História Call me daddy. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Johnny, Taeyong
Visualizações 102
Palavras 253
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drabs, Droubble, Lemon, LGBT
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa one foi totalmente inspirada em "call me daddy"

Capítulo 1 - Call me daddy.


Fanfic / Fanfiction Call me daddy. - Capítulo 1 - Call me daddy.

Taeyong tinha seu corpo pressionado contra a parede dura enquanto sentia seu pescoço ser atacado com beijos molhados e mordidas. Seus olhos estavam fechados enquanto ouvia aquela música sensual tocar no fundo, combinando perfeitamente com a situação. Johnny apertava sua bunda, quase lhe tirando do chão pela fricção que seus quadris faziam para cima.

— Obedeça a música, Taeyong. Me chame de daddy.

Você já sabe o meu nome

Mas hoje, eu quero que você me chame de papai

Você tem, eu quero isso

Você tem, eu quero isso.

O Lee atacou os lábios obscenos e convidativos do Seo, sentindo seu corpo ser sustentado no ar e as mãos firmes adentrando sua peça íntima que era tão delicada mas pareceu que era de seda por ter sido rasgada tão facilmente.

— Daddy, uh? — provocou. — Me foda.

Eu vou ser o homem, você vai ser a garota

Siga minhas ordens, e obedeça cada palavra minha

Mexa essa bunda para mim, deixe-me ver seu trabalho

Garotinho, esta noite, os papéis são invertidos.

Seu garotinho seria punido por todas as vezes que fez Johnny ser sua "garotinha". A batida chegava em seus ouvidos, o fazendo esfregar lentamente seus quadris contra a ereção do mais velho enquanto tinha seus cabelos puxados e aquela voz quebradiça em seu ouvidos.

Johnny, sem delicadeza alguma, jogou o corpo do Lee na cama, vendo a saia totalmente desajeitada em seu corpo. A cabeça jogada para trás, o peito subindo e descendo por causa da respiração descompassada.

— Ah, papai. Venha, eu vou ser sua garotinha nesse noite.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...