História Butterflies - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias NU'EST
Personagens Aron, Baekho, Jr, Minhyun, Personagens Originais, Ren
Tags Aromin, Baekmina, Jeongcheol, Jren, Mimo, Minaron, Minren, Minron, Nu'est, Orange Caramel, Pktk, Seventeen, Transexualidade, Twice
Visualizações 54
Palavras 1.632
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, meus supa luvahs S2
Cheguei com um capítulo novinho depois do fracasso que foi o capítulo passado X_X e falando no flop que postei no mês passado, eu estava bem insegura, e ainda estou, em relação ao lemon e tal porque fazia um tempo que eu não escrevia lemon e tals ._. por isso saiu bosta, até porque eu não estava muito inspirada pra isso, e sentia-se pressionada em terminar aquilo rapido pra postar logo e, enfim... Vamos continuar com a história.

Só quero informar sobre uma coisa: esta fanfic nunca se tratou de uma brincadeira. Okay, talvez no início ela fosse. Mas ela não é mais. Eu tenho andado a estudar tudo o que posso sobre transexualidade e transição de sexo MtF, e tento cometer o mínimo de erros possíveis, até porque poderão haver por aí leitoras transexuais e eu nunca me perdoaria se a minha fanfic as magoasse ou desrespeitasse por um erro meu. Qualquer coisa, também podem avisar nos comentários ^^

Okay, eu apenas precisava de dizer isto. A história apartir de agora também será focada nisto, por motivos óbvios. Por isso, darei sempre o meu melhor para vos trazer bons capitulos! ^^

Okay, sem mais demoras, boa leitura~

Capítulo 33 - Chapter Thirty Two - Lingerie e Ciúmes


Lá estávamos nós na frente do cinema do shopping, esperando os meus primos se dignarem a aparecer. Eu e Jonghyun ficámos com Minhyun e o Aron até à hora de vir para aqui mesmo, apenas jogando um monte de conversa fora, inclusive o que todos faríamos depois de terminar a faculdade - algo que o mais velho já havia feito. Ele estava meio perdido sobre o que fazer e com medo de não conseguir seguir arranjar um emprego na área que ele pretendia, mas ele tinha o namorado para o apoiar afinal.

Mina e Baekho apareceram quase no mesmo instante que nós no estacionamento subterrâneo do shopping, e estacionaram a moto do lado do carro de Aron. A minha amiga parecia feliz ao mostrar as jaquetas de couro que ambos tinham, eram iguais, isso era tão piroso… Bem, sobre eu e o Kim Maravilha estarmos a usar tênis iguais, é coincidência. E milhares de pessoas têm uns daqueles, nada de “anormal” ou “couple clothes” ou… Porra.

Finalmente o casalzinho mais fofo do planeta - a meu ver - apareceu, e eu fiz as apresentações necessárias. Não sei se era só impressão minha, mas tive a leve impressão que Jonghyun não gostava muito do Seungcheol… Ele ficou a olhá-lo estranho durante todo o tempo, talvez por ciúmes vistos que nós somos muito grudados um no outro. Mas se o namorado dele não liga, quem é o meu não-namorado para ligar né?

O filme era muito bom, foi escolhido pelo Hwang porque esse garoto tem bom gosto - menos para o namorado, não que eu desgoste totalmente de Aron - e pareceu que todos gostamos. Nos final da sessão fomos dar uma volta, Mina puxou-me para uma loja e ainda quis puxar Jeonghan connosco mas ele falou que não queria se meter nas coisas das garotas, e que eles iriam dar uma volta e encontrávamos nos depois. Depois de ver algumas montras e Mina falar que se arrependeu de não ter trazido um dinheirinho a mais extra para comprar uma bolsa que “estava a chamar por ela”, nós entramos na loja de lingerie da Jaekyung.

A mais velha estava ao balcão, mascando chiclete e a ler uma revista que parecia algo tipo playboy e eu fiquei até assustada, as pessoas não são mesmo como parecem.


-Olá, Jaekyung? - a mesma levantou o olhar e sorriu ao olhar para nós, fechando a revista e colocando-a para trás do balcão.


