1. Spirit Fanfics >
  2. Caixa de Pandora >
  3. "Nobre Vagabundo" - PARTE 2

História Caixa de Pandora - Capítulo 19


Escrita por:


Capítulo 19 - "Nobre Vagabundo" - PARTE 2


Shinso passou a mão pelo cabelo e bateu na porta do quarto de Pandora. A porta abriu e saiu de lá um Aoyama com as bochechas vermelhas e suado. Eles se olharam e o loiro gritou “Merci, merci, mademoiselle!” e correu pro seu quarto. Shinso virou a cabeça em câmera lenta e olhou pra garota lá dentro.

- Não sei se eu devo perguntar.

- HAHA - gargalhou ela, misteriosamente - eles todos vêm aqui por um motivo só.

- Qual? Oo

- Conselhos :3 Aoyama-san queria opinião sobre um encontro que ele tem amanhã, eu servi de apoio moral para ele perguntar pra pessoa se ela queria sair. Deu certo <3

- Uma heroína completa, só falta saber japonês - brincou ele.

- É aí que você entra como MEU herói ;)

 

Shinso gostava do som daquilo. Ele tinha brigado tanto tempo, mas TANTO TEMPO, pra que as pessoas vissem ele não como vilão, que mesmo que de brincadeira, ouvir aquelas palavras faziam bem pra ele. Ele pensava seriamente que destino era aquele que fez os dois entrarem na mesma sala, no mesmo dia. Ele se lembrava das coisas em comum que eles tinham, que trouxe à memória dele outra coisa.

 

- Dora, eu fiquei curioso. Lembra no dia do treino de individualidades?

- Lembro sim - disse ela, enquanto colocava uma música relaxante pra eles estudarem.

- Quando eu contei pra você da minha individualidade… vocẽ não ficou com medo?

- Uhm? Medo do que?

- Ah… eu controlo a mente das pessoas né? Muita gente nessa vida já deixou de falar comigo por causa disso. Literalmente.

- Bom, eu tenho um poder mental também. Sei que as pessoas pisam em ovos com a gente, às vezes fazem uns comentários idiotas sem pensar e isso machuca. E, mesmo antes de a gente conversar sobre, eu já tava pensando de te falar que a gente podia cuidar um do outro. - sorriu.

 

Shinso sorriu de volta e observava a garota enquanto ela mexia no computador. Aquele cabelo enorme, ainda úmido, em uma garota tão pequena, devia dar um trabalhão pra lavar. Os piercings no rosto eram interessantes, e ele achava aquele coração na bochecha esquerda um charme irresistível. Usava uma camiseta rasgada, feita com certeza de uma camisa de mangas normais, de uma banda chamada Sepultura, um short largo de moletom preto e meias de unicórnio de arco íris até o meio da canela. E ele achando que só gatos o faziam querer explodir de fofura.

 

- Pronto. Acho que essa playlist tá boa.

- Certo, vamos começar? Bom, a matéria é relativamente simples, veja bem…

 

O estudo da dupla estava rendendo. Passaram pelos tópicos essenciais em uma hora, depois tiraram dúvidas e começaram a resolver exercícios. Pandora se pegou olhando para Shinso enquanto ele explicava, com aquela voz calma e grave. Apesar de parecer cansado, ele era bem enérgico para fazer as coisas. O cabelo roxo, todo arrepiado, fazia com que ela mesmo ficasse arrepiada. E aquele sorriso doce, que fazia ela se sentir em casa.

 

Já era uma hora quando Shinso esticou os braços pra cima e espreguiçou demoradamente. Pandora desdobrou os joelhos e alongou, deitando sobre a perna e pegando a pontinha do pé. Ela então levantou o tronco e deitou-se no tapete de grama sintética. Shinso olhou pra ela, e Pandora logo bateu a mão pequena na barriga, chamando pra deitar. O garoto sentiu um calor no rosto, mas tinha decidido que aquele não era o dia da timidez. Deitou na barriga quente da colega, que rapidamente passou os dedos entre os cabelo de Shinso. O garoto arrepiou inteiro, e ficou muito sem graça, porque com certeza ela tinha visto:

 

- Você… quer que eu pare? - perguntou Dora com um ar meio sério, meio debochado.

