1. Spirit Fanfics >
  2. Caged >
  3. 2. Unexpected

História Caged - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


olá. demorei mais voltei.
obrigado especial à @minseokbaek pela capa maravilhosa!! ♡

Capítulo 2 - 2. Unexpected


Uma longa semana se passou e o Byun estava angustiado e indeciso. Assim como na última vez, o desejo prevaleceu sobre a razão. Alimentando um sentimento amargo da derrota, Baekhyun encontrou a si mesmo de pé em frente ao quarto 273 mais uma vez.

No segundo que o homem abriu a porta, a amargura se tornou algo muito doce.

Baekhyun ofegou enquanto o homem agarrou os seus finos pulsos. Foi puxado para dentro do quarto onde os últimos vestígios de sua resistência desapareceram.

Baekhyun agarrou a gravata do homem e o puxou para mais perto. Forçou o homem mais alto a curvar-se e encontrar sua boca num beijo intenso. Estar com um homem que nem sequer sabia o nome lhe dava coragem, acabou com todas as suas dúvidas e preocupações.

Neste quarto secreto, onde compartilhava o seu desejo, Baekhyun era um escravo de sua própria paixão. E isso era provavelmente o que o homem queria.

Baekhyun lambeu o pescoço do nome e agarrou seu cinto.

– Você já está excitado. – O homem percebeu.

– Eu não sei… – Baekhyun quase gritou enquanto o homem o agarrou por trás arrastando um dedo sobre a costura da calça.

O dedo do homem se acomodou no ânus de Baekhyun através da roupa, fazendo-o suplicar por ar.

– Por favor! – Ele gritou. – Faça-o logo!

– Por quê? – Perguntou o homem. – Você está com pressa?

– Não… Eu só...

– Ah, eu te entendo. – O homem sussurrou alegremente. – Quer algo mais que um dedo aí dentro logo de uma vez, não é? – Baekhyun queria discutir, mas sabia que era sem sentido. Não podia negar que estava desejando pela segunda vez ter o homem dentro dele. Baekhyun não era capaz de negar a si mesmo o sabor de segundo sensual êxtase. Mas sacudiu a cabeça de qualquer maneira, seus lábios ainda tomados pelo homem e seus braços envoltos no pescoço do homem. – Vou te deixar tão duro que você não será capaz de andar.

Uma necessidade incontrolável se arqueava através de Baekhyun. Ainda abraçado, caiu na cama, sem vontade de se separar do corpo alheio, desejando tirar a sua roupa apropriadamente. O homem puxou o cinto de Baekhyun e abriu o seu zíper. Baekhyun se torcia como uma pessoa se afogando, atormentado pelo sentimento de opressão do seu próprio traje.

– Não seja tão impaciente. – O homem murmurou. Caindo em risada. Mas ao contrário de suas próprias palavras, suas mãos se apressaram também, enquanto tirava o casaco de Baekhyun e retirou suas calças e roupas íntimas. – Levanta o seu traseiro para mim. – Disse.

– Não. – Baekhyun protestou.

– Quer que eu te amarre outra vez?

Baekhyun não respondeu enquanto o homem tirava a camisa. Deixando a jaqueta para trás, amarrou os braços de Baekhyun.

– Isso não é tão ruim, não é? – Ele perguntou.

Baekhyun deixou escapar um gemido. O homem olhou através dele que facilmente despertava um fogo de vergonha dentro de si. Embora particularmente não gostasse de ser torturado desta forma, todo o seu poder de protesto sobre a situação que estava experimentando agora, se esgotou e desta vez foi substituída por excitação. Era extremamente constrangedor ter o seu rosto pressionado no travesseiro de penas, e os seus quadris eretos no ar, com as mãos amarradas por trás dele. A fenda entre suas nádegas e seus testículos, tremendo com desejo, estava aberta à livre inspeção do homem.

– Não consigo superar o quão sensível você é… – O homem murmurou. – Baekhyun gemeu em resposta. O homem sorriu com a aparência de Baekhyun. – Nem sequer eu te toquei ainda e você já esta pronto para estourar.

Ele tirou o casaco e tirou a gravata, desabotoando a camisa.

– Devo colocar diretamente dentro? – Ele perguntou.

Baekhyun ofegou, as palavras do homem faziam o seu corpo ficar tenso e duro. A carícia dele em torno de seu ânus quase o fazia perder o controle.

Um forte soluço saiu da boca de Baekhyun, quando um frio liquido escorria dentro do vale entre as suas nádegas.