-Olá queridas, Minki, não é? Não nos víamos faz um tempo, quem é a tua amiga?


-Myoui Mina, prazer. - a mesma apresentou-se e curvou-se em sinal de respeito - Vocês se conhecem?


-Eu acho que seria incapaz de esquecer uma cliente especial como a Minki, mesmo que só a tenha visto duas vezes. Vieram comprar alguma coisa em especial? O clima tem estado paradinho por aqui, posso vos dar total atenção.


-Oh! - a japonesa deu um sorrisinho que me deixou com medo, ela tem umas ideias às vezes… - Eu acho que a Minki precisa de alguma lingerie especial afinal, ela agora está vivendo na casa de um garoto muito bonito durante uns dias. E eu sei que eles têm alguma coisa.


-Nós só nos beijámos uma vez, Mina! E e-eu não preciso de nada disso. - o chão parecia a maior atração naquele momento, eu deveria estar super corada proporcionalmente à vergonha que sentia.


-Venham comigo. - a mais velha chamou-nos para que a seguíssemos até a uma porta meio escondida que dava uma sala fechada onde estavam várias caixas e afins. Como um pequeno armazém. - Acho que tenho algo ideal. E posso dar uns concelhos também.


O que eu tinha a perder mesmo, não é?


-Sou toda ouvidos. - suspirei, sentando-me num pequeno banquinho ao lado da Myoui. Jaekyung pediu para nós esperarmos e foi chamar uma colega para ir para a caixa, aposto que ela é chefe daquele local.


-Sei que provavelmente és virgem, Minki. - pressionei os lábios um no outro, antes de assentir sem pensar mais no assunto - E tu e esse tal “garoto muito bonito” não têm nada de sério ou quase para que tu queiras, de certa forma, ter algum tipo de relação mais íntima com ele. Compreendo, eu era um pouco assim antes também. E é claro que vocês nutrem sentimentos um pelo outro, acho eu, caso contrário não se teriam beijado. Mesmo assim, é sempre bom seduzir, hum? Tipo, nós mulheres deixamos quem quer que nos aprecie a babar, eu tenho uma especial… admiração pelo corpo feminino.


-Nota-se. - sussurrei.


-E eu dou-te um conselho, de amiga para amiga, não deixes a tua feminilidade ser afetada. E se tu queres, dá o teu melhor para te sentir bonita e sensual para ti própria antes de para qualquer outra pessoa.


-Ela tem um pouco de dificuldade em aceitar o seu corpo. - Mina disse e eu lancei-lhe um olhar mortal.


-Bem, quando a isso, só ela pode fazer escolhas. Mas há que aprender a amar quem nós somos. Eu amo lingerie, e vou arranjar uma para vocês duas, escolhida por uma profissional, hum?


-Okay… - murmurei. Quando eu fui lá, só havia comprado uma calcinha super simples.


Ela levantou-se e depois de uns 5 minutos dando umas voltas, estendeu uma sacola a cada uma de nós. Disse para não as abrirmos até chegar a casa e para depois as experimentarmos. Confesso que fiquei com medo mas curiosa, ela disse que não havia incluído o sutiã da minha e eu agradeci-lhe, às vezes esse facto atormentava-me um pouco, mas é para esquecer mesmo.


-Sabes que ela é tia do Minhyun.


-Oh, sério? Não fazia ideia!


-É irmã do professor Jaehyun, que é padrasto dele. Descobri num dia que vim almoçar no shopping com ele e acabamos por nos chocar com a mesma na sua hora de almoço.

-O mundo é pequeno mesmo, hein.


-Tens razão.


Com as sacolas escondidas nas nossas bolsas, fomos nos encontrar com os garotos que conversavam sobre qualquer coisa que não quis prestar atenção. O olhar de Jonghyun caiu sobre mim mas eu fingi não ter visto e ignorei-o, ficando do lado do meu primo e dei-lhe um selar na bochecha. Consegui ver e ouvir o Kim bufar antes de sair da rodinha indo em direção aos banheiros, eu ri, e dei um “tchau” para os outros, que pareciam se estar a dar todos muito bem com os novos dois inquilinos do grupo.

