História Butterfly. - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 41
Palavras 2.288
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiii. Trago aqui mais uma fic Sasusaku minha kkkkk, estou a todo vapor com fanfics de Naruto esse ano. Bem eu acabei de ter essa ideia aqui no meio da madrugada - Literalmente agora enquanto escrevi o cap de outra fic Sasusaku minha - Bem eu espero que gostem. Beijos e boa leitura.

Capítulo 1 - Prólogo.


Fanfic / Fanfiction Butterfly. - Capítulo 1 - Prólogo.

15/08/727:

TECELÍA – FLORESTA DO SUDOESTE:

Sakura corre em desespero pelas árvores, o sangue escorrendo no canto de sua boca que ela rapidamente limpa com a manga de seu vestido, mas não tem tempo para isso, precisa chegar na cabana o quanto antes. Seus órgãos morrendo aos poucos, seus ossos se quebrando a cada segundo, a  dor penetrante em casa centímetro de seu corpo, mas seus pensamentos são apenas nele, apenas em salvar ele.

Com um murro ela escancara a porta da cabana e corre mais um pouco até despencar na beirada da cama. Um amontoado rosa em meio aos lençóis vermelhos de sangue, mas dessa vez não é o sangue dela.

A velha Tsunade tenta fazer com que sua aprendiz levante, mas Sakura apenas ergue o frasco verde que trazia em seu bolso.

(Tsunade) Sakura...

(Sakura) Esse é o único antidoto... Por favor dê á ele.

(Tsunade) Eu não irei fazer isso. É você quem eu preciso salvar. – Tsunade nega pegar o frasco das mãos de Sakura, mas ela o aperto nas mãos da velha.

(Sakura) Por favor mestre... Salve-o.

(Tsunade) Não Sakura!

(Gaara) Dê-me isso. – O ruivo pega o frasco das mãos de Sakura e se aproxima do outro paciente sobre a cama. – Quer salva-lo não quer Sakura.

Ela usa a pouca força que ainda lhe resta para se erguer e se sentar direito na cama, encara o rosto empalidecido de seu amado, a febre tomando conta de seu corpo, a praga o contagiou bem mais do que á ela. O sangue que escorre de seus olhos o impossibilita de vê-la, de ver toda a preocupação e temor que ela está sentindo por ele.

(Sakura) Por favor Gaara, eu já vou morrer de qualquer forma. – Sorri deixando a mostra seus dentes ensanguentados e amarelos. – Então pelo menos salve o Sasuke.

(Tsunade) Mas é a sua vida que importa mais Sakura, eu não posso te perder.

(Sakura) Mas eu não posso perder ele mestre. Se for para viver sem o Sasuke, prefiro a morte. Por favor Gaara, dê o antidoto á ele.

O médico não precisa ouvir mais, sob o olhar atento e desesperado de Sakura e Tsunade, ele abre a boca de Sasuke e despeja o restinho de conteúdo do frasco, o líquido não entra por completo na boca do moreno. Suas palpitações aumentam, até que seu corpo inteiro começa a tremer, um tremor que assusta Sakura, mas não a afasta.

O corpo de Sasuke para de tremer, sua cor empalidece ainda mais, até que seu ultimo suspiro não é mais ouvido.

(Sakura) O que é isso? O que houvestes? – Segura no peito de seu amado, ainda sem forças. – Gaara por que ele parou de respirar?

(Gaara) Eu não sei... O antidoto não deve ter tido efeito.

(Sakura) O que? Sasuke... SASUKE ACORDE POR FAVOR.

(Tsunade) Sakura... Ele... Ele está morto.

(Sakura) Não, ele não pode estar morto, Sasuke, Sasuke. SASUKE!

15/08/907:

GLAMOURA – OESTE:

Ele a aperta em seus braços enquanto grita de dor, suas mãos se sujando de sangue tão rápido que sequer pôde o conter, Sakura ergue a mão para passar pelo queixo de Sasuke e afastar algumas de suas lagrimas. Naruto e Kiba correm atrás do atirador deixando os dois sozinhos.