– É apenas uma loção. – O homem assegurou-lhe. – Sua pele ficou quente. – Baekhyun arfou. A loção escorria diretamente para o lugar mais sensível, por todo o trajeto até a parte interna das coxas. Tal como disse o homem, a sua pele febril logo se aqueceu. – Isso vai ser ainda melhor do que antes.

Baekhyun gritou enquanto o homem colocava mais loção em seus dedos e deslizava profundamente dentro dele. Os dedos se moviam lentamente por dentro e por fora.

O prazer dançava através das paredes internas de Baekhyun. Cada minucioso barulho era acompanhado por um excitante, som erótico.

Baekhyun não sentia mais nenhuma dor, mas a hábil caricia do homem o fazia retorcer.

Lágrimas de prazer caíram na almofada de penas. Enquanto o homem molestava o seu ânus, os músculos de Baekhyun se contraíram.

Quando o homem tocou nas suas costas, o mel caia da ponta do membro de Baekhyun como se fosse uma criança urinando. Ansiava por algo mais. Os quadris de Baekhyun começaram se mover com vontade própria. Iria morrer não pudesse desamarrar as mãos e dar atenção a sua ereção.

– Eu… Eu não posso… – Suplicou surpreendido por um desejo carnal.

Mas o homem simplesmente sorriu, sem levar a sério a sua aflição.

– Mas eu não te escolhi sem nenhuma razão, ou sim? – Disse o homem.

Baekhyun suplicava necessitado enquanto as suas paredes internas se estremeciam. A ponto das unhas do homem roçaram a sua glândula prostática, causando uma estranha, quase desagradável sensação. A surpresa fez os seus quadris sacudirem, mas não lhe causou alívio. O homem repetiu tortuosa carícia duas, três vezes. Baekhyun mordeu a almofada de plumas, soluçando.

– Quer que eu te faça gozar?

Baekhyun respondeu a pergunta do homem, afirmando com a cabeça, que estava empurrada na almofada. Seu ânus não podia mais suportar nada mais que a doce tortura. Delirantemente desejava que o homem o penetrasse com uma dura e profunda investida.

– Por favor… Faça-me gozar rápido… – Soluçou.

Em resposta, o homem tirou o seu dedo. O som alcançou os ouvidos de Baekhyun.

“Finalmente,” pensou. Havia algo mais humilhante que encostar a boca na almofada, com o ânus levantado, esperando por um homem que o tome por trás? Queimava-se pela vergonha, seu ânus cheio de loção gotejava e necessitava. Não podia deter os gritos do que ainda estava por vir, provando a força de seu desejo.  Um bendito segundo depois, suas orações foram cumpridas. “Como se na vida eu fosse capaz de fazer isso” Baekhyun suspirou, dando a volta. Cada vez que se encontrava, ficava aflito pela miséria e pelo doloroso desejo pelo homem misterioso.

Apenas ser visto por aqueles profundos olhos negros fazia o seu corpo tremer. Na próxima semana, a relação atingiria a marca de dois meses. O homem havia fisgado o seu coração e o recusava a deixar ir. Tornara-se necessário para a existência de Baekhyun.

Suspirou mais uma vez, lamentando.

O homem investiu seu membro dentro de Baekhyun em um rápido movimento, fazendo Baekhyun gritar. Seu ânus estava estendido incrivelmente longe, ainda dando boa vinda à agradável invasão.

– Essa é o tipo de resposta que eu gosto! – Disse o homem.

Baekhyun apenas gemeu outra vez.

– Estou totalmente dentro. Você adora isso, certo?

A cada estocada do homem, Baekhyun saltava um grito. Estava em um total transe, uma pura sensação, fazendo o seu corpo sair do controle. Quando o homem mudou o ritmo de suas investidas. O torso de Baekhyun sacudiu e ele soluçou outra vez.

– Você deve estar se sentindo bem gritando assim, – Disse o homem. Continuando a acariciar por dentro e por fora. O Byun gritava de tanto prazer, que parecia que iria desmaiar, Baekhyun estava surpreendido pelas sensações através de seu corpo.

Rapidamente o seu próprio êxtase se aproximava.

As mãos do homem imediatamente agarraram o seu palpitante membro.

Baekhyun gemeu, vencido pela intensa sensação. Cada parte de seu corpo, por dentro e por fora, causando convulsão. Um ruído erótico anunciou que os gozaram exatamente ao mesmo tempo.

Como uma onda, ainda mais potente que da última vez, o homem caiu sobre ele. A mente de Baekhyun ficou completamente em branco.

Baekhyun estava estendido em cima da cama, esgotado pelas relações sexuais. Submerso em um oceano de retorcidos lençóis, ouviu o som do chuveiro.

