1. Spirit Fanfics >
  2. Caça À Goiabada >
  3. Unique: A Saga de uma goiabada

História Caça À Goiabada - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Mahoeeeee
Trago essa comédia Sasuhina porque uma, eu quis escrever kkkkkkkk, dois, minhas meninas, @eyeshyuga, @_himehyuuga e @Senhorita-Panda, merecem depois desses dias turbulentos que tiveram.
O plot é bem PWP mesmo, não é pra fazer muito sentido, é pra ser engraçado (Eu tentei)
Espero que gostem

Capítulo 1 - Unique: A Saga de uma goiabada


Eram duas horas da manhã quando Uchiha Hinata acordou, com a boca salivando e uma vontade louca de comer goiabada com queijo. Tudo que ela poderia querer era um grande pedaço de goiabada com queijo e Sasuke tinha que ir comprar pra ela, afinal, a filha deles estava com desejo de comer goiabada.  

-Sasuke? - ela o cutucou nas costelas tentando fazer ele acordar, mas o moreno apenas resmungou e virou pro outro lado - Sasu acorda - ela o chamou outra vez, mas Sasuke enfiou a cabeça debaixo do travesseiro e resmungou outra vez. Hinata era conhecida pela extrema gentileza e paciência que lhe eram características, mas também era uma mulher grávida com desejo, a última coisa que ela conhecia naquele estado era a paciência e a gentileza. 

Irritada, ela pegou seu travesseiro e bateu em Sasuke com ele, o Uchiha que sonhava até babar, acordou no susto e por pouco não caiu da cama. 

-O que foi? - ele sentou na cama esfregando os olhos enquanto tentava focar na esposa grávida com o travesseiro erguido sobre a cabeça e uma expressão raivosa no rosto adorável. Então era dali que veio o ataque? - Está sentindo dor? Akira vai nascer? 

Hinata revirou os olhos e largou a arma do golpe sobre a cama, voltando ao olhar o marido com sua expressão mais adorável, Sasuke arqueou a sobrancelha desconfiado. 

-Estou com desejo de queijo com goiabada, igual aquele que comemos em nossa lua de mel no Brasil. 

-Heim?

-Goiabada Sasuke! Eu quero goiabada e queijo! - ela uniu as mãos e Sasuke viu os olhos de pérola brilharem de desejo.

-Onde eu vou achar isso agora, Hina? Estamos em Tóquio, talvez nem venda isso aqui… - ele disse tirando o cabelo que atrapalhava sua visão. Em instantes ele ouviu o choro de Hinata e arregalou os olhos. O que estava acontecendo ali? - Hinata…?

-Eu só queria goiabada - ela escondeu o rosto na palma das mãos enquanto chorava, Sasuke levantou rapidamente e pegou a calça jeans, dando um jeito de vestir sobre a calça do pijama. 

-Se eu comprar você vai parar de chorar?

Mais que rapidamente, Hinata parou de chorar e secou as lágrimas. 

-Quem tá chorando? - ela respondeu - Você vai comprar mesmo, não é Sasu?

Ele suspirou vencido.

-Sim, eu vou. - falou vestindo a camisa e o agasalho de moletom - Me ligue se acontecer algo, tudo bem?

-Hai! - ela o puxou pela manga da camisa e o beijou - Akira e eu te amamos, Sasu. 

-Eu também amo vocês - ele disse e roçou seu nariz no da esposa, acarinhando levemente a barriga de seis meses dela - já volto. 

Ele saiu do quarto pegando o celular e a carteira, ligando mais que imediatamente para Naruto. 

-Espero que seja um ótimo motivo pra você me acordar às duas da manhã, teme. - reclamou do outro lado. 

-Você sabe onde vende goiabada?

Mais tarde ele estacionava na frente do condomínio do Uzumaki. Naruto estava parado na frente do próprio prédio, de pijama e Shikamaru no seu encalço. 

-O que o Shikamaru faz aqui?

-De todos nós aqui, ele é o que melhor entende de grávidas loucas e desejos insanos - Naruto falou entrando e Shikamaru se esparrama no banco de trás do carro. 

-Você sabe ou não onde vende goiabada, dobe? - Sasuke indagou olhando o melhor amigo que se espreguiçava antes de colocar o cinto. 

-Não faço ideia - jogou os ombros, displicente - Mas podemos procurar. Você sabe né, Shikamaru?

-Eu nem sei o que é goiabada - o Nara bocejou.  

Sasuke revirou os olhos e resmungou frustrado, agora tinha dois inúteis sem ajudar em nada. Tinha como aquilo piorar?

[ · · · ]

Ele tinha mesmo que perguntar?

Estavam entrando na sabe Deus qual enésima loja de conveniência aberta, já fora dos limites de Tóquio, extremamente cansado e com sono, isso sem contar um Naruto que não calava a boca e um Shikamaru que não parava de reclamar. 

Ou seja, sempre poderia piorar. 

-Se não tiver aqui, infelizmente Hinata vai ficar sem goiabada. 

