1. Spirit Fanfics >
  2. Café Universe (Sehun - EXO) >
  3. Consequências

História Café Universe (Sehun - EXO) - Capítulo 40


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Noite amores^^


Torço para que estejam todos bem aí \o/ É incrível como uma única mentira pode ser capaz de destruir mil verdades, Sehun vai sentir na pele o que isso significa, pois no capítulo de hoje chegou o momento de arcar com as consequências de seus atos... Vamos conferir?


Boa Leitura!
Bjsss <3 <3


P.S : Por favor leiam as notas finais :)

Capítulo 40 - Consequências


Fanfic / Fanfiction Café Universe (Sehun - EXO) - Capítulo 40 - Consequências

 

 

[ SEHUN ]

 

 

 

Acordei bem cedo antes que S/N despertasse, queria ter uns minutos que fossem sozinho, para me preparar outra vez para o que virá mais tarde. Lhe deixei um bilhete ao lado da cama e fui até uma confeitaria  que não fica muito longe do nosso apartamento, comprar algumas coisas para nos preparar um delicioso café da manhã. Pois logo depois de comermos eu em fim lhe contarei toda a verdade sobre mim, e alguém me disse uma vez que é mais fácil receber más notícias de barriga cheia. Não sei se isso faz muito sentido, mas não perco nada tentando...

 

 

 

Aproveitei aquela caminhada para refletir sobre tudo que eu iria dizer,  quais palavras usar, por onde iria começar, entre outras coisas. Confesso que no percurso de volta, quanto mais me aproximava de casa  mais meu coração ficava apertado.  Mas não vou mais desistir,  eu tomei minha decisão e as mentiras acabam hoje.


 

 

( . . . )

 

 

 

----- Apartamento - Sehun -----

 

 


 

(Sehun) - Meu amor você já está de pé?  Olha só eu comprei várias coisas que você gosta e…


 

 

Me calo ao notar que há uma atmosfera estranha ali, S/N que geralmente tem um sorriso no rosto sempre que me vê, está sentada no sofá da sala com uma expressão séria, seus olhos marejados e vermelhos me fazem deduzir que a mesma estava chorando. Sou atraído por um som familiar vindo do notebook a sua frente, exibindo nada mais nada menos que o MV de “Ko Ko Bop”. Ao lado de S/N há ainda uma revista, e não levo mais do que alguns segundos para perceber que é uma edição comigo na capa. Minhas mãos ficam trêmulas, e acabo por soltar as sacolas que trazia comigo no chão.  Eu não sei o que dizer,  as palavras simplesmente me fugiram…

 

 

 

(S/N) - É você aqui? - Vira  a tela do computador em minha direção.

(Sehun) - S/N e-u…

(S/N) - É você aqui não é? -  Ela insisti na pergunta, mas dessa vez usa um tom de voz mais elevado.

(Sehun) -  Olha, não é o que está pensando.

(S/N) - É VOCÊ AQUI?? – Grita e eu tomo um pequeno susto, pois S/N é sempre tão doce e calma, eu nunca havia a escutado gritar antes.

(Sehun) - Sim, sou eu. Mas…

(S/N) - É você aqui! E aqui também! E aqui! E aqui! E aqui!

 


 

 Diz em meio a gritos, rasgando as páginas da revista  uma a uma, e jogando as mesmas em mim.

 


 

(Sehun) -  Você consegue me reconhecer?  Como isso é possível? – Pergunto sem entender o que está acontecendo.

(S/N) -  Isso não importa!  Eu apenas sei quem você é agora!

(Sehun) - S/N eu posso explicar tudo! -  Tento tocá-la mas ela se afasta.

(S/N) - O que vai explicar?  Tem alguma coisa que precisa de explicação aqui? Porque  para mim está muito claro!

(Sehun) - Olha e-u…

(S/N) -  Você esteve mentindo para mim todo esse tempo!  Você brincou comigo! Se aproveitou de mim!

(Sehun) -  Não! Por favor não é isso!

(S/N) – Meu Deus como eu pude ser tão estúpida? Os sumiços, os segredos, as mudanças repentinas de cor de cabelo, as viagens a “trabalho”, era tão óbvio!

(Sehun) –  Por favor me deixa explicar?


 

 

 Tentei uma aproximação mas novamente ela me rejeitou.

 


 

(S/N) –  Se afasta de mim! Por que fez isso? Fingir ser outra pessoa?  Tudo isso para quê? Eu deixei que se aproximasse, que fizesse parte da minha vida, e aí você me trouxe para esse apartamento, e começou a bancar o “homem da casa” . Você estava “brincando de casinha” comigo é isso?