”A noite passada foi à sétima vez”, pensou. Em sua mente, não podia deixar de contar o número de noites que havia passado na cama com um homem na qual o nome era um mistério até agora. Depois de sete semanas, era errado de alguma forma continuar dizendo que ele era um ‘mistério’, mas Baekhyun realmente não tinha um nome que poderia ser usado. “Tudo o que sei é o comprimento do seu pênis” Baekhyun também foi repreendido, sorrindo amargamente. Eles se encontravam no fim de semana apenas para compartilhar o prazer físico. O resto do mundo poderia chamá-los de ‘amigos do sexo casual’, mas na realidade, estavam longe de serem amigos. Além do nome do homem, Baekhyun também não sabia sobre o seu passado ou mesmo o número do celular. A única coisa que os unia era o quarto do hotel. “Este é um relacionamento desastroso anormal.” A angústia da solidão perfurou seu peito. Este quarto era o que mantinha ambos juntos, e também garantia que não sabiam algo sobre o outro. “Isso é só um jogo.”

Baekhyun não podia evitar ao não ser, deixar a sua mente divagando pela manhã da segunda vez que sucumbiu a tentação.

– Por favor! – Suplicou. – Só me diga o seu nome!

Baekhyun correu atrás do homem, assim como da última vez, estava a ponto de sair do quarto sem dizer uma palavra. Mesmo tendo que admitir que fosse um erro, o homem deu a Baekhyun o que nunca havia experimentado antes. E por isso queria saber o seu nome. Caso contrário, os sonhos que havia compartilhado juntos poderiam desaparecer de suas memórias.

Para Baekhyun, que havia sido usado e abandonado pelos homens tantas vezes, ter um encontro como este era uma experiência nova. Não podia esquecer o homem com quem havia pecado.

– Encontre-me aqui novamente na próxima semana, no mesmo horário. – Disse o homem em resposta.

– Por… Por quê? – A expressão perplexa saiu do rosto de Baekhyun. O homem que havia roubado seu coração queria dormir com ele uma terceira vez? Se assim for, só deve aproveitar a oportunidade. Mas não sabia como responder ao homem, em vez de dar o seu nome, tinha oferecido outro convite. – Por quê?

– Podemos nos divertir mais sem precisar ter que dizer o nome.

Baekhyun não sabia exatamente como reagir a isso. Era verdade que, se ele soubesse o nome do homem misterioso, um pouco da realidade interferiria em seu sonho. Em seguida, provavelmente terminaria sabendo em que trabalhava, a sua idade, o endereço, se ele tinha uma amante ou uma esposa… Logo, todos os detalhes ameaçariam a sua relação. Ciúme, possessividade, raiva e tristeza. Naturalmente enfraqueceriam a sua união. Tinha que dizer adeus aos alucinantes orgasmos que havia dado na noite passada.

Essencialmente, o homem oferecia uma relação que não existe no mundo real. Sem dizer a Baekhyun o seu nome, tinha-lhe garantido que seu relacionamento estava indo muito mais além deste quarto.

Baekhyun estava convencido de que se não concordasse, nunca teria tido uma terceira vez.

Talvez pudesse ter tentado se opor a seguir as regras deste homem que o escravizava. Mas em silêncio obedecia, sem perguntar o nome do homem, sem procurar informação. Na noite de sexta-feira, teve relações sexuais. Isso era tudo. Ele foi mais longe dizendo que era o melhor para ele dessa forma. Quando a sua incomum relação terminar, não afetará o resto de sua vida e não seria ferido. Só podia pensar em todo o assunto com um despertar de um sonho.

“Eu sabia que isso iria acontecer desde o início”, lembrou Baekhyun. Convenceu-se de que esta situação era também para o seu benefício. Mas não importa quantas desculpas fazia, sabia que estava apenas satisfazendo o seu corpo. Temia que se tivesse rejeitado a proposta do homem, ele nunca iria vê-lo novamente. Tinha que aceitar em silêncio não pelo bem do seu corpo, mas pelo seu coração. O homem havia fascinado pelo corpo e a alma de Baekhyun. “Isso prova que eu tenho uma péssima sorte com os homens”, pensou. Ele não podia negar a cruel realidade de que estava apaixonado por um homem que não tinha nenhum interesse nele. “Eu não tenho senso comum em nada.”

Não importa o quanto apaixonado estava, para o homem, Baekhyun era nada mais do que um conveniente companheiro em um jogo de trivial. Baekhyun sabia que não podia tratar a relação de modo informal.

[...]

