História Caminhos de uma história - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Kookv, Nanjin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 63
Palavras 1.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Festa, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sei que não tá perfeita
Ainda morta com Epiphany (veja o lindo do Jin lá <3 Que homem da porra)
Taekook minha religião

Capítulo 15 - XV


Viro meu rosto em direção ao visitante. Seu cabelo estava um pouco bagunçado e um sorriso sádico lhe cobria a face. Suspirei aliviado por ser apenas ele. Não faria diferença se ele visse minhas marcas ou não.

- Pensei que você deveria estar trabalhando!

Sua voz era rouca e autoritária... excitante. Ele dá alguns passos para em minha direção, ainda com o seu sorriso em sua boca avermelhada. Me viro para ele diretamente, fazendo com que fiquemos frente a frente.

- O que acredita que eu faço o dia todo nesse escritório?

Fecho meus braços em frente a meu corpo – tanto para aumentar minha expressão questionadora, quanto para proteger meu corpo de seus olhos que parecem focados em minha cintura. Quando ele chega perto de mim, ele segura meus braços para que eu os abra, continuo com eles piamente fechados.

- Deixe-me ver Taehyung!

Sua voz é forte e extremamente mandona. Ele segura meus braços novamente, com a intenção de abri-los, creio que em busca da visão de meus machucados

- Deixe isso aqui Jungkook! Minha pele é muito sensível, logo irá passar e voltar ao normal.

Jungkook segurou meus braços e os alisou levemente, como se estivesse pedindo desculpa por me machucar. Eu segurei a mão dele parando o ato dele, o que faz com que ele me olhe para meus olhos. Levanto uma de minhas sobrancelhas.

- Por favor, são apenas algumas marcas. Pare com isso!

Jungkook rapidamente tira suas mãos de mim e as coloca na costa, retomando a sua expressão fria de magnata. Dou alguns passos para trás até estar encostado em minha mesa. Não tenho mais como me afastar.

- O que você deseja Jungkook?

Pergunto de forma indiferente. Jungkook abaixa seus olhos para o chão e depois os sobe lentamente por mim, quando consigo ver novamente seus olhos eles estão tomados por algo que conheço bem. Desejo.

- Você!

O tom rouco de sua voz e seus olhos tão intensos me fazem ficar com a perna bamba, jogo meus braços para trás e seguro na mesa para que eu não comece a vacilar. Jungkook dá um passo em minha direção e eu fico paralisado, seus olhos estão nos meus e eles me prendem. Eu sei que é errado, mas eu quero esse homem.

Tiro minha mão direita da mesa e levanto em direção a seu pescoço para puxar sua boca para mim, mas sou interrompido pelo barulho da porta se abrindo mais uma vez a entrada de mais um visitante. De forma bem suspeita eu saio daquela posição e me escondo por de trás de minha mesa, sentando-me rapidamente na frente de meu computador. Sinto minha face esquentar a cada segundo.

- Eu ia convida-lo para almoçar, mas vejo que já tem companhia. Desculpe-me a intromissão.

Park Hyung-sik olha para o Jungkook e depois para mim com um sorrisinho brincalham nos lábios. Apesar de sua fala ele não sai da sala e continuamos os três ali. Alguns minutos de silencio se estendem por nós, enquanto eu tento controlar meu corpo da influência que o Jungkook exerce nele, Park permanece com um sorrisinho parado na porta.

- Entretanto, já que vim até aqui... – sua fala fica estendida no ar. – Você quer ir almoçar comigo Taehyung? Eu ia encontra-me com alguns amigos meus, mas eles infelizmente tiveram de desmarcar e acabei sozinho. Acho tão triste comer sem a companhia de alguém!

Olho para ele e de canto de olho para Jungkook que respira fundo e fecha os olhos. Park Hyung-sik também está prestando atenção em Jungkook além de olhar para mim. Jungkook abre seus olhos, olha para mim e depois desvia olhando para Park, sua língua traça uma reta em sua bochecha e seu olhar não é nada amigável.

- Descul...

Minha fala fica travada, quando Park toma o meu turno para si e começa novamente a falar.

- Por favor não me dispense, trarei você no horário correto de almoço. Juro que não tentarei nada, quero apenas a sua belíssima companhia!

Seus olhos eram tão doces e sua voz tão suave, ele estava realmente empenhado em me fazer aceitar e ir até ele. Jungkook respira fundo e se movimenta em direção a saída da sala. Seu andar é forte e posso ver que ele está irritado.