- Uhm… - Shinso esticou a mão para pegar uma almofada comprida de unicórnio, que ficava perto de onde eles estavam sentados, e colocou ela cobrindo os olhos - não, pode continuar…

 

Pandora continuou então acariciando a cabeça do garoto delicadamente, às vezes usando as unhas grandes para provocar arrepios. Sentiu que a respiração dele vacilava nesses momentos, e ficou satisfeita quando viu que ele mordeu ligeiramente os lábios. Shinso gostava daquela sensação, seu coração batia mais forte, seu corpo estremecia de leve. Ele descobriu os olhos e viu que ela estava de olhos fechados, mexendo pra frente e pra trás do piercing do lábio. Ele então se sentou e ela abriu os olhos.

 

- Cansou?

- Não… é que… eu gostei, mas… 

- Tava um pouco demais? - riu a garota.

- Heh, talvez - disse ele, passando a mão no cabelo.

- Tudo bem :) Bom… sua recompensa, né? Deixa eu buscar…

 

Nem Shinso acreditou no movimento que a sua mão fez. Sem pensar, ele colocou uma das suas mãos sobre a mão pequena da garota, que estava sobre a perna dela. Eles se olharam e ele disse:

 

- Você disse que ia ajudar as pessoas aqui a se entenderem, não é isso?

- Isso mesmo.

- Eu quero entender o que… você sente por mim.

- … minha forma de agir com você te incomoda?

- NÃO! Não… é que… pelas coisas que já me aconteceram… eu sou… bastante inseguro. Você é carinhosa com as pessoas e eu não quero confundir as coisas.

 

Pandora se ajoelhou na frente do garoto, ficando apenas um pouco mais alta que ele sentado. Esticou os braços por trás da cabeça dele, abraçou e puxou com carinho, encostando o ouvido dele em seu peito. O calor no rosto de Shinso só aumentava, à medida que ele ouvia o coração dela bater, rápido, compassado. Ela desencostou o rosto dele, percebeu que ele estava envergonhado, olhou dentro dos olhos dele e disse “Eu gosto de você de verdade”. Ele pareceu surpreso, ela se abaixou e beijou o rosto dele de leve. Ele sentiu o perfume do cabelo dela, e abraçou a garota pela cintura, enterrando o rosto em sua barriga. Ela riu, fez novamente um carinho nos cabelos dele e perguntou:

 

- Então… paçoca?

 

Ele fez que sim com a cabeça ainda lá, o que arrancou da garota uma risada alta. Shinso estava o mais completo misto de felicidade, vergonha e uma sensação nova de segurança, sabendo agora que poderia aos poucos, mostrar os seus sentimentos sem medo.

 

- NHAMAHGHGGGFOXEGRSSSHURPJODIACUGURU?

- QUÊ?! - disse ela explodindo numa risada, sem entender o que Shinso tinha falado com a cara em sua barriga.

- AH! - disse ele, olhando pra cima - Amanhã você quer passar o dia comigo? 

- Eu adoraria, Hitoshi. 

 

Ela deu um beijo na testa do garoto, eles se levantaram, Pandora colocou na mão dele uma paçoca e uma bananinha. Se despediram e Shinso foi para o quarto dele. Ao passar pelo corredor, o garoto não entendeu porque cumprimentar Kirishima e Midoriya, que estavam sentados na escada do dormitório, assustou os dois. Sorriu de toda forma e entrou pro seu quarto, feliz.

 

…. 

 

Deku acordou especialmente cedo no domingo. Espreguiçou, pegou suas coisas de higiene e foi para o banheiro. Escovando os dentes, lembrou do encontro do dia anterior com Kirishima e sorriu. Eles se encontraram depois do jantar na escada, e Kirishima perguntou se ele queria conversar. Os dois se certificaram que passava das 20h30 e sentaram na escadaria do quarto andar. 

 

- Obrigado pelo apoio ontem.

- Não seria másculo da minha parte não ajudar, heh - disse o ruivo, tentando quebrar o gelo.

- O que você vai fazer amanhã?

- Eu não tenho nada planejado na verdade.

- A gente… podia passar um tempo juntos. 

- SIM SIM! - disse Kirishima, animado-. A gente pode fazer alguma coisa!

- Então… te vejo amanhã, Kirishima-kun!

 

Deku tinha saído do banho pronto. Um short preto, os tênis vermelhos e a camiseta escrito “CAMISETA”. Não tinha muito como fugir disso sem parecer que estava saindo pra algo mais formal. Mas será que… combinar de fazer algo com Kirishima era… um encontro?! Não, não podia ser. Não era nada disso. Ele sacudiu a cabeça. Será que ele devia se arrumar melhor? Não tinha pensado em nada, e se ficasse ruim a roupa? 

 

- Você tá falando sozinho de novo e isso é muito estranho, Midoriya. - disse Shinso.

