História Call Me Monster - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun, Suho
Tags Exo, Híbrido, Kaisoo, Lemon, Yaoi
Visualizações 34
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei gente lindaaaaaa

Mais tarde doq gostaria mas antes tarde do que nunca, né não? kkkkkkkkkkkk

Boa leitura a todos s2

Capítulo 10 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction Call Me Monster - Capítulo 10 - Capítulo 10

Kyung pov

Acordei bem fraco novamente, minha visão estava embassada como sempre acontecia após meus desmaios, infelizmente tem sido bem comum essas últimas semanas. A dor de cabeça ataca forte mas não me deixo abalar por ela, Suho estava novamente no seu laboratório com um óculos estranho que tampava quase o rosto todo, fazendo uma espécie de misturas de liquidos ou observações, estava concentrado. Lembrei do que havia feito eu desmaiar e automaticamente assustado olhei para o meu membro, estava estava inteiro novamente, suspirei. Voltei o olhar para ele sério, ele era um homem tão bonito, é uma pena que tomou o rumo errado da vida. 

Eu não queria que ele percebesse que eu havia despertado então eu fiquei quieto, eu só queria desaparecer ou poder ficar invisivel, paz... Queria poder morrer, assim eu já teria morrido a um longo tempo atrás. Porém quando penso nisso lembro que eu não teria conhecido o Kai e nada disso mais faria sentido, minha vida não teria nenhum sentido e não teria valido a pena.

- Sabe... - Começou a falar Suho, Pulei de susto, eu nem sabia que ele havia me visto acordar. Que saco. Virei meu rosto pra ele devagar devido a minha dor de cabeça e a meu máximo desprezo por aquela pessoa, a voz dele me enjoava. Meu coração já acelerava novamente pensando no que ele falaria ou faria. - Você realmente pensou que eu não te encontraria... hahahaha - A risada dele era desprezível, me dava nojo, eu estava cada vez mais nervoso, meu peito queimava de ódio - A realidade é que eu nunca te perdi. Eu tenho pessoas em todo mundo prontas só para seguir minhas ordens, quando aquela mulher me informou seu paradeiro... Ela foi promovida. Acredita? Você ajudou uma pessoa, deveria estar feliz. 

Eu não estava feliz por aquela puta. Não importa o que ele disesse, minha vontade de voar no pescoço dele só aumentava. Ele me tirou da minha mãe e ela morreu achando que eu estava morto... E agora me tirou do Kai, um simples humano indefeso. Eu queria chorar, uma lagrima insistia em sair mas meu orgulho era maior diante Suho. Meu instinto animal dizia que eu deveria aguentar mais um pouco, não sabendo nem o porque ou se valeria a pena. 

Ouvi uma batida na porta, virei meu rosto ao som e havia dois homens parados na porta armados até os dentes. 

- Que é? - Perguntou Suho grosso como sempre. 

- Senhor, necessito que o senhor me acompanhe por favor. - Suho não gostou muito das palavras usadas pelo homem e o mesmo percebeu isso e engoliu em seco - Por favor senhor, nao vai se arrepender. - Disse essa segunda parte fazendo uma reverência.

Suho então olhou pra mim e andou em direção a porta, passando pela mesma e me deixando sozinho finalmente. Eu olhava ao redor buscando um meio de escapar, mas não havia nada, não havia nada afiado, nada que soltasse fogo, nada para quebrar, nada de caralhos nenhum naquela merda de lugar. 

Fechei meus olhos suspirando pesado, estava certo então... Eu não iria lutar mais, estava exausto, meu pulso doia, minha respitação estava pesada. Eu faria o que Suho queria que eu fizesse e assim eu existiria. Será que os experimentos que estão fazendo comigo é pra fazer remédio? Ou arma? Acho que nunca saberei.

Eu deveria continuar tentando, mas não tenho mais esperânça de que as coisas vão melhorar em momento algum. Não há integridade que consiga ficar intacta nessas situações.

 

Fiquei em torno de trinta minutos sozinho pensando em uma resposta para meus problemas, mas obviamente não as obtive, até que finalmente Suho entrou rindo, gargalhando alto, não demonstrei nenhuma reação, apenas esperei se ele iria me contar ou não, sinceramente eu não me importava com nada que acontecia ali. 

- Meu amor... Minha vida... Tenho uma surpresa pra você, e você vai gostar bastante... - Suho se aproximou de mim e começou a passar a mão no meu membro. Não era a primeira vez que ele fazia isso, na verdade era algo que ele fazia até com bastante frequencia, principalmente quando queria pensar, não entendo o porquê. Mas diferente de Kai eu nao sentia nada de diferente. Suho melava sua mão com o pré gozo que saia do meu membro, minha respiração ficava acelerada como sempre acontecia. Deve ser algo automatico do corpo.

