História Caça-Fantasmas - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Comedia, Dahmo, Jitzu, Michaeng, Satzu, Sobrenatural, Terror, Twice, Yuri
Visualizações 87
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ayo!!

Atualização na semana? Que milagre é esse?!

Que frio, socorro~

Pessoal, a fic está entrando na reta final TT

Adoro ler as suas teorias <3

Obrigada pelo carinho ;3

Ignorem os erros e BoA leitura~

Essa mulher me mata...

Capítulo 7 - O buraco


Fanfic / Fanfiction Caça-Fantasmas - Capítulo 7 - O buraco

Um baque fez as garotas pararem com suas aitivdades, JiHyo estava deitada no chão, a garota começou a convulsionar.

TzuYu correu desesperadamente para tentar segurar a menina.

 

 

- Não segura ela! – Jeong gritou para a mais nova, virou o rosto da líder para o lado. – Não pode segurar alguém que está convulsionando, apenas virar o rosto levemente para ela não engasgar com o próprio vômito.

Sua irmã cursava medicina, Jeong adorava os momentos que tinha com SeungYeon, que aproveitava para ensinar-lhe como proceder em emergências. Nunca se sabe o que pode acontecer, era o seu lema.

TzuYu acenou extremamente preocupada.

- Jihyo! – NaYeon se agachou ao lado.

- Unnie.. – TzuYu murmurava chorosa.

- God! – Chae batia os dentes de nervosismo.

A garota parou de convulsionar e sentou em um solavanco, abriu os olhos e suas íris e pupilas não estavam visíveis, apenas as escleras (Parte branca dos olhos).

ChaeYoung no desespero atacou a latinha de coca na cabeça da líder, que virou o rosto rapidamente em sua direção fazendo Mina tombar para trás e Momo gritar. ChaeYoung congelou, aqueles olhos brancos eram aterrorizantes.

A única coisa que Chaeyoung pode perceber é que não era sua amiga ali.

- Um diário vermelho contém todas as respostas, mas algo espreita quem se atenta. A chave do único cômodo trancado só aparecerá quando o sofrimento for superado. – Pareciam ser duas vozes transpostas, uma da própria JiHyo e outra mais fina. Os arrepios nas garotas foram inevitáveis.

Nenhuma conseguia esboçar reação, era algo totalmente fora de cogitação. Só viam esse tipo de coisa em filmes e não faziam a mínima ideia de como procederem.

Em segundos o corpo de JiHyo dava pequenos trancos para frente, como se ela estivesse tentando expelir algo. No terceiro tranco ela se virou de lado e vomitou uma substância preta.

As garotas se afastaram por instinto, olharam assustadas, talvez tudo isso estivesse muito fora do alcance delas.

- Recolham as coisas, iremos embora agora! – Nayeon ordenou, logo retirando sua jaqueta e colocando em cima das costas de JiHyo, que continuava curvada enquanto respirava rapidamente.

As garotas acenaram e recolheram a papelada colocando tudo dentro do baú rapidamente, guardavam os equipamentos nas mochilas.

- Ela não deixará nós sairmos. – Todas pararam no lugar com a voz da líder. – Precisamos terminar o que começamos.

JiHyo se levantou enquanto olhava para um canto escuro.

- JiHyunnie, não estamos lidando com um fantasma camarada. – Jeong falou manhosa para tentar convencer a mais nova.

- Mas entramos aqui, sabendo que podiam haver várias possibilidades. – JiHyo estava irredutível.

- Hellow, rolou uma possessão aqui galera. Só que quem vi?! – Mina se exaltou pela primeira vez, todas olharam horrorizadas para ela.

- Eu não sabia que ela podia gritar. – TzuYu cobria a boca em espanto.

- Nem eu. – Chae nem piscava.

- Eu só vi uma vez quando um menino no primário disse que ketchup bom é aqueles vagabundos.

NaYeon levantou a sobrancelha questionando a veracidade da história.

- Nem quero saber o resto. – Jung imitou NaYeon.