Baekhyun foi muitas vezes intitulado como ‘símbolo de beleza’. Foi abençoado por uma aparência atraente, mas muitos pensavam dele como praticamente assexuado alguém que não exigia nada de seu amante. Muitas pessoas achavam boa, a aparência de Baekhyun a atitude calma que de algum modo estava acima de relações normais. Pensaram que ele era distante e não era necessário, mas na realidade, era ridícula a pouca experiência que Baekhyun tinha. Era um amador, quando o amor estava no meio. Ele não conseguia dormir com alguém só por diversão. E a ideia de ter vários amantes era totalmente estranha para ele.

Qualquer pessoa que conhecesse o desejo de seu coração riria dele e o chamaria de uma criança inocente, mas tudo o que Baekhyun realmente queria era ser amado por alguém.

Quando os homens, que só queriam um relacionamento casual, conheciam as esperanças de Baekhyun, a imagem que tinha dele era destruída e perdiam completamente o interesse nele. Baekhyun que fazia de tudo para fazer o seu sonho uma realidade, era abandonado outra vez.

Se tivesse dado atenção às lições que havia aprendido, poderia ser mais fácil para ele, simplesmente desfrutar de um relacionamento casual. Ainda assim, mesmo sabendo disso, sabia que não poderia mudar. E sabia que se seu homem misterioso tivesse algum indício que Baekhyun estivesse apaixonado por ele, Chutaria Baekhyun como um lixo.

Mas uma pessoa não pode decidir quem se apaixonou.

“Quero saber o seu nome.”

Seu desejo frustrado de aprender mais sobre o misterioso homem quebrava o seu coração em pedaços. Simplesmente fazer um sexo alucinante com ele em um quarto secreto não era suficiente. Queria saber o nome do misterioso homem, o que ele era. Era terrível saber tão pouco sobre o homem que ela amava.

“Sozinho,”, Baekhyun suspirou, o caos em seu estômago o fazia gemer silenciosamente.

O relógio Patek Phillipe do misterioso homem havia sido deixado ao lado da cama. Suas roupas pareciam caras e o que levava Baekhyun a imaginar que o homem era rico. Além disso, nenhum homem comum de negócio podia ter recursos para pagar por este quarto caro semana após semana.

“Apenas o seu nome”, Baekhyun pensou “Isso é tudo que eu quero.”. Era muito tentador escorregar para fora da cama enquanto o homem estava tomando banho, procurar no bolso da sua roupa, e encontrar cartão de apresentação, carteira de motorista, ou telefone celular diria Baekhyun alguma coisa sobre ele. “Eu não posso fazer isso. Se eu soubesse. Não seria capaz de esconder isso… Provavelmente gritaria o seu nome…”.

Estava convencido de que se quebrassem as regras, o homem não o perdoaria, então Baekhyun lutava contra o impulso e permanecia onde estava. Além disso, mesmo sendo amantes ‘normais’, não seria correto procurar dentro da sua carteira ou o olhar o cartão de apresentação ou celulares.

Enquanto o amor do homem queimava o peito de Baekhyun, não faria nada? Apenas esperou pelo seu próximo encontro secreto.

“Por que tenho que gostar tanto dele?”

Cheio de miséria, Baekhyun ouviu o som do chuveiro caindo. Surpreendido, mordeu o seu lábio com a ideia de que o homem aparecesse. As palavras que revelavam seus sentimentos estavam na ponta da língua, mas tinha de alguma forma, mantê-los lá dentro.

“Basta pensar em estar com ele novamente na próxima semana.”

Baekhyun salientou a si mesmo, em seguida, virou-se sobre a cama.

No início da estação chuvosa, pela primeira vez desde que fora abandonado por Kyungsoo em Março, uma mudança ocorreu, que dava uma nova vida para a ativa vida de Baekhyun. Foi arrancado das entranhas da sociedade e transferido para a Divisão Secretarial.

– Byun, será o novo Diretor Executivo de Vendas que estará chegando à próxima semana. – Foi dito a Baekhyun pelo Departamento de Assuntos Gerais.

– Eu?

– Tem algum problema?

– Hm… Não. – Disse Baekhyun, convencido de que esse fato era apenas uma nova forma de assédio.

O novo diretor executivo de vendas foi recrutado de fora da empresa. Aparentemente, havia sido o Diretor Executivo do G.V Consultores, uma empresa de capital estrangeiro. Os rumores que circulava diziam que era um trabalhador excelente.

Um invasor se tornando um Diretor Executivo era provavelmente difícil de ser aceito pelos membros mais antigos de Seul Tech. O presidente Im, que havia falecido tão de repente, não era excessivamente tradicional. Mas Seul Tech havia sido tratada por longo tempo pela mesma família e era algo normal em seus costumes. Não importava o quão qualificado fosse uma pessoa, se seu sobrenome era ou não Im, seria difícil para ele chegar a esta empresa, mesmo que tivesse uma excelente trajetória. Definitivamente sofreria certo grau de alienação.

