1. Spirit Fanfics >
  2. Butterflies in the stomach (Cellps) >
  3. I can not lose you

História Butterflies in the stomach (Cellps) - Capítulo 37


Escrita por:


Notas do Autor


Hello

Capítulo 37 - I can not lose you


Fanfic / Fanfiction Butterflies in the stomach (Cellps) - Capítulo 37 - I can not lose you

Pov's Rafael

"Isso tá queimando minha cabeça!" Eu disse abanando minha cabeça com minhas mãos. "Sim eu sei, arde a minha também"

Xowie disse colocando a touca no cabelo dela. "Eu já me acostumei" Sophia disse e Noen concordou. "Acho que vou morrer" Natalie disse sentada na frente do ventilador e com as mãos no rosto.

Todos nós rimos dela. "Depois a gente que é frescurento" Felipe diz se apoiando no batente da porta do banheiro de Xowie. "Oh.. gente vocês ouviram isso? Que estranho parece que ouvi alguém dizer alguma coisa" Xowie disse zoando com Felipe.

"Nah.. é só um mosquito" eu disse revirando meus olhos de brincadeira. "Oh, eu sou um mosquito agora??" Felipe diz fingindo estar surpreso. "Olha Xowie, de novo!" Eu disse olhando em volta procurando o tal mosquito. "Tomara que vocês fiquem carecas" Felipe disse se afastando e deitando na cama que dava visão ao banheiro. "Você que vai ficar careca daqui a pouco" eu disse pra ele. "Ué, eu não era um mosquito?" Ele disse sorrindo. Eu revirei meus olhos rindo e voltei a abanar minha cabeça, esperando a hora de tirar.

(…)

"Ok gente, podemos tirar agora" Xowie disse e Natalie saiu correndo e enfiou a cabeça em baixo do chuveiro. ''Aaaahh isso é tão bom!" Ela disse. "Mas é uma tonta" Sophia disse e foi até a pia do banheiro e começou a tirar a tinta do cabelo, ela não precisou passar o descolorante. "Eu vou tirar no banheiro do corredor, Gabriel me ajuda?" Noen disse se virando para Gabriel. "H-hum.. claro!" Ele disse e logo os dois sairam do quarto juntos. "É.. nós vamos ter que esperar as criaturas" Xowie disse pra mim e eu revirei os olhos.

"Não sei com que cor eu pinto" eu disse olhando duas tintas diferentes em minhas mãos. "Acho melhor essa, vai combinar mais" Xowie disse apontando para uma das tintas. "Hmm.. tem razão" eu disse. "Pronto, podem ir" Natalie disse secando seu cabelo com a toalha.

Eu coloquei a tinta na bancada do banheiro e fui até o chuveiro tirar o descolorante do meu cabelo.

Depois de uns segundos Sophia saiu da pia, dando a vez para Xowie. "Wow! Eu gostei disso!" Ouvi Sophia dizer de seu cabelo. "Nossa, é estranho de um jeito bom ver você com o cabelo dessa cor" ouvi Felipe dizer.

"É né? Eu já estava acostumada com o loiro, agora me ver assim é estranho" Sophia disse rindo. Eu e Xowie logo depois terminamos de tirar o descolorante do cabelo e logo em seguida

Noen e Gabriel voltaram para onde nós estávamos, Noen já estava com os cabelos lavados também.

(…)

Xowie passou a tinta que escolhi no meu cabelo, enquanto Sophia passava em Natalie, Noen estava passando nele mesmo já que ele sabia fazer isso.

Quando Xowie terminou de passar em mim ela começou a passar no dela. "Vocês estão parecendo arco-íris ambulantes" Antônio diz rindo de nós.

"Vai, continua rindo que eu esfrego meu cabelo em você!" Eu digo ameaçando Antônio. "Você não é louco" Antônio diz. "Ah não?" Eu digo me aproximando de Antônio lentamente e ela foi se afastando. "Não não, sai daqui!!"

Antônio diz correndo para o outro lado do quarto.

Eu ri dela e voltei ao banheiro com

Os outros.

(…)

"Oh meu Deus" eu digo me olhando no espelho. "Baby você ficou tão lindo" Felipe diz se aproximando por trás de mim.

