História Cada uma das garotas é um sentimento? - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Alexa, Ash Ketchum, Bianca, Black, Blue, Calem, Dawn Hikari, Delia Ketchum, Drew, Gary Carvalho, Giovanni, Grace (mãe de Serena), Iris, Korrina, Lyra, May, Misty, Norman, Personagens Originais, Professor Birch, Professor Carvalho, Professor Elm, Professor Oak, Professor Sycamore, Professora Juniper, Rosa, Sabrina (Natsume), Serena, Shauna, White, Yellow
Tags Advanceshipping, Amourshipping, Ash X Blue, Ash X Korrina, Ash X Sabrina, Ash X Shauna, Ash X White, Colegial, Comedia, Drama, Fantasia, Ficção, Ficção Cientifica, Harem, Hentai, Horror, Luta, Magia, Mistério, Negaishipping, Pearlshipping, Pokémon, Pokeshipping, Shalourshipping, Suspense, Terror, Xerena, Yuri
Visualizações 347
Palavras 2.167
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


CORRREEEEEEEE NEGAAAAAAADAAAAAAAAAAA PARA MAIS UM CAPÍTULO NA PARAADAAAAAAA


Está bem, está bem, eu sei que demorei para cacete para postar, vamos lá explicar...

1° Eu fiquei sem inspiração, mas de vez em quando escrevia quando estava jogando no PC.
2° A porra do meu monitor foi para casa do chapéu, esta com defeito e não poderia escrever capítulo /: porém dá pelo celular, blz, mas não é a mesma coisa, porque demora muito mais e nao tem como ver se tem erros como no Word do PC. Então ne? Difícil, mas fiquei com inspiração e mesmo assim quis escrever, bem, aí está o capítulo.

(Nota: Era para ter postado mais cedo, mas a net estava com frescura).

Boa Leitura. (Qualquer erro ajeito depois)

Capítulo 21 - Cemporcento com o sentimento do amor parte 2.Mais do que dor


Fanfic / Fanfiction Cada uma das garotas é um sentimento? - Capítulo 21 - Cemporcento com o sentimento do amor parte 2.Mais do que dor

 Continuando...



- Um corpo sem vida vai sair desse colégio... – Fala Shauna para si mesma e sobe junto com Dawn para o terraço. Com várias pessoas também subindo, Yellow estava falando que se alguém tentar se aproximar dela vai se jogar de uma vez. Algumas pessoas tantos professores estão tentando conversar com a mesma, porém não está dando muito certo.

- Precisamos ajudar nossa amiga, tadinha... O que será que aconteceu com ela? – Pergunta Serena subindo as escadas junto com Ash.

(...)

- Ela não esta colaborando! Não quero que aconteça uma morte nesse colégio, ai, ai! – Exclama Penélope inquieta.

- “Hmmm... Lembrei de um livro que eu li filosófico, teve uma cena assim bem parecida... Porém ele ia pular de um prédio, mas o homem estranho conseguiu “quebrar” sua mente e seus sentimentos para que não pulasse... Será que posso tentar fazer a mesma coisa? Hmm... Mas aquilo era um livro... Aqui é vida real... A chance dela pular é de noventa por cento... Não sei o que eu faço, tem eu e a Dawn que tem uma grande chance de ajudá-la, mas como Shauna disse quase agora para mim... Algo a destruiu por dentro... Será que consigo reconstruir?” – Pensa Serena e olha para Dawn e a chama por alguns estantes...

(...)

- Certo Serena, vou ficar perto e vou ver se consigo passar meu sentimento a ela.

- Certo! Obrigada. – Serena sorri.

- Tome cuidado! E boa sorte...

- Sim.

(...) Serena consegue chegar perto da loirinha sem que ela a perceba, já que também, a mesma estava olhando para o horizonte e suas lágrimas caiam como um meteoro com tanta força na terra, tão pesadas quanto uma bigorna caindo e esmagando um grande coração ferido no chão. – Serena se senta no murinho. Yellow toma um susto quando percebeu que a mesma estava sentada bem do seu lado.

