História Caffeine - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Personagens Originais
Visualizações 9
Palavras 912
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Pensamentos Confusos


Fanfic / Fanfiction Caffeine - Capítulo 4 - Pensamentos Confusos

Tomei um banho super rápido com medo de Zayn acordar e eu não estar la, o que é uma coisa muito idiota. Passei um creme de mel que eu adorava nos meus cabelos para ver se melhorava um pouco o aspecto de guerra que ele gritava. Coloquei um vestido comprido azul marinho de alças finas que eu adorava, a renda azul da cor do forro deixava tudo muito delicado, me deixando confortável em qualquer situação, e era isso que eu precisava no momento.

Sai do quarto e fui até a sala encontrando Zayn ainda dormindo. Servi uma caneca de café maior que o recomendado e fui para o quarto, precisava de uma dose de conforto. Abri a gaveta e peguei o beck que tinha bolado no dia anterior, na intenção de fumar depois da entrevista. Parecia que eu já estava adivinhando que seria uma desgraça.

Abri a cortina do meu quarto, onde cobria a parede inteira de vidro que dava de frente para a praia. Era uma visão que meu cérebro já associava a calma. As ondas cinzas, devido a tempestade que se aproximava, se chocavam com as pedras de forma violenta. Liguei meu radio onde o notebook já estava conectado e coloquei minha playlist pra tocar. A primeira musica me atingiu como uma onda. The neighbourhood, Sweater Weather. Dei uma tragada profunda sentindo meus pensamentos revoltos se acalmando. Minha cabeça foi ficando leve, aquele aperto permanente no meu peito se afrouxando.

Nesses poucos minutos em que eu estou chapada eu sinto que posso respirar normalmente. Minha mente fica calma. Posso ouvir meus pensamentos sem o barulho que normalmente os encobrem. Se eu pudesse viver 24h do meu dia chapada eu viveria. Daddy Issues veio em seguida. Mais uma tragada e eu já podia sentir o vento que tocava as arvores do lado de fora com a janela fechada.

Estava com os olhos fechados me movimentando pelo quarto devagar quando senti um corpo encostando no meu, abri os olhos devagar. Zayn estava na minha frente.

- posso? – disse indicando para minha mão com a cabeça.

Entreguei o beck sem prestar muita atenção nos meus movimentos. Meus olhos estavam focados em seus olhos. Ah aqueles olhos. Eu podia sentir as moléculas do ar em sua volta passando por mim, causando arrepios na minha pele.

Fiquei observando o movimento da mandíbula enquanto ele tragava. A brasa da ponta acendendo, clareando de leve seu rosto. A tensão entre suas sobrancelhas enquanto ele soltava a fumaça. A fumaça em si saindo de seus lábios entre abertos.

Percebi que estava sem folego quando ele me passou o cigarro, tirando o foco dele mesmo. Mais uma tragada, precisava controlar meus movimentos perto dele, meu corpo estava reagindo a ele de uma maneira que eu não esperava. Que eu nem lembrava na verdade. Tudo era inesperado.

Daddy Issues entrou no repeat. Deixei tocar sentindo minha nuca arrepiar. Zayn se aproximou e colocou as mãos na minha cintura, um sorriso leve pendia em seus lábios. Coloquei um das mãos em seu ombro me movimentando devagar sendo guiada por ele. Podia sentir o clima do quarto ficando cada vez mais leve e confortável, como se ele pertencesse aquele cenário.

O céu foi ficando escuro deixando entrar uma penumbra no quarto. Dei uma ultima tragada e apaguei o beck no cinzeiro que estava à mão, sem dissolver aquela pequena cena. Soprei a fumaça para cima deixando o ambiente com aquele clima de memoria. Aquela sensação de quando você vê uma fotografia antiga, familiar, que te leva para longe.

Eu já estava me entregando àquela realidade quando ouvi o interfone tocar. Paramos de nos movimentar lentamente, fiquei parada olhando em seus olhos que me encarada de volta congelada no lugar. Minha mão ainda estava em seu ombro, assim como as suas ainda estavam em minha cintura. A musica parou e o interfone tocou mais uma vez.

- Quem será que é? – disse meio que para mim mesma saindo naquele mundo só nosso.

Sai do quarto, desnorteada indo em direção à sala, onde estava o interfone.

- Quem é? – disse mais grossa que o normal.

- Sou eu – disse aquela voz me dando um estalo na mente – estava dormindo?

- não, estava só distraída – um momento de silencio, eu realmente não sabia o que fazer – você vai subir?

- bom se não for pedir muito – disse debochada.

Devolvi o telefone no gancho e apertei o botão de abrir o portão.

Voltei para o quarto ainda perdida encontrando Zayn perto da janela com o telefone na orelha. Assim que entrei ele murmurou alguma coisa e desligou.

- Parece que os paparazzis já foram embora.

- Eles desistiram cedo – disse rindo acompanhada por ele.

- Acho melhor eu ir, parece que tenho algumas explicações a dar para meu produtor.

- Oh ok – disse sentindo aquela atmosfera que havíamos construído se dissipar.

Fui até a varanda onde ele pegou sua prancha e foi indo em direção a escada que dava na praia.

- Pode deixar que eu desço por aqui. Vou pela praia para o caso de algum paparazzi ainda estiver por ai.

- Tenta não se afogar, estou chapada demais pra nadar agora – disse sorrindo tirando um sorriso inesperado dele, que se aproximou e colocou uma mecha de cabelo, que batia com o vento, atrás da minha orelha.

- Vou tentar.

Fiquei parada apoiada na porta de vidro vendo-o descer as escadas, com o vento vindo do mar batendo em seu cabelo me tirando o folego.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...