"Obrigado.." eu digo e sinto minhas bochechas queimarem, ele logo depois começou a mexer nos meus cabelos. "Eu amei!!" Natalie diz se olhando no espelho também. "Você está mais linda do que já era!" Sophia diz pra Natalie e ela começa a ficar com as bochechas avermelhadas. "Nós arrasamos, é isso" Xowie disse mexendo em seu cabelo. "É, tenho que concordar, eu realmente gostei" Gabriel diz pra nós passando a mão no cabelo de Noen.

Já lavamos os cabelos e secamos, agora estavamos todos vendo o resultado final no reflexo do espelho. Eu sinceramente gostei, mas não sei se vou ficar por muito tempo.

(…)

Pov's Felipe

"Gente podemos ir dormir agora? Estou morrendo de sono" eu digo tirando a mascara de hidratação do rosto. "Eu concordo" diz Antônio bocejando. "Eu vou apagar as luzes" Xowie disse tirando sua máscara de hidratação.

Assim que Xowie se levantou, todos tiraram a máscara e colocaram de canto, logo depois cada um se arrumou no devido lugar pronto para dormir.

Eu me aconcheguei naquele sofá maravilhoso e Rafael deitou ao meu lado, com a sua cabeça sobre meu peito e nossas pernas embaralhas uma na outra. Eu passei meu braço em volta dele, o trazendo mais próximo de mim e com um sorriso no rosto, eu peguei no sono...

(…)

Eu acordo com um barulho um pouco alto, abro meus olhos lentamente e vejo que Rafael não está mais comigo, olho em volta e vejo Natalie dormindo sozinha em um colchão.. os outros também não estão aqui, eu me sento lentamente no sofá esfregando meus olhos e logo depois ouço barulhos de conversas vindo da cozinha.

Me levanto, e ao invés de ir até a cozinha eu vou no banheiro próximo daqui. Faço minhas higiênes matinais e volto pra sala novamente.

Decido acordar Natalie antes de ir para a cozinha com os outros. "Ei? Nath? Acorde" eu falo enquanto a empurro de leve. "Hmm? Que horas são?" Ela diz embolado, abrindo os olhos com dificuldade.

"Eu não sei, mas não está tarde. vem, vamos tomar café da manhã" eu falo e me levanto logo em seguida.

Começo a caminhar até a cozinha e assim que entro todos olham pra mim. "Bom diaa" todos dizem em uníssono. "Bom dia.. vocês estão animados" eu digo me sentando ao lado de Rafael que está comendo uma banana.

"A gente tenta" Sophia diz e depois come seu cereal. "Bom dia" Rafael sussurra pra mim, eu sorrio e dou um beijo rápido em seus lábios. "Bom dia baby" eu digo e vejo suas bochechas ficarem vermelhas. Eu amo isso!

"Vocês são tão fofos'" Antônio diz nos olhando. "Bom dia gente!" Natalie diz assim que entra na cozinha, me impedindo de responder Antônio. "Bom diaa" todos disseram em uníssono novamente, menos eu e Rafael. "Ai.. eu não estou pronta pra voltar para aquela escola" Xowie diz se debruçando sobre a mesa. "Nem me fale" diz Noen comendo sua panqueca.

(…)

Chegamos na escola, no estacionamento pra ser mais específico.. e todos já entraram na escola, menos eu e Rafael.

"Eu não queroooo" ele disse se recusando a sair do carro. "Você veio até aqui baby, não tem como voltar atrás" eu disse puxando o braço dele de leve. "Tem sim" ele diz cruzando os braços.

Ele fez um biquinho e olhou para o chão, eu sorri pra ele e levei minha mão até seu rosto levantando o mesmo para olhar pra mim. "Por favor baby" eu digo olhando em seu olhos.

Ele não respondeu, ele simplesmente se aproximou mais de mim e beijou meus lábios, eu retribuí e ele começou a me puxar mais pra ele. O beijo estava começando a ficar quente, mas eu parei antes que aconteça mais alguma coisa.

