shhh calma, não precisa chorar... Foi eu que acabei falando besteira, desculpe-me... Você não precisa se desculpar... Droga, você está todo sensível e eu ainda falo bobagens, desculpe-me dobe – afirmou me consolando – Eu trouxe o seu café da manhã, vamos comer ok? – disse enxugando meu rosto – Você precisa comer bem para nossa filha nascer saudável, lembra? Se comer direitinho, eu prometo que faço aquele lamen que você gosta mais tarde, que tal? – propôs acariciando meus rosto.

- Eu te amo – admiti antes de segurar seu rosto e beijar seus lábios de forma urgente – Eu definitivamente te amo Uchiha Sasuke – afirmei o olhando nos olhos – Por favor, não esqueça disso jamais.

- Eu sei – concordou – Não se preocupe, ok? Jamais esquecerei – garantiu selando meus lábios levemente -  Agora trate de comer, ok? Coma tudinho.

 

Sasuke..............

 

Ele está estranho, eu sinto isso... O Naruto que conheço jamais diria que me ama dessa forma tão desesperada – pensei ao sentir meu sexto sentindo me alertando – Alguma coisa aconteceu e eu preciso descobrir o que foi urgente.

- Enquanto você come, eu vou resolver uns assuntos do clã – afirmei colocando a bandeja com o café da manhã próximo a ele – Voltarei em breve – disse me levantando da cama e começando a me vestir para sair, tendo seu olhar atento sobre mim.

- Você emagreceu, sabia? – afirmou tomando um pouco de suco – Está se alimentando corretamente? Ontem você bebeu não foi? Precisa cuidar melhor da sua saúde Sasuke.

- Está parecendo uma esposa preocupada, sabia? – disse sorrindo – Minha saúde está perfeitamente bem, não se preocupe... Quanto a estar mais magro, apenas não estou indo a academia a algum tempinho... Mas, voltarei a malhar em breve... Afinal, não quero que deixe de ficar babando no meu corpinho delicioso, não é mesmo? – provoquei dando uma piscadela de olho em sua direção.

- Ridículo, egocêntrico e metido é isso que você é – afirmou ruborizado.

- E mesmo assim você me ama – provoquei beijando seus lábios levemente – Volto logo, descanse um pouco – afirmei aproveitando para beijar sua barriga também – Cuide da mamãe, ok? O papai vem logo, logo – conversei com minha filha antes de sair.

- Mamãe uma ovo – ainda pude ouvi-lo grunhir irritado ao sair do apartamento.

- Uchiha-sama, bom dia – cumprimentou-me dois seguranças na porta do apartamento.

- Hum, se quiserem manter suas vidas... Não permitam que ninguém entre ou que saiam desse apartamento, entenderam?! – afirmei vendo-os engolir em seco.

- Hai – concordaram fazendo-me uma reverência.

Assim que entrei no elevador peguei meu celular e disquei para a única pessoa na qual confio no momento.

- Você está com o relatório que pedi? – indaguei recebendo sua confirmação – Não permita que descubram sua identidade, entendeu? Siga conforme o planejado e principalmente não deixe de monitora-los nem por um segundo... Eu preciso saber cada detalhe do que os dois planejam, lembre-se muitas coisas estão em risco aqui entendeu? Não se atreva a me trair ou não terei piedade – informei encerrando a ligação, mas, com suas palavras finais ainda em minha mente.

“Se essa é a única saída que te fará ser feliz, assim farei”

Feliz?! Essa é uma palavra que parece cada vez mais longe de existir em minha vida – pensei com um sorriso de canto no rosto ao sair do elevador. Mas, isso não importa agora... Nada mais importa a não ser, a segurança dos dois.

Depois, só depois pensarei em outras coisas – decidi seguindo até meu carro.... Que comece os jogos, eu estarei pronto... Definitivamente estarei pronto, Itachi e Madara.

 

 

 

Itachi............

 

Às vezes eu fico tentando voltar no tempo para relembrar porque estou fazendo isso – então, as minhas lembranças mais dolorosas me veem a mente novamente – As últimas palavras da pessoa que mais amei nesse mundo, a única capaz de colocar um sorriso em meu rosto mesmo com o mundo desabando em baixo dos meus pés.

“Ita?! Sabe porque eu te chamei aqui, hein? A mamãe já não tem tanto tempo assim.. Infelizmente, eu não poderei vê-lo crescer e se tornar um lindo homem... Mas, eu quero que cresça e se torne um homem justo entendeu? Quero que seja feliz e que me prometa que cuidará do seu irmão, ok? Ele é teimoso, eu sei disso mesmo ele sendo um bebê e sei também que ele se tornará um homem teimoso também... Mas, o proteja sempre ok? Cuide dele já que e-eu não poderei”.

