1. Spirit Fanfics >
  2. Caminhos que Me Levam a Você >
  3. Distração

História Caminhos que Me Levam a Você - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Distração


Fanfic / Fanfiction Caminhos que Me Levam a Você - Capítulo 6 - Distração

Era visível que Naruto não se continha de felicidade por estar indo em uma nova missão após tantos meses. Não era possível dizer o mesmo de Hinata que, além de estar nervosa por viajar sozinha com seu amado, tentava também controlar a tensão que sentia por estar pela primeira vez representando seu clã numa reunião política.

O dia ainda estava amanhecendo em Konoha e havia poucas pessoas na estação de trem. Apesar disso, algumas destas reconheceram o Uzumaki e vieram lhe falar e tirar fotos. Hinata sabia que isso também seria um desafio naquela viagem. A popularidade do amigo estava em alta e era muito difícil ele passar despercebido.  

Não demorou muito para que o trem chegasse. O vagão em que ficariam era dividido em “nichos” de quatro assentos que se configuravam da seguinte forma: duas poltronas, uma mesa, mais duas poltronas. Assim que acharam seus lugares, eles se depararam com uma mulher que segurava um bebê ocupando as duas cadeiras de um lado da mesa. A Hyuuga torceu para que ela também não fosse uma fã fervorosa que faria as 40 horas de viagem que tinham pela frente penosas.

“Com licença.” Ela disse ao se sentar na cadeira da janela. A mulher apenas sorriu e seguiu ninando o filho.

Assim que se sentou, Naruto logo reclinou sua cadeira e pôs os braços atrás da cabeça para tentar dormir. Já a amiga tirou um livro de sua bolsa e começou a ler. Contudo, não demorou muito para a criança começar a chorar e impedir o sono do loiro.

Enquanto observava a mulher ninando o filho, o jinchuuriki notou que ela não tirava os olhos de Hinata, que parecia alheia ao fato e seguia lendo seu livro. 

"Anou...desculpa incomodar, mas a senhorita é a Hyuuga-hime, não é?" A mulher perguntou.

Hinata trocou olhares com Naruto, que instantaneamente ficou desconfiado. Afinal, apesar da guerra já ter terminado, ainda havia certa resistência de alguns poucos grupos em aceitar acordos de paz. 

"Erm...sim. Desculpe, eu a conheço?" A Hyuuga respondeu sem jeito.

"Não, não. A-Ah, perdoe a minha falta de modos, meu nome é Ito Kimi. Meu esposo a conhecia e falava muito bem da senhorita. Ele trabalhou na guarda da casa principal por alguns anos, mas saiu há três anos atrás, quando nos casamos." Ela disse.

"Ah sim... E qual era o nome dele?" Hinata perguntou.

"Hyuuga Saiki." A mulher respondeu.

"Claro, eu me lembro de Saiki-san. Era um homem muito gentil. Como ele está?" Ela disse sorridente.

"Ele...faleceu na última guerra..." Kimi disse com pesar.

"Sinto muito." Hinata e Naruto disseram em uníssono. O loiro sentiu um aperto no peito. Ouvir histórias assim lhe fazia refletir na proporção imensa de vidas afetadas pela última guerra.

"Obrigada. Eu realmente sinto muito a falta dele. Mas ao menos ele me deu o maior presente que eu poderia ganhar na vida." Ela disse virando a criança de frente para eles. Era possível ver que ela tinha os mesmos olhos alvos característicos dos Hyuuga.

“Ele realmente se parece com Saiki-san.” A kunoichi disse sorrindo.

“Com licença, a senhora pediu panquecas com suco de tomate, certo?” A atendente do trem surgiu trazendo uma bandeja com uma refeição.

“Sim. Obrigada.” Kimi respondeu.

Hinata notou que a mulher estava com dificuldades para comer enquanto segurava o filho que se debatia e parecia prestes a chorar novamente.

“A senhora quer que eu o segure enquanto come?” A Hyuuga ofereceu.

“Ahhh, você poderia? Muito obrigada!” Kimi disse entregando o filho nos braços dela. “Nós mães acabamos nos adaptando a fazer várias coisas ao mesmo tempo, mas às vezes é realmente difícil.” Ela riu.

“Imagino.” Hinata respondeu.

Naruto sorriu com o gesto da amiga. Ela realmente tinha grande habilidade com crianças, já que o menino logo adormeceu em seu colo. Depois disto, todos seguiram a viagem em silêncio, mas não demorou muito até que a mulher saltasse do trem, se despedindo de ambos com muita gratidão. 

x------------------x----------------x-------------------x------------------x

Sakura podia dizer que a estadia de Sasuke em sua casa naquela semana não estava tão laboriosa como imaginara. Apesar de continuar introspectivo, ele realmente estava se esforçando para seguir suas recomendações e não reclamava quando ela lhe chamava a atenção por estar extrapolando no esforço físico com a perna operada.

“Sasuke-kuuuun, cheguei!” A kunoichi anunciou ao entrar em casa. 

“Até que você foi rápida.” Ele disse sem tirar os olhos da TV.

“Ainda bem, eu odeio ficar mofando em fila de mercado. Trouxe tomates fresquinhos! Quer que eu os corte pra você?” Ela ofereceu.