- O-O que você estava fazendo aqui? Eu disse que se alguém viesse iria pular!

- Eu? O que você esta fazendo aqui? Pular? – Serena olha para o chão, ela solta um sorriso. – Yellow fica confusa. - Naquele chão? Por quê? Qual o sentido de você perder sua vida?

- Sentido? Como assim “Qual o sentido”?

- Ué? Você tem motivos, certo?

- Sim...

- Mas os motivos dão o sentido de você perder algo tão precioso? Se fosse assim, eu teria feito o mesmo quando perdi o que era precioso para mim antes... “Como assim?”, você pode pensar, tudo pode ser precioso para você, apenas basta, você ama-la que pode virar um tesouro insubstituível. Por isso, lembre-se que você mesmo é um tesouro para você mesma, não importa outras pessoas, o que façam ou o que digam.

-... – A loira fica refletindo em tais palavras. Mas ainda não mudando o fato de querer se jogar de uma vez de lá de cima.

- Sabe, para mim, você é como outra ser humana corajosa, pois decide esmagar seu corpo em troca de uma longa noite de sono no claustro de um túmulo! – Quando Serena disso isso, Yellow pensou do começo de sua vida, por tudo que ela passou, para acabar ali, no chão e depois em um túmulo sem nem aproveitar o restante de sua vida.

- E o que tem? Essa minha merda de vida, acho que não tenho mais forças para continuar...

- “Essa merda de vida?” Você diz? Mais que ingratidão sua.

- Ingratidão? – Yellow fica confusa.

- Claro, você só está pensando com a cabeça, já pensou no resto? Seu coração nesse momento com toda certeza está querendo rasgar seu peito e sair para fora e chorar lágrimas de sangue para que não faça isso! – Yellow toma um tiro em seus pensamentos e agora se tornando sentimentos. Serena percebeu que conseguiu “entrar” na mesma.

- ‘Presta atenção! Tenha compaixão por mim! Eu bombeei seu sangue incansavelmente, milhares me vezes, supri suas necessidades... Fui como um servo sem reclamar! E agora você quer me calar? Sem nem me dar um direito de me defender? Fui Leal por tanto tempo! Sempre estive com você! Mas é agora? Qual meu prêmio? Qual é minha recompensa? Apenas uma morte estúpida! Você quer apenas me calar para parar seu sofrimento? Que egoísta você é! Quem me dera se eu pudesse bombear coragem para você, enfrente sua vida! Sua egocêntrica!’ – Cabelos de mel fala com muita euforia apontando para o peito da loirinha. A mesma coloca a mão no peito e sente que seu coração estava muito acelerado, até parecendo que iria explodir, que realmente parecia que estava lutando para que viva, lutando como sempre lutou. Yellow respira profundamente e sente que aquilo tudo não faria sentido, só iria apenas trazer tristeza para aqueles (as) que ainda a gostam e a amam. Suas lágrimas vão desaparecendo. De repente Yellow sente alguém a abraçando por trás, ela se vira para ver quem era, seus olhos ficam apenas agora com um brilho alegre, sua mãe é a pessoa, ela da um sorriso.

- Por que filha? Você sempre foi alegre, sorrindo, brincava, não me mata do coração desse jeito, por favor, eu saí do trabalho desesperada quando soube pela diretora no telefone que você queria se matar, se você tivesse feito isso, eu não sei o que seria de mim... – Ela continua abraça-la, porém, mais forte e firme.

- D-Desculpa mãe... Não sei o que deu em mim, para esquecer de tudo e apenas acabar desse jeito estúpido... – Yellow sai do lugar e volta a ficar no terraço.

- Nunca mesmo faça isso! Você vai ficar sem sair por algum tempo, até eu ter certeza que você realmente esteja bem! Apenas vai para escola e da escola para casa. – A mãe dela fala séria limpando seus lágrimas.