- AH! DESCULPE! Eu nunca percebo quando começo, Shinso-kun. Bom dia!

- Bom dia! Algo de importante acontecendo hoje?
- UH! NA… É QUE…

- Oooi, bom dia! Midoriya, Shinso!

- Bom dia, Kirishima-kun!

- Bom dia Kirishima.

- Não esperava ver a cozinha tão cheia cedo.

- Oh! Bom dia, Todoroki!

- Fazia tempo que não nos reuníamos. -  disse o garoto.

- É verdade. Tem poucas semanas que eu me juntei ao curso de heróis mas eu me sinto muito em casa com vocês, parece que tem anos.

- Faltam duas pessoas - disse Todoroki -... onde está Bakugo?

 

Parecia que tinham deixado uma torta de climão na mesa. Nem Midoriya, nem Kirishima se atreveram a falar algo. Todoroki pareceu entender o que tinha acontecido e falou sem pensar:

- Ninguém queria ele aqui agora mesmo.

 

Os outros garotos, obviamente, deram uma boa risada. Ele continuou

- Onde está Pandora?

- Deve estar dormindo. Ela estudou muito ontem.

- Vocês estão bem próximos né, Shinso-kun?

- Acredito que Pandora tem sido uma boa amiga pra todo mundo que ela conhece aqui.

- Nós ainda não somos muito próximos - disse o meio ruivo, segurando o queixo.

- Acho que você não deu tempo pra ela se aproximar de você, Todoroki!

- Hm…

- Falando nela… - disse Shinso.

 

Pandora descia as escadas sem maquiagem, com uma camiseta listrada de azul e preto escrito “WEIRD GIRL”, um short rosa pink de moletom e um moletom rosa da Sailor Moon. O cabelo estava preso em duas maria chiquinhas pra trás, e ela usava meias cor de rosa com caveiras. Tsuyu e Hagakure vinham junto dela, conversando. A sapinha usava um macacão jeans claro, com uma blusa de manga comprida amarela, com ursinhos roxos. Hagakure usava um vestido listrado de mangas compridas e uma echarpe vermelha.

 

- … isso, aí você pode passar duas gotinhas atrás da orelha. Não tem erro.

- Dora-chan você tem MESMO dicas ótimas sobre encontros! - disse Hagakure.

- Eu fico impressionada com todos os detalhes que pode ter pra sair com uma pessoa, guero!

- Mas todos eles são opcionais. Agora, lembra o que a gente tinha conversado.

- Qualquer coisa eu ligo. Ok. - disse a menina invisível.

- Isso! - confirmou Tsuyu.

- Obrigada meninas, vocês são maravilhosas! 

 

Hagakure abraçou as duas e foi para a porta colocar seu sapato. Tsuyu e Dora se abraçaram também, então ela foi pra perto dos garotos. Todos eles deram bom dia, e a garota distribuiu beijos no rosto de todos eles. Parou na frente de Todoroki e ele olhava fixamente pra ela. Ficaram calados por uns instantes, deixando as coisas um pouco estranhas, quando o garoto disse com cara de paisagem:

- Eu não ganho também?

- Eu não sabia se devia dar, Todoroki-san! Desculpa! - disse ela, segurando o rosto dele e beijando a bochecha abaixo do olho azul.

 

Pequenos picos de gelo saíram atrás da orelha esquerda e o menino abriu os olhos um pouco espantado com a própria reação. 

- Pelo menos não foi o lado de fogo! - riu a garota.

 

Quando ela se sentou, eles viram um Aoyama arrumado, perfumado, com uma camisa pólo rosa, echarpe e uma calça jeans de alfaiataria.

- Bonjour, pessoal! Dora-san, como estou?

- Você está lindo, Aoyama-san! - sorriu.

- Onde você vai passear assim, Aoyama-kun? - perguntou Deku, surpreso por ele estar tão arrumado numa manhã de domingo.

- Oui, eu tenho um encontro!

- OHH ISSO É MUITO LEGAL, AOYAMA! Quem é o sortudo? - perguntou Kirishima.

- Mademoiselle Utsushimi Camie, da escola Shingetsu.

- EEEEEEEEEEEEEEEEEHHHHHHHHHHHHH?????? - disseram Deku, Kirishima e Shinso.

- Desejem-me sorte! Au revoir!

- Então… - disse Pandora, depois que o garoto saiu - quer dizer que vocês achavam que ele era gay?

- Uhm… é que… - Midoriya tentou justificar.