“Tomates? Sim, quero.” O Uchiha respondeu com uma pontinha de animação.

Minutos depois Sakura voltou da cozinha com uma tigela cheia de tomates em cubos. Ela entregou para o amigo e se jogou ao lado dele no sofá.

“O que você tá vendo?” Ela perguntou.

“Só o noticiário. Mas agora entraram os comerciais.” Sasuke disse.

Logo, um comercial chamou a atenção dos dois. Era sobre um novo boneco com a cara de Naruto que prometia ser “Uma cópia fiel do original. Dos pés à cabeça.”, anunciava uma mulher que puxava o calção do boneco e dava uma risadinha com bochechas coradas.

A expressão de Sakura era a da mais pura perplexidade pelo que acabara de ver. Ao seu lado, Sasuke estava tão vermelho quanto os tomates em sua mão, até que deixou soltar uma alta gargalhada. A amiga levou um susto com aquela reação, mas tentou conter seu espanto. Ela não se lembrava da última vez que o vira rir tanto e estava feliz por isso. 

“Sério...hahahahah” Ele disse ainda entre risadas. “Alguém vai mesmo comprar isso?”

“Não se engane, nosso amigo tem muitas fãs ‘fervorosas’. Eu já vi uma menina beijando uma blusa com a cara dele.” Sakura disse sorrindo enquanto balançava a cabeça em negação.

“Ai, minha barriga tá doendo hahahahah. Eu queria muito que aquele cabeça-de-ovo estivesse aqui pra eu rir na cara dele. Será que ele sabe desse brinquedo ridículo?” O Uchiha indagou.

“Não sei, o Naruto já teve alguns problemas com produtos que usaram o nome e o rosto dele sem autorização. Ele é sem noção, mas acho que isso aí ele não autorizaria.” Ela ponderou.

“Não vejo a hora dele voltar pra mostrar isso a ele.” Sasuke disse enxugando as lágrimas. “Ei, esses tomates estão muito gostosos. Obrigado por compra-los.”

“Q-Que isso, não foi nada!” A kunoichi disse sem jeito.

O noticiário retornara e a atenção de ambos voltou-se novamente para a TV. Após alguns minutos de silêncio, Sasuke notou que a amiga havia adormecido. Por um momento ele se sentiu culpado. Mesmo ela tendo conseguido uma licença do trabalho para cuidar dele, era visível que Sakura estava bastante esgotada.

x------------------x----------------x-------------------x------------------x

Naruto havia finalmente conseguido pegar no sono quando o trem freou abruptamente. Ele acordou assustado com o impacto de algo caindo em cima dele. Quando abriu os olhos, deu de cara com uma Hinata completamente vermelha.

Em pânico com o próprio mico, a kunoichi se levantou subitamente, batendo a cabeça com força no bagageiro e caindo novamente em cima do amigo. 

“Ai!” A Hyuuga exclamou colocando a mão na cabeça.

“Hinata! Você está bem?” Naruto disse preocupado enquanto passava um dos braços pela cintura da amiga, para segurá-la.

“S-Sim, só estou um pouco tonta.” Ela respondeu levando as mãos ao rosto e tentando manter a calma apesar de saber que ainda estava sentada no colo dele.

“Com licença, desculpem pela parada brusca. Vocês precisam de alguma ajuda?” A atendente perguntou ao ver o estardalhaço.

“Você poderia pegar um pouco de gelo num saquinho, por favor? Minha amiga bateu a cabeça no bagageiro.” O Uzumaki pediu.

“Claro, temos uma bolsa térmica. É comum as pessoas baterem a cabeça nessa cabine mesmo, o teto é bastante baixo. Só um momento, por favor.” A mulher disse e logo se retirou.

“Pera, deixa eu te ajudar.” Naruto disse ao ver que a amiga estava tentando ir para a cadeira ao lado. “Cuidado pra não bater a cabeça novamente.” 

“Aqui está, senhor. Precisa de algo mais?” A atendente disse entregando uma bolsa térmica congelada para o jinchuriki.

“Não, está ótimo. Muito obrigado!” Ele agradeceu.

Hinata se deitou de lado na cadeira e manteve seus olhos fechados, sem coragem para abri-los. Ela não podia acreditar que tinha feito tamanha trapalhada. Logo, ela sentiu algo gelado encostar em sua cabeça, o que a fez abrir os olhos pelo susto.

“Tá muito gelado?” O loiro perguntou.

“N-Não, está bom. O-obrigada, Naruto-kun. De-Desculpa pelo incomodo...” Ela disse.

“Nah, que isso, não foi nada. Fiquei preocupado por você se machucar. O que você estava fazendo em pé?” Naruto perguntou. 

“Eu estava voltando do banheiro." A kunoichi respondeu.

“Ah tá. Bom, descansa um pouco. Já já a tontura deve passar.” Ele disse.

Hinata assentiu com a cabeça e voltou a fechar os olhos. Naruto notou que a amiga ainda segurava a mão que ele emprestou para ela se apoiar ao se levantar do colo dele. Ele involuntariamente ficou encabulado, mas não quis tirar sua mão debaixo da dela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...