História Busan - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Seventeen, Stray Kids
Personagens Baekhyun, BamBam, Bang Yongguk, Chanyeol, Chen, D.O, Daehyun, Han Ji-sung, Himchan, Hong Jisoo "Joshua", Hwang Hyun-jin, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jongup, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Felix, Lee Min-ho, Lee Seokmin "DK", Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Seo Chang-bin, Suho, Tao, Xiumin, Youngjae, Youngjae, Yugyeom, Zelo
Tags 2jae, Chanbaek, Chicagofire, Chicagomed, Chicagopd, Drama, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Markson, Mistério, Namjin, Policial, Romance, Sulay, Taoris, Vhope, Xiuchen
Visualizações 416
Palavras 2.911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Chapter 17 - Clue


Sábado, 09:00.

Depois do interrogatório problemático de 2 dias atrás, os meninos finalmente puderam descansar um pouco. Pensando nisso que Jimin sai de casa de manhã para dar uma caminhada pelas ruas de Busan ao lado de seu cachorro.

O cachorro adulto da raça Golden Retriever andava na frente dele conforme Jimin andava pela calçada asfaltada. Era uma manhã meio gelada, por isso ele usava um abrigo preto da Puma com faixas brancas nas laterais. Seus cabelos loiros balançando conforme ele corria, apenas uma manhã para relaxar de trabalho.

- Hey garoto, vamos fazer uma pausa. – Diz e o cachorro se senta no chão como Jimin relaxa contra o banco do parque. Havia poucas pessoas ali agora, o que era estranho. Normalmente o parque estaria cheio de pessoas agora. – Não acho que tenho todo mundo ficado gripado. – Diz e bebe uma garrafa de água.

Solta um suspiro cansado, e então ouve seu estômago roncar, e seu cachorro se levantar e começar a latir pra ele. – Hey, sabe que eu não gosto de comer muito de manhã. Tenho que manter minha dieta. – Disse e ficou sentado, mas não era como se seu garoto deixasse isso assim.

O peludo sobe em cima do bando e começa a fazer cócegas na barriga de Jimin com o focinho, que começa a rir. – Ai ai! Okay! Ta bom, ta bom. – Diz e o animal para. – Vamos pra casa comer. – Com o latido de aprovação do cachorro, os dois pegam o caminho de volta pra casa.

No caminho, ele ficou olhando no celular as mensagens dos meninos, mas não haviam chegado a lugar nenhum. Desde que descobriram o que Park Jaebum quer, eles têm ficado alertas pra tudo que pudesse acontecer. Por isso ele estava andando armado.

Olhava em volta e para cada rosto caso o visse, mas o que encontrava, era nada. E isso era irritante.

- A onde esse desgraçado se esconde? – Resmunga olhando para os lados, distraído e sem querer batendo em alguém.

- Opa, cuidado ai, baixinho.

- Tá chamando quem de baixinho??? – Jimin se vira para a passoa. – Jungkook? O que faz aqui?

O garoto mais novo solta uma risada. – Bom dia pra você tambem. Que belo humor para se começar o dia.

- Só porque é sabado eu não tenho motivos para estar de bom humor. – Diz e fica de frente pra ele. – Mas, bom dia. Não trabalha hoje?

- No, o pessoal que fica no quartel nos sábados são outros. Eu estou livre. – Sorri. – Mas e você, pensei que ficasse sempre com sua equipe.

Jimin dá os ombros. – Somos uma equipe mas cada um tem a sua vida. Precisamos de um tempo sozinhos.

- Eu vejo, e você vai fazer o que agora?

- Pra casa, alimentar essa bola de pelos e a mim mesmo. – Ri um pouco. – A gente se vê por ai, Oh.

Pegou a coleira do Retriever na mão e virou caminho para ir pra casa, a não ser por uma mão em sua cintura que o faz parar no lugar. Sem falar nada, ele sente a respiração quente contra seu ouvido.

- Lembra quando eu disse que iriamos sair juntos um dia? – Pede e Jimin apenas assente. – Bem, que tal hoje a noite?

- Quer mesmo sair comigo? Posso ser um tanto problemático. – Ele se referia ao fato de Park Jaebum estar atras dele.

- Isso você pode me contar depois. Em detalhes, mas eu não tenho medo. – Diz com um sorriso confiante. – Te pego as 19:00. Okay?

Jimin solta uma risadinha, mas assede. – Okay, até a noite então.

Os dois se separam e pegam caminhos diferentes, Jimin para casa e Jungkook pegou sua rota até uma lanchonete ali para pegar algo pra comer. Entrou na mesma e estranhou, o lugar estava meio, vazio.

Ele sempre encontrava aquele lugar cheio nos finais de semana, e essa diferença foi o bastante para fazê-lo desconfiar.

