1. Spirit Fanfics >
  2. Call The 911 (Imagine Jennie) >
  3. The invasion

História Call The 911 (Imagine Jennie) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Isso é hora de a criatura estar postando? Não, MAXXXX, eu só terminei o capítulo agora ;-;
Amo vocês 😔♥️

Capítulo 4 - The invasion


Fanfic / Fanfiction Call The 911 (Imagine Jennie) - Capítulo 4 - The invasion

Acho que ela morreu _ ouvi a voz suave de Chaeyoung

Não _ Senti algo se aproximar do meu nariz _ Ela tá respirando ainda

Já sei _ Ouvi Lisa dizer e se sentar ao meu lado

Um silêncio tomou conta da sala, até que senti um desconforto na orelha

CARALHO MANOBAN _ Abri meus olhos rapidamente e tapei meu ouvido com uma mão

Tá muito mais que bem _ A loira olhou para Mia e Chaeyoung

Para que assoprar minha orelha? _ Usei meu ombro para coçar o outro ouvido

Pra te acordar _ Lisa levantou e me puxou _ vai pra casa

Hmdcbbs _ resmunguei, não palavras, ao menos, não consegui distinguir

Você não tinha uma coisa para fazer??? _ Lalisa perguntou

Tinha, botar comida para meus cães _ falei

Ué, você não tem cães _ Chaeyoung disse

Eu disse cães? Era gatos _ Me corrigi

Você não tem gatos S/N _ Mia falou

Guaxinins? _ Falei com um pouco que dúvida

Você não tem animais S/N... _ Lisa estava com a mão no rosto

Não? Mas eu jurava que eu tinha _ Coçei o lado de trás da cabeça

Bom, de todas as formas, estou indo _ fui em direção a porta

Trancada _ Lisa falou alto

Não sei como, mais eu consegui abrir a porta

S/N? _ Lisa perguntou

Foram as últimas coisas que eu ouvi, eu escutei ela me chamar mais uma vez porém eu já estava na rua

Estava voltando para casa com meu celular no bolso, senti ele vibrar

Mensagem on.

Jennie 👑

Oi S/A 🙂 - (JENNIE)

Oii Nini - (S/N)

Tais ocupada? Bora comer comida japonesa? - (JENNIE)

Quando /-? - (S/N)

Umas 20:00, tá bom para você? - (JENNIE)

Oito horas? Está ótimo 😊 - (S/N)

Então está marcado, te vejo depois - (JENNIE)

Mensagem off.

Conversar com Jennie nunca foi tão estranho, chamar a Kim de Nini não fazia eu me arrepiar

Olhei para cima e vi que o céu ainda estava claro, eu devo ter dormido menos de uma hora em média

Coloquei meu celular em meu bolso novamente e voltei a prestar atenção nas ruas, não eram estavam movimentadas

Havia algumas poças de água perto da calçada, imaginei que tinham sido derivadas da chuva de ontem

E lá estava eu, na frente a aquele maldito beco...

Olhei com um pouco de receio para lá, tinham alguns homens, provavelmente se drogando

Pensei em atravessar a rua e seguir por outro caminho, porém iria levar muito mais tempo

Respirei fundo e entrei no beco, fixei meu olhar em um único ponto, uma casa que ficava logo depois do lugar

Senti os homens me olharem, escutei risadinhas e fechei meu punho

Senti meu sangue gelar no meio do caminho, o beco era particularmente longo

Quanto mais eu me distanciava dos homens, um cheiro forte ia subindo no local, algo queimando

Cigarro, claramente cigarro

Não consegui me segurar e acabei tossindo algumas vezes, por mais que eu já estivesse longe dos rapazes eu pude sentir eles me olhando

Rezei para que alguém me ligasse, mandasse uma mensagem ou fizesse alguma coisa para meu celular tocar, eu poderia fingir que era meu pai ou até meu namorado, talvez os homens pensassem que tinha alguém vindo ao meu encontro

Felizmente, meu pai realmente me mandou mensagem

Mensagem on

Pai 😊♥️

Filha? Você ainda está na rua? - (S/P)

Pai, pelo amor, me liga - (S/N)

To passando naquele beco e tem uns homens aqui, sinceramente, tô com um pouco de medo - (S/N)

Mensagem off.