Algum executivo perverso deve ter sugerido que Baekhyun tornou-se o secretário do intruso.

Ele tinha apenas alguns anos de experiência e até ontem, haviam sido escondidos em uma sala de consulta, em um porão. E o novo diretor, provavelmente, estar decepcionado com o seu novo empregado inexperiente. Baekhyun não tinha provas, mas era quase certo que Kyungsoo foi atrás de todo o assunto.

“Ambos devem querer me demitir.”

Baekhyun murmurou. A sua transferência ainda mostrava o quanto estava aborrecido, e provavelmente suportaria todo o tipo de dificuldades, era ainda melhor do que lutar com uma montanha de papéis empoeirados na sala de consulta. E talvez não fosse tão ruim se ele fizesse apenas o seu trabalho.

– Ao contrário de quando você costumava ser um secretário, desta vez você irá servir o Diretor Executivo. – Disseram a ele. – Dê o seu melhor e trabalhe duro.

– Eu compreendo. – Disse Baekhyun. Não importando o que o homem planejasse para ele, Baekhyun sentia-se mais leve e mais livre do que durante os quatros longos meses de inferno.

“Se eu estiver muito ocupado, talvez eu possa ser capaz de esquecer o meu homem misterioso.”

Durante três meses, estava cheio desse amor inútil e dor pelo homem que não sabia o nome. E quando passava cinco longos dias em uma sala sem janelas no subsolo, era tudo muito fácil pensar sobre o misterioso homem, não importando o quanto a doesse.

Baekhyun era o único culpado por trazer sua bagagem pessoal dentro de sua vida profissional. Mas os seus encontros secretos no fim de semana com o homem era o único que lhe trouxe algum alívio para sua vida desastrosa.

“Esta é uma grande oportunidade! Acalme-se e faça o melhor!”

Estava decidido a fazer um verdadeiro esforço para resgatar o coração do labirinto na qual havia caído e tenta se concentrar em seu trabalho.

[...]

UMA SEMANA DEPOIS…

No décimo primeiro andar da sede da Seul Tech no novo escritório que havia sido adicionado à Divisão de Vendas, Baekhyun fez uma revisão final antes de conhecer seu novo chefe.

‘Cartão de apresentação… Listas de pessoas que deve se reunir… Agendar reuniões com cada uma das divisões de vendas… ’.

Um agradável entusiasmo ressonava através dele enquanto as listava. No início da manhã, ninguém mais estava por perto. Apesar de ser forçado a gritar até que sua garganta estivesse em carne viva na noite de sexta à noite. Ele não podia se lembrar quando se sentiu tão bem em uma manhã de segunda-feira.

“Park Chanyeol”, o nome do seu novo chefe estava em uma das cartas de apresentação que tinham acabado de chegar. Chanyeol havia recebido o seu mestrado em Administração de Empresas pelo MIT. Cinco anos atrás, depois de trabalhar em duas empresas de consultoria, foi recrutado pela consultora C.V. logo tinha estabelecido um recorde ao se tornar o Diretor-Geral em um período surpreendentemente curto. O Park também tinha experiência como consultor, ajudando as empresas japonesas a instalar corporações. Nos últimos dois anos vivia transitando entre Nova York e Seul. Além de oferecer o título de Diretor Executivo, Baekhyun tinha certeza que arrumaram um bom salário para atrair um homem com tais resultados surpreendentes em sua experiência.

“Espero que eu possa fazer um bom trabalho”, pensou Baekhyun.

O futuro parecia ameaçador e cheio de problemas, mas esperava que este novo trabalho fosse tão satisfatório como quando ele havia sido um membro calouro da Divisão de Secretariado do Presidente.

“Em apenas duas horas, eu vou enfrentar o meu novo chefe, pela primeira vez.”

Exatamente às dez horas da manhã, o gabinete presidencial o chamou para dizer que a reunião especial onde o novo diretor aceitaria a sua posição havia terminado.

– Entendido. Irei subir imediatamente. – Disse Baekhyun desligando o telefone.

Caminhou até o elevador, onde fazia tempo que não subia, e logo chegou ao andar de cima.

–Bom dia. – Disse Baekhyun se curvando. – Eu sou o secretário, nomeado para o Diretor Executivo de Vendas…

O que aconteceu depois foi um choque total.

Quando ele levantou a cabeça, o que ele viu com os seus profundos olhos uma silhueta familiar.

“De jeito nenhum.”

O choque o golpeou, fazendo a sua mandíbula cair aberto descuidadamente.

