História Caer en Tentacion - Capítulo 67


Escrita por:

Postado
Categorias A Feia Mais Bela
Visualizações 127
Palavras 1.876
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Mais um capitulo, espero que gostem! deu muito trabalho rsrsr fiz e refiz, espero que sejam o que tanto aguardavam!
obrigado por acompanhar esta fic! e deixarem seus comentários, favoritarem! bjs! até sexta postarei o ultimo capitulo!

Capítulo 67 - Todos Preocupados!


- LETICIA PADILHA SOLIS! Fernando gritou o mais alto possível assustando a todos e fazendo Leticia parar instantemente.

Os funcionários pararam o que fazia e fitaram o casal.

- não grite comigo FERNANDO MENDIOLA! Ela disse alterada também.

- voltamos para minha sala e conversamos. Ele disse mais calmo.

- não! Tenho um comercial para gravar. Ela não se deu por vencida.

- você não vai gravar esse comercial. Ele disse calmamente e se aproximando dela.

- por que eu não iria? Perguntou erguendo uma de suas sobrancelhas e cruzando os braços.

- vamos conversar em outro lugar.

- não vou sair daqui.

Fernando soltou um palavrão baixo.

- Leticia, por favor. Ele pediu com os dentes semicerrados.

- já disse que não vou. Disse decidida.

- se não for por bem, faço questão de te pegar no colo e tira-la daqui.

- não seria capaz! Estou grávida Fernando.

- ah não? Ele sorriu sarcástico.

- não faça isso Fernando!

Era tarde demais, ele a pegou delicadamente e a levava em direção ao elevador.

- Fernando me deixa! Dizia assustada e com medo. – Paula Maria! Paula Maria chame alguém por favor! Pediu.

A secretaria assustada correu em direção ao estúdio.

- O que essa mulherzinha faz no meu estúdio! Luigi disse vendo-a entrar e esbarrando em outros funcionários.

- me desculpa seu Luigi. Disse ofegante.

- o que foi Paula Maria? Carolina se aproximou vendo o tumulto.

- é a dona Leticia. respondeu nervosa. – o seu Fernando a levou nos braços daqui!

- COMO?! Luigi e Carolina disseram juntos.

- isso mesmo! Eles tiveram uma discussão horrível no hall, seu Fernando pediu que ela voltasse para a sala da presidência com ele, mas a dona Leticia negou e ele a pegou no colo e saiu!

- que ideia Omar! Carolina esbravejou.

- o que tem o idiota do Omar nisso? Luigi questionou.

- o idiota teve a brilhante ideia de incentivar a Leticia a ir atrás do Fernando. tudo isso porque ele estava assistindo escondido de todos a gravação.

- por favor! Façam algo! Paula Maria pediu.

- não se preocupe, vamos fazer isso. Carolina a tranquilizou. – OMAR! Ela gritou muito brava a procura do namorado.

= = =

- onde pensa que vai? Leticia observou o elevador chegar ao estacionamento.

- te levar ao mais longe possível daqui.

- não Fernando, me deixe. Os bebes. Choramingou.

- seria incapaz de fazer algo que afetasse vocês três. Ele a colou no chão próximo ao carro. – tome. Tirou o terno e a cobriu.

- Fernando... choramingou.

- preste atenção. Ele segurou o rosto dela. – vamos? Ele a olhou de uma maneira que Leticia jamais diria não.

- posso passar em casa e colocar uma roupa? Olhou para si.

- não. Ele sorriu. - vem. Ele abriu a porta do carro e Leticia entrou.

- e para onde vamos?

- confiar em mim?

- preciso responder? Ela brincou.

- eu te amo. Ele acariciou o rosto dela e deu um rápido selinho ates de dar partida.

= = =

- calma Carolina! Omar tentava controlar a namorada.

- calma? Disse irritada. – Faz horas que Fernando sumiu com Leticia e nenhum dos dois atendem o celular, e você me pede calma Omar!

- Carol, vai ficar tudo bem. Marcia disse também. – todos nós estamos preocupados, mas Fernando seria incapaz de fazer algo.

- eu não sei, escutaram como todos os funcionaram que assistiram a tudo ficaram espantados!

- sabemos como o Fernando é exagerado Carol. Luigi acrescentou.

