História CALMA! É só um Apocalipse Zumbi - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lgbt, Zumbis
Visualizações 16
Palavras 1.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii desculpa a demora🤗
O problema é que eu tenho dislexia, e isso torna ler e escrever pra mim um sacrifício. Então os capítulos irão demorar para sair, mas serão postados.

Capítulo 2 - Cáp.1: Meu professor é um zumbi??


Fanfic / Fanfiction CALMA! É só um Apocalipse Zumbi - Capítulo 2 - Cáp.1: Meu professor é um zumbi??

o Professor Júlio!!

-Professor, você tá bem? como você tá conseguindo andar? - Perguntou Leah se aproximando do professor, com os olhos arregalados.

-Leah vem para cá!, ele não parece nada bem. - Disse Hannah chamando Leah com a mão, com o olhar desconfiado.

-Gente calma é só o professor. - Falou Leah confiante mas ainda assim nervosa.

O professor continuava a andar calmamente, ao chegar próximo de Leah ele a atacou, jogando-a no chão e tentando morde-la, Julian e Henry logo reagiram tentando tira-lo de cima dela, que gemia desesperada, mas ele era realmente forte, então Henry viu a mangueira de emergência no canto da parede, pegou o martelo de quebrar o vidro, e bateu nas costas do professor mas ele continuava a atacar Leah, como se nem estivesse sentindo as pancadas, Henry continuou a bater até acertar a cabeça do professor e ele cair imóvel em cima de Leah que logo se levantou com lágrimas nos olhos. Julian a abraçou sussurrando que estava tudo bem...

-O ti atonteceu ati? - Falei chorando em desespero. -Leah vuxe tá bem? -Perguntei ainda chorando.

-Ei Calma bebê. - Disse Hannah se aproximando de mim e me pegando no colo, me ajeitei entre seu pescoço e seu ombro e ali me permite chorar silenciosamente.

-O quê é essa coisa? -Perguntou Heny encostando o pé no professor jogado no chão.

-Eu não sei, porque ele atacou a Leah? e de onde tirou tanta força, estando completamente machucado? -Perguntou Julian com os olhos semicerrados.

-Não sei, mas vou descobrir. Falou Henry abaixado ao lado do corpo sem vida do professor. - Gente... tá podre. -Continuou ele, agora colocando o braço na frente do nariz.

-O quê? Como assim, ele não pode estar cheirando mal. -Disse Hannah caminhando em direção ao corpo.

-Mas tá -Afirmou Henry.

-Certo, gente vamos sair daqui, temos que saber como isso foi acontecer. -Disse Julian Pegando Leah no colo e andando em direção a saída.

Hannah me colocou no chão, apenas para arrumar a minha saia, e me pegou no colo de novo, logo caminhando ao lado de Julian, Leah estava apavorada, tremia no colo de Julian enquanto o mesmo acariciava seus cabelos negros.

-Será que somos os únicos vivos na escola? - Perguntou Henry olhando para os lados.

-Não sei cara, mas isso não tá fazendo o menor sentido. - Falou olhando para Henry e depois para o chão - Como ela tá? -Perguntou se referindo a mim.

-Apavorada. - Respondeu Hannah. - O que tá acont.... - Foi interrompida por um ruído vindo do corredor Sul.

-Ai non outlo non. -Falei com a voz embargada de choro.

-Ei bebê calma, nada vai te acontecer. -Falou Julian acariciando meus cabelos.

-Vamos continuar antes que apareça mais uma daquelas coisas. -Falou Henry.

-Você quis dizer pessoas, ele é uma pessoa. - Pronunciou Leah meio sonolenta.

-Ele era uma pessoa Leah, pessoas não atacam outras com mordidas, sei que não tá fazendo sentido, eu também estou confu...

-Eii Lunáticos! - Falou uma menina do outro lado do corredor. - Venham comigo. -Se pronunciou novamente. - Se quiserem viver.

-Quem é você? - Perguntou Henry.

-Sou quem vai salvar a sua vida, venham rápido. - Falou novamente a menina.

Seguimos ela em silêncio, eu estava com medo e se ela fosse igual o professor, me apertei mais a Hannah que me apertou também me passando segurança.

-Eii shh não precisa ficar com medo, eu to aqui, vou te proteger pequena. - Sussurrou perto do meu ouvido. Eu apenas concordei com a cabeça.

-Venham logo, nós não temos tempo. -Falou a alguns passos de nós.

Ao chegarmos ao seu lado eu levantei a cabeça para vê-la, ela não tinha sangue no corpo, dei um longo suspiro assim como os outros. E Julian foi o primeiro a se pronunciar.