(Sehun) –  Não S/N...

(S/N) – Eu já entendi, era uma troca não é? Você me supria daquilo que eu precisava e aí dormia comigo depois?

(Sehun) – NÃO!

(S/N) – Estou com tanta raiva! Com tanta vergonha de mim... Mesmo que eu não soubesse de nada, ainda que estivesse relutante no início, eu aceitei a sua ajuda financeira quando necessitei. Agora você me faz sentir como se eu fosse uma vendida, uma... uma prostituta! É assim que eu me sinto, suja!

(Sehun) – Para!  Para de dizer essas coisas! Tá tudo errado, não é nada disso!  Droga, não foi assim que eu planejei esse dia! 

(S/N) –  “Como planejou?” Claro, porque você planejou tudo muito bem não é?  Nos mínimos detalhes... Ah olha aqui.

 

 

 

Diz abaixando-se e recolhendo do chão uma das folhas que ela arrancou da revista.

 

 

 

(S/N) – Bem aqui está vendo? Diz todas as suas qualificações, e entre elas há uma muito interessante veja; “ator”. De fato você é um ator brilhante, aposto que já até ganhou algum prêmio por atuação! -  Ri com ironia. -  Estava atuando o tempo todo não é?

(Sehun) – Claro que não! Como pode pensar isso?

(S/N) – Não me faltam motivos para pensar isso.

(Sehun) - S/N…

(S/N) - Já disse para ficar longe de mim!


 

 

Diz criando com as mãos uma barreira entre nós

 

 

 

(S/N) -  Por isso os lugares desertos,  ninguém podia saber…  o que iriam pensar se “Oh Sehun maknae do EXO”  estivesse saindo com uma pobre coitada como eu? 


 

 

 

Seu ar irônico e enfurecido de segundos atrás dar lugar a lágrimas que quebram o meu coração em mil pedaços,  e tudo o que eu quero nesse momento é abraçá-la e implorar por perdão.

 

 


 

(S/N) - Daehan  tinha toda razão,  eu fui mesmo muito burra!  Ele tentou me alertar várias vezes que só estava brincando comigo.

(Sehun) - Eu não estava brincando!  Eu menti sobre tudo mas não sobre os meus sentimentos! Eu ia te contar, eu juro!

(S/N) – Eu devia ter percebido, devia ter visto os sinais, estavam todos aqui na minha cara. Mas a gente nunca ver os sinais quando se está apaixonada, na verdade não vemos coisa nenhuma...

(Sehun) – S/N tudo o que eu fiz foi porque EU TE AMO!

 

 

 

 

Ela desfere um forte tapa em meu rosto assim que termino de dizer, e apesar de não esperar essa atitude dela eu fico calado no mesmo instante, pois isso não chega nem perto de tudo que eu mereço.

 

 

 

 

(S/N) – Cala essa boca! Você não sabe o que é amar alguém de verdade!  Eu não passei de um mero passatempo para você, uma distração entre um show e outro, entre uma mulher e outra. Por que você não acha mesmo que eu vou continuar acreditando naquela história de que era “virgem” ?

(Sehun) – Mas isso é verdade! Você foi a primeira e única...

(S/N) – Não me toca! – Me empurra. – Eu tô com nojo de você!

(Sehun) – Por favor não diz isso.

 

 

 

 

Não quero segurar o choro, não quero me fazer de forte agora, pois tudo o que ela diz está fazendo meu coração sangrar. E eu preciso deixar aquelas lágrimas caírem antes que eu acabe me afogando nelas.

 

 

 

 

(S/N) – Eu me entreguei, eu passei por cima dos meus traumas e confiei em você... e você só queria se aproveitar de mim e me levar para cama!

(Sehun) – Não! Não eu...

(S/N) – Você ria de mim pelas costas? “Olha só como é fácil enganar a trouxa da S/N, tadinha dela, é mesmo uma coitada. Eu posso usá-la o quanto eu quiser e quando me cansar vai ser fácil me desfazer, a idiota não lembra mesmo como é a minha cara!”

(Sehun) – Já chega! Para! Para com isso!

 

 

 

Grito segurando seus pulsos tentando fazê-la parar, pois não suporto mais ouvi-la dizendo coisas tão absurdas.

 

 

 

(Sehun) – Você é a melhor coisa que já me aconteceu! Eu te amo! Eu te amo de verdade, precisa acreditar em mim!

(S/N) – Me solta!! – Grita e eu solto seus braços. – Você é falso! Eu não acredito em mais nada que sai da sua boca! Muito menos nessas suas lágrimas hipócritas!