"Eu sei o que você está tentando fazer, mas não vai funcionar.. temos aula" eu digo sorrindo me afastando dele. "Você é um chato" ele diz depois de resmungar e finalmente saiu do carro. "Eu sei!" Eu disse sorrindo e fechando a porta do carro, logo depois começamos a caminhar até a entrada da escola. "Você está tão lindo" eu falo olhando ele e seu cabelo novo. "Hum?" Ele pergunta, não me ouviu provavelmente. "Eu disse que você está lindo" eu falo novamente e passo minha mão entre seu cabelo.

"Você já disse isso Felipe" ele diz e vejo suas bochechas ficarem vermelhas, eu sorrio e dou um beijo rápido em sua bochecha. "Eu sei.. e vou continuar dizendo o dia todo!" Eu digo sorrindo e seguro sua mão.

(...)

Eu e Rafael entramos na escola, tinha poucas pessoas por aqui e essas poucas pessoas fizeram questão de nos encarar. O olhar delas foi do cabelo de Rafael para nossas mãos.

Eu não estava me importando com os olhares deles, e pelo visto nem Rafael já que ele não soltou minha mão, pelo contrário.. ele apertou mais um pouco. "Olha, a bichinha pintou o cabelo?" Ouvi dizerem para Rafael assim que íamos entrar na nossa aula de espanhol.

Percebi Rafa mudar seu humor e abaixar sua cabeça, eu imediatamente olhei pra quem tinha chamado ele assim.. Cayman. "Você nunca vai crescer né?" Eu disse parando de andar e encarando ele agora.

"Felipe.." ouvi Rafael dizer e puxar minha mão, mas dei de ombros. "Oh, me desculpe eu feri os sentimentos do seu namoradinho?"

Cayman disse e riu logo em seguida. "Sim! E deixa eu te perguntar. Você gostaria que pessoas te chamassem de algo ruim Cayman?" Eu digo cruzando meus braços e olhando ele atentamente. "Wow então ele é realmente seu namorado?" Cayman disse ignorando completamente o que eu disse.

Eu olhei um momento pra Rafael pra ter certeza se podia dizer o que eu estava querendo, ele concordou com a cabeça e eu sorri olhando pra Cayman. "Sim ele é! Você tem algum problema com isso?" Assim que disse isso, ouvi pessoas ao redor fazerem barulhos de surpresa. "Suas bichas de merda!" Cayman disse nos olhando de cima a baixo com um olhar de nojo. "Ei ei, o que está acontecendo aqui?" Ouço uma voz dizer cortando o que eu ia começar a falar, eu me viro e vejo Allex. "Você sabia que eles namoram Allex?" Cayman disse apontando para mim e Rafael. "Felipe, vamos sair daqui" ouço Rafael dizer baixo e puxar meu braço.

"Oh, eu não estou nem um pouco surpreso.. mas isso não vai durar, eu garanto" Allex disse sorrindo e nos encarando. "Vai se foder Allex'" eu digo me aproximando mais dele. "O seu namorado pode me ajudar com isso" Ele diz e sinto meu sangue ferver, mas antes de eu fazer alguma coisa o sinal da primeira aula começa a tocar. "É melhor eu ir pra aula, mais tarde eu vejo você amor" Allex diz olhando pra Rafael e se afasta de nós. Cayman logo o segue. "Vamos" Rafael diz me puxando, eu dou um último olhar para Allex e Cayman e começo a me afastar junto. "Se não fosse esse maldito sinal eu-"

"Você teria socado os dois e levaria mais dias de suspensão, o que levaria você perder a bolsa aqui da escola" Rafael disse me cortando.

Eu suspirei silenciosamente, ele estava certo. ''Me desculpa" eu falo baixo. "Uhum" ele diz sem olhar pra mim e logo depois entra na sala.

Eu o sigo até o fundo da sala, onde ele acaba de se sentar próximo a Sophia e Gabriel que dividem uma mesa juntos. "Buenos dias estudiantes" a professora de espanhol diz assim que entra na sala.

(…)

Agora tinha acabado de tocar o sinal para o recreio, e todas as pessoas saíram da sala apressadamente.

Eu fiz o mesmo e no caminho do refeitório ao lado de Antônio e Noen eu procurava Rafael no meio da multidão.

Assim que entramos, a primeira pessoa que eu vi foi ele, sentado na nossa mesma mesa com Sophia,

Natália, Gabriel e Xowie.

