1. Spirit Fanfics >
  2. Cabelos Cor De Ouro - Jikook. >
  3. 8 de julho, 1997.

História Cabelos Cor De Ouro - Jikook. - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - 8 de julho, 1997.


Fanfic / Fanfiction Cabelos Cor De Ouro - Jikook. - Capítulo 1 - 8 de julho, 1997.

 Diário

Se eu soubesse que as coisas tomariam esse rumo, eu nunca, nunca teria desejado para as estrelas de uma noite fria, você.  

Eu nunca teria desejado você.

Ainda o sinto, o vejo, em meios de sonhos felizes e tristes, mentiras e d'javus borrados.

Tentei te trazer de volta de todas as formas que você possa imaginar. Mas você nunca vinha, então eu desisti.

Não posso te obrigar à ficar.

Talvez a gente se encontre, me pergunto qual séria à sua reação depois desses meses sem me ver.
Seu coração acelaria? Seu peito doeria? Sua boca ficaria seca? E a sua respiração continuaria acelerada como se tivesse corrido uma maratona? Seus olhos possuiriam o mesmo brilho que sempre tinham quando você me olhava? Ou você apenas se viraria e fingiria que não me viu? Que nunca me amou, que nunca foi egoísta, que nunca me desejou de verdade, que nunca mentiu?
Mas eu sei que as chances disso acontecer, a esse ponto que estamos, são mínimas. Então é. Agora toda vez que eu vejo alguém de cabelos cor-de-ouro, já sei que não é você - por mais que o meu cérebro tente me confundir sempre. Ou quando vejo alguma mão pequena, gordinha e delicada, eu sei que não são as mesmas mãos que eu toquei e que me tocaram.

No começo eu sonhava com você umas seis ou nove vezes por noite, hoje são apenas uma ou duas vezes, até nos meus sonhos eu sou torturado pelas memórias que construímos juntos.
Seu belo sorriso, toque, cheiro, voz, tudo em relação a você insiste em me assombrar.

Você marcou a minha vida e, eu tenho certeza que também marquei a sua de algum jeito.

Você fez algo que ninguém nunca conseguiu, que eu imaginei que nunca iria acontecer;

Partiu o meu coração. Deixou ele aos pedaços e se foi. Agora resta a mim juntar os cacos.

Não sei se te agradeço por ter me ensinado a amar ou te odei por isso. Mas de alguma forma me sinto privilegiado por você ter feito parte da minha vida, em alguns momentos. Nesse momento  percebo o quão bobo eu sou.

Mas mesmo assim sou grato por tudo que me ensinou, por tudo que me fez sentir (consegui amadurecer mais graças a você).

Então não. Eu não irei mais pensar em nossas músicas, nos toques,
nas danças, D'javus borrados ou cabelos cor-de-ouro.

Você se foi e junto levou mentiras, borrões, confusões, alegria, saudades, tristeza. 

Eu.

Não irei mais trazê-lo de volta, Park Jimin.



Notas Finais


Às vezes às histórias de amor não tem um final feliz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...