-Quem é você? O que aconteceu aqui? Tem mais alguém vivo? - Julian disparou as perguntas para a menina.

- Eii se acalma cara, Eu me chamo Chloe, Chloe Yukari Swett, quanto ao que aconteceu aqui, eu só tenho suspeitas e não vou lhes contar agora, e estou levando vocês aonde estou escondida. - Respondeu às perguntas de Julian calmamente.

-Tem mais alguém com você? - Perguntou Henry.

-Sim, duas meninas -Respondeu Chloe.

-Então só tem a gente vivo na escola inteira? -Perguntou Hannah preocupada.

-Andei toda a escola, vocês foram os únicos vivos que eu achei, e tem aquelas coisas. - Falou Chloe virando os corredores com rapidez.

-Pala onde vuxe tá levano a zente? - Me pronunciei pela primeira vez.

-Para a sala do jornal, porque ela fala assim? - Respondeu Chloe e perguntou olhando para Hannah.

-Ela é infantilista. - Falou Julian acariciando o cabelo de Leah que dormia.

-O que é isso? - Perguntou Chloe.

-Depois eu te explico, vamos logo. - Respondeu Henry.

-Certo, por aqui. - Disse Chloe com a voz autoritária subindo as escadas de Magnet.

Subimos as escadarias em direção a cabine do jornal escolar, ao virarmos o corredor estava repleto com aquelas coisas que assim que nos viram correram em nossa direção.

-Mas que merda! Disse Chloe ruidosa. - Me sigam. - Gritou a mesma.

-Vai! Vai! Vai! - Berrou Henry nervoso.

-Laura!!! Abre a porta! - Gritou Chloe esmurrando a porta que foi aberta rapidamente por uma menina pálida e magra.

Entramos e fechamos a porta colocando uma madeira como trinco, não demorou três segundos e a porta começou a ser esmurrada novamente.

-O que vamos fazer agora? O que são aquelas coisas? - Perguntou Hannah em tom de nervosismo.

Chloe saiu de perto da porta pegando um papel e caneta.

-Um plano de fuga. - se pronunciou. - pode sair de perto da porta eles não irão conseguir abrir por alguns minutos. - Disse fazendo Henry e uma menina que eu não conheço se afastarem da porta e seguir em nossa direção.

Chloe estendeu o papel no chão, e logo percebi que era a planta da escola, ela traçou algumas linhas pela planta, com os outros totalmente em silêncio.(foto do capítulo)

-Eu vou sair primeiro junto com a Laura e o Henry, para atrair eles, logo em seguida, Hannah, Valentina, Julian e Leah saem, em seguida Gaby para dar cobertura para eles. -Disse Chloe mostrando o caminho traçado no mapa.

-Certo - Disse Julian ajeitando Leah no colo, que acordou resmungando.

-Vamos andando, peguem as facas. - Disse Chloe com uma faca na mão.

-Da onde você tirou essas facas? - Perguntou Henry com a sobrancelha arqueada.

-Da cozinha. - Falou a menina magra que abriu a porta. - Pegamos as maiores que achamos -Continuou a mesma que imagino ser a Laura.

-Certo, me dá uma, chega de tagarelar e vamos sair logo daqui. - Falou Hannah comigo no colo. - Bebê você vai ter que descer para a gente poder correr mais rápido. - Continuou ela, agora olhando para mim.

-Tá bom Nana, maix vuxe vai fitar
  tumigo né? Perguntei apreensiva.

-É claro meu amor, não solta a minha mão por nada. - Falou me colocando no chão e segurando firme na minha mão, Hannah sempre me passou uma segurança incrível, a mesma pegou uma faca e me entregou outra com um olhar de cuidado.

-Estão prontos? - Perguntou a outra menina que imagino ser a Gaby, ela era extremamente branca, talvez fosse albina seus pelos e cabelos eram quase brancos, e seus olhos tinham um tom avermelhado.

-Sim - Responderam todos em uníssono.

-Certo, vamos. - Disse Julian esperando na porta. - Ah, se eles vierem para cima de vocês tentem descobrir em qual lugar do corpo acertar para essas coisas morrerem de verdade. - Continuou a mesma.

Chloe foi em direção a Julian sendo seguida por Laura, as duas saíram da sala, acertando diversas partes do corpo daquelas coisas, fomos logo atrás delas com as facas nas mãos, corri o mais rápido que pude e imagino que os outros também, estávamos quase na entrada para a recepção da escola quando um deles... mordeu a Laura, Julian correu até ela deu um chute na cabeça da coisa, a pegou no colo e tornou a correr na mesma direção que nós.