- Cumprir essa promessa já não é tão fácil assim, sabia dona Mikoto? Infelizmente a senhora tinha razão... Seu bebê se tornou um homem teimoso demais – murmurei olhando para única foto que possuía dela.

- Pensando no passado novamente, Itachi?! – Sishui indagou entrando em meu escritório – Quando te vejo assim pensativo, as vezes acho que está carregando o peso do mundo nas costas, sabia? – disse se aproximando de mim.

- Não chega a ser o peso do mundo, mas, é quase – murmurei sorrindo sem vontade.

- Não acha que está indo longe demais Itachi?! Se seus planos derem certo... Você magoa-lo de uma forma que nada nesse mundo poderá cura-lo, sabe disso não sabe? – insistiu novamente no mesmo assunto.

- Saber disso não muda nada Sishui, no dia que sujei minhas mãos por esse clã pela primeira vez... Eu soube que não poderia voltar atrás, agora não será diferente. Apenas continuarei a exercer meu papel como verdadeiro líder desse clã – afirmei decidido.

- Ele te odiará... Será mesmo que conseguirá viver sabendo disso?

- Se odeio dele por mim o mantiver vivo... Sim, eu conseguirei suportar – afirmei sorrindo.

- Acha mesmo que ele não desconfiará dos seus planos? O Sasuke é esperto Itachi, muito esperto... Ele está se aproximando da verdade lentamente e você sabe perfeitamente disso – acusou irritado – Droga, quando ele descobrir ele não entenderá, sabia? Ele te acusará e e-ele pode até te...

-  Matar?! – interrompi-o – Sim, é bem capaz mesmo... Mas, não importa agora... Eu preciso fortalece-lo o quanto antes, pois, nosso pior inimigo é simplesmente implacável... Deixa-lo perto do Naruto e da bebê não é mais uma opção Sishui... Ele é cruel e impiedoso, não se importará em matar os dois para ferir o Sasuke... Já que ele sabe que ferindo o meu irmão, ferirá a mim mais ainda.

- Ele teria mesmo tal coragem? Droga, ele... – grunhiu bagunçando os cabelos – Existe mesmo alguém tão cruel dessa forma?!

- Sim, infelizmente existe... E-eu tirei tudo dele... Então, ele tirará tudo de mim como vingança – afirmei seriamente – Por isso, mesmo que o Sasuke me odeio eu preciso fazer o Naruto desaparecer definitivamente... Só assim ele e essa criança estarão seguros.

- Eu odeio como tem que enfrentar toda essa dor sozinho, sabia? Isso definitivamente não é justo – afirmou me abraçando por trás – Droga Itachi, você bem que podia desistir de tudo isso e fugir comigo, não podia? Nós dois poderíamos muito bem começar do zero, viver isolados do mundo... Esquecer tudo, que tal? – propôs.

- Não faça promessas que não pode cumprir Sishui, eu sei muito bem que assim como eu você não conseguiria deixar o Obito para trás, esqueceu? Os laços sanguíneos dos Uchihas são fortes demais para conseguirmos começar do zero sem nós importamos com eles.

- Proteger nossos irmãos mais novos, será nossa sina pela eternidade? – indagou suspirando – É um destino bem injusto, então, em um próxima vida espero não nascer mais como um Uchiha – afirmou me virando em sua direção – Espero ser um homem comum, com uma vida comum... Porém, com o mesmo amor da minha vida passada.

- É mesmo? – perguntei em desafio – E quem é esse amor hein? Acho que preciso dessa informação para matar tal desgraçado – brinquei – Afinal, nessa vida eu não aceito que outro ame o que é meu.

- Bom, para a sua informação... Ele está bem aqui na minha frente – afirmou antes de puxar para seus braços e beijar-me lentamente.

 

 

 

Continua........

 

 

 

 


Notas Finais


Sim, deixe-me informar algo bem importante: Bom, amanhã estarei começando o meu estágio final no hospital para assim finalizar o meu ultimo período na faculdade, as coisas simplesmente serão bem corridas. Pois, terei que enfrentar seis horas de estágio e mais oito horas de trabalho... Durante quatro meses eu terei que conciliar muitas coisas, então escrever ficará bem difícil mesmo... Peço a compreensão de vois mecês ok? Não desistirei de nenhuma fic, nem mesmo Diário de um Nerd que atualmente está parada... Mas, durante quatro meses terei que priorizar a finalização da minha faculdade.. As atualizações serão mais difíceis, mas, tentarei ao máximo encontrar um tempinho para continua-las .


Kissus e até os comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...