Diante dos olhos de Baekhyun estava o homem que só podia ver nas noites de sexta-feira – o homem misterioso, cujo nome não tinha conhecido até hoje.

– Sou Chanyeol. – Disse o homem. – Prazer em conhecê-lo.

Aquela familiar e inebriante voz ecoava nos ouvidos do Byun enquanto esta estava totalmente imóvel.

Baekhyun ficou completamente congelado enquanto o homem o olhava com os seus olhos negros como a noite escura.

[...]

Os cinco primeiros dias passaram em uma vertiginosa confusão. Baekhyun trabalhava por ele mesmo em um escritório instalado próximo a sala de Chanyeol no décimo primeiro andar. Apesar da Divisão de Vendas estar próxima, seu escritório estava separado por uma divisão. O que significava que não estava nem próximo de Kyungsoo.

– Por favor, Gerente Minseok. – Disse Baekhyun ao telefone. – Não importa quanto tempo demore, mas eu realmente preciso desses números para hoje.

Baekhyun estava totalmente envergonhado enquanto desligava o telefone. Havia perdido a conta de quantas vezes havia pedido a Minseok, o diretor da Divisão de Vendas três, para enviar os documentos que precisava. Ele olhou para o relógio.

– Já são seis horas?

Chanyeol passava seus dias com os chefes das cinco divisões de vendas visitando e recebendo convidados. Ele estava programado para retornar em trinta minutos. Às sete e meia da noite, Chanyeol e o presidente Kyungsoo teriam um jantar de trabalho com um dos diretores dos bancos membros da Seul Tech. Nos intervalos de quinze minutos, Baekhyun tinha que informar a Chanyeol sobre os acontecimentos do dia, explicar seu itinerário para a próxima semana, e fornecer-lhe a papelada necessária.

– Bem, provavelmente não vou ser capaz de lhe dar os documentos até a próxima semana… – Baekhyun suspirou, vendo os restos que estavam na sua mesa. Outras vez, era inundado com pedidos para o cancelamento ou alterações. Tudo no itinerário estava pendente, e estava cercado por uma enxurrada de memorando.

Atualmente não havia nenhum problema importante, mas Baekhyun não podia realizar seu trabalho de recolher documentos de forma tão eficiente como ele esperava. E o diretor executivo de vendas estava em uma nova posição que o presidente Kyungsoo havia criado, então não tinha nenhum precedente para recorrer para dizer-lhe que fazer. No passado, quando ele trabalhava na Divisão de secretariado do Presidente, havia estado ocupado, mas nunca havia imaginado o quão seria difícil fazer o seu trabalho sem nenhum chefe que o procurasse para instruí-lo ou consultá-lo.

Ele podia lidar com a não receber qualquer tipo de orientação, mas para lidar com a Divisão de Vendas, que se recusaram a cooperar plenamente.

“Mesmo nos fins de semana é que eu não acho que seria capaz de terminar”.

Não importa quantas vezes os dados solicitados, a Divisões de Vendas não respondeu. Baekhyun sabia que ele não estava sendo levado a sério. Enquanto se esforçava para obedecer aos pedidos do gabinete presidencial, os maiorais estavam fazendo tudo o que poderiam fazer para dificultar o seu trabalho.

Tendo perdido o seu status de secretário na Presidência, Baekhyun era mais uma vez um novato indefeso que tinha apenas três anos de experiência. Então quando solicitava formalmente o esforço da Divisão de Vendas, eles não acatavam exatamente.

O pior de tudo era Minseok, gerente da Divisão Três. Enquanto todos os outros da divisão inventavam desculpas e razões para o atraso, o Kim nem sequer fazia algum esforço para esconder o fato dele não gostar de Baekhyun. E graças a ele, o trabalho de Baekhyun estava sempre atrasado.

“Não há nada que eu possa fazer”, pensou. Deu-se conta de que havia sido abençoado por ter o gabinete presidencial ao seu lado, e que realmente tinha sorte em poder trabalhar tranquilo novamente. Não planejava permitir que seu novo trabalho fosse arruinado. Se tudo tivesse ido com calma, esses cinco dias teriam sido maravilhosos.

Exceto, é claro, pelo maior problema de todos: Park Chanyeol.

“Ele voltou”, Baekhyun se deu conta. Chanyeol estava acompanhado com o Gerente da Divisão de Vendas. Sem planejar, Baekhyun levantou-se, com o coração batendo descontroladamente.

Desde que se tornou o empregado de Chanyeol há cinco dias, não foi capaz de decidir como deveria agir. E, compreensivelmente Chanyeol não havia dito uma palavra sobre os três meses que se encontravam em segredo. Baekhyun ficou grato por não ter trazido o assunto para o trabalho, mas seus sentimentos por Chanyeol estavam confusos. Havia conhecido o nome que tanto queria conhecer, mas não podia fazer nada sobre isso.