Pov's Rafael

Eu meio que estava evitando Felipe.. ele não devia ter feito aquela cena no corredor mais cedo.. ele devia ter simplesmente ignorado igual eu fazia antigamente.

Agora eu estava sentado na mesa do refeitório com metade de nossos amigos, eu já estava comendo minha salada quando avistei no meio de várias pessoas Noen, Antônio e Felipe..

Assim que ele entrou, eu fui a primeira pessoa que ele viu. eu o vi sorrir um pouco mas eu desviei meu olhar e voltei a comer. "Eu vi isso.." ouço Sophia sussurrar para mim. Eu não respondi. "Porque você está ignorando ele?" Ela diz novamente. "Ele fez uma cena com Cayman e Allex.. eu meio que não gostei'' eu sussurro pra ela que está me olhando atentamente. "Hm. Felipe é estourado com essas coisas, você sabe.. ele só estava tentando te defender. Dá mais uma chance pra ele" Sophia sussurra de volta, eu não respondi. Fiquei pensando por um momento até ver Felipe, Noen e Antônio se aproximando com bandejas nas mãos.

"Hey" Felipe diz e se senta ao meu lado. Eu sorrio rapidamente e volto minha atenção para a salada.

No mesmo momento eu sinto Sophia chutando minha perna por baixo da mesa, eu a encaro e ela me lança um olhar mortal, sinalizando pra falar com Felipe.

Eu reviro meus olhos me movo em direção a ele. "O que eu vou dizer ?.. Uhn eu sou péssimo nisso! Que tal pedir desculpas por ter ignorado ele? Sim, vai isso " penso comigo mesmo. "Ei.. me desculpe, eu meio que estava te ignorando.. você deve ter percebido isso" eu digo sem tirar os olhos da salada na minha frente. "Eu-" "É que eu acho que aquela cena toda de mais cedo foi desnecessária." eu digo novamente, cortando Felipe.

"Você não precisa se desculpar. Você teve razão, eu deveria ter ignorado, eu sei.. mas eu não aguento ver ele nos tratando assim.. eu que tenho que pedir desculpas" Felipe diz calmamente, mas pude perceber um pouco de constrangimento em sua voz. "É.. você está desculpado" eu digo e sorrio logo depois encostando minha cabeça em seu ombro. "Prometo não fazer mais isso baby" ouço ele dizer e eu concordo com minha cabeça.

(…)

As aulas finalmente acabaram, o dia todo foi uma merda.. tirando o intervalo, que eu, meus amigos e namorado nos reunimos e conversamos sobre coisas aleatórias da vida, logo depois de eu me resolver com Felipe.

E agora.. eu, ele, Gabriel, Sophia e

Natalie nos despedimos de Antônio,

Xowie e Noen e estavamos indo para casa de ônibus. Chegou na parada de Felipe e Gabriel e eles desceram, mas antes de Felipe descer ele falou pra mim que passaria na minha casa pra me levar a um lugar. Me pergunto onde seria.

E sim, eu estava indo para minha casa.. minha mãe me mandou mensagem durante a aula mais cedo falando para mim ir pra casa porque ela queria conversar comigo e meus irmãos. "Hey?? Terra para Rafael, responda"

Natalie disse me tirando dos pensamos. "Oh, sim?" Eu disse me virando pra ela que estava sentada ao meu lado.

"Eu perguntei por quanto tempo você vai ficar com o cabelo dessa cor" ela disse. "Ah.. eu não sei, não por muito tempo.. e você?" Eu digo. "Também não sei, eu realmente gostei do roxo.. não sei se quero tirar" ela diz olhando para o reflexo dela na janela no ônibus. "É, o roxo realmente combinou com você" eu falo enquanto passo a mão entre os cabelos dela. "Sophia me disse a mesma coisa" ela diz sorrindo envergonhada. "Ela está certa então!" Eu falo sorrindo.

Eu olho pela janela e vejo que chegou a minha parada. "Oh, eu desço aqui! Até amanhā

Nath" eu falo me levantando.

"Até Rafa" Ela diz e eu saio do ônibus logo em seguida.

Começo a caminhar até a porta da minha casa nervosamente, e antes de eu abrir a porta ela se abre rapidamente. "Rosa?? Nada mal!" Louis diz, olhando para meu cabelo como se fosse a coisa mais preciosa do mundo. "Fico-" "Mãe vem ver o cabelo do Rafael!" Ele diz me cortando.