- E a lição de hoje foi não julgar um livro pela capa. Aoyama-san ficou impressionado com a beleza dela e descobriu que Todoroki-san tinha o telefone da garota. Ele conseguiu e veio me pedir dicas de como convidar ela pra sair, onde eles poderiam ir e tudo. Ele é 100% hétero, seus cabeça de vento :p Que coisa feia julgar um livro pela capa.

 

Os garotos ficaram bem sem jeito, e ela não demorou a tentar quebrar o gelo.

 - E aí, quais os planos de vocês para hoje?

Kirishima e Midoriya se entreolharam, ficando imediatamente vermelhos. Pandora, muito inteligente, já tinha pegado a resposta, e Todoroki, que pareceu não notar, respondeu:

- Eu não tenho planos pra hoje. E você?

- Eu e o Hitoshi combinamos de passar o dia juntos. De repente a gente pode se juntar, se for ok pra todo mundo. 

- Ia ser muito legal. - disse Shinso.

 

Os outros três garotos concordaram. Deku correu para pegar um Dixit, enquanto Pandora corria e pegava alguns ingredientes na cozinha pra fazer algo novo. Jogaram até a hora do almoço, quando se juntaram na cozinha para fazer um macarrão pro almoço. Pandora adorava cozinhar e colocou os garotos todos para ajudar. No final, ela ainda fez um doce típico brasileiro, chamado “brigadeiro”, que era basicamente um pudim muito consistente de chocolate. Kirishima e Todoroki teriam comido a panela (literalmente) se ela não tivesse feito mais uma receita. Depois disso, concordaram em assistir um filme. Shinso se sentou na ponta do sofá, seguido de Pandora, Kirishima, Myroriya e Todoroki. A garota logo se recostou em Shinso, que ficou meio sem saber o que fazer com as mãos, mas ela logo segurou com carinho nos dedos dele passou os dedos pelos dele, ficando de mãos dadas. Todoroki olhou curioso e perguntou:

 

- Vocês estão namorando?

- Não, não. Mas… - disse ela, olhando com carinho para Shinso - o Hitoshi sabe que eu gosto dele e eu vejo que ele tá se sentindo mais confortável pra se expressar comigo em relação a isso depois que eu contei pra ele. Eu não tenho pressa ^_^

- Você acha que isso realmente ajuda, Shinso? - continuou

- Uhm, sim… eu sou bem tímido mas isso me ajudou a me sentir mais seguro pra me expressar e em breve falar sobre como me sinto. Mas… eu consigo já demonstrar melhor. - falou o garoto alto.

 

Todoroki parou uns instantes, pensativo. Se virou pro colega do lado e disse:

- Eu gosto de você, Midoriya. Isso ajuda?

“TÃO DIRETO!!!!”, pensaram Shinso e Pandora, segurando pra não berrar de tanto rir.

- EEEEEEH???? TO… TODOROKI-KUN… EU N… NEM SEI… O QUE DIZ… AAA

- EH?! Se ajuda mesmo, então… EU TAMBÉM GOSTO DE VOCÊ, Midoriya! - disse Kirishima brilhando.

“NÃO QUIS FICAR PRA TRÁS!!!”, ria a outra dupla.

- KI… KIRISHIMA-KUN… AH… EU… PANDORA-SAN!!!!! - disse o garoto confuso, que havia contado com ela para diversas confissões.

- Uh-hum - disse tossindo pra recuperar a seriedade - você precisa dizer se sente algo pelos dois, no sentido de corresponder aos sentimentos deles primeiro. Eles sabem que não precisam brigar por isso, não tem rivais aqui. E com certeza estão esperando que você entenda as coisas no seu tempo. Né?

 

Os dois garotos fizeram que sim com a cabeça.

- Eu… sinto coisas por cada um de vocês… Todoroki-kun, Kirishima-kun. Mas… não consigo me expressar bem… por enquanto…

- A gente pode ficar de mãos dadas então? - disse Todoroki muito sério.

Midoriya sorriu e segurou a mão de cada um dos garotos. Pandora piscou para o amigo, e ganhou de Shinso um beijo na testa. Eles voltaram a atenção para os filmes que iam maratonar juntos naquela tarde, mas não antes que Deku pudesse ganhar um beijo dos dois no rosto.

 

Depois de horas de filmes, pipoca, carinho e risadas, eles acharam que já era tarde e decidiram dormir. Naquele dia, muitos dos corações no dormitório foram para suas camas aquecidos e felizes, porém um deles estava mais angustiado do que nunca.

 


Notas Finais


Obrigada por chegarem até aqui! Comentários, dúvidas e sugestões são sempre bem vindos!

Fiquem seguros!

Beijos, Bia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...