(Sehun) – Por favor...

 

 

 

Ela vai em direção ao quarto e eu fico parado lhe vendo pegar suas coisas, e não sei o que fazer para reverter essa situação, eu nem sei se há como.

 

 

 

(S/N) – Depois eu dou um jeito de pegar o restante do que é meu.

(Sehun) – S/N não faz isso, não vai! – Suplico em frente a porta a impedindo de passar.

(S/N) – Sai da minha frente... Sai agora! Se não eu vou começar a gritar e fazer um escândalo, e logo esse lugar vai estar cheio de gente, e com certeza você não quer isso não é?

 

 

 

 

Eu não me importo mais que todos descubram, eu já estou farto de me esconder. Mas não posso forçá-la a ficar contra a vontade, por isso lhe dou passagem. Mas no mesmo instante me dou conta de que não posso permitir que ela vá assim dessa maneira, pensando coisas tão horríveis . Desacreditada do meu amor, que é o que existe de mais verdadeiro em mim... Então corro atrás de S/N pelas escadas assim que a porta do elevador se fecha com ela dentro.

 

 

 

 

(Sehun) – S/N espera! – Seguro seu braço assim que ela cruza a portaria do edifício.

(S/N) – Me larga!

(Sehun) – Vamos conversar? Você precisa entender os meus motivos!

(S/N) – Eu não quero te ouvir! Não entende? Você feriu a minha dignidade, me humilhou da pior forma... E eu acordei tão feliz hoje, porque consegui me lembrar de como você é. E eu pensei “É um milagre! O meu amor por Sehun é tão grande que me fez enxergá-lo”. Tão ridícula!

(Sehun) – Não! S/N você consegue reconhecer o meu rosto, e isso é maravilhoso! Era o que nós queríamos lembra? Era o que você queria!

 

 

Retira imediatamente minhas mãos quando a toco.

 

 

(S/N) – O que eu queria era que não tivesse mentido para mim! Lembrar do seu rosto não é mais do que um fardo agora! Eu quero esquecer que você existe, eu quero esquecer você!

(Sehun) – Não fala isso, por favor meu amor me deixa explicar...?

(S/N) – Não me chama assim!

 

 

 

Ela passa as mãos por seu rosto tentando limpar e conter o choro, e nada mais me dói tanto quanto saber que sou o responsável por suas lágrimas.

 

 

 

(Sehun) – Por favor...?

(S/N) – Eu pensei que você fosse diferente, diferente dos outros caras que eu conheci. Mas você preferiu ser igual a todos eles...

 

 

 

 

Acena para um táxi que passa por ali naquele momento, o carro para e eu ainda tento inutilmente mais uma vez convencê-la a reconsiderar. Mas há tanta mágoa e ódio em seus olhos, nada do que lhe digo agora parece ter importância . Quando ela desaparece do meu campo de visão minha ficha cai, e me dou conta de que acabou, eu a perdi.

 

 

 

 

(Sehun) – Isso não está acontecendo! – Digo em desespero com as mãos na cabeça. – Eu perdi S/N, eu a perdi para sempre...

 

 

 

 

Como se não bastasse o mundo desmoronando sobre mim, dias depois eu ainda descobriria que naquele mesmo dia do outro lado da rua, que eu pensava está deserta pois ainda era muito cedo, em frente ao prédio do nosso apartamento havia alguém que me reconheceu e registrou toda a minha discussão com S/N no aparelho celular, e depois vendeu as cópias a vários tabloides de fofocas. . . 


Notas Finais


IMPORTANTE: Minhas queridas leitoras(e leitores), em virtude dessa pandemia horrível que vem acarretando em muitas mortes pelo mundo, gostaria de usar essa plataforma aqui para fazer um pedido especial a vocês; para que se cuidem e por favor não saiam de casa. Sei que pode parecer entediante mas é uma medida necessária para contermos o avanço desse vírus, e assim em breve voltarmos as nossas vidas normais. Revelando algo particular da minha vida, eu faço parte do grupo de risco, tenho problema imunológico então esse vírus para mim pode ser letal. E assim como eu há milhares de outras pessoas Brasil a fora, então vamos fazer nossa parte ok? Vamos nos unir nessa luta e salvar muitas vidas! Conto com vocês! Protejam-se, sigam todas as orientações dadas pelo Ministério da Saúde, e por favor mantenham-se seguros e saudáveis!

Para tornar as coisas um pouco melhores, prometo me esforçar para postar um (ou mais se conseguir) capítulo novo toda semana! Bjsss <3 Fiquem bem . . .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...