Eu rio comigo mesmo e entro em casa, fechando a porta atrás de mim. Senti saudades disso. "O que tem o cabelo dele?" Ouço minha mãe dizer enquanto desce as escadas.

"Oh, filho eu não acredito!" minha mãe diz se aproximando de mim e olhando meu cabelo. "Não é nada demais, não vai durar muito tempo" eu falo tirando a minha bolsa do ombro e colocando ela no sofá ali perto. "Você ficou lindo" ela diz sorrindo pra mim. "Obrigado mãe" eu falo sorrindo de volta pra ela.

"Tudo bem. Já que estão todos aqui, eu tenho que contar uma coisa pra vocês." minha māe disse caminhando até o sofá e se sentando lá. "O que é?" Eu pergunto me sentando ao lado dela, Louis faz o mesmo. "Eu.. eu terminei tudo com o pai de vocês, eu finalmente tive coragem.. e asseguro vocês que ele não vai incomodar mais a gente.. porque, eu denunciei ele.. contei tudo o que ele fez de ruim para nós, acabou" minha mãe disse mechendo em suas mãos de cabeça baixa.

Eu e Louis apenas nos olhamos e abraçamos minha mãe logo em seguida.

Ela começou a chorar.. isso partia meu coração, eu entendo ela. Por mais que ele tenha feito tudo de ruim, ela ainda era a esposa dele, ela ainda o amava.

Assim como Allex e eu.. mesmo que ele tenha feito aquilo comigo, eu ainda o amava.. e foi horrível descobrir que não era recíproco. Que não era verdadeiro, eu nunca iria acreditar que aquilo iria acontecer um dia.

Minha mãe finalmernte se acalma e nós nos afastamos do abraço, eu enxuguei as lágrimas de suas bochechas e sorri.

"Sabe o que podemos fazer?" Eu digo olhando para os dois. "O que?" Louis e minha mãe perguntam. "Assistir filmes e acabar com aqueles potes de sorvete que eu sei que tem na geladeira!" Eu digo rindo e me levantando do sofá. "Oh ok! Louis, você pega os sorvetes enquanto eu procuro um filme!

Minha mãe diz animadamente. Eu sorrio e me dirijo para a cozinha.

Eu sei que ela estava tentando esconder a tristeza dela.. ela não quer que nós a vejamos mal, mas no fundo nós sabiamos que ela não estava nada bem.. imagine você estando em um relacionamento abusivo por anos? Não é fácil, finalmente isso acabou.

Me arrependo das coisas ruins que disse sobre ela.

(…)

Eu, Louis e nossa mãe assistimos um filme de comédia favorito nosso..

Agora Louis estava lavando as louças enquanto eu estava sentado no sofá da sala esperando por Felipe. "São 18:00 e ele não chegou ai-"

Fui interrompido nos pensamentos com uma notificação no meu celular, era uma mensagem dele. "Nossa.. rápido" penso.

•WhatsApp

Felipe: cheguei e tá chovendo, você vai ter que vir correndo

Você: mas vai molhar o seu carro

Felipe: E o que tem? É água, vai secar depois :)

Você: ok, tô indo <3

"Louis estou saindo, avisa a mãe por mim!" Eu disse indo em direção a porta da minha casa.

Assim que eu abro vejo o carro de

Felipe lá fora e a chuva caindo, eu nem percebi que estava chovendo..

Assim que fechei a porta atrás de mim, saí correndo em direção ao carro, mas quando cheguei lá eu tentei abrir a porta e não consegui. "Felipe?? A porta está trancada!" Eu disse batendo no vidro e olhando pra ele.

Ele estava me olhando como se nada estivesse acontecendo, ele esticou a mão para a porta lentamente e finalmente abriu.

Eu entro no carro rapidamente e fecho a porta logo em seguida. "Porque você fez isso? Estou encharcado!" Eu disse rapidamente, sem tirar os olhos dele.

"Nossa, sério? Eu nem percebi" Ele disse fingindo surpresa. "Idiota" eu disse dando um soquinho no braço dele e ele riu.

