História Caminho Sem Volta- Imagine Kyungsoo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Visualizações 21
Palavras 913
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Cap1


Fanfic / Fanfiction Caminho Sem Volta- Imagine Kyungsoo - Capítulo 1 - Cap1

(S/n)_on Meu primeiro dia de aula em uma escola completamente diferente, em um país completamente diferente, com colegas de classe completamente diferentes! Isso não vai ser nada bom... 

 _ Não vou usar isso omma... É estranho...- Disse me olhando no espelho do criado mudo enquanto minha mãe observa atentamente cada detalhe do meu novo uniforme escolar.

 _ Sim... Realmente está um pouco largo. Mas eu não tendo tempo de arrumar. Está quase na hora de sair para o trabalho. Hoje a noite tento aperta-lo pra você.- Ela responde saindo do quarto.- Ah! Antes quê me esqueça, você tem que amarrar o cabelo, eles não gostam quando as meninas o soltam. 

 Ela sai do quarto me deixando indignada com a última frase. 

 "alem de parecer um bolo fofo, eu ainda vou ter que amarrar o cabelo... O dia vai ser bem longo hoje." Penso tentado amarrar meu cabelo cacheado e rebelde.

 Quebra de tempo 



 Chegando na bendita escola sou recebida com vários olhares e risadinhas. Todos aqueles adolescentes me olhando dava um certo desconforto e um leve ódio do meu novo ambiente escolar. 

 Não demora muito até o sinal bater e eu me dirigir até a sala de aula. Minha mãe já havia acertado tudo com o diretor da escola. Então não vou perder meu tempo indo lá pra não fazer nada. 

 "1A no segundo andar... vamo" Penso olhando o papel na minha mão. 

Chegando na sala tem algumas pessoas sentadas nas carteiras e por "coincidência" as carteiras ao lado delas estavam marcadas. Acabou que você se senta no fundo da sala sendo excluída de todos.

 _ tanto faz ser excluída. Não quero ficar com essa gentinha metida.- Resmungo baixo e ninguém ouvi. Mas minha vontade era de falar em um microfone pra todos ouvirem. 

 Logo a turma inteira está na sala de aula. Observando meus colegas percebi que havia um menino olhando para mim e não era com estranheza e sim com curiosidade. Ele era bonito. Tinha olhos puxados, uma boca cheinha, pele branca e cabelos negros e lisos. Até que ele desvia o olhar quando o professor adentra a sala.

 _ Bom dia, alunos!- Ele coloca seus materiais em cima de sua mesa.- Temos uma aluna nova que vai nos acompanhar até o final do ano letivo, por favor se apresente. 

 Fui para frente da sala suando frio. Haviam pessoas cochichando sobre mim e isso me deixava mais tensa e com muita mais raiva daquelas pessoas sem sal.

 _ Meu nome é Park (S/n), tenho 16 anos e vim do Brasil por motivos pessoais. Espero que vocês tenham mais coisas pra fazer do quê falar de mim a aula toda.- Falo com meu semblante e tom sério. O professor e os alunos ficaram impressionados com toda a minha audácia e logo o menino quê tanto me olhava levanta a mão. 

 _ Pode falar Kyungsoo.- O professor diz.

 _ É verdade quê as brasileiras são todas prostitutas?- Não acredito quê ele perguntou uma coisa dessas... Será que ele pensou que eu era uma prostitutas?!

 _ Antes me responda uma coisa... É verdade quê os garotos da qui são gays e as meninas são lésbicas?- Pergunto.

 _Claro quê não! Alguns sim, mas não quer dizer quê todos são!- Ele responde enquanto o resto da sala ainda estava com os olhos arregalados... Espera... Como eles fazem isso?! 

 _Digo o mesmo sobre todas as brasileiras serem prostitutas.- Tenho certeza quê a primeira impressão que deixei foi uma de atrevida... Gostei. 

 _ Senhorita (S/n) pode se sentar.- O professor manda e eu obedeço. 

 ...

      ...

           ...

 Os dois primeiros horários foram normais. Pelo menos ninguém encheu meu saco. Estava tudo indo bem até chegar a hora do intervalo e eu ter que sair da sala. Eu realmente não estava com fome... E também não queria sentar na mesa do refeitório sozinha. Então fiquei na sala sozinha até que três meninas entram na sala tirando minha paz 

 _Hey putinha de merda!- Se essa pessoa estiver falando com minha pessoa ele vai levar na cara!- Estou falando com você!!

 Era uma menina loira acompanhada de mais duas. Uma de cabelo preto e a outra era um ruivo nada natural. Tinha a voz irritante e aqueles peitos deveriam ser só o volume das roupas já que eles não tinham movimento algum. Suas roupas eram bem curtas, a blusa era amarrada deixando seu umbigo a mostra e sua saia quase mostrava sua calcinha. Eu acho quê atrás de mim tem um espelho, porque não é possível ela estar me xingando de puta vestida assim! 

 _ Estamos aqui pra te dar as boas vindas vadia!- A "ruiva" se pronuncia. 

 _ Valeu kisuco de morango, mas se for tentar me bater eu não quero, muito obrigado.- Disse me levantando pra sair de lá, mas a maldita de cabelos loiros fala uma coisa que eu não me segurei. 

 _Então pode ir ganhar seu dinheiro dando sua bunda!- As três davam risadas forçadas. 

 _ Vocês pediram por isso meninas.- Estava morrendo de raiva, mas não demonstrei. Não ia dar o gostinho de me verem irritada. Fui até elas com toda minha raiva nas mãos. Peguei a cabeça da ruiva e da morena e fiz as duas se chocar... Isso vai fazer um galo. 

Fui até a loira que já ia saindo pela porta puxei ela pelos cabelos e fechei a porta. Bati varias vezes sua cabeça contra a parede até ela pedir pra parar. Logo todas saem correndo pra longe com medo de mim.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...