(Sasuke) Sakura, Sakura meu amor fica comigo está bem? ALGUÉM PODE CHAMAR UM CURANDEIRO POR FAVOR?

(Sakura) Está doendo bem mais do que imaginei. – Ela ri fraco, mas isso apenas piora a ferida de bela em seu peito. – Sasuke, não chore, isso não combina com você.

(Sasuke) Não fala, para de falar por favor, você vai ficar bem, eu vou te levar em um curandeiro e você vai ficar bem.

(Sakura) Um curandeiro não pode devolver a vida a alguém. – Ela segura seu rosto com fraqueza e sorri. – Sinto muito Sasuke, mas é aqui que nós nos despedimos, cuide de nossa pequena Sarada sim?

(Sasuke) Não diga isso, você vai cuidar da Sarada comigo. Sakura... SAKURA?

Ela fecha seus olhos deixando cair sua mão ao lado de seu corpo, a última batida do coração de Sakura é ouvida por Sasuke, antes do mesmo cair aos berros.

15/08/1027:

SEKENITON – FAZENDA DO SUL:

O choro do neném recém nascido enche o quarto do casarão, Sasuke olha admirado seu filho que acabará de nascer sendo carregado pelas criadas, o choro grosso e rouco, aquela era com certeza uma criança Uchiha. Mas o aperto de mão de Sakura tira a sua atenção de seu filho para sua esposa.

(Shizune) Aguente firme madame.

(Sasuke) O que houve? Sakura você está bem?

(Sakura) Eu... Eu não sinto meu corpo... Não consigo respirar.

(Sasuke) O que?

Aquele era para ser um momento de maravilhas e alegria, por quê ele estava sendo tomado pelo pânico? Sasuke aperta mais a mãos de sua esposa e olha para as criadas que as cercam, algumas colocam toalhas encima de Sakura, outras correm desesperados com baldes e vasilhas com água e ervas medicinais.

(Sasuke) O que... O que está acontecendo com ela?

(Shizune) A pressão da madame abaixou demais, ela fez esforço demais para o nascimento do bebê.

(Sasuke) Sakura?...

(Shizune) MADAME, OLHE PARA MIM, MANTENHA-SE CONSCIENTE MADAME.

As criadas e enfermeiras cercam Sakura, fazendo Sasuke se afastar, ele vira o rosto assustado e incapaz de ver a cena, sua esposa morrendo após dar a luz á seu filho, Shizune grita e por fim a mão que antes apertava Sasuke se afrouxa.

(Sasuke) Sakura...

15/08/1187:

YOUNGAR – CAPITAL:

Os terroristas se reúnem depois de vasculharem as casas da região nobre. Alguns deles trazendo consigo corpos de nobres e políticos, outros de mulheres recém mortas.

(Jiji) Por que ele está com uma expressão tão ruim? – Comenta com um de seus comparsas enquanto mexe nas bolsas lotadas de ouro.

(Toneri) Ele acabou matando algumas crianças, sabe como Naruto tem estomago fraco para isso.

(Naruto) Não é estomago fraco, apenas peso na consciência. – Ele se junta aos “colegas” virando seu copo de vinho.

(Toneri) Pensa pelo lado bom, também ficaremos com a herança das crianças.

(Jiji) Não ligue para o que o sem coração do Toneri disse Naruto.

(Naruto) Ele é um completo animal mesmo. Argh. – Bate na própria cabeça. – Eram crianças filhos de criadas, mas acabaram entrando na frente das mães.

(Danzo) Que ato nobre... Espera você matou as mães certo?

(Naruto) Mas é claro, elas ficaram em choque após eu matar as crianças e ficou mais fácil.

(Toneri) Maravilha. – Ri.

(Naruto) Eu rirei no seu funeral também seu merda.

(Danzo) As crianças... Eram filhos das criadas mesmo? E se tivermos matado os filhos de algum outro nobre?

