História Camisa 8 - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Zlatan Ibrahimovic
Personagens Personagens Originais
Tags Romance, Zlatan Ibrahimovic
Visualizações 156
Palavras 2.401
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Esporte, Ficção, Romance e Novela, Saga
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá gente,como vocês estão nesse belo dia de sexta-feira? Eu estou feliz assim porque ando recebendo feedbacks positivos da fic e isso me deixa mais animada ainda e inspirada para trazer mais aqui. Foi bem dificil eu criar coragem para compartilhar essa proposta diferente mas vendo que algumas pessoas gostaram e estão apoiando me deixa emocionada,então muito obrigada. Fiquem com o novo capitulo!

Capítulo 4 - Training


Fanfic / Fanfiction Camisa 8 - Capítulo 4 - Training

7 de janeiro de 2015

8h00 AM

 

 

POV Estrela

 

O clima de Paris hoje estava parecido com o de São Paulo. Era cedo, mas já estava alternando entre frio e calor e isso me fazia um mal danado. Eu fungava enquanto sentia meu nariz querer começar a escorrer e torço para não pegar nenhuma gripe, logo agora. Percebia David bocejar a cada 5 segundos ao meu lado no carro enquanto dirigia para o CT do PSG. Seria meu primeiro treino e eu estava super animada, mas sentia meus olhos pesando e bocejava junto com o cabeludo por conta da noite anterior que chegamos de madrugada depois do churrasco de Thiago. Nunca pensei que me divertiria tanto em alguma festa assim além do mais ao ver Verratti que no finalzinho teve que ter sido carregado para casa depois de apagar na cozinha, tudo isso devido a uma aposta com Pastore de quem conseguia virar mais shots. E os dois perderam, pois apagaram antes.

-Eu odeio minha vida- ouço David reclamar quando estaciona na vaga do CT.

-Já eu amo a minha. Você é fraco pra bebida, não sei por que exagerou no vinho ontem- respondo saindo do carro e enlaço meu braço no do cabeludo enquanto caminhávamos para dentro do clube.

-Queria comemorar com vocês, mas eu já aprendi a lição. Nunca mais vou beber- apenas dou risada com esse clássico comentário que eu mais repeti por toda minha vida e nunca cumpri. Ao entrar no vestiário, estranho por estar silencioso e completamente vazio.

-Cadê todo mundo?- sussurro.

-Chegamos cedo- responde David indo até seu armário e eu vou até o meu. Vejo meu uniforme de treino e minhas chuteiras arrumados e abro um sorriso, pois aquilo ainda era meio inacreditável para mim.

-Buenos dias!- escuto e viro para trás e tento não babar para a cena que via.

-Opa, mi cabrón!- David cumprimenta o uruguaio que caminha em minha direção.

-Hola, Estrela- ele abre um sorriso lindo e era impossível não retribuir. Eu sentia até minhas mãos suarem.

-Bom dia, Cavani!- falo finalmente e ele fica parado em minha frente, com as mãos na cintura. Eu sentia que ele queria dizer alguma coisa, mas eu torcia para que ele não falasse nada. Porque não conseguiria prestar atenção em uma palavra, já que ele estava apenas de toalha e algumas gotas de água escorriam pelo seu peitoral e desciam pelo seu abdômen. Eu estava acostumada a conviver com homens seminus em vestiários, mas nenhum como Cavani.

-Por que chegou cedo?- David quebra o silêncio e o uruguaio abre seu armário ao lado do meu, pegando a bermuda do treino.

-Faço tudo para ficar longe da minha casa- responde ele amargurado e olho para David que gesticula para a mão esquerda e entendo que Cavani estava com problemas no casamento.

-Se quiser desabafar, estamos aí- Luiz fala antes de se virar e ir para a ducha, deixando eu e o homem apenas de toalha sozinhos.

-Como foi ontem?- ele pergunta sentando ao meu lado.

-Ontem?- indago sem entender.

-O churrasco do Thiago- responde ele.

-Ah sim, foi ótimo. Os churrascos dele são os melhores. Por que você não foi?- respondo rápido e ele sorri de lado antes de responder.