Jonghyun estava encostado na parede, com o maxilar cerrado olhando o chão. Manti alguma distância e limpei a garganta, fazendo o seu olhar subir até à minha face e ele sorriu de lado. Desencostou-se da parede e andou até mim.


“Fazes de propósito, não é?”


“Faço o quê de propósito?” - Fazer de desentendida era sempre o melhor remédio.


“Desde quando é que decidiste me provocar assim, senhora coração frio? Com o teu próprio primo, gay e comprometido ainda por cima, não fazias melhor, Choi Minki?”


“Não sei do que falas, só vim à tua procura porque saiste do nada e-”


Ele abriu a porta ao nosso lado e empurrou-me para lá, entrando de seguida. Era um armário, escuro e fechado, com alguns produtos de limpeza. Se alguém nos visse entrar ali, teríamos problemas! Tentei sair mas o maior prensou-me contra a porta e segurou os meus pulsos ao lado da minha cabeça, porém, não com força, apenas segurando – eu puderia sair dali se quisesse.


“Larga-me seu ridículo, temos de sair antes que sejamos apanhados!”


“Estás tão preocupada com isso como da primeira vez em que ficámos nesta situação.”


“Isso foi há algum tempo já, e para minha defesa, eu sou alguém santo ao contrário de ti, seu idiota pervertido! Solta-me, não te dei essa intimidade toda!”


“Se quiseres continuar a falar nesse tom alto, mais rapidamente seremos apanhados, princesa.” - murmurou, e pude sentir o seu corpo colado ao meu, que me fez engolir em seco - “Se quiseres ficar com a boca caladinha eu posso te beijar e mostrar-te que vais querer ficar perto de mim não só até ao final desta noite mas também como até ao final da tua vida. Entendes?”


“Não me intimidas falando assim.” - engoli em seco, e desviei o rosto tentando afastar a minha boca o máximo possível da sua. O que era difícil, digamos, pois os lábios dele eram super beijáveis. - “Não intimidas nem uma mosca, Kim Jongh-”


“Não é o meu objetivo. Ter ciúmes do teu primo também não era o meu objetivo, mas pronto.”


“Gostas tanto de mim assim, hum?”


“Isso e muito mais. Eu gosto muito de ti…”


Os nossos lábios encontraram-se novamente, pela segunda vez, e uma corrente eléctrica percorreu o meu corpo. Ele soltou as minhas mãos e segurou o meu rosto entre as suas, fiquei sem saber o que fazer quando o mesmo quis aprofundar o beijo então apenas me deixei levar, tocando timidamente a sua língua com a minha. Confesso que era estranho à primeira, mas apanhei-lhe o jeito e apenas nos separámos quando estávamos ofegantes e envergonhados. Sim, Jonghyun estava muito envergonhado, tanto que até soltou uma risadinha nervosa. Ora, não era ele que estava com todas aquelas provocações antes? Abracei-o pelo pescoço enquanto os seus braços circundaram o meu tronco colando os nossos corpos, e eu sorri com o beijinho carinhoso que ele deixou no meu pescoço - apesar de me ter arrepiado por inteiro.


“Não tenhas ciúmes. Pelo menos, não muitos.” - sussurrei ao seu ouvido, afastando-me e saí daquele lugar tão rápido quanto entrei. Felizmente, ninguém nos viu, e logo voltámos para junto dos restantes quatro.


“Foi boa a foda?” - Minhyun sussurrou ao meu ouvido mal me aproximei dele, e estava pronta para o agredir das piores formas possíveis quando sou puxada por Jonghyun que me abraçou por trás e descansou a cabeça no meu ombro, continuando a prestar atenção na conversa alheia. Ele queriame perto de si, okay, iria respeitar isso.


Mas só porque era o que eu queria também.


Notas Finais


Okay KKKKKKK
Jaekyung era membro de um grupo chamado Rainbow, que infelizmente deu disband, e ela tem um irmão, que é o baterista do N.Flying (meu bias rs) e chama-se Jaehyun, daí eu lembrei-me de colocar esses nomes nos personagens kkkkkk

Até ao próximo ^^
Kissus~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...