- Quer alguma coisa?

Um homem de barba rala pede a ele, Oh olhou desconfiado para aquele sujeito. – Duas torradas americanas e dois copos de café expresso, pra viagem. – Pede ainda com aquele ar estranho incomodando seu nariz. Tinha algo de errado ali.

Ficou na frente da bancada esperando seu pedido, e durante o silêncio ele notou uma figura estranha se movendo atras dele. Devagar e... Parecia segurar algo. Algo como uma faca.

Foi o bastante.

Quando a figura avança na direção dele com a faca, Jungkook se vira rapidamente e desvia antes que a ponta da faca o atingisse. Tentou ver o rosto, mas estava encapuzado. Quando a figure vê que falhou em seu ‘plano’, ela sai correndo porta á fora sem dizer ou fazer mais nada.

- Mas que merda foi essa? – Se pergunta indo para o lado de fora, mas o homem já tinha ido embora.

(...)

11:00

- Papai vamos! Estamos atrasados! – Taeyong já estava pulando pra lá e pra cá de tão animado. Yifan havia combinado com Tao de saírem todos juntos nesse final de semana/hoje. E o pequeno estava mais que animado.

- Calma garoto, Tao não vai fugir da gente. – Diz brincando e descendo as escadas, vestindo algo simples e confortável para sair em um sábado.

- Mas eu quero conhecer ele logo, vem! – Pega as chaves do carro e sai correndo pra fora. Yifan solta uma risada, esse seu filho era uma figura.

Depois de trancar a casa e pegar as chaves do carro com Taeyong, os dois se dirigem até a casa de Tao, que não ficava muito longe dali. Uns 10 minutos de carro, e os dois chegam lá. O pequeno foi o primeiro a descer e a bater na porta, minutos depois, Tao abre se revelando apenas com um abrigo preto.

- Espero que o lugar a onde vamos não seja tão formal, não acho que abrigos se adequem. – Brinca e Yifan solta um riso.

- Garanto que não vai ser incomodo. – Diz e fica mais perto dele.

- Entrem, está frio aqui fora. – Abrindo espaço para os dois entrarem, ele fecha a porta á chave. – Sintam-se em casa.

Os três se sentam no sofá, e a primeira coisa que Tao faz é olhar para Yifan com um sorriso doce nos lábios, seguidos po um olhar fofo para Taeyong. – Então esse é sua preciosidade? – Pede do garoto.

- É sim, filho, esse é o Zitao. Zitao, meu filho Taeyong.

- Prazer, Yonggie. – O sorriso fofo que Tao deu naquele momento foi o bastante para fazer o garoto de 14 anos ficar com os olhos brilhando.

- Papai, ele é lindo.

Tao fica ligeiramente corado com esse comentário, sem saber o que dizer ele apenas solta uma risadinha. Enquanto Yifan estava meio envergonhado com isso.

– O-Obrigado, eu acho.

- Então, é... Vamos almoçar? Ai vocês podem se conhecer melhor. – Yifan sugere e a dupla sorri.

- Vamos sim! Vamos Taozi! – Taeyong sai do sofá e arrasta o pandinha consigo.

- Calma ai Yonggie. – Tao pede e o garoto para de andar. – Ainda tenho que fazer uma coisa antes de ir.

- E o que é?

- Isso. – Tao puxa Yifan, que estava do seu lado, pela jaqueta e fica na ponta dos pés até alcançar seus lábios. Um beijo sauve e não muito demorado. – Não me deu beijo de bom dia quando chegou. – Pisca pra ele. – Agora podemos ir.

Yifan estava sorrindo como um bobo enquanto o pequeno Wu estava se sentindo a criança mais feliz do mundo.

- SÃO MEUS PAIS PORRAAAA!

- O que eu falei sobre gritar assim?

- Dicupa appa...

Tao ri dos dois. – Vamos indo, e eu achando que na minha equipe eu era a criança.

O caminho se seguiu tranquilo, Tao e Taeyong conversavam o caminho todo, sem parar. Era dois tagarelas, algo que fazia o bombeiro rir. No meio do caminho, ele resolve ligar para Junmyeon e saber como estão as coisas entre ele e Lay.

E ao ligar, tem uma surpresa.

- Você conseguiu a guarda do Jeonghan???? – Pede como freia o carro no semáforo. Tao olhava sem entender.

- Quem é JeongHan? – Pede ao garoto.

- É o filho do Junmyeon hyung, é da equipe do appa no Busan Fire.

- Ah sim, acho que já ouvi o Jungkook falando dele.

- Conhece o Kook? – Olha surpreso.

- Uhum, e o Sehun também. As vezes eles vão no nosso escritório falar com nossos amigos.

- Demais. – Taeyong sorri e voltam a ouvir a conversa.