-ACERTEM NA CABEÇA!! - Berrou Gaby atrás de nós.

Assim que ouvimos isso meu estômago embrulhou, o que estava acontecendo?

Hannah o fez, acertou a cabeça da maioria dos que estavam no nosso caminho, voltei a realidade quando um deles estava vindo para cima de mim, minhas mãos tremeram de medo, apenas levantei a faca, e ele mesmo enfiou a própria cabeça nela... quis vomitar, mas me segurei e voltamos a correr, entramos na recepção às pressas, fechamos a porta e colocamos a mesa da diretora na frente da mesma, Julian levou Laura para o pequeno sofá que tinha na sala.

-Como ela tá? O que houve? - Perguntou Henry vindo ao encontro de Julian e Laura com o olhar preocupado.

-Um deles moideu ela. - Falei ainda com a mão unida a de Hannah.

-Aonde? -Perguntou Leah chegando perto de Laura.

-No braço esquerdo, precisamos limpar e fazer um curativo nisso, se não vai infeccionar. - Falou Chloe olhando os armários procurando alguma coisa.

-A gente precisa sair daqui não vai aguentar muito tempo. - Falou Henry olhando para a porta.

-Certo, eu sei, morde isso. - Falou Chloe colocando um pano na boca da Laura que a obedeceu.

Chloe esguichou algo no braço de Laura que grunhiu de dor ao sentir o líquido. Limpou todo o ferimento passando um tipo de cicatrizante e enfaixando o braço de Laura.

-Vai logo com isso Chloe!! O tempo não está a nosso favor, e essas portas também não. -Disse Hannah segurando a mesa junto comigo.

-Calma já acabei, vamos logo. - Falou Chloe.

-Okay, vamos, anda logo, a saída está logo na próxima sala. - Disse Laura respirando com dificuldade, e se levantando do sofá.

-A gente sabe, estudamos aqui. - Exclamou Gaby óbvia.

-Vamos sair por onde? Só tem uma porta aqui. - Perguntou Leah preocupada.

-Por essa porta mesmo. - disse Chloe. - A gente vai fazer o seguinte, eu vou sair na frente com a Gaby, em seguida vocês todos saem, se protejam e protejam uns aos outros. - Continuou a mesma.

-Certo, vamos logo, e não solta a minha mão por nada bebê. - Disse Hannah olhando para mim, que apenas confirmei com a cabeça. - Não precisa ficar com medo. - Continuou a mesma.

-Tina só tá tum um potinho de medo Nana. - Falei e Hannah sorriu negando com a cabeça enquanto Julian me deu um beijo na testa. 

-A gente vai te proteger okay - Disse Julian acariciando meu cabelo.

-Kay - Respondi sorrindo sem dentes.

-Prontos? - Perguntou Chloe nos olhando e concordamos com a cabeça.

Eu e Hannah empurramos a mesa enquanto Julian e Henry seguravam a porta. Gaby estava ao lado deles, com a faca apontada na direção da porta, a mesma acenou com a cabeça e os dois sairam de trás da porta com cuidado. Ela e Chloe saíram atacando as coisas acertando direto na cabeça, aquilo tava embrulhando meu estômago. Assim que elas liberaram a entrada nós saímos em disparada, acertando os que apareceram na nossa frente, a faca que estava com Julian ficou enterrada no peito de uma daquelas coisas, eles estavam o encurralando, e como se uma luz aparecesse em cima de sua cabeça ele olhou para trás encontrando um cano de metal, o arrancou do encanamento e enterrou o mesmo na cabeça de um deles, corri como se minha vida dependesse daquilo, o que realmente estava parecendo.

-Corram!! Rápido! Vai, vai, vai!!! - Berrou Julian atrás de mim.

-Vai logo corram!! - Berrou Henry, acertando mais um deles na cabeça.

-Estamos chegando vai, corram! - Disse Hannah apertando ainda mais a minha mão.

Atravessamos o portão da escola e Julian colocou o cano entre as maçanetas e, corremos em direção à rua, sem que percebessemos a portão da escola se abriu.

-Mas que merda, vai corram!! - Exclamou Leah correndo.

Eles haviam aberto o portão, corremos com aquelas coisas atrás de nós, haviam vários carros na rua, alguns bateram em postes outros parados na estrada, e agora parecia que a quantidade daquelas coisas havia aumentado drasticamente.  Continuamos correndo até que dois carro que estavam muito rápidos quase nós atropelaram e quando eles param a pessoa que sai de um deles era quem eu menos esperava no momento.

-Razie!!! ....


Notas Finais


Tchauzin🤗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...