- Eu vi. – As atenções se voltaram para JiHyo. – Eu vi o assassinato que ocorreu aqui. Tinha sangue para todos os lados, nas paredes, nos quadros, no chão. 

Tzu e Mina entreolhram-se, a hipótese de que fosse alguma substância escura, talvez tinta espalhados pelos quadros havia ido por ralo abaixo. 

JiHyo tremia de frio, mesmo com a jaqueta da amiga. 

- Foi cruel. Ela não deixará sairmos daqui, precisamos quebrar o sofrimento. 

Momo fez o símbolo da cruz e começou a rezar o Pai Nosso. 

- No que fomos nos meter. – TzuYu puxava os cabelos em sinal de nervosismo. Se aproximou da líder e abraçou-a para esquentá-la. 

- Filma isso!! – NaYeon sussurrava para Jeong. – TzuYu demostrando afeto é digno de guardar, senão ninguém vai acreditar. 

A mais alta concordou e logo tratou de sacar o celular e filmar a cena. 

Mina olhou para Chae que estava pensativa, chamou a mais baixa e fez um biquinho fofo. 

Chae entendendo o pedido, abriu os braços para acolher sua crush. 

 

 

Depois de muita discussão, todas se encaminhavam para o 2° andar onde haviam os quartos. JiHyo guiou-as pelo corredor escuro. 

Se antes a casa já era assustadora, agora parecia mais ainda, já que sabiam um pouco do que havia ocorrido. O ar estava mais denso, o estalar dos móveis velhos eram mais altos e constantes, e um odor desagradável pairava sob o olfato das garotas. 

Um barulho alto fez as garotas pularem com o susto, algumas até apertaram o peito pelo alarme falso de uma quase parada cardíaca. 

- O que é isso? - TzuYu perguntou com a voz falhando pelo medo. 

- Não faço a mínima ideia. - Mina sussurrou.

- Parece uma bola quicando. – NaYeon se arrepiou inteira.

- O barulho tá vindo dali? – Jeong apontou ao perceber que a fonte desse barulho estranho era na direção em que JiHyo estava guiando o bonde.

- Aham. – JiHyo estava concentrada demais em sua tarefa.

- Ah... Então, eu vou para lá. – Jeong disse dando meia-volta, indo na direção oposta à de JiHyo.

- Você pode voltar! – Chae puxou a mais velha pela gola.

Jeong foi choramingando o resto do caminho, parecia uma criança.

- Como iremos abrir se está trancada? – Momo questionou assim que pararam na frente da porta. 

- Podemos arrombar igual aos filmes. – Chae sugeriu. 

- Péssima ideia. Se tem algo aqui, só iria denunciar nossa localização. – NaYeon afirmou e recebeu um aceno positivo das outras. 

- Ei, tem um buraco! – TzuYu apontou para um buraco um pouco afastado da porta.

Após verificarem o tamanho do buraco, foi inevitável não olharem para ChaeYoung.

- Gente, por que vocês estão olhando para mim assim?

Silêncio.

- Gente, vocês estão me assustando. Por favor me diz que não tem nada atrás de mim.

- Não tem. - Momo respondeu e apontou com a cabeça do buraco para a garota, mostrando as intenções ali presentes.

O sorriso diabólico no rosto da TzuYu fez os pelos da nuca da anã se eriçarem.

- Vocês estão loucas? Olha o tamanho disso, eu não caibo.

- Não se preocupa, eu te ajudo a caber. – TzuYu sorriu docemente.

- Sério? – Chae sorriu aliviada e chocada por TzuYu estar mostrando seu lado doce.

- Sim, é só você agachar que eu dou um chute no teu cú, que tu vais parar na lua, ou melhor, do outro lado desse buraco!


Notas Finais


Alguém sabe o que foi que possuiu nossa God? #tenso

Se a Mina gritou, é porque o lance é sério! º0º

Ela quem???

Jeong sou eu na vida XD

Tzu é neném amoroso <3

See ya~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...