- OK, mas... Eu posso apenas ficar hoje com ela. – Diz Yellow apontando para Serena que ainda sentada no murinho.

- Ela? Oh sim... Eu vi que você estava conversando com ela antes deu chegar... Você conseguiu fazer que ela não pule, você é um anjo? – A mãe da loira pergunta sorrindo.

- Anjo? Não, não, apenas... Er... Bom, isso não importa, mas fico lisonjeada por me chamar assim, apenas fiz o que uma pessoa com um coração bom faria.

- De nada, mas, nem sempre existem pessoas como você, Eu a agradeço do fundo do meu coração.

- Eu sei que sim. – Serena sorri.

- Sabe?

- Sim, er... Dar para perceber no seu olhar... E como uma mãe, é claro.

- Bom... Como você a ajudou... E ela quer ficar com você, então a deixo em suas mãos, por favor, cuide dela. E Yellow, você tem uma super amiga, hein. Mas já vou avisando se eu perguntar para ela se você fez algo de errado ou pensa em fazer alguma coisa, vai ficar um mês dentro de casa. – Ela sorrir passando a mão na cabeça da loirinha.

- Er, certo. Obrigada mãe, pode ter certeza que não vou. – Yellow a abraça.

- Vou passar meu número para você... Er...

- Serena.

- Sim, Serena. Bem, meu número é...



(...) Depois que mãe de Yellow conversou um pouco mais com Serena, tudo voltou ao normal, as aulas voltaram, todos foram para suas salas esperando o tempo acabar para irem pra suas casas, menos Yellow, pelo fato ocorrido da mesma, ficou na sala da diretoria conversando com a diretora e com sua mãe, elas queriam saber o porquê dela querer perder a vida assim, todos os detalhes...

-... Eu... Não sei... Sabe mãe aquele menino... O Drew?

- Oh, sim, seu namorado, ou melhor ex pelo visto, ah, mas eu vou arrancar as bolas dele com agulha, pode deixar com sua mamis.

- Não, mãe, eu quero dizer que... Quando eu o vi beijando outra garota, eu senti tristeza e quis chorar, mas...

- Mas...?

- Eu não sei bem como explicar... “Será que as garotas dos sentimentos podem me ajudar?” Sabe, é como se... Aquela dor que eu estava sentindo aumentasse aos poucos, muito rápido, tipo, como se minha tristeza e culpa por não o perdoar naquele dia que ele pediu, aumentasse muito... “É como se sentisse muita dor nos meus sentimentos e pensar várias vezes naquele dia que ele me pediu desculpa...” – Diz/Pensa a loira.

-... Acho que isso é coisa da sua idade mesmo, ah jovens, hihi, sempre com seus sentimentos e hormônios a mil por hora, não sabendo os controlar e não sabendo o que fazer, sendo tristeza ou não, decidem se cortarem ou se matarem, ou faze algo sobre, já vi muito isso.

- Se cortar? – A mãe de Yellow pega em seu braço, empurra as mangas e olha em seus pulsos. – Ainda bem que você não se cortou, porque você ia ver eu te cortar com a minha sandália. – Yellow sorri com a cara de pistola que sua mãe está fazendo.

- Calma mãe...

- Calma nada! Eu me preocupo demais com você! Se acha que eu queria ver minha linda filha mutilada desse jeito? Claro que não!

- Mães...

- O que você sussurrou ai?

- Nada não, hehe... – Yellow fica com uma gota na cabeça e sua mãe fica a encarando com os olhos semicerrados.



(...) Quebra do tempo, depois de realmente tudo, bateu o sinal, o famoso horário glorioso para voltar para casa e fazer alguma coisa ou talvez nada...

- Meninas, me esperem. – Exclama Yellow correndo de longe até as meninas dos sentimentos.

- Oh, é a Yellow. – Diz Dawn a olhando chegar perto.

- Tchau mãe! Mais tarde eu volto! – Grita Yellow acessando para mesma.

- Certo! Vou falar para Serena o horário para você estar em casa!

- Certo!