Logo depois ele começou a dirigir pelas ruas embaixo de uma chuva muito forte. "Minha mãe acabou tudo com meu pai" eu disse calmamente. "O que? Sério?" Ele diz me olhando e eu concordo. "Nossa, finalmente vocês estão livres, estou feliz por vocês" ele diz novamente. "Sim.. mas me sinto estranho com isso, não sei" eu digo olhando pela janela.

"Normal.. vai tudo ficar bem agora" Felipe diz e logo em seguida coloca uma mão em minha coxa enquanto dirige com a outra.

Eu sorri com isso e aproveitei e liguei a música, fiquei um tempo procurando até finalmente achar uma boa. "Onde estamos indo?" Eu pergunto olhando a vista em volta. "Surpresa.." ele diz e eu sinto a ansiedade percorrer meu corpo.

Depois de alguns minutos dirigindo finalmente eu e Felipe chegamos no local porém infelizmente ainda estava chovendo. "Onde estamos?" Eu pergunto. "Você vai ver, vem!" Ele disse tirando o cinto de segurança.

É.. nós não íamos deixar uma chuvinha de merda acabar com nosso momento.

Eu e ele deixamos nossos celulares no carro e saimos rapidamente fechando as portas, no mesmo momento ficamos completamente encharcados com a chuva caindo. "Vem, nós temos que correr" Felipe diz me olhando. "Vamos apostar corrida?" Eu disse animado chegando perto dele.

Acabei de reconhecer onde eu estava. "Sinto lhe dizer mas voce vai perder" ele me diz sorrindo.

Eu reviro meus olhos e começo a correr sem avisar ele. "Eii isso não vale!" Ouço ele dizer correndo atrás de mim e começo a rir.

Felipe e eu estamos correndo na chuva e por um momento pensei que era mais rápido que ele até eu ver ele passando por mim me deixando prá trás, eu estava fazendo o máximo que podia mas não conseguia passar ele.

No meio da nossa corrida na chuva até o lugar que dava pra ver Barcelona toda, Felipe que estava longe de mim se virou pra trás ainda correndo e rindo, logo em seguida esticou sua mão na minha direção pra me ajudar, eu sorri e segurei sua mão, depois começamos a correr juntos.

Aquele momento estava sendo maravilhoso pra mim, parecia que tudo estava acontecendo em câmera lenta e eu não queria que acabasse! Não quero que nosso amor acabe! Não quero ficar sem Felipe! Não posso.

Nós chegamos no alto do morro e eu olho para longe, observando toda a cidade. "Uau.. eu nunca vou me cansar disso" eu disse, Felipe soltou minha mão e foi se sentar em um banquinho que havia ali.

Me aproximei mais e me sentei ao lado dele sem tirar o olhar da vista na minha frente.

A chuva foi se acalmando e agora estava garoando, e com isso se formou um arco-íris junto com o por do sol que estava surgindo. "Nossa eu devia ter trazido meu celular pra tirar uma foto" eu disse olhando o céu. "Pra que baby? Não precisamos tirar foto de tudo o que estamos fazendo pra mostrar pras outras pessoas na redes sociais" Felipe disse me olhando.

"Eu sei, mas é que eu não quero esquecer desse momento" eu disse e olhei pra ele, ele sorriu. "Você não vai esquecer disso" ele disse e deitou sua cabeça no meu ombro me abraçando. "Daqui muito tempo, anos talvez.. eu provavelmente vou esquecer" eu disse olhando novamente para o por do sol. "E por isso que sempre que você olhar um por do sol a partir de agora, você vai se lembrar desse momento e de nós" ele disse levantando sua cabeça e me olhando.

Eu respirei fundo e com os olhos cheios de lágrimas eu olhei pra ele com admiração. "Eu te amo" eu disse sorrindo.

"Eu também te amo" ele disse

Sorrindo e descansou sua cabeça novamente no meu ombro.

Eu respirei fundo novamente mas com tristeza. "Porque?" Eu perguntei baixo. "O que?" Ele diz. "Porque você me ama?" Eu Sussurro.

Ele levantou sua cabeça e olhou pra mim novamente, eu triste olhei pra ele que segurou minhas mãos e engoliu em seco antes de começar a dizer.