Para o bem ou para o mal, apenas se interagiam no trabalho, já que a semana de Chanyeol estava preenchida de reuniões com o chefe de cada divisão interna e passeios com os clientes, restando apenas vinte ou trinta minutos à tarde e a noite. Para Baekhyun, o assunto pendente mais importante era que eu tinha de lidar era a existência de Chanyeol.

– Bom trabalho. – Baekhyun saudou Chanyeol com um rosto sem expressão, agitando o seu corpo por dentro. Em dias como estes, a sua fachada ‘neutra’ prevalecia, e se tornava nada mais que um secretário competente e justo. Ninguém percebia que sob o seu atraente rosto radiava uma torrente paixão. – Sua reunião com a cabeça do Banco japonês Touzai será, como previsto, às sete e meia da noite. A secretária comunicou que vocês irão ao carro da empresa, por isso, certifiquem-se de irem para o estacionamento subterrâneo em dez minutos. No que diz respeito ao itinerário na próxima semana…

As palavras saíram tumultuosamente da sua boca enquanto checava os fazeres de Chanyeol.

Enquanto ouvia os anúncios de Baekhyun, Chanyeol fazia uma rápida revisão de seus e-mails na sua caixa de entrada, confirmando que havia questões ainda pendentes.

– Não há nada urgente, ou há? – Perguntou.

– Hm… Não. – Disse Baekhyun.

Não havia tempo para Baekhyun pedir desculpas por não apresentar os seus trabalhos a tempo antes que Chanyeol fosse em direção à garagem. Mas mesmo que tivesse entregado a tempo, provavelmente Chanyeol poderia vê-los até a próxima semana de qualquer maneira.

“Hoje é sexta-feira”, pensou Baekhyun. Interiormente, deu um suspiro de alívio.

Era a primeira sexta-feira desde que havia conhecido que seu homem misterioso e fazia pouco tempo que descobrira que Chanyeol e ele eram as mesmas pessoas.

“Não posso acreditar que foi apenas uma semana”, pensou espantado. Ele não podia parar de pensar o que tentou ignorar nesses últimos cinco dias.

“O que devo fazer?”, de repente estava assustado.

Agora que Byun Baekhyun e Park Chanyeol se conheciam no mundo real, o que aconteceria? Teve uma premonição terrível de que isso não podia terminar bem.

Chanyeol se focou em seu trabalho e atuava como se tudo estivesse bem, provavelmente haviam perdido o interesse em Baekhyun agora que sabia mais sobre ele. Baekhyun não havia quebrado as regras, mas por causa das circunstâncias externas, o jogo estava, na sua maior parte, acabado.

“Se ele estiver lá hoje à noite”, pensou Baekhyun, “E se a sala estivesse vazia…”.

O medo o congelou. Não podia apenas pensar nisso só com um despertar de um sonho. Talvez para Chanyeol seu relacionamento fosse nada mais do que um jogo, mas Baekhyun se apaixonou por ele, antes que soubesse o seu nome. Não queria considerar a ideia de ser mais uma vez abandonado.

“Não… Não sei…”.

Baekhyun estava tão agitado que ele mal conseguia organizar as papeladas de seu chefe.

Nesse momento, Chanyeol estava indo no carro da empresa para o seu jantar de negócios.

– Então, quais são suas impressões depois de uma semana aqui? – O presidente Kyungsoo o perguntou.

– Bem, o negócio em si é basicamente bom. Mas, no planejamento e no pessoal, a produtividade esta bastante baixa. Precisamos cumprir mais energicamente um sistema baseado em méritos e motivar cada pessoa a fazer o seu melhor. Além disso, há muitas reuniões longas e inúteis.

– Você é horrivelmente severo…

– Você me contratou para ser severo.

– Isso é verdade, mas…

– Em qualquer caso, solicitei que cada Divisão de Vendas entregasse suas estratégias de vendas de meio período e seus números atuais para a revisão, mas nenhuma divisão ofereceu o resultado ainda. Talvez eles sintam que a minha candidatura está abaixo de suas expectativas. Mas os gerentes deveriam ser capazes de fornecer o que eu peço.

– Até agora, o gabinete presidencial esta lidando com isso…

– Todo mundo precisa saber como funciona a cadeia de comando. Acho que você estaria de acordo comigo, se eu mesmo me encarregasse exclusivamente do projeto a empresa.

– Hm…

Discretamente, Chanyeol podia ver que Kyungsoo estava preocupado. Sabia das dificuldades que havia enfrentado até agora não eram nada comparado ao que estava por vir.

