História Busan - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Seventeen, Stray Kids
Personagens Baekhyun, BamBam, Bang Yongguk, Chanyeol, Chen, D.O, Daehyun, Han Ji-sung, Himchan, Hong Jisoo "Joshua", Hwang Hyun-jin, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jongup, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Felix, Lee Min-ho, Lee Seokmin "DK", Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Seo Chang-bin, Suho, Tao, Xiumin, Youngjae, Youngjae, Yugyeom, Zelo
Tags 2jae, Chanbaek, Chicagofire, Chicagomed, Chicagopd, Drama, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Markson, Mistério, Namjin, Policial, Romance, Sulay, Taoris, Vhope, Xiuchen
Visualizações 269
Palavras 2.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um pq eu terminei de escrever agora pouco kkkkkk

Capítulo 27 - Chapter 27 - Shadow


- Acha que devo usar preto ou vermelho?

- Hyung eu já disse que esse negócio de combinar roupas não é comigo...

- Aish vamos, o que acha Jimin?

- Baek eu deveria estar em casa jantando e não te ajudando a escolher o que vestir para impressionar o Chanyeol. – Park revira os olhos.

- Vocês são péssimos mesmo.

- Aff usa vermelho já que o cabelo dele é vermelho! – Jimin explode no meio, e Dino que assistia tudo dava risadas.

- Beleza! Não demoro! – Pega tudo e vai para o banheiro, enquanto Lee e Park ficam no quarto de Baekhyun apenas esperando o amigo sair, já que ele não ia os deixar em paz até sair de casa impecável.

- Por quê a gente aceitou vir mesmo? – Dino olha para o mais velho.

- Porque o Baek consegue ser um chato de calocha. – Revira o olho se volta para o celular, deixando Dino curioso.

- Com quem tanto conversa? – Se inclina para mais perto dele.

- É o Kook, acho que não conhece ele. É do Busan Fire.

- Não sabia que tinha namorado. – Sorri e Jimin fica levemente corado.

- Bem, não namoramos, apenas estamos saindo juntos. – Coça a nuca, mas Chan solta mais uma risada. – Não tem graça.

- Eu sei, mas eu acho fofo.

Jimin não tinha como sorrir também, Dino até agora se mostrou ser não apenas um bom aprendiz ma também um bom amigo, era gentil e era o tipo de amigo que ao mesmo tempo que tirava sarro da sua cara, também te ajudava. Pelo menos era assim que Park o via.

A conversa dos dois ia e voltava, mas parou quando Baekhyun sai do banheiro.

- Pintou o cabelo???

- Achei que tava na hora. – Disse, agora ele estava de cabelos castanhos. Vestia uma jeans preta, sapatos de cano longo, camisa vermelha e casaco por cima, preto. Olhos com delineador para deixar seus olhos mais destacados.

- Se o Chanyeol não gostar ele tem péssimo gosto. – Dino diz e Baek faz cafuné nele.

- Fofo.

Park revira os olhos. – Certo certo, podemos sair agora? Eu quero jantar, to com fome.

- Ta certo senhor esfomeado, podem ir e valeu pela ajuda. – Byun agradece os dois.

- Disponha, hyung. Até amanhã! – Dino e Jimin descem até o fim da rua quando saem da casa de Baekhyun, respirando fundo e podendo ver sua respirações no ar. Quando foi que ficou tão frio?

- Ta frio demais aqui fora. – Jimin diz e olha para o garoto. – Está com frio? Quer ir pra mim casa?

- Não quero incomodar. – Disse meio sem jeito.

- Que nada, não quero te ver congelado. Venha. – Jimin diz e Chan assente, seguindo o hyung até o Audi estacionado do outro lado da rua. Aquela altura das 20:00 o frio já estava marcando presença e um pouco da neblina também, fora as nuvens pretas que se formavam em cima deles.

Dino entra e tira os sapatos, enquanto Jimin tira leite e pó de cholate do armário da cozinha. Dino não deixa de notar o quão arrumada é a casa de Jimin, com paredes beges e outra brancas, flores estampadas nas paredes e ambiente aberto entre a sala e a cozinha.

Jimin deixa a cozinha e ascende a lareira, fazendo o calor se espalhar pela casa.

- Quando me disseram que o frio viria cedo, não pensei que fosse desse jeito. – Dino resmunga se sentando na sala perto da lareira, enquanto Jimin estava na cozinha fazendo duas canecas de chocolate quente para ambos.

Foi ai que a chuva começou a cair.

Jimin vai a janela e a cobre com as cortinas, impedindo o frio de entrar, e se senta no sofá. – Passe a noite aqui. – Diz pegando sua caneca. – Vai se molhar e ficar doente se sair assim nesse frio e nessa chuva.

- Espero que o tal de Kook não fique com raiva de mim por isso. – Ri e Jimin ri com ele.