(Naruto) Não, eram os filhos das criadas, nenhum nobre tem filhos com o nome de Sasuke e Sakura.

15/05/1257:

MINACÔ – PORTO:

Ela se agarra nas costas de Neji tentando se soltar, mas sua força não é pareô para os fortes braços de seu primo. Neji segura Sakura com firmeza enquanto Lee e Naruto tentam cobrir a visão dela do que estava prestes a acontecer.

(Sakura) Me soltem! Eu preciso impedir isso.

(Neji) E como você vai impedir uma ordem real Sakura? Pelo amor de Deus preze pela sua vida! – Ele agarra nos braços de Sakura a sacudindo.

Sakura olha no fundo dos olhos cristalinos de seu primo, mas eles não predem muito a sua atenção, logo ela está olhando e tentando avançar entre as pessoas na direção do palanque montado em meio ao porto.

As pessoas olham horrorizadas e curiosas para o moço amarrado embaixo da lamina da guilhotina. Neji e Lee correm atrás de Sakura tentando a alcançar enquanto Naruto olha apreensivo a cena de seu melhor amigo prestes a morrer.

Hyuuga Hinata, a lady que solicitou a morte de Uchiha Sasuke sobe ao palanque, encara de forma desprezível o homem de cabelos negros e enfim acena para os criados, eles logo se movimentam em torno da guilhotina e a acionam.

Por breves segundos os olhos negros de Sasuke, e os verdes de Sakura se encontram, mas já é tarde quando ela alcança o palanque, a cabeça e o sangue de seu amado rolam até seus pés.

15/08/1327:

KONOHA – CAPITAL:

Ela beberica seu café com gosto enquanto organiza mais uma prateleira de livros entretida com seus títulos e capas. Seu tio passa pelas prateleiras e a encara, com um balançar de cabeça ele se afasta e volta para dentro da loja.

Sakura deixa de lado sua xicara de café e pega um dos livros do alto da prateleira, na ponta dos pés e com muito esforço ela o alcança. Olha para os lados vendo se seu tio não estava a olhando e enfim abre o livro.

(Sakura) “Técnicas de sedução”. – Sorri ao ler o titulo. – Ele escondeu muito mal dessa vez.

Coloca o livro por debaixo da saia de seu vestido, encaixado em seu corpete e volta a ajeitar os livros em suas prateleiras. Sabia bem que seu tio a proibira de ler esses livros por não serem “algo que uma moça deva ler” Mas ela não se segurava, não pela malicia das histórias, mas sim do quão hilárias aquilo era.

Quem conseguiria conquistar uma mulher com dicas e “técnicas” como aquelas?

Era frustrante de tão ridículas. Com um olhar atento, Senju Tobirama volta a olhar sua sobrinha tentando se certificar de que ela não achara o que ele escondeu.

(Tobirama) Terminou por aqui?

(Sakura) Hã? Ah sim, terminei. – Pega de volta sua xicara de café e sorri sem um pingo de remorso ou vergonha para o tio. – Preciso fazer mais alguma coisa tio?

(Tobirama) Hunm... – Ele estreita os olhos para a reação estranha da pequena de cabelos róseos. – Sua tia precisa de ajuda com algumas ervas lá dentro.

(Sakura) Certo, vou ajuda-la então. Até mais tio. – Praticamente corre de Tobirama que percebe logo pelo andar de sua sobrinha que ela estava escondendo algo.

(Tobirama) SAKURA! Parada bem aí. Agora.

(Sakura) Hã? Sim tio...

A porta do boticário é escancarada pelo o que no inicio parece ser uma manada de búfalos, Tobirama e Sakura correm até o balcão de atendimento e logo se dão de cara com três jovens.

Naruto em desespero se joga no balcão olhando entre Sakura e Tobirama.

(Naruto) Por favor, meu amigo está com um ferimento grave, por favor nos ajude.