“Não há nada a fazer senão tentar”, pensou.

O plano de vida de Chanyeol não estava incluído nesta transferência para a Seul Tech. Mas é claro, trabalhar em uma empresa de capital estrangeiro significava que a possibilidade de ser contratado por outra empresa existia em qualquer momento.

Bem antes de dominar seu devido espaço, havia sido admitido por uma nova empresa por duas vezes e ambas às vezes havia provou ser um incremento e uma oportunidade para melhorar suas habilidades.

Mas sua mudança para a empresa era algo que ele não esperava. Na verdade, a coisa toda estava fora de suas mãos, então não teve outra escolha senão aceitar a transferência.

Após a morte súbita do ex-presidente, os negócios em conjunto com a Companhia haviam chegado a paralisar. Agora, Kyungsoo havia pedido a Chanyeol ajuda para começar de novo. Havia sido necessário trazer alguém para negociar com os melhores jogadores da Companhia e por isso foi transformado no ‘Diretor Executivo de Vendas’. Mas, pelo menos, um dos executivos que estavam descontentes com a nomeação de Chanyeol imaginava que estava indo além de seus limites.

No passado em seu antigo emprego, Chanyeol nunca havia sonhado que teria novas responsabilidades após assinar seu contrato. Mas devido à atual situação, não poderia culpar Kyungsoo e viu que não tinha escolha.

– Bem, vamos fazer o melhor que pudermos. – Disse.

– Desculpe… – O mais velho sussurrou.

– Não precisa se desculpar. – Disse Chanyeol.

– Bem, o Projeto da Companhia está em suas mãos. Escolha qualquer um que deseje trabalhar em seu comando. E se o seu atual secretário não estiver servindo, sinta-se livre para escolher outro. – Kyungsoo recomendou. – Mas há muitas pessoas na Divisão de secretária com mais experiência.

– Não, isso não é necessário. – Disse Chanyeol à proposta de Kyungsoo, resistindo à vontade de fazer mais comentários. Embora ainda não tivesse escolhido este trabalho e os dias fossem preenchidos com muitas frustrações, a única coisa que lhe trazia prazer era ter Byun Baekhyun ali consigo. Era verdade de que ele era jovem e inexperiente, mas ele tinha algum tipo de charme que apenas ele tinha.

– Estou feliz por ter um secretário tão bonito. – Disse Chanyeol brincando. – Eu não pretendo substituí-lo. – Ele mesmo ficou surpreso pelo seu bom humor.

Não estava em seu contrato a melhor parte da Seul Tech.

“Byun Baekhyun.”

Sem perceber, um sorriso tomava o rosto de Chanyeol.

Mais tarde naquela noite, Baekhyun estava em pé na frente do quarto 273. Estava tão cheio de dúvidas e conflitos que pensava que iria ficar louco.

“Aposto que não está aqui.”

Mesmo que se arrependesse depois, não podia virar e ir para casa. Vinte minutos se passaram, e Baekhyun ainda não tinha ideia do que fazer.

“Eu não posso.”

Em frente dele estava a porta do quarto secreto.

Estava apavorado. Mas tomando coragem bateu na porta e não houve resposta, o que faria? De repente, a viva imagem da porta sendo aberta revela uma sala vazia.

“Não!”

Mesmo agora, não poderia descartar os sentimentos de desejo que cresciam dentro dele. Não podia suportar se ali neste hotel, o homem que amava lhe dissesse que seu relacionamento havia se acabado. Durante três meses, havia passado cada noite de sexta-feira neste quarto. Para Baekhyun, não era falso ou apenas um jogo.

Seus sentimentos por Chanyeol se derramavam em uma desconcertante realidade.

Eu sou um idiota, pensou, tremendo.

“Eu sabia que isso ia acontecer.”

Baekhyun deveria ter aprendido com a experiência, mas sua estupidez e a falta de discrição quando se referia aos homens o avisou para ter uma pista. Com lágrimas escorrendo em seu rosto, mordeu o lábio inferior. Não podia permitir a si mesmo tornar-se mais escravizado por esta cruel situação. Tudo terminou na manhã de segunda-feira, quando ficou cara a cara com o homem misterioso e havia conhecido o seu nome.

“Eu deveria ir para casa”, pensou, voltando-se a porta familiar.

Miseravelmente decidiu que não podia permitir que o seu coração se partisse. O sentimento que sentiu nesses últimos três meses tinha que ser selado.

Correu através do corredor, dizendo a si mesmo que esta seria a última vez que se permitiria a chorar.

O elevador que rapidamente descia, parecia refletir a própria tristeza e melancolia de Baekhyun.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...