- Ele nem vai aparecer por aqui, garanto que vai ficar tudo bem. – Bebe mais um gole. – Mas e você, Dino. Tem 18 anos, certo? – Pergunta e o garoto assente. – Com quem mora?

- Um amigo meu, ele trabalha por aqui, eu esqueci no quê.

- O nome dele?

- Eu chamo ele de Zelo, ele cuida de mim, mesmo ele sendo mais bebê às vezes que eu.

- Que fofos. – Disse, e mais uma vez a chuva aperta, e desta vez alguns raios faziamo ambiente ainda pior. Franzindo o cenho, os dois vão a janela para ver como estava lá fora, a casa ficava no topo de uma colina, então podia-se ver muito dali. E o que se via, era o vento levando tudo e a chuva caindo na noite escura.

Essa era apenas iluminava pelos raios. Se assustando quando um relâmpago ilumina o céu e bem perto deles, Jimin fecha as cortinas novamente.

- Melhor tirar as coisas da tomada, eu já volto. – Jimin vai e deixa Dino sozinho na janela, enquanto ia desligar tudo da casa. Levado por um mau pressentimento, Dino chega perto da janela e afasta um pouco a cortina.

Com a mesma um pouco embaçada, ele conseguiu ver algo, uma pessoa.

Vestida completamente de preto e coberta por um capuz que envolvia quase todo o seu rosto. O que ele estaria fazendo parado ali no meio dessa chuva? Bem, a pergunta de Dino não era essa, e sim, por quê aquele homem estava bem na frente da janela daquela casa.

Tomado por um frio na barriga e um arrepio que faz seus pelos do corpo arrepiarem, ele olha mais um pouco, ficou olhando e nada daquele homem de mexer, até que ele se moveu.

Levantou a cabeça na direção dele, e deu um sorriso.

Dino de cara largou a cortina e de sentou no chão para se esconder, suas costas coladas na parede e seu corpo tomado pelo medo. O que foi aquilo?

- Dino? Você está bem? – Jimin aparece descendo as escadas, e ao ver o garoto com expressão de pavor, se agacha na frente dele e pega suas mãos. Ele suava frio. – Dino, Dino o que foi?

- T-Tem u-um cara de preto lá fora... Ele olhou pra m-mim...

Jimin arregala os olhos na hora, indo até a cortina e afastando a mesma bem a tempo de ver a figura misteriosa indo embora. Agora era ele quem estava com medo. Um sentimento ruim tomou seu peito, e então, sua missão lhe veio a mente. Assim como a conversa que tiveram com Namjoon semanas atras.

Park Jaebum estava tras deles. Atirou em Youngjae, Stalker estava relacionado com Jaebum e esse mesmo mandou Luhan para o hospital. Dois deles já foram alvos, mas o que ele estava pretendendo afinal? Por quê queria tanto se livrar deles? E o que Busan Med e Fire têm a ver com tudo isso?

Nada parecia fazer sentido.

- Hyung? – Dino chama Park com uma voz trêmula. – Tudo bem?

- T-Ta... Mais ou menos. Eu precisa falar com o pessoal, pode ir pegando umas roupas extras e ir dormir, okay? Tenho só uma cama então pode ir indo parameu quarto, eu subo já.

Chan assente e sobe as escadas, enquanto Jimin pega o celular e faz uma chamada múltipla para seus amigos. Primeiro: avisaria o PD, para ficarem atentos.

- Pessoal, estão todos ai?

Luhan: Acabei de chegar em casa, o que foi?

JB: *engole a comida* agora sim, diga Minnie.

Nam: Aqui, pode falar.

Baek: Eu tava de boas até você ligar.

Tao: Yong tava brincando comigo, mas pode dizer dong.

- Seguinte, emergência e escutem, é importante. – Faz uma pausa e todos da linha escutam atentamente. – Tem um cara de capuz preto totalmente coberto, apenas com metade do rosto aparecendo. Ele estava na frente da minha casa agora, olhou para o Dino e sumiu.

Nam: Isso foi estranho demais.

JB: Suspeito. O Dino ta bem?

- Mais ou menos, ficou apavorado.

Tao: Tadinho... Não deve estar acostumado com isso.

Luhan: Eu me recuso a ser perseguido de novo, vou ficar de olho.

Nam: Sem ataques diretos, apenas a longa distência. Não podemos arriscar sairmos feridos no meio disso.

JB: Ainda mais que não sabemos quem é.

Tao: Eu aviso o Fire.

JB: Eu aviso o Med.

Nam: Baek fica de olho e cuida do Chanyeol.

Baek: Pode deixar chefe.

Luhan: Pelo visto vou ter que tirar as pistolas do armário.

Tao: Permissão para atirar?

Nam: Na situação que estamos, Yoon deu até permissão para matar. Mas sem outras pessoas verem.