- Oi meninas, como estão?

- Feliz. – Fala Dawn

- Animada. – Diz Korrina.

- Er... Tenho que dizer mesmo? – Pergunta Shauna.

- Er, acho que não, me desculpem.

- Tudo bem, pelo visto está bem feliz agora, não é? – Pergunta White.

- Sim! – Yellow abre um sorriso.

- Que bom, fico muito feliz que esteja feliz. – Dawn fala muito alegre.

- Sim, eu também. – Diz Serena.

- Vocês vem ou não vem? – Pergunta Misty um pouco mais a frente.

- Sim. – Eles todos começam a andar juntos.

- Meninas, eu quero fazer uma pergunta ou algumas pergunta a vocês...

- Pergunte oras. – Diz iris.

- Não, não, aqui não.

- Pelo menos pode nos dizer do que se trata? Não gosto de ficar com curiosidade. – Pergunta May.

- Sobre sentimentos fortes, como se fossem para me induzir a fazer algo ou sentir até demais por uma escolha que eu fiz, tanto como sentir culpada até demais por uma escolha que eu fiz para o meu bem, sei lá... Eu não conseguia controlar, eu... Eu não sei bem como explicar... Mas se não fosse a Serena, acho que não estaria aqui. Obrigada Serena.

- De nada. – Serena sorri.

- Meu amorzinho! Claro que ela faria isso. – Ash fica beijando a bochecha de Serena até chegar em seus lábios, ele a beija, Serena fica muito corada.

- O porra, eu não quero segurar vela! – May puxa a orelha do moreno.

- Ai, ai. Ok. Que eu posso fazer? Essa coisa linda, fofa! – Ash fica apertando as bochechas da garota sentimental do amor.

- A-Ash, aqui não, estou ficando com muita vergonha. – Ela fica muito corada andando na rua.

- Ash.

- Que foi Sabrina?

- Da para parar? Estamos na rua.

- Isso mesmo! Sem vergonha! Nem na rua você para! – Exclama Blue.

- Tá bem. – Ash agora fica com apenas de mãos dadas com Serena.


(...) Quebra de tempo, depois do almoço...

- Então Yellow, o que você queria nos perguntar? – Pergunta Shauna.

- Bem, basicamente para aquilo que expliquei mais ou menos mais cedo... Eu queria saber o motivo, sabe, eu conseguia ainda ver o que estava fazendo, mas meu único pensando era de me jogar do Colégio, acabar com minha dor naquele momento, mas, eu nunca quis me matar, eu... Não sei o que deu em mim... Vocês fizeram alguma coisa? Ou sabem? – As garotas se entrem olham. Todas elas fazem negatividade com a cabeça. – Oh, eu entendo... Mas foi tudo rápido demais, eu não consigo explicar o que eu senti naquele momento, estou ficando até com dor de cabeça...

- Você quer algum remédio? – Pergunta Ash.

- Acho que sim.


(...)

- Obrigada.

- Disponha. – Ash leva o copo para cozinha e volta.

- Bom, vamos deixar isso de lado, o importante agora é que você esteja bem. – Diz Dawn.

- Yellow, Eu sei que não seria uma boa hora... Não sei... Mas... Como você e o Drew se conheceram? O que rolou entre vocês? É que... Eu gosto de histórias de como um casal podem ter se relacionado. – Serena fala com os olhos brilhando.

- Er, acho que tudo bem... Posso contar sim, vou te que conviver com isso mesmo, mas tenho que seguir meu caminho e futuro adiante também.

- É assim que fala! – Serena sorri.

- Bem, um dia minha mãe me chamou para...

FLASH BLACK ON

Contínua...


Notas Finais


- Eu num, num...

Korrina: Quero capítulo 🔫

- Anão, some daqui meu

Korrina: ;-;

- Be-

Korrina: FAVORITE SE NAO TIVER FAVORITADO E COMENTE! O que acharam do capítulo?

- O porra >:v, affz, bem, até o próximo capítulo galera.


See you again!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...