"Eu te amo porque você é perfeito de todos os jeitos, mesmo você não sabendo disso Rafael. Eu te amo porque você enxerga a bondade nas pessoas mesmo elas fazendo coisas horríveis, te amo porque você se dá por inteiro pra ajudar uma pessoa, te amo porque no meio de toda a escuridão voce vê uma luz, você é um garoto doce, você é mais que o suficiente! Pra ser sincero.. eu não te mereço" Felipe disse calmamente e eu estava lutando pra não começar a chorar que nem um neném na frente dele mas não consegui. "Não não não! Não chore baby"

Ele disse me puxando pra um abraço.

Eu encostei minha cabeça no peito dele e ele envolveu seus braços em volta de mim com um pouco de força, como se eu fosse a coisa mais preciosa do mundo.

"E-eu que não te mereço" eu disse no meio de lágrimas. "Não fala isso baby" ele sussurrou ainda abraçado comigo. "Eu não quero nunca te perder."

Ele me disse fazendo carinho nas minhas costas. "Também não quero te perder" eu disse tentando me acalmar.

(…)

Eu depois de um tempo me acalmei e enxuguei as lágrimas do meu rosto, nós ainda não nos soltamos do abraço, ficamos assim ate o sol se por completamente. "Baby acho melhor nós irmos, está escuro e muito frio pra você aqui" Felipe disse.

Eu concordei com a cabeça e nos afastamos um do outro, logo em seguida nos levantamos e fomos em silêncio para o carro, mas não aquele silêncio desconfortável. Era um silêncio que vale mais que mil palavras.

No caminho até o carro podíamos ouvir pássaros, o vento soprando nas árvores, trovões ao longe, o clima estava perfeito. "Eu vou contar para os meus pais" ouvi Felipe dizer. "O que?" Eu perguntei olhando pra ele. "Que eu Sou bi.. e que estou namorando você" ele diz olhando pra frente. "Você tem certeza?" Eu disse e logo depois ele concordou.

"Vou estar ao seu lado então baby." eu disse e apertei um pouco mais nossas mãos. "Obrigado" Ele disse sorrindo, olhando pra mim.

Eu sorri de volta e logo depois chegamos ao carro, assim que abrimos as portas e entramos ele diz novamente. "Vai ser hoje" ele diz. "Vai dar tudo certo.. você vai ver" Eu falo acariciando o braço dele, ele sorri concordando com a cabeça e liga o carro.

(…)

O caminho até a casa de Felipe foi tranquilo, não coloquei música dessa vez, viemos em um silêncio confortável...

Agora, eu e ele estávamos parados na frente da porta da casa dele. Ele estava nervoso, com razão, e eu não estava apressando nada.. é o tempo dele. "Ok, acho que estou pronto" ele diz e eu concordo com a cabeça.

Ele logo em seguida abre a porta e nós entramos, e de cara encontramos o pai dele descendo as escadas com um pacote de salgadinho em suas mãos. "Oh, eai meninos!" O pai dele diz. "Oh Rafael, mudou o cabelo! Ficou bom eu gostei" seu pai diz novamente e começa a andar até a sala. "O-obrigado" eu digo e sorrio logo em seguida.

"H-hum. pai onde está a mãe? Preciso falar com vocês dois"

Felipe diz seguindo o pai e logo em seguida a māe dele aparece. "Oi filho estou aqui, eu estava na

Cozinha" a mâe dele diz e se senta no sofá ao lado do pai dele.

Felipe se senta no braço do sofá e eu me aproximo lentamente ficando atrás dele. "O que você quer falar? É importante?" O pai dele diz pausando o filme. "Sim.. Hm.." Felipe diz, ele está claramente nervoso. Eu coloco uma mão minha em seu ombro e ele respira fundo. "Mãe, pai... E-eu.. eu sou bissexual e Rafael é meu namorado" Felipe soltou de uma vez apertando suas mãos.

Um silêncio se instala na sala, os pais de Felipe se entre olharam um pouco espantados e olharam pra mim e Felipe novamente. "Vocês não vão dizer nada?" Ele diz com a voz falhando.

