História Cabelos Arco Íris - Capítulo 1


Postado
Categorias Got7, Red Velvet, Seventeen
Personagens Irene, Jackson, JB, Joy, Lee Jihun "Woozi", Personagens Originais, Seulgi, Wendy, Yeri
Tags Histórias Originais, Kwon Yoshida, Magia, Romance
Visualizações 11
Palavras 361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus bolinhos de açúcar ❤❤
Tentando novamente kkkk

Capítulo 1 - INFERNO


Fanfic / Fanfiction Cabelos Arco Íris - Capítulo 1 - INFERNO

Escuro, frio, tenebroso...

Era assim o meu "lar", o orfanato no qual eu vivia desde que nasci

Odeio esse lugar, isso é um inferno! Não conheci meus pais, e eu os culpo por tudo isso que passo, passei e ainda vou passar. Raramente sorrio, e quando isso acontece, é um sorriso falso e vago, sem esperanças. 

Tentei suicídio várias vezes, me automutilo desde os 12 anos.

Não consigo me mover! Essas amarras que me prendiam na cama desconfortável eram insuportáveis! Tentava me manter acordada. Não tinha noção de que horas eram, só sei que está um pouco tarde demais para mais uma das visitas "dela"

Barulho de passos me alertaram, a porta se abriu repentina e lentamente. Ela entrou. A porta retornou a fechar e ouvi seus passos sorrateiros andando na direção da cama

Ela parou e ficou em silêncio

Detesto seu silêncio

Ela falou algo, mas recusei minha mente a ouvir e aceitar aquilo

Detesto sua voz

Ela sentou-se na beira da cama, tocou minha perna e a acariciou

Detesto que ela me toque

Ela cheirava a almíscar selvagem e uísque

Detesto seu cheiro

Diretora Irene, mulher infernal! 

Eu a detesto

Ela tirou o lençol de cima de mim e levantou, ficou ali, parada, me observando...

Podia ouvir sua respiração pesada, ela queria algo. Sempre quis

Ela deu a volta na cama e parou, tentou apertar as amarras, mas mexi freneticamente as pernas, na tentativa de me soltar

I: FICA QUIETA!

Segurou meu tornozelo e apertou a amarra de cada perna, em seguida voltou a cobrir-me com o lençol. Girou nos tornozelos e fez menção de sair

S/n: Sua vadia imunda

Parou, e, sem virar, retrucou

I: Cale-se

S/n: SOCOOOOORROOOO!!!!

I: Ninguém vai ouvir você

Andou até a porta e saiu, pude ouvir que a maldita deu duas voltas na fechadura da porta. Ato completamente idiota, já que estava amarrada

Fechei os olhos e tentei imaginar-me fora dali, imaginei um leve cheiro de gasolina. Irene trancada num carro, gritando por socorro

Aproximo-me do carro e começo a jogar gasolina por todo o carro enquanto a maldita olhava pra mim, desesperada. Risco um fósforo e, afastando-me, jogo mesmo no rastro de gasolina e BUM! A forte explosão e o carro pegando fogo. Irene morta

Sorri com meu devaneio, acho que adormeci

Aquela foi a noite de meus 14 anos...




Notas Finais


Saaaaaad
Ficou pequeno demais, mas vou melhorar no próximo, prometo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...