1. Spirit Fanfics >
  2. Call Out My Name - Calzona >
  3. Loira gostosa

História Call Out My Name - Calzona - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Primeira Calzona e eu trato logo esse assunto kkkk

CALLIE G!P

Espero que gostem!

Quero agradecer a @Listyo pela capa maravilhosa! (Fairy Edits)

Capítulo 1 - Loira gostosa


Fanfic / Fanfiction Call Out My Name - Calzona - Capítulo 1 - Loira gostosa

Então depois de deixar trabalhos prontos para quase três dias seguidos, Callie avisa a sua secretária que provavelmente não viria trabalhar amanhã, pois estaria muito ocupada. Todos sabiam que não teria nenhuma atrapalho para Callie amanhã, provavelmente ela ainda estaria bêbada deitada no sofá sem lembra muito bem que teria uma empresa para administrar.

Torres saiu da empresa cumprimentando alguns de seus fiéis funcionários, após aquela breve despedida, ela saiu em direção até seu Porsche e entrou no mesmo, segundos depois dando partida e saindo em direção a ‘boate’ que algumas horas atrás havia pesquisado. No meio do caminho acendeu o cigarro, deixando todas as janelas abertas para que a fumaça densa saísse.

Callie não era uma jovem mulher de seus 29 anos, muito comum. Além de sempre adorar ter alguém aos seus pés sexualmente, a mesma é intersexual, o que no começo foi um pouco difícil de aceitar, pois, pessoas da escola e faculdade a discriminaram, fazendo a jovem sentir-se insuficiente e até pensar em acabar com sua vida, mas nada estava perdido. Torres deu a volta por cima, depois de perceber que não precisava da ajuda de ninguém para ser uma mulher forte.

Anos foram se passando e após a morte de seu pai e a conclusão da faculdade, Calliope se tornou presidente interina da empresa da família, que durante muitas gerações fora “dominada” apenas por homens. Muitos sites falaram, repercutindo sobre, fazendo aquele lugar ganhar ainda mais notoriedade. Com o grande ganho de dinheiro, o negócio se espalhou por vários lugares do mundo, chegando até a Ásia.

Nada poderia para-la, seu coração indomável não pertencia a ninguém. Talvez o sexo selvagem fosse sua paixão, ou aquelas garotas totalmente entregues, revirando intensamente os olhos de prazer. Aquilo sim, eram a melhor visão que poderia ter. E, por ter muito dinheiro, o patrimônio inteiro por ser filha única, muitas mulheres tentaram se aproveitar, umas acusando de coisas que callie nunca seria rapaz de fazer, outras até chegaram a fingir paixões. Até homens tentaram, mas foram cortados o assunto no mesmo instante.

Depois de cerca de 30 minutos, callie estava de frente com seu velho ponto de prazer. Ela saiu de seu carro e mandou que o manobrista do lugar o colocasse na garagem, pagou uma grana mais alta que normal ao rapaz e entro no lugar. Não parou em lugar algum, apenas seguiu até o bar, vendo algumas cenas extremamente eróticas.

Homens ajoelhados diante de mulheres, quase as implorando para chupa-las, outras rebolavam tão sensualmente que os seus dominadores mal conseguiram respirar pelo prazer intenso sem ao menos ser tocado. Callie sabia que aquilo era o prazeroso, já passou por cada uma daquelas situações, algo novo seria extremamente bom. Talvez uma garota de programa sem ser aquelas todas que torres já tinha um gostinho, seria sua perdição, ou apenas mais uma.

Tomou um shot consideravelmente grande tequila assim que estava prestes a buscar uma de suas conhecidas garotas, as cortinas do pequeno palco à frente se abriu e de lá saiu uma loira, com apenas uma ‘lingerie’ sensual, tão pequena que seria capaz de apreciar aqueles belos seios por mínimos segundos.

Ela começou a deslizar pelo pole dance, empinando totalmente para as pessoas sentadas em baixo, no sofá vermelho.

— Nem crie muitas expectativas, Torres. Ela é apenas uma dançarina e não curte essas coisas que você vangloria. — Disse Joe, um velho amigo. Callie revirou os olhos.

— As mais gostosas são as mais difíceis, mas com aquele rebolado? Eu faço qualquer coisa! — Então, após beber mais uma dose, Torres se aproximou mais do palco e coloco as mãos no bolso, olhando aquela loira.

Sentia seu membro pulsar dentro da calça, agradeceu um tanto mentalmente por ter colocado a cueca que o prendia, assim não passaria um vexame. Mesmo que fosse um lugar próprio para aquilo, callie prefere em seu canto, onde possa fazer e ninguém lhe incomodar.

— Você será minha esta noite, loira gostosa. — Disse como um sussurro, mais para si própria.

Continua...


Notas Finais


Eu postando de madrugada: 😎

Flop: Hello darling, nice to meet you. 😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...