História Call Me Murderer (Vkook-Taekook) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Kookv, Markson, Menção Jikook, Taekook, Vkook
Visualizações 249
Palavras 1.316
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Eleven.


Fanfic / Fanfiction Call Me Murderer (Vkook-Taekook) - Capítulo 11 - Eleven.

-Precisamos conversar Kim Taehyung!

________________________

- O que você quer Jimin? -Pergunto olhando para o mesmo que entrou sem perguntar se podia depois sou eu o mal educado, reviro os olhos quando ele sorri.

-Como falei.. Conversar! -Fala sério, nesse momento Mark aparece com um pote de Nutella ele me olha e depois olha o Jimin arregalando os olhos.

-Pronto.. Apareceu a cabeça de merda.. -Fala Tuan revirando os olhos, Park o olhar com raiva enquanto Mark sorriu.

-Vou dar sorvete para meu cachorro. -Fala Tuan que já olhava para o intruso com nojo, o olho confuso aquele garoto deve andar louco.

-Dar sorvete para o cachorro? -Pergunto confuso, o mesmo dá de ombros saindo ainda comendo a Nutella vou deixar de comprar isso, ou o garoto vai ficar gordo e é um pecado afinal o corpo de Tuan é gostosinho..

-COMO VOCÊ TÊM A CORAGEM DE MAGOAR MAIS UMA VEZ O JEON! O QUE VOCÊ FEZ PARA ELE? ME FALA SEU DESGRAÇADO! -Grita, ah não gente eu não tenho paciência para ouvir pessoa gritando, já me encontro com uma dor horrível de cabeça e ainda tinha de ouvir este Park desgraçado voz de camelo Jimin a gritar..

-Não te entendo..-Respondo me sentando no sofá e olhando para o mesmo que se aproximou.. Vamos combinar algo aqui não estou com vontade alguma de matar alguém na minha casa.. Porque a decoração é tão bonitinha que eu tenho pena de sujar tudo de sangue..

-O que você tem contra o Jeon? -Pergunta olhando para mim com raiva.. Oh vida que merda vem aí..

-Não sei do que você esta falando.. -Falando negando com a cabeça.. Afinal a nossa discussão foi ontem hoje eu não fiz nada..

-QUEM VOCÊ PENSA QUE É PARA MANDAR CARTAS AMEAÇANDO ELE? -Pergunta, espera ai.. Espera ai vamos com calma.. Que cartas??

-Espera ai.. Que cartas? Realmente não sei do que você está falando.. -Fala me levantando do sofá e o encarando sério, afinal uma coisa era discussão outra coisa eram cartas... E eu juro que não fiz nada disso..

-PARA DE FINGIR QUE NÃO SABE DE NADA TAEHYUNG, VOCÊ SEMPRE O ODIOU MAS ERA NECESSÁRIO O AMEAÇAR DESSE JEITO PORRA? EU TE ODEIO TANTO QUE VOCÊ NÃO TEM NOÇÃO, VOCÊ É MEIO IDIOTA O AMEAÇANDO DE MORTE.. SE AFASTA DELE KIM.. ACREDITE QUE NÃO TEREI PENA DE ACABAR COM A SUA VIDA EM DOIS SEGUNDOS.. -Fala, eu quero rir, sério eu realmente quero mas não vou, porque já sei o que esta acontecendo.. Jimin faz de tudo para eu me afastar do Jeon, e muita coragem tem Park para inventar uma cena destas para conseguir isso..

Faço cara confuso como se ainda não tivesse entendido nada, afinal vocês não devem saber porque eu digo que tudo é invenção do Jimin, talvez quando eu cheguei na faculdade ele fez o mesmo com o Yoongi.. E no final descobriram que foi apenas para o açúcar se afastar do Jeon.

-Jimin, eu relamente não sei do que está falando eu passei o dia em casa com o Mark, e eu nem tenho paciência para escrever cartas Park.. Então para de se fazer de otário.. Utilizar a mesma técnica comigo.. É meio sem imaginação.. -Falo encolhendo os ombros ele arregala os olhos.

-O que você está falando? -Pergunta, começo a rir e nego com a cabeça, nem mentir sabe, ou então criar outra técnica... Mano ele deve pensar que eu nasci ontem mas segundo minha certidão de nascimento e meus pais, minha tia e por ai eu já nasci faz tempo..

-Garoto ganha vergonha na cara, para de ser idiota! Agora fora daqui! -Falo revirando os olhos.

___________________

Caminhava pelas ruas, resolvi passar pela praça onde me sentei olhando para a fonte à minha frente, respiro fundo e olho para o céu sorrindo, sabe eu gostava de recordar o tempo em que eu era inocente, não sabia que o mundo era maldoso a esse ponto...