- Claro que você também está convidado Jungkook!

Jungkook passa esbarrando no braço de Park.

- Eu dispenso, obrigado!

Sua voz é dura e irritada. Park mantem um sorrisinho no canto da boca. Olha-me e dá uma piscadinha.

- Irei convencer seu namorado e encontro você no elevador.

Não tenho tempo e pedir desculpas e falar que não desejo ir, e muito menos tenho tempo de dispensar sua analogia e falar que Jungkook é meramente meu che... sim... Sim! Ele é meramente meu chefe.

Salvo os documentos ainda em aberto no meu computador e os guardo em duas nuvens diferentes para não correr riscos de perder algum. Fecho tudo e pego minhas coisas para poder sair.

Quando saio de minha sala e fecho a porta o secretario está me olhando com um prepotente sorriso nos lábios, como se soubesse de algo da minha vida que eu mesmo desconheço. Tento deixar isso para lá e sigo até o elevador. Park e Jungkook já estão lá. Park com uma infantil expressão de menininho mimado e Jungkook irritado e olhando para todos os pormenores do ambiente, mesmo para mim ou Park.

Park me lança sorrisos enquanto esperamos o elevador. Retribuo o primeiro, mas após o segundo começo a ficar envergonhado com a atenção distribuída a mim. Quando o elevador chega Jungkook é o primeiro a entrar, ele aparentava estar bastante irritado.

Quando eu e Park entramos acabamos próximos um ao outro, e o mesmo continua a lançar-me doces sorrisos. Jungkook continua nos ignorando como uma criança pequena. Em dado momento sua boca forma um bico infantil e isso me tira um genuíno sorriso dos lábios. Não entendo como ele ainda tenta me dominar se claramente a criança continua sendo ele.

Abaixo meus olhos e balanço a cabeça. Ele é tão fofo irritado, mas ao mesmo tempo ele fica tão irritante todo irritado dessa forma. É uma dualidade extremamente perturbadora, não sei se quero beija-lo ou mandar ele ir para bem longe por aparentar ser uma criança birrenta que não consegue entender que as pessoas não são objetos que pertencem a ele. Como não tenho direito a nenhum deles, prefiro abaixar minha cabeça e apenas sorrir divertidamente com a visão dessa criança – apesar de querer fazer a última opção caso tenha oportunidade.  


Notas Finais


Uma curta visão de Jeon:

Saio da sala irritado. Como ele pode chegar justo naquela hora? Taehyung parecia tão entregue, tão meu... tão sexy – e logo em seguida ele chega. Ele já não tinha ido embora? Falou que encontraria com o Baekhyun e o Bogum e agora aparece no meio da sala do meu Taehyung? E ainda o chama para um almoço? SÓ OS DOIS?
Passo a mão em meus cabelos enquanto volto para minha sala.
- Jungkook!!
Respiro fundo. Não acredito que ele veio atrás de mim.
- Jungkook espere!
Paro, mas não me viro para ele. Respiro fundo algumas vezes, tentando me controlar.
- O que você quer Park? Fazer os outro esperarem é falta de educação, você sabia?
Minha voz é dura, e eu sei que ele percebeu que não estou nada contente. E isso o diverte. Posso ouvir.
- Vamos almoçar jun...
- Não!
Sua risada preenche o corredor.
- Vai mesmo me deixar almoçar com ele em uma sala reservada? Sabe, só eu e o seu garoto! Nossa Jeon, essa parte sua eu não conhecia.
Me virei de frente para ele raivosamente. Park gargalha com a minha expressão.
- Ele não é meu garoto.
A frase sai raivosamente de minha boca e a expressão de contentamento de Park me deixa ainda mais irritado.
- Significa que ele está...
Passo por ele batendo novamente me seu ombro, mas não algo que possa machuca-lo – talvez desequilibrar, mas machucar não. Posso ouvi-lo rir a distância.
- Onde você vai?
Ele me pergunta, andando atrás de mim.
- A saída para irmos almoçar fica para esse lado.
É a única coisa que falo. Sei que ele está se divertindo enquanto vem atrás de mim, mas não me importo. Apesar de ter de aturar todo esse almoço, eu não quero que eles fiquem sozinhos. Eu quero que ele seja meu, apenas meu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...