História Butterfly (Male Yandere) - Jungkook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bad Boy, Boys, Bts, Garotos, Jeon Jungkook, Sex, Yandere
Visualizações 60
Palavras 1.231
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então....nova história!!
Eu sei eu sei
Eu tenho um monte para terminar ainda.
Maaaas. Eu irei começar esta aqui e terminar Lolita, prometo.
Agora conheçam um Jeon Jungkook super obscuro e frio.
E Cordélia (Lia) que eu farei de tudo para que vcs leitores se apaixonem por ela.
(SE VC N GOSTA DE KPOP, ME DA UMA CHANCE POXA)

Capítulo 1 - PARTE UM: Be Mine


Fanfic / Fanfiction Butterfly (Male Yandere) - Jungkook - Capítulo 1 - PARTE UM: Be Mine

Where do I start

Can barely speak

Cause you kept my voice living on its knees

But I'm in reverse now

Don't follow me

Cause I loved you

Most when you loved me least

No more

(Por onde começo?/Mal consigo falar/ Por que você mantém minha voz vivendo de joelhos/Mas estou no sentido inverso agora/Não me siga/ Porque eu te amei/Muito quando você me amava o mínimo/ Não Mais)

Michl - When You Loved Me Least

🖤

Jeon Jungkook - 12 anos

Os olhos dela eram cinzas e malvados. Selvagens, inteligentes e desconfiados. Aqueles olhos davam poder para garota, davam credibilidade e pareciam analisar tudo a sua volta.

Jungkook nunca havia visto uma garota de 12 anos tão inteligente quanto aquela, apesar de ter a mesma idade que ela, ele já estava acostumado em ser inteligente, em ser frio e calculista quando se tratava em analisar as outras pessoas...mas aquela garota sentada do lado pai na recepção escondia muito do próprio potencial.

A menina apenas fingia estar entediada, mas seus olhos...seus olhos a entregavam. Eles se moviam lentos, quase preguiçosos...mas letais. Aqueles dois pequenos demônios cinzentos estavam observando tudo, decorando cada detalhe à sua volta e marcando o rosto de cada pessoa em seu extraordinário cérebro diabólico. Jeon se pergunta se o pai da garota, que lia algo em seu smartphone se dava conta da filha peculiar e fascinante que tinha.

O garoto se aproxima mais, tão quieto e esguio quanto uma sombra e ele sempre foi assim, quieto e tímido. Tão bom em agir como se não estivesse ali, que você, a pessoa mais astuta que poderia existir, irá se esquecer de sua presença e contar seu maior segredo na frente dele. E então, o garoto iria sair do mesmo cômodo em que estava e iria contar seu segredo para seu pai, o vendedor de segredos e o dono do melhor hotel da ilha de Jeju.

Ilha de Jeju, mais conhecida como ilha dos deuses...ou até mesmo... A ilha do sexo. É um lugar bem pequeno, que você provavelmente pode conhecer por alguns doramas, ou filmes ou apenas como um lugar incrível turístico.

A ilha é linda. Repleta de maravilhas, com sua culinária , cultura e história própria. Para alguns, era seu próprio paraíso, para Jeon Jungkook... Era seu pequeno pedaço de morte.

Ele era filho do homem que tinha seu pequeno império. Era um forasteiro da ilha e chegou como um ninguém, apenas com as roupas do corpo. Ninguém sabe de onde veio, ou se tem família ou um sobrenome de verdade. Ele apenas se intitulava como Tom. E começou a ficar rico. O dinheiro parecia querer pular em sua mão e logo atraiu os olhares de uma família rica. Então...Tom e a filha mais bonita daquela família se casaram, ele tomou suas riquezas e seu nome. Tom abriu seu maravilhoso hotel, onde faturava milhões por ano. Mas seu pai não ficou conhecido apenas por isso.

Jungkook finalmente sai de seu transe ao sentir um calafrio na espinha. Afasta os pensamentos obscuros que tinha sobre o pai e leva seus olhos castanhos para a garota e seus olhos se prendem um no outro.

O garoto congela, era isso que o havia tirado de seus pensamentos. Seu corpo havia se sentido observado. Mas como? Ninguém nunca fora capaz de perceber sua presença ou...