O pai dele limpou a garganta e colocou o saco de salgadinhos na mesa de centro. "Filho.. nós meio que já sabíamos" o pai dele diz, mas com um tom estranho que eu não conseguia distinguir. "O que?" Felipe diz. "Sim. comecei a desconfiar depois daquele dia que vi Rafael depois de muito tempo, e também quando Gabriel chegou.. Ele fez aquela piadinha, e é claro que eu peguei" o pai dele diz ainda em um tom estranho, a mãe de Felipe não está dizendo uma única palavra.

"Ah.. isso não é um problema né?" Felipe pergunta. ''Claro que não!" O pai dele diz depois de limpar a garganta novamente.

Ouço Felipe suspirar aliviado e eu deixo um sorriso escapar. "Eu pensei que vocês iam me odiar" ele diz no meio de uma pequena risada. "Estou cansada, vou dormir. Boa noite meninos" a mãe de Felipe diz e se levanta rapidamente saindo da sala e subindo as escadas. "Mas-" "É melhor você ir pra casa filho, já está tarde" o pai de Felipe diz se levantando do sofá e cortando ele.

"Ah, hum.. claro" eu digo confuso.

Estou com um pressentimento estranho.. "Eu levo ele" Felipe diz se levantando logo depois.

O pai dele concorda com a cabeça e se afasta de nós, ele vai até a porta e abre a mesma, esperando nós sairmos.

Felipe entrelaça nossas mãos e começamos a andar pra fora da casa, assim que saímos o pai dele fecha a porta. "Isso foi estranho, não foi?" Felipe diz confuso, me olhando. "Tenho que admitir, realmente foi" eu digo também confuso.

Nós andamos até o carro em Silêncio, ele provavelmente está pensando em várias coisas, agora e eu não sabia o que fazer..

Nós entramos no carro e ele começou a dirigir até minha casa que ficava ruas a atras. "Ei.. está tudo bem, deu tudo certo. Eles estão agindo estranho porque estão processando tudo." eu disse tentando tirar os seus pensamentos disso. "Sim.. é, eu acho que você está certo" ele diz assim que estaciona na frente da minha casa. "Eu sempre estou certo" eu falo brincando e ele solta uma risada. "Eu adorei o nosso fim de tarde juntos" eu digo me aproximando dele e dando um beijo em seus lábios.

"Que bom que gostou" ele diz separando nossos lábios, mas volta novamente logo depois. "Até amanhã baby" eu digo acariciando sua bochecha com meu polegar. "Até amanhã" ele diz sorrindo e me dá um último beijo.

Pov's Felipe

Vejo Rafael sair do carro e caminhar até a porta da casa dele, ele abre e antes de entrar ele se vira pra mim e acena, eu sorrio e aceno de volta e ele logo entra em sua casa.

Eu respiro fundo e encosto minha cabeça no banco do carro. "Eu amo esse menino" penso rindo comigo mesmo.

(…)

Assim que entro na minha casa vejo meu pai saindo da cozinha com um copo de água na mão, eu fecho a porta atrás de mim e começo a subir as escadas. "Felipe? Aqui, sua água" ele diz e me entrega o copo que estava segurando. "Ah.. obrigado pai" eu digo pegando o copo e nós subimos as escadas juntos.

Chego na frente da porta do meu quarto e antes de entrar eu me viro para o meu pai. "Boa noite pai, eu te amo" eu digo e ele só acena com a cabeça e entra no seu quarto.

Eu franzi um pouco as sobrancelhas e entrei no meu quarto, fechei a porta e coloquei a água no criado mudo ao lado da minha cama, depois fui em direção ao banheiro pra tomar um banho.

(…)

Saio do banheiro já vestindo meu pijama e antes de pular na minha cama eu apago a luz, agora sim eu pulo na minha cama e acendo a luz do abajur.

Pego meu celular e vejo uma notificação de mensagem do Rafael.

Antes de abrir eu tomo um gole da minha água, sinto um gosto estranho e logo coloco de volta no criado mudo.

Nova mensagem de Rafael: Boa noite anjo

Você: Boa noite meu amor

Sorrio pra mim mesmo balançando minha cabeça e logo depois sinto o sono vindo, eu bloqueio meu celular e coloco ele ao lado da água no criado mudo. Desligo a luz e me aconchego embaixo das cobertas, logo acabo pegando no sono..


Notas Finais


Tudo dando certo, sabem o q isso significa?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...