Sasuke revira os olhos pelo exagero de Naruto e apenas estende o braço sobre o balcão, Tobirama analisa o ferimento de flecha e encara o moreno serio.

(Tobirama) Como isso aconteceu?

(Kiba) Apenas, por favor, o trate. – O jovem de cabelos rebeldes coloca o saco de moedas na frente de Sakura. – Isso fica entre nós.

Tobirama morde os lábios e revira os olhos para os três rapazes, Sakura os encara atentamente sem conseguir manter o olhar na ferida do garoto a sua frente. Naruto põe as mãos nas costas de Sasuke como se ele estivesse prestes a desmaiar, Kiba guerreia com olhares com Tobirama e Sasuke apenas olha ao redor da loja medicinal.

(Tobirama) É um ferimento superficial, uma pomada de cedro e um chá de heras vai resolver isso. – Suspira saindo de perto do balcão. – Prepararei o remédio, Sakura limpe a ferida enquanto isso.

(Sakura) Certo. – Ela pula o balcão logo se colocando na frente dos rapazes, com movimentos rápidos ela estica o braço de Sasuke sob o balcão e pega um pequeno pano úmido.

(Sasuke) O que está fazendo? – Exclama puxando seu braço, mas a rosada não o cede. A voz dele a surpreende, não parece a voz de alguém que está com tamanho machucado... Ah não ser que ele esteja fingindo estar bem.

E ela sabia que com aquele machucado, ninguém poderia estar tão sereno assim.

(Sakura) Vou limpar a ferida ora. Ou quer que infecione?

Relutante Sasuke estende de volta seu braço e permite que Sakura passe o pano por sua ferida, ele se segura para não fazer careta com o ardor do contato da ferida com o tecido, mas isso não passa despercebido por Naruto e Kiba.

(Naruto) Está doendo muito? É serio me desculpe, eu não queria errar tanto assim?

(Kiba) Não queria? Parece quase feito de proposito. – Cruza os braços rindo.

(Sakura) Não é tão superficial quanto meu tio falou, vai demorar para cicatrizar... A flecha veio fundo.

Sasuke estreita os olhos para Sakura, ela se afasta, aperta mais seu penteado prendendo bem seu cabelo e começa a abrir diversos frascos sob o balcão, Sasuke acompanha seus movimentos alheio à pequena discussão de Naruto e Kiba.

Ela derrama os líquidos dos fracos em outro recipiente e em seguida mergulha o pano já sujo do sague de Sasuke ali, ela o enxuga e volta na direção do moreno porém Sasuke afasta seu braço das mãos de Sakura.

(Sakura) O que está fazendo agora? – O olha irritada.

(Sasuke) O que você vai passar no meu braço?

(Sakura) Mesmo se eu disser você não saberá, mas saiba que isso aqui. – Sacude o pano. – Vai deixar a sua ferida mais limpa, vai estancar o sangue e não vai deixar uma cicatriz tão grande.

(Sasuke) Como posso ter certeza que isso não é remédio?

Sakura puxa o braço de Sasuke a força e prensa o pano contra a ferida do mesmo, ele solta um curto e baixo grunhido de dor, mas logo trata de morder os lábios.

(Sakura) Qual seu nome? – Ele continua calado, apenas a olhando, Sakura aperta ainda mais o pano no braço do homem, bem a onde a ferida está mais aberta.

(Sasuke) Sasuke, Uchiha Sasuke.

(Sakura) Uchiha Sasuke. – Sussurra baixinho o nome, o sobrenome ‘Uchiha’ já lhe era bastante conhecido, não só para ela. – Bem Uchiha Sasuke, eu sou Haruno Sakura.

(Sasuke) Por que está me dizendo isso? E por que perguntou meu nome?

(Sakura) Bem. – Ela tira o pano da ferida, levanta o rosto e sorri para Sasuke.  – Caso você se sinta envenenado, sabe quem procurar certo?

...


Notas Finais


Link da minha fic Sasuke que me "inspirou" a escrever essa kkk:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/piece-of-me-15320874


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...