Flashback on:

-APPA, A OMMA QUER ME MATAR COM COCIGUINHA ME AJUDA! -Grito pela casa na tentativa de encontrar meu pai, assim que encontro a figura mais velha me escondo atrás de suas pernas, o meis velho riu vendo a mulher com as mãos ao nivel da cara rindo.

-Ah mas quem pensas que és para matar meu filho de cócegas?? -Pergunta o mais velho entrando na brincadeira da família, a outra sorriu e fez cara de má..

-Eu vou matar vocês os dois de cócegas! -Fala com uma voz grossa, assim eu e meus pais iniciámos uma luta de cócegas, ganhando vários sorrisos e gargalhadas.. E sobretudo.. O amor de família.

Flashback off:

Sinto um peso sobre meu corpo, meus olhos começam a dar sinais de choro, eu não culpo meus pais... Mas eu sinto tanta falta deles, dos momentos que me protegiam quando eu dizia haver um monstro debaixo da minha cama, que paravam meu choro, que me acalmavam nos momentos ruins.. E falavam que me amam todas as vezes que eu ia dormir... Cresci sem poder retribuir todos os favores, todo o amor.. Eu era inocente, não conseguia ver o mal em ninguém.. Amava ajudar todos... Porém nem sempre eu posso ajudar os outros... Eu não consegui ajudar meus pais.. Não consegui chegar a tempo de parar aquele assassinato... Eu me culpo até hoje.. E choro por ter sido inútil..

Respiro fundo tentando me acalmar e fecho os olhos, sinto um movimento ao meu lado... Abro apenas um olho vendo o Jungkook... Ele me olhava com pena.. E com compreensão.. Me larguei a chorar de vez...

Eu não era de chorar, eu não era de mostrar sentimentos.. Mas desde que o Jungkook invadiu minha vida, meus pensamentos, a história,  tudo mudou.. Fiquei frágil aos sentimentos.. E comecei a sentir tudo...

Sinto os braços fortes de Jeon rodearem meu corpo, deito minha cabeça em seu ombro deixando que minhas lágrimas passassem pelo meu rosto até chegar ao seu casaco. Ele acariciava meus cabelos enquanto falava que tudo ficaria bem... Para não pensar no que me faz mal.. Que o mesmo estaria ao meu lado..

-Eu fui um inútil.. Eu poderia ter parado a morte dos meus pais.... Nem agradecer por tudo o que eles fizeram por mim eu consegui... -Falo baixo com uma voz chorosa..

-Taehyung eles sabem o quanto você os ama, eles estam vendo você de lá de cima.. Eles consegue ver o seu sofrimento.. Mas isso está machucar eles, Kim eles partiram.. Mas o que eles mais queriam era sua felicidade.. Não você chorando e se prendendo da vida, negando sentir algo, seja feliz.. Seja certo.. Esqueça tudo que lhe fez mal.. E foca no que te faz feliz.. Em quem te faz feliz.. Meu amor... Eu odeio te ver a chorar.. Eu sei que você tem essa "máscara" de garoto frio, que machuca as pessoa.. Mas que no fundo não é seu objetivo.. Você apenas têm medo.. E isso faz você ser especial aos meus olhos.. -Fala, oh Jeon se você soubesse o quanto mexe comigo...o quanto eu te desejo e te amo.. Se você soubesse o quanto me arrependo das palavras que falei para você..

Ele se afasta e me olha... Logo se aproxima... Encaro seus olhos pretos como o carvão... Fecho os olhos quando ele se aproxima demais.. E finalmente sinto seus lábios sobre os meus.. Aquela textura gostosa e saborosa... Mexo meus lábios sobre os deles como uma autorização para ele invadir minha cavidade bocal... E ele assim o fez, enroscando sua língua na minha... Me senti tão bem sabe.. Me senti amado e protegido... Seus dedos contra a minha cintura apertando a mesma com possessividade...acho que tenho de lhe contar... Tenho medo de sua reação, mas não posso ocultar mais essa dor que sinto... Eu matei sua família.. Eu sou o assassino dos seus pais...

Quando a falta de ar se faz presente eu o olho sério.. Chegou a hora..

-Jeon.. Precisamos de falar...


Notas Finais


Oh meus amores.. Me perdoem.. Sou péssima autora.. Eu sei... Mas é que tenho andando um pouco mal e escrever capítulos grandes e tudo mais não estava conseguindo.. Por isso saiu essa merda ai...

Ainda falta uma mortinha.. Uma revelação.. E meu deus... Amen Taehyung!

Espero que tenham gostado um beijo com sabor a Nutella nessa sua boca linda e bye!!
@Mihaxii


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...