- Mas está tudo bem entre você e o Lay? Sério? Credo que rápido.

Os dois se olham sem entender nada.

- E depois me chama de apressado. – Solta um riso. – Você sabe que é verdade. Ta ta ta legal, vou deixar vocês dois arrumarem as coisas ai, só espero te ver no horário segunda.

- Ta entendendo alguma coisa? – Taeyong pede á Tao, que dá os ombros.

- Não venha dizer que estou errado, cuide bem do Han. Bye! – Desliga o celular e volta a dirigir com um sorriso na cara, Tao e Taeyong não entenderam absolutamente nada, mas deram os ombros e se preocuparam em pensar no que iriam almoçar.

(Quebra de Tempo)

19:30 – Em uma rua da cidade.

As ruas levemente movimentadas na parte perto de um pequeno parque deixavam um certo silêncio agradável aos ouvidos. Estava calmo e isso fazia a caminhada dos dois ali ficar cada vez mais convidativa.

- Não sabia que morava sozinho. – Jimin disse comendo seu chocolate.

- Sozinho não, meu irmão mora comigo. – Jungkook sorri e volta a beber seu café.

- E isso dá certo? – Solta um riso. – Não me leve a mau mas se eu tivesse um irmão e morasse com ele ia ser uma tragédia.

- A gente sabe disso, hahaha. Mas a gente se dá bem. – Diz mas a cara de Jimin dizia não se dar por convencido. – Ta bom a gente quebra o pau bastante, mas no final tudo se resolve.

- Sehun e você são de personalidades bem diferentes, não?

- Totalmente. Sehun é mais calado e mais maduro que eu, enquanto eu sou mais festeiro e bagunceiro. – Ri.

- Você me lembra o Luhan. – Para em frente ao parque e se encosta no murinho de concreto ali. – Ele sempre sai pra beber depois de um dia de trabalho duro, é difícil lidar com ele nesses momentos. – Dá um riso.

- Sehun hyung reclama disso de mim. – Jungkook senta ao lado dele. – Ele diz que eu sou um porre de cuidar quando fico bêbado, fora as vezes que o Junmy hyung cuida de mim.

- Junmy?

- O bombeiro que salvou o Namjoon no incêndio. – Diz e Jimin lembra.

- Aww, ele é o que seu?

- Meu instrutor.

- Você ainda está em treinamento?? – Jimin olha surpreso e Jungkook assede. – Mas então como um bombeiro em treinamento pode participar de missões oficiais com a equipe?

- Kris. – Responde com um sorriso. – Meu líder. Ele disse na primeira vez que me viu que eu poderia tentar trabalhar com os profissionais.

Aquilo deixou o loiro um pouco surpreso. – M-Mas... Como... Isso é permitido?

- Não seria, mas Kris diz que os novatos deviam aprender trabalhando com os profissionais. E bem, eu aprendo assim. – Bebe mais um pouco de café.

- Você tem cara de jovem.

- Eu sou, tenho 21 anos. – Sorri. – Fiz agora no meio do ano.

- É jovem mesmo. Não é fácil achar um bombeiro tão jovem.

- Graças ao Kris, eu estou no time dos melhores. Mas as vezes o Junmyeon me xinga por eu ser meio infantil e imaturo as vezes.

- Eu imagino.

- Hey!

Jimin solta uma gargalhada suave, era divertido provocar o mais novo pela idade e pelo trabalho que ele escolheu, era bem fácil dizer que ele era apenas um garoto para trabalhar com os gigantes do Busan Fire, mas Jungkook era uma exceção.

Era forte, era alto, mesmo sendo novo demais ele sabia o que fazer. Isso só mostrava o quando ele era bom de verdade, e isso impressionou Jimin. Alguém tão jovem assim fazer o trabalho pesado e se arriscar a nível de bombeiros profissionais é raro.

E ele gostou disso.

- Mas e você hyung. – Jungkook chama. – O que faz?

- Analista. – Responde. – E as vezes eu faço serviço de campo.

- As vezes? Aquele dia no estacionamento não pareceu que você era analista. – Dizia irônico.

- Eu sei prender fugitivos, não sou um nerd que não sabe nem fazer o serviço completo. – Ri. – Mas não é minha praia. Gosto de analisar e hackear câmeras, as vezes consegue ser até divertido.

- Se colocar um computador na minha frente eu só vou conseguir quebrar ele.

Jimn dá uma risada.

- É sério! Eu não sei mexer nessas coisas.

- É aquele ditado, não se pode fazer tudo. – Come mais um pouco de seu doce.

- Mas se pode ter aquilo que quer? Não?

O tom que ele usou deixou Jimin curioso, tanto que olhou para o moreno e viu ele sorrindo. Inclinando-se para cima ele e deixando um beijo em seus lábios.