E aquela garota havia prendido os olhos nele como um maldito Falcão. Os olhos cinzentos pareciam brilhar de... Prazer? Havia uma garota olhando com tamanha intensidade para ele? Para aquele garoto magrelo, vestido de roupas escuras em uma ilha paradisíaca?

Jeon sente um calafrio cruzar sua espinha e ele pensa em dar a volta e subir os degraus para evitar os malditos olhos daquela garota.

Mas correr é para covardes e o garoto poderia ser diferente em relação a tudo com o pai, mas havia herdado dele duas coisas, a inteligência e a coragem em desafiar.

Continua olhando, como se fosse uma brincadeira de quem pisca primeiro.

E ele ganha.

A garota pisca lentamente e ri.

Ri.

Uma risada rouca e baixinha, que faz os pelos do pescoço do garoto se arrepiar. A risada faz o garoto olhar para o lugar de origem, a boca.

Uma boca rosada e carnuda. Labios feitos para serem tocados e beijados. E para Kook que nunca sentiu o mísero desejo de beijar outra garota, a boca rosa daquela garota parecia quase implorar para que fosse mordida e explorada.

O menino de preto levanta do lugar onde estava escondido, do quinto degrau da escada e caminha lentamente na direção da garota. Ele sempre havia sido tão tímido... Tão quieto... Sem sentir nada além da raiva e do ódio... Agora sentia curiosidade.

A garota agora havia encostado na cadeira de balanço e se balançava para frente e para trás. Vai e vem. Chamando ele como uma cigana. Parece se mover quase em câmera lenta e quando a cadeira vai para trás, a luz do pôr do sol ilumina seu cabelo castanho, transformando em ouro derretido.

O coração do garoto bate com força e as pontas de seus dedos doem pela vontade de tocá-la. Seu peito também dói ao ver que os olhos dela ainda não haviam sido tirados dele e que sua boca não havia nenhuma maquiagem, os lábios eram apenas cor de rosa, como pétalas.

Ela é a definição de tudo o que é puro e belo.

Seu passo lento é interrompido quando seu pai entra na sala de recepção.

Tom vestia uma camisa preta simples e jeans, roupas bem normais para quem era tão rico e poderoso. Mas Tom gostava de fazer as pessoas se sentirem a vontade... Que gostassem dele. Tom não se parecia nada com Jungkook que era um coreano típico. Tom era estrangeiros, veio da Inglaterra e por isso possuía cabelos loiros, quase prateados e olhos verdes.

- Olá! Senhor Lawrence! - O dono do Hotel diz para o pai da garota de cabelos castanhos. - Sou Tom! E este aqui - o pai do garoto o puxa pelo braço e o arrasta até a sala de recepção. - é o meu filho, Jeon Jungkook!

Kook acena com a cabeça, não era muito de cumprimentar.

- Este aqui- Tom aponta, sorrindo para o home de cabelos grisalhos e olhos cinzentos que deve ser o pai da garota- É Gerard Lawrence! Meu novo parceiro nos negócios!

- E esta é a minha filha - Gerard diz com um sorriso e ajeita seu óculos em forma de meia lua. - Cordélia.

Tom ri e puxa Gerard para um abraço e os dois vão até o escritório de Tom. Os olhos de Jungkook se voltam para a garota... Cordélia.

- Olá... Cordélia. - Jeon diz, com uma tentativa de sorriso, enquanto seu peito parecia estar sendo esmagado pela pressão que o coração fazia. - É um prazer... conhecê-la.

- O prazer é todo meu...Kookie. - Ela diz e abre um sorriso de boneca, os olhos ainda brincando com os deles. 

O garoto sempre se considerou dono de si, sempre racional, com ninguém controlando-o ou manipulando sua mente. Mas como em menos de 10 minutos, aquela garota já havia escolhido um destino para o menino, apenas com o poder de seu olhar?

Se ele ao menos soubesse o que aqueles olhos fariam... Que o deixariam angustiado de luxúria, amor e loucura ao ponto de... obriga-lo a fazer coisas horríveis, coisas inimagináveis por eles. Por ela.

Você, querido leitor, poderia dizer que esta história de amor começou naqueles olhos. 


Notas Finais


Então....O QUE ACHARAM?
por favor preciso de opiniões sobre.
É a minha primeira fic de BTS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...