-Tive uns problemas e não pude ir. Mas eu queria muito- percebia seu semblante cansado e abatido e não pude me conter e o abracei de lado. Noto sua surpresa, mas logo sinto seu corpo relaxar e sua mão acariciar minhas costas devagar.

-Seja lá o que esteja passando, irá ficar tudo bem- sussurro e ele concorda com a cabeça.

-Estava precisando de um abraço. Obrigada, Estrela- agradece e me afasto, indo até meu armário.

-Me chame de Vi e espero que tenha te confortado um pouco.

-Acho que vou me sair mal hoje. Não estou com cabeça para treino- percebo um movimento atrás de mim e tenho absoluta certeza que ele tinha tirado a toalha para começar a se arrumar e aquilo deixou meu corpo tenso. Ah que bobagem, Vitória! Você passa por isso sempre. Mas era bem difícil pensar que era Edinson Cavani sem toalha atrás de mim.

-Sei que não me conhece direito, mas se você quiser conversar eu posso tentar te ajudar- falo sem pensar e ele se cala. O vestiário fica em silêncio e eu me arrependo na mesma hora de ter falado aquilo. Tiro minha camisa e coloca a blusa do treino rapidamente e me sentia constrangida com toda aquela quietude.

-Quer ir tomar um café comigo depois do treino?- ele para ao meu lado usando apenas uma cueca e o olho sem reação. Começo a ouvir passos e conversas e sei que são os meninos se aproximando.

-Claro, Edi! Eu vou adorar- respondo e ele abre o sorriso mais lindo que eu já tinha visto e deposita um beijo em minha bochecha, bem na hora que os meninos entraram no vestiário.

-Opa, esperamos não ter atrapalhado o casal- reconheço a voz de Lucas e todos entram com sorrisos maliciosos.

-Parou, Moura- peço e tiro minha calça para terminar de me arrumar.

-Roubando minha mulher, Edinson?- fala Verratti fingindo estar irritado.

-Não estou vendo aliança nenhuma- responde Cavani e todos gritam, zoando Marco.

Sinto que alguém me olhava e viro para o lado encontrando com o olhar de Zlatan, que estava sério e uma veia saltava em sua testa. Desvio meu olhar rapidamente e me sento para amarrar minhas chuteiras.

Passou-se algum tempo e os meninos conversavam sobre assuntos que eu não me interessava, mas David parecia muito animado com o assunto. Eu não conseguia me concentrar ali porque o sueco ao meu lado não tirava seus olhos de mim, e aquilo me incomodava demais.

-Bonjuor, pessoal- agradeci à Deus mentalmente quando Blanc entrou e todas as atenções foram para ele.

-Bonjuor- todos respondem em uníssono.

-Treino de hoje vai ser o básico. E no final duplas- explica Laurent e me sinto meio deslocada, pois cada um ali já tinha sua dupla.

-Tudo bem se eu fiz dupla com a Vi?- David pergunta à Cavani.

-Ela vai comigo!- a voz grave ecoa e todos os olhares se voltam para Zlatan, que tinha passado sua mão em volta dos meus ombros e o fico olhando sem entender.

-Com você? E por quê?- pergunta David estranhando.

-Porque ela é nova e tem que aprender muito mais com o melhor que sou eu- responde o sueco firmemente.

-Por você tudo bem, Estrela?- Blanc pergunta e eu apenas concordo causando um sorriso no rosto de Zlatan.

-Muito bem, todo mundo para o campo- todos caminhavam com pressa pelos corredores do estádio e eu entendia o motivo. Era a ansiedade para o começo da temporada que vinha e isso deixava todos eufóricos, inclusive eu apesar de ainda estar pensando na situação que ocorreu no vestiários há alguns minutos atrás.

 Começamos a treinar, fazendo os básicos. David me puxou para frente de uma câmera e apontava para mim enquanto falava algo em francês e eu só sorria e acenava. A energia dos meninos era ótima e aquilo fazia com que o treino fosse mais descontraído e cheio de risadas,  já que Verratti e David não paravam de fazer palhaçadas. Mas Zlatan não sorria