- Docinho. – Dizia do gosto nos lábios dele.

- É chocolate. – Jimin sorri e se inclina mais para frente. – E os seus têm gosto de café. Normalmente os meus têm gosto de morango.

- Eh? Você usa lipstick? – Sorri pensando na ideia, quando Jimin assede, Jungkook não resiste em lamber os lábios. – Eu adoraria provar.

- Hum... Mas você já não provou no escritório? – Provoca.

- Aquilo foi apenas um selar, não senti nada. – Segura a mão de Park e o puxa para mais perto. – Ainda quero algo mais...

- Algo mais o quê...? Hum? – Sorri deixando seu rosto mais perto do dele.

- Gosto dos seus beijos, são quentinhos e macios, quero sentir de novo. – Diz com uma voz mansa.

- Isso eu resolvo. – Não resiste a voz de Jungkook daquele jeito, era fofo. Sobe seu copo no murinho e sela seus lábios com um beijo, um beijo mais longo em que sentiram melhor ainda o gosto dos lábios um do outro.

Quando se separaram, o sorriso estava gravado na cara um do outro.

- Isso foi bom. – Jimin sorri.

- Mas pode ficar melhor ainda. - Aquela voz era de dar arrepios na espinha.

O vento agradável batia no rosto de ambos e dava uma sensação boa no ambiente, bem, a não ser por um detalhe. Do nada Jungkook se levanta e começa a correr na direção de um cara que passa caminhando na frente deles.

Jimin se levantou sem entender nada, indo até ele. – Ei, o que foi?

Jungkook estava sério, e olhava o homem de distanciar deles. – Aquele. – Aponta para o cara de preto. – Ele tentou me matar hoje cedo.

Jimin arregala os olhos, e então lembra do objetivo de Park Jaebum. Vigiar eles, e quem eles têm relação...

- Vem comigo. – Diz e os dois começam segui-lo, mas o cara não era besta e percebeu, começando a correr. – Vamos! – Jimin e Jungkook apertam o passo para não perder o cara de vista. Pulando muros e latas de lixo para não perdê-lo.

(...)

- Isso é muito bom! – Taeyong se referia aos Cookies americanos que tinha ganhado de Tao.

- Bom não é? Amo eles, quando estava na academia eu comia vários em só dia. – Ri e Yifan solta outro riso.

- Como fazia academia comendo isso? – Come mais um. – Isso aqui é puro açúcar.

Tao ri. – Eu comia quando perdia calorias demais, e quando eu tinha queda de açúcar. Não resistia.

- Eu te imagino gordinho quando comia isso. – Yifan brinca e leva um tapa no ombro.

- Eu não engordo! Só minhas coxas ficam meio rechonchudas... – Resmunga.

- Deve ser muito fofo.

- Hey!

- Hahahah.

Enquanto a diversão em família dos quatro estava indo bem, Tao é pego de surpresa quando um homem passa correndo por ele e bate em seu braço.

- Tudo bem, omma? – Taeyong pede esfregando a mão nas costa do maior.

- Estou sim... – Resmunga.

- Que desgraçado. – Yifan rosna ao ver o homem correndo por entre as árvores, mas tinha alg estranho.

- Kris!

O mai velho olha para tras e vê o garoto parar ofegante do seu lado.

- Kook?! – Yifan olha surpreso. – O que está fazendo? – Antes que ele dissesse alguma coisa, Jimin passa por eles e para quando vê que Tao estava com eles.

- Jimin!

- Tao! Temos que pegá-lo! – Aponta para o homem que corria. Tao se levanta e deixa suas coisas com Yifan.

- Eu já volto! Vamos Minnie!

- Toma cuidado! – Yifan grita antes de ver o garoto sair correndo junto á Jimin.

Os dois corriam rápido por entre as pessoas no meio da rua, pulando arbustos e rolando por baixo e desviando das coisas que o homem jogava neles. O mesmo corria em desespero com medo de ser pego, batia nas pessoas e as mesmas reclamavam sem parar.

A dupla nem falava para poupar fôlego, mas corria atras dele sem parar. A perseguição durou até o suspeito pular o muro da via e ir para o meio da rua.

O som dos freios do caminhão foi ensurdecedor, e o som da batida dos carros na frente do caminhão foi alto. Jimin e Tao olham para a bagunça pela visão do viaduto, de cima. Seu cara estava estirado no chão.

- Chama o pessoal do Med, vamos limpar a estrada. – Jimin diz e Tao pega o celular. Agora eles tinham por quem começar. Só que esse ficaria internado em uma cama de hospital.


Notas Finais


CONSEGUI TERMINAR! Hehehehe

Taeyong é minha representação na fic kkkkk amanhã vamos ver mais! ou hoje, num sei, depende do que vocês quiserem!

Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...