- eu tô muito preocupada. Carolina suspirou angustiada.

- MARCIA! Escutaram a voz de Otavio.

- oi, meu amor. Ele a abraçou e a cumprimentou com um rápido selinho.

- o que está acontecendo aqui? Viu Carolina sentada e parecia muito mal.

- Fernando sumiu e levou Leticia junto, antes disso eles tiveram uma briga horrível.

- uau! Otavio disse surpreso.

- se tivéssemos uma vaga ideia onde eles estão. Carolina comentou.

- ou deixá-los a sós, porque tenho certeza que vão estar fazendo outras coisas. Omar comentou baixinho.

Carolina o escutou e olhou com cara de poucos amigos.

- desculpa. Ele disse a vendo irritada.

- vamos para casa. Otavio chamou a namorada.

- sim, vou pegar minha bolsa, não demoro. Marcia se afastou para buscar seus pertences.

- calma, Carol. Tenho certeza que o doido do Fernando não vai fazer nada de mal com eles.

- obrigada Otavio.

- vamos? Marcia voltou rapidamente.

- vamos também, não é? Omar olhou para Carolina.

- vamos. Ela disse olhando séria para ele.

- esses dois. Luigi disse revirando os olhos e arrancando uma gargalhada de Marcia e Otavio.

- não se preocupe, Fernando e Leticia está bem. Otavio disse convicto.

- o que está escondendo? Marcia o olhou interrogativa. – fala com tanta certeza.

- ele me ligou pela manhã, pediu que o ajudasse em algo.

- por que não disse nada! Marcia disse chateada. – viu o estado de Carolina!

- sim! Mas Fernando me pediu que não falasse nada.

- mas está falando pra gente senhor esperto. Luigi brincou.

- porque eu sei que vocês não iram me questionar sobre o que é.

- tem razão, Carolina não iria parar de perguntar. Marcia concordou.

- vamos? Ele chamou a namorada mais uma vez.

- tchau Luigi. Ela despediu do diretor. 

= = =

Leticia despertou com a voz mansa de Fernando a chamando, ele apenas disse que a viajem seria longa e nem sequer lutou contra o sono.

- Fernando? Ela disse ainda racionando o que tinha acontecido.

- sou eu. Ele sorriu. – acho que dormiu demais. Brincou.

- muito. Sorriu.

- quer tomar um banho?

- já chegamos? Se assustou em estar já no quarto de um hotel.

- já.

- como me trouxe para cá?

- quer mesmo saber? Ele brincou.

- não. Os dois sorriram. – parece familiar. Leticia confessou analisando bem.

- fico contente que tenha reconhecido algo.

Leticia levantou e somente assim sua ficha caiu, estavam no quarto de ficaram pela primeira vez.

- o que está aprontando senhor Mendiola? Ela olhou travessa.

- tem apenas trinta minutos para se arrumar.

- me arrumar? Ela olhou e notou uma caixa em cima da mesinha que tinha no quarto. – está tarde Fernando. Reclamou pelo horário.

- sim e não. Sorriu. – é apenas meia noite.

- apenas meia noite? Sorriu.

- sim, e vou sair porque não quero me atrasar. Ele disse sorrindo travesso e a deixou sozinha no quarto.

Leticia levantou ainda achando tudo aquilo estranho e foi até a caixa misteriosa. Ela a abriu e primeiramente viu uma pequena quarta.

- eu prometi senhora Mendiola.  Leticia leu em voz alta.

Sorrindo ela retirou algumas embalagens que encobriam o que tinha ali, não evitou abrir a boca surpresa com o suposto presente.

- filhos, seu pai é um louco! Disse sorrindo.

Dentro da misteriosa caixa, tinha um belo vestido branco, bem estilo praiano e nem justo. Leticia apostaria que ele arquitetou cada detalhe.

- seu bobo! Ela já chorava. Leu mais uma frase que tinha ali e apressou em tomar um banho e encontrar seu amado o mais rápido possível.

O que não foi tão bem assim, Leticia conseguiu demorar mais do que o provável, a cada detalhe ela parava no tempo como forma de memorizar tudo, para que quando os filhos crescessem saber direitinho como o louco do pai deles a fez a mulher mais feliz.

