História Call Me Mommy - Kim Jongin. (Kai EXO) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Kai
Tags !kink, Baby, Exo, Hentai, Kai, Kim Jongin, Mommy, Sexo
Visualizações 502
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellloooo não sei oque falar hahaha

Apenas tenham uma boa leitura,espero que gostem!

Musica que usei pra escrever: Playboy -EXO

Capítulo 1 - .just shut up


Ele é um moreno de lábios carnudos. Gostava de ser tratado como a primeira opção da lista sempre. Era como um gatinho solitário esperando a volta dos seus donos.

Kim Jongin tinha S/n nas mãos, assim, como ela o tinha. Era tremenda a excitação e a tensão sexual que um tinha no outro em qualquer ocasião.

S/n, Já perdeu as contas de quantas vezes já se pegou olhando para o membro de Jongin. Aquela calça pregada no seu corpo deixava o seu membro bastante marcado. E o moreno ainda a provocava deixando suas pernas afastadas e vez ou outra apertando o mesmo discretamente.

Nesse instante os dois estavam na casa da família do rapaz. Jongin conversava com seus pais enquanto torturava a moça com aquele membro enorme coberto naquela maldita calça.

S/n mordia os lábios tentando manter-se sã, mas podia sentir sua intimidade cada vez mais molhada.

Por volta das oito horas, ela decidiu que já estava na hora de ir. Jongin tentou protestar mas logo abaixou a cabeça aceitando. S/n achou aquilo adorável e fodidamente sexy.

Ela jurou que pode ver, um par de orelhas em Jongin, que com sua resposta, ficaram caídas.

Despediu-se dos sogros, e foi em rumo ao seu carro, onde a mesma entrou no motorista.

Jongin tinha a mesma idade que a mesma, mas nunca ela entendera o fato do moreno nunca gostar de dirigir, ou, simplesmente gostar de ser tratado como um bebezinho.

Ele se mostrou submisso a mais nova de um mês, quando eles comessaram a viver juntos. Desde lá, até as roupas de Jongin mudaram, passaram a ser de cores mais leves, a cor do cabelo se encontrava mais escura.

Fora as gargantilhas que o mesmo sempre usava, ele ficava bastante sexy, era como a carta que faltava para uma morte perfeita da nossa querida S/n.

_ S/n? _chamou o moreno assim que colocou seu cinto de segurança. _está tudo bem?

_ Estou ótima, e você? _olhei de relance pro mesmo que batucava os dedos freneticamente no banco.

_ T-também... _Jongin parecia inquieto. Ele queria me dizer algo, mas não sabia como. Suspirei colocando meu carro por cima de uma calçada pisando no freio logo o travando em seguida.

_ Qual o problema, Jongin? _perguntei e o mesmo me olhou logo voltando a olhar pra frente.

_ S/n... Oque você acha sobre kinks? _falou baixinho.

_ Kinks? _franzi o cenho e o mais velho de poucos meses mordeu o lábio.

_ Apenas esqueça isso.

[…]

Eram meia noite, e depois de uma transa quente, Jongin se encontrava dormindo como um garotinho.

A morena até tentou dormir, mas, pensamentos do que a falou mais cedo vinham a tona. Se tinhaalgo que S/n odiava era ficar curiosa sobre algo.

Deslizou para fora da cama soltando-se dos braços do moreno e caminhou para a mesa do camputador.

Ligou o mesmo e esperou ele iniciar. Soltou um riso nasal ao ver a foto de fundo de tela.

Teclou algumas vezes e procurou o significado daquela palavra. Rolou a rodinha do mouse a procura de um site com uma resposta mais acessível. Quando achou, entrou no mesmo começando a lê-lo.

Leu sobre vários tipos de kinks. Era tudo novo para S/n, até que, um deles lhe chamou atenção.

"Daddy Kink é um fetiche, em que existe o daddy/mommy e o baby..."

"Baby- é o passivo da relação, aquele que é mimado e recebe ordens, as quais deve cumprir, que normalmente age de uma forma infantil e fofinha, sexy..."

"Daddy/Mommy- é o ativo da relação, aquele que mima e dita as ordens, o que pune o baby quando ele não cumpre alguma regra e tem que ser tratado como tal..."

S/n sorriu de lado e encarou o corpo moreno de Jongin desnudo. A luz banhava sua pele o deixando extremamente atrativo.

Desligou o monitor voltando a deitar-se com seu amado. Retirou uma mecha solitária que caia em seu rosto e deu um selar em seus lábios canudos.

_ Então você gosta de kinks? _falou baixinho deixando um riso nasal sair. Aninhou-se logo pegando no sono.

[…]

Pov's Kim Jongin.

Acordei mas continuei com os olhos fechados. Deslizei minha mão pelo lençol de seda e vi que S/n não se encontrava mais ali. Abri os olhos logo quase os fechando de volta pela a claridade. Caminhei em passos lentos até a conzinha e estranhei não ter a presença dela ali.

Ainda sonolento, caminhei até a geladeira onde peguei uma caixinha de leite. Tatei de fechar a porta da mesma e percebi um pequeno bilhete pregado com um imã que dizia:

"Querido Jongin, bom dia! Deixei panquecas doces dentro da geladeira para poder comê-las geladas como gosta! Uma amiga está um pouco doente, então a vim visitar e não sei que horas voltarei. Seu jaleco está no cabide branco. Beijos, S/n."

Achei aquilo esquisito, S/n não era de sair e também não tinha muitos amigos. Ela sempre disse que os coreanos são muito difíceis de entender, e que nao entende como acabou me achando naquele site de namoro virtual.

Comi as panquecas e fui tomar um banho, meu turno começaria as sete.

No banho, não pude parar de imaginar como seria S/n ali.. Chupando... Sugando meu pau como só ela sabe fazer. E quando me dei conta, já me masturbava chamando seu nome.

_ Ahh S/n... Ohh mommy...

Terminei o banho, e fui ainda de toalha procurar minhas roupas. Eu era psicólogo. Um psicólogo, que precisava de uma consulta e rápido.

Nesses anos pra cá, me tornei um viciado em fetiches sexuais. Mas tinha um que me chamava mais atenção, baby e daddy.

Eu era fissurado naquilo, mas no meu caso, eu gostava quando o homem era o submisso. Me fascinava ver garotas sendo mommys, elas eram extremamentes sexys naquele cargo.

Quando dei por mim, meu expediente já havia parado. S/n havia me ligado mais cedo falando que passaria para me buscar, então eu não precisava pegar carona com o Chanyeol.

Segundos depois, vejo seu carro estacionar perto de mim. Sorri e entrei logo dando um selar em seus lábios.

_ Como foi hoje? _perguntou dando partida.

_ Como sempre! Adolescentes com problemas de se socializar! _falei entre dentes e a mesma sorrio pequeno.

Olhei para frente novamente percebendo que S/n havia tomado um caminho diferente.

_ Aonde vamos? _perguntei.

_ Não iremos para casa agora. _respondeu ainda vidrada na estrada.

_ Mas-

_ Sem mas Jongin. Apenas fique calado. _respondeu fria.

Sua mudança de humor me pegou de surpresa. Mas eu havia gostado daquilo, era diferente, era excitante.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...