Expliquei a situação para meu pai e esperei ele me ligar, acho que eu estava com muito medo para conseguir andar rápido

Ah, oi pai _ Atendi a chamada como se não fosse planejado

Estou naquele beco, te esperando _ Finalmente cheguei ao final do beco

Esperei uma distância em específico para avisar meu pai que já estava longe do beco

Obrigada pai, você salvou minha vida _ Falei e dei uma risada no final

Bom, agora eu vou entrar em casa _ Coloquei a chave na porta e girei _ Te amo pai _ sorri e desliguei a chamada

Me arrepiei com a sensação de que alguém estava me observando, olhei para os lados e não vi ninguém, olhei para a direção do beco e também não vi ninguém, logo entendi que a pessoa que estava me observando estava dentro de casa, olhei para a janela de Jennie que estava fechada, estava um pouco embaçada porém consegui ver sua silhueta

Entrei rapidamente, Jennie as vezes tem um comportamento estranho, tranquei a porta sem exitar e ainda com a chave na maçaneta respirei fundo

Isso é bizarro _ falei e joguei a chave em cima do sofá, logo em seguida, me joguei alí também

O comportamento de Jennie está estranhamente alterado, a garota nunca foi de ficar observando a rua pela janela, igual vizinhas fofoqueiras, mas lá estava ela, me observando como se tivesse planejando algo

Mil pensamentos ems minha cabeça, porém um se destacava: Jennie sempre foi uma pessoa sentimental, não tinha coragem de matar uma formiga, como isso tinha mudado?

Ok S/N, pessoas mudam, mas...

Era estranho o que aconteceu, Jennie chorava vendo vídeos de tragédias nacionais e agora, ela estava cometendo as tragédias nacionais

Fechei meus olhos e demorei para abri-los novamente, dormir e ouvir música me tiram do mundo real, me levam para um mundo onde meus problemas não existem

Abri os olhos e tive a impressão e ver algo passando a janela, apenas um animal, pensei

Peguei o controle da televisão e coloquei na Netflix

Comecei a assistir uma série qualquer e ouvi um barulho extremamente alto, me assustei e entrei em alerta

Esse animal é barulhento né? _ Falei com a voz trêmula

Me levantei e peguei um vaso de flores que estava perto da janela, se definitivamente não fosse um gambá revirando meu lixo, eu iria quebrar esse vaso na cabeça da alma

Como toda pessoa burra de filme de terror, fui ver o que era, meu sangue mais frio que gelo, engolindo a seco e aparentemente, suando frio

Parei em frente a porta da varanda, olhei pela pequena janela e vi alguém, a pessoa estava mechendo nos armários e me ouviu

Me abaixei e tapei minha boca com minha mão, a que estava livre

Me forcei a ficar ao lado da porta, levantei o braço e se essa pessoa tentasse entrar, eu iria acertar a cabeça dela

Escuto um som e olho para a maçaneta, a pessoa estava tentando entrar, sem sucesso

Eu estava aliviada, quase nunca eu vou para a varanda então a porta geralmente fica trancada

A maçaneta parou de mexer e fiquei ainda mais aliviada, fechei meus olhos e ouvi um estrondo, a pessoa estava tentando arrombar a porta

Não aguentei e voltei a entrar em pânico, e se alguns daqueles drogados tivesse descoberto aonde eu moro e agora estivesse tentando invadir?

O ser parou de chutar a porta, um silêncio completo vinha do lado de fora de casa

Vi a maçaneta se mexer de novo, porém não muito, como se estivesse abrindo com uma chave

Logo me toquei que era um prendedor de cabelo, ele ou ela iria destrancar a porta e entraria na minha casa, bom, tentei me acalmar para evitar maiores danos, coloquei em minha mente que se essa pessoa entrasse, iria ser atingida pelo vaso de planta

Como eu imaginava, a pessoa entrou, meu reflexo foi atingir a cabeça dela na hora

Olhei para o chão e vi os cacos do vidro junto com sangue, olhei para a pessoa e...

VOCÊ? _ Perguntei com horror







~To be continued~



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...