Sasuke arregalou os olhos, sabendo que se chegasse em casa sem a dita goiabada corria o risco de Hinata o esperar com um divórcio. Ele não podia chegar em casa sem essa goiabada. 

-Nem ferrando! Meu casamento depende dessa goiabada! - dito isso ele empurrou Naruto e Shikamaru, entrando na bendita loja, rezando à todos os kamis que tivesse pelo menos 100g de goiabada a venda. 

Ao mesmo tempo que Hinata ligava querendo saber da desgraça da goiabada. 

-Oi meu amor - ele atendeu olhando as prateleiras, ele nunca xingou tanto a existência de marrom glacê e… Sabe Deus que doce azul era aquele. 

-Cadê minha goiabada, Uchiha Sasuke?

-Eu tô procurando amor… mas eu falei que não tem em…

Ele foi cortado pelo som do choro da esposa e novamente ele arregalou os olhos - Calma amor eu vou levar! Eu disse que ia levar não ia? Eu jamais mentiria pra você!

Hinata engoliu o choro e concordou com um murmúrio. 

-Ótimo! Até mais querido! - ela desligou e Sasuke olhou o celular. Odiava a inconstância hormonal de uma mulher grávida. 

-Teme! Achei! - Naruto ergueu o doce sobre a prateleira mas teve a mão atingida por uma bengalada - Auch! A senhora não pode sair por aí batendo nos outros sabia? - ele esfregou a testa onde fora golpeado, deixando a goiabada cair enquanto a senhora puxava o embutido com a bengala e ia pro caixa. 

-Senhora essa é a única goiabada e é pra minha esposa grávida. 

-Era! - a idosa balançou a bengala na direção de Sasuke que desviou. 

-Minha senhora… - Naruto tentou argumentar.

-Sua senhora nada. Você me respeite seu cabelo de palha.

-Are! Teme! - Naruto pediu ajuda. Valia todo aquele esforço por menos de 500g de goiaba processada com açúcar? 

Valia

-Senhora em nome de Deus, se eu não chegar em casa com essa goiabada, minha esposa grávida me mata.

-Não foi eu que engravidei ela. 

Shikamaru que apenas observava a cena, bufou e pegou a goiabada da mulher, saindo correndo da loja, Naruto e Sasuke se entreolharam por meio segundo e saíram correndo atrás dele, mal podendo acreditar que a velhinha corria também. Sasuke nunca amaldiçoou tanto a longevidade japonesa como naquele momento. Eles sequer perceberam que o caixa da loja gritava que ia chamar a polícia. O importante que era a goiabada, ele já tinha. 

-Liga esse carro dobe! LIGA ESSE CARRO! - ele gritou pra Naruto. 

-A chave tá com você teme! 

Sasuke estava tirando a chave do bolso quando foi derrubado. 

Lembra quando ele perguntou se podia piorar?

Sempre pode. 

[ · · · ]

-Você acha certo bater numa senhora e roubar uma loja de conveniência? - de todas os departamentos de Polícia do Japão, Sasuke tinha que ser mandado logo para a qual o delegado o odiava só por causa do Uchiha em seu nome. 

-Eu não bati em ninguém! Ela que me deu uma bengalada! - ele se defendeu, onde iria imaginar que uma goiabada ia levá-lo à cadeia? - Eu só queria a goiabada.

-Sempre soube que vocês Uchihas eram sujos, mas não a ponto de roubar uma goiabada. - o homem de cabelos prateados comentou revirando os olhos rubros fazendo Sasuke querer matá-lo. Agora entendia o ódio de seu tio Madara sobre Senju Tobirama. O homem é um diabo de chato - Minha esposa está grávida e essa velha esclerosada roubou a minha goiabada. Se eu não levar essa maldita goiabada, amanhã eu sou um homem divorciado. 

-Você não tem coração, delegado? - Naruto emendou e até mesmo Shikamaru que era sempre alheio às coisas ao redor, começou a falar, a idosa que eles descobriram se chamar Chiyo também começou a falar e não tardou para que Tobirama se irritasse e expulsasse a todos de sua delegacia. 

Sasuke quase agradeceu de alívio. 

Finalmente levaria a goiabada de sua linda e inconstante esposa. 

E eram seis da manhã. 

[ · · · ]

Depois de deixar Naruto e Shikamaru em casa, ele finalmente largou as chaves do carro sobre a mesa e levava o bendito queijo e goiabada à Hinata, que dormia o sono dos justos, ele a balançou devagar vendo ela acordar sem reclamar. 

-Você demorou Sasu.

Ele deu de ombros, no fim sempre valia a pena realizar os caprichos de Hinata. 

-Demorei mas achei - ele entregou o pires com o queijo e a goiabada. 

-Ah, você demorou tanto que eu pedi no Ifood. 

Sasuke sentiu o olho piscar em um tique nervoso. 




Notas Finais


Eu ameeeeiiii essa fic, morri de rir com e ela e espero que vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...