- Qual é o problema nisso?

JB: Se o povo souber que a polícia está matando e atirando em qualquer pessoa (aos olhos deles) eles podem ficar com medo ou até nos colocar na justiça por violação de diretos civis.

Luhan: E isso seria bem desagradável e ruim para nossa imagem, e bem, o Jaebum quer isso.

Tao: Teremos que agir nas sombras, se as pessoas souberem disso, vamos estar perdidos.

Nam: Agora já sabem, mas protejam os garotos, não deixem que eles sejam feridos no meio disso, como Jae foi.

Com a ordem e o aviso dado, Jimin desliga o celular. Eles estavam com sérios problemas, e se tem uma coisa que eles sabiam, era: eles não teriam paz tão cedo.

Quando subiu para seu quarto, viu todas as janelas fechadas, e Dino dormindo enrolado nos cobertores.

Com um sorriso meia boca no rosto, ele acaricia os cabelos do mais novo. – Não sei se podemos te manter no meio disso, Dino. – Odiaria se algo acontecesse com ele, era apenas um garoto de 18 anos. Não podia morrer de forma tão trágica no meio desse fogo cruzado. Jimin se arrependeria eternamente se algo de ruim acontecesse com ele.

Com o peito doendo, ele veste seu pijama, que consistia em apenas um calção suplex e uma regata também preta, e se deita ao lado do garoto. Olhava para o teto e pensava, o que ia acontecer depois dali?

Mau ele sabia, que o caos estava mais perto do que ele pensava, porque... Tudo começou naquela explosão.

(...)

- Baek? Tudo bem?

- Nem tudo, vamos para um lugar mais movimentado.

Baekhyun desliga o celular, Chanyeol não entendeu nada na hora, mas só pelo olhar do mais velho, ele sabia que a coisa não era boa. Ligando o motor da picape, os dois saem da rua perto do porto e vão mais para o centro, onde era mais movimentado, mas ultimamente, nada tem sido movimentado.

Estava tudo calado. E esse silêncio, assustava.

- O que está acontecendo? – Park olha pra ele, com certo medo na voz.

Baekhyun olhava triste, não queria que Chanyeol se machucasse por causa de um problema que envolvia ele, mas era tarde demais pra dizer isso. Se afastar não era uma opção agora.

- Seja cuidadoso, e me prometa, nunca andar sozinho durante a noite, ou final da tarde, okay? – O olhar de Baekhyun era firme, Chanyeol percebeu isso.

- Prometo.

Com um sorriso, ele se inclina para beijar os lábios do mais novo. – Vamos pra casa.

- Você é quem manda.

(...)

Naquela noite, Tao deu a mensagem á Yifan, que olhou cada canto de cada janela por precaução, por sorte, não viu nada. Taeyong estava com medo também, e Tao se arrependia amargamente por envolver uma criança de 14 anos no meio.

- Hey, calma okay? – Yifan pega seu queixo e o faz olhar nos olhos dele. – Vamos passar por isso juntos, nada vai nos separar. – Sua voz firme dizia com convicção, mas ainda assim, parecia que nem mesmo aquelas palavras carinhosas e emotivas conseguiam fazer o coração dele se acalmar.

Mas era um policial, ele tinha que fazer isso.

Quando Taeyong foi pegar algo no quarto, Tao pegou a mão de Yifan, e fez o mais velho olhar fixamente em seus olhos, e disse firme. Sem, hesitar. – Quando esse cara aparecer eu quero que leve o Taeyong seguro, okay?

Claro que Wu negou. – Não vem com essa, não é apenas você que está envolvido nisso.

- Você está por minha causa.

- Se afastar não é a opção agora.

- Eu sei mas quero você seguro, sou eu quem tem treinamento para lidar com esses caras, Yifan eu só quero que fique seguro assim como nosso filho!

Mesmo com a teimosia lhe dizendo que ficaria com Tao mesmo quando as coisas piorarem, não podia esquecer do Taeyong.

- Nosso filho? – Deu atenção para esse detalhe com sorriso, um que Tao retribui.

- Sim, Taeyong não é mais apenas seu, agora é meu também.

O sorriso apenas cresce, cresceu o bastante para Yifan se inclinar sobre Tao e selar seus lábios uma vez naquela noite.

- Só me promete que vai voltar bem. – Sussurra no meio.

- Prometo.




Notas Finais


Fic Nova!🔥🔥🔥🔥

https://www.spiritfanfiction.com/historia/love-and-tears-2jae-daejae-14031124

Prometer eu não sei viu... Eu não to confiante nisso ksksksksk

Tadinho do Dino, quem ai lembrar onde o Zelo foi mencionado pela primeira vez ganha cap amanhã

Zelo vai ser uma peça interessante nisso tudo heheheheh se vca confiarem nele ou não ai não é comigo😝

Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...