Suho então parou de mexer comigo e foi lavar a mão, logo destravando algumas rodinhas e fazendo a base a qual eu estava preso ficar móvel. Começou a me empurrar como se fosse uma maca de hospital, me levando para fora. Ele falou que tinha uma surpresa né? Nada bom parece vim disso, meu coração acelerou tentando pensar o que seria. E após 5 minutos indo de um corredor para o outro finalmente chegamos a parte de fora. Diferente do outro laboratório esse era quase um deserto, era muita areia e mato baixo para todos os lados, algumas pedras enterradas e um puro ar de vazio e solidão. 

Mas o que me chamou atenção eram as pessoas a minha frente, quatro meninos amarrados em postes, que obviamente foram colocados a mão, como se fossem animais. Cordas grossas seguravam suas canelas, braços e cintura para ficarem grudados naquele lugar sem conseguirem se mexer. 

Todos eles estavam machucados, Sehun estava com um olho roxo e alguns sangramentos no rosto, Chanyeol e Baek com sangramentos por todo corpo e Kai com um pedaço da testa cortada... Todos estavam aparentes de que haviam apanhado muito, fora hematomas que todos os quatro possuiam bastante. Olhar para eles daquele jeito quebrou meu coração.

- HAHAHAHA Parece que vou ter que matar seus amigos na sua frente pra você começar a tomar juízo, não é? - Suho falava contente, indo em direção aos meus amigos amarrados, mais especificamente ao BaekHyun, eu via o olhar de desespero do menino loiro. - Poderia começar por esse, é o mais bonito. - As lágrimas desciam dos olhos de Beak. Eu quase conseguia ouvir seus pensamentos perguntando como ele foi parar naquela posição. A culpa é minha. Que ódio. A culpa é toda minha. Fui fraco. Inútil como sempre. 

- Você não vai machucar os meus amigos - Disse num tom de raiva... Suho riu, era a primeira vez que eu falava oficialmente na frente dele. - Baek!! - Chamei atenção do menino que, ainda chorando, voltou sua para mim - Vai ficar tudo bem! 

- A é? Então vem salvar eles.. AH NAO... Você não consegue. 

Fechei os olhos e me acalmei, sorri... Todos olharam para mim confuso. 

- Eu disse que vai ficar tudo bem! 

Finalmente eu havia entendido como funcionava meu corpo. Eu conseguia me controlar. Demorou tanto mas eu finalmente entendi. Meu poder não ficava mais forte com o ódio que eu sentia pelo Suho. Mas sim pelo amor que eu sentia pelo Kai. 

Eu ainda sorria quando comecei a me transformar novamente. Gritei expandindo a energia que dominava meu corpo. Uma energia vermelha tomou meu corpo. Novamente sinto o chão tremer a minha volta, dessa vez criava rachaduras grosas e profundas no solo. Quando mais eu gritava mais meu poder aumentava, ninguém mais iria machucar meus amigos. Ninguém mais!

Fiz força e consegui quebrar a base onde estava preso, ficando de quatro em posição de ataque, sentia meu corpo mudando. Ao invés de preto meu olho começava a ficar todo branco, como se eu fosse cego, assim como as veias brancas que se espalhava rapidamente por todo meu corpo. Enquanto minhas veias brilhavam no branco, minha pele começava a escurecer até virar um negro, meus dentes ficaram mais afiados do que nunca, a ponto de perfurar minha própria gengiva, saindo sangue que escorregava pelo canto da boca que, ao mesmo tempo, parecia que estava mais larga do que normalmente, meu cabelo arrepiado devido a energia que passava pelo meu corpo deixava minha parencia ainda mais brutal, mais assustadora, minhas unhas perfuravam até o material que me segurava tão fortemente momentos atrás. Rosnei alto, saindo um som completamente diferente do que eu estava acostumado. Era pior, era mais tenebrosa, era mais poderosa. 

Sentia o medo de Suho nesse momento e sorri ainda mais aparente. A energia vermelha que rodeava meu corpo foi diminuindo e indo em direção ao meu olho, deixando o mesmo vermelho sangue, e novamente se expalhando aos poucos pelas veias aos redores. Então era isso, esse é a extenção do meu poder. Meu eu preto e vermelho. 

Então é agora a batalha final. Ou eu mato ele... Ou ele me mata.


Notas Finais


Aaaiin gente eu sinceramente espero que esteja bom... Esse final foi praticamente o motivo de ter demorado tanto para postar kkkk Estava impossivel de editar.. Eu espero que vocês tenham entendido o que se passa...

Infelizmente a aparencia final dele eu não me inspirei em nada a não ser minha própria imaginação então não tenho nada para usar como referência.. E também não tenho uma edição boa para mostrar a vcês...

MAS a parte que sai a energia vermelha dele é basicamente isso:
http://habblet-narutorpg.weebly.com/uploads/7/9/4/6/7946269/577157.png?415

"Naruto denovooo???" "Siim... Sempre" hahahahahha

Enfim... Depois me digam o que acharam ou se ficou muito confuso s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...