- acho que está bom. Leticia disse a si mesma dando uma última conferida antes de sair.

- pensei que ficaria a noite toda lá. Ela surpreendeu com a voz de seu pai.

- papai?!

- como está linda minha filha! Ele a elogiou emocionado.

- o que está acontecendo aqui?! Ela já chorava novamente.

- acho que alguém vai se casar hoje. Sua mãe a respondeu.

- mamãe?!

- acho melhor não chorar  para não borrar a maquigem, tem mutias pessoas a esperando.

- muitas pessoas?

- sim. Seu pai a respondeu.

Leticia saiu acompanha com os pais e os gêmeos parecia estar mais animado do que ela, eles mexiam freneticamente.

- o que foi filha? Julieta a notou estranha.

- os gêmeos mamãe, acho que eles estão mais ansiosos do que eu. Sorriu.

- mais que o pai deles, aposto que não. Erasmo brincou.

- e para onde nós vamos? Leticia questionou quando chegaram no hall e havia uma limusine os esperando. – não vai ser aqui no hotel?

- não. Seus pais responderam juntos.

Ainda mais ansiosa ela entrou e cada momentos a mais sorria abobalhada, iria matar o Fernando!

- chegamos. O motorista informou.

- já? Tao rápido assim? Leticia disse.

- cuidado Filha. Julieta a ajudou a descer.

E para a supressa de Leticia viu o que tanto seu amado aprontava.

- estão todos aqui? ela questionou emocionada.

- deu um trabalhão para Fernando traze-los, mais foi possível. Erasmo disse brincalhão.

- quer dizer que ninguém sabia?

- ninguém. Seu pai a respondeu.

- Lety! Ela escutou a voz de Carolina.

- Carol?!

- eu juro que vou matar esse seu futuro marido e o amigo dele! ela brincou abraçando a melhor amiga.

- não antes de mim. Ela arrancou sorrisos de todos.

- está linda! Carolina comentou.

- vamos? Seu noivo está ansioso. Erasmo comentou a chamando.

- te espero no altar Lety. Carolina piscou para ela e saiu em direção ao altar.

- eu sei que você vai ser muito feliz Filha. Julieta se despediu com um beijo na testa dela, entregou o buque e saiu. Erasmo ergueu o braço e Leticia segurou seguindo em direção a praia.

A música clássica de casamento tocou e Fernando viu sua amada entrar acompanhada com seu futuro sogro. Ela sorria tão encantadoramente que ele a via se aproximar em câmara lenta.

- espero que cuide bem da minha filha Fernando. Erasmo disse sorrindo.

- prometo que me dedicarei cada segundo da minha vida a ela. Ele disse a encarando apaixonadamente.

- boa noite ou melhor, boa madrugada. O padre brincou fazendo todos rirem. – estamos aqui para a celebração da união entre Fernando Mendiola e Leticia Padilha Solis.

 - sabe? Otavio chamou atenção de Marcia.

 - o que? Ela o olhou.

 - poderíamos nos casar também.

 - que belo pedido de casamento. Sorriu.

 - quer casar comigo?

 - sim! Ela disse sorrindo.

- um casamento em uma praia? Leticia comentou baixinho para que somente Fernando escutasse.

- onde tudo começou. Ele sorriu emocionado e apertou a mão dela.

 - Carol? Omar a chamou.

- sim, Omar. Disse ainda chateada com ele.

- me perdoa. Ele disse próximo ao ouvido dela.

- vou pensar em seu caso. Ela disse sem evitar um sorriso discreto.

- eu te amo. Ele disse para ela e Carolina o olhou.

- eu também te amo.

- Leticia Padilha Solis, aceita Fernando Mendiola como seu legitimo esposo?

- sim, eu aceito. Leticia disse.

- Fernando Mendiola, aceita Leticia Padilha Solis como sua legitima esposa?

- sim, eu aceito.

- .... Não separe o homem o que Deus uniu. O noivo pode beijar a noiva.

Fernando e Leticia se encararam e sorrindo se aproximaram.

- eu te amo, minha Lety.

- eu também te amo.

Fernando lentamente aproximou seus lábios, e a beijou calmamente fazendo todos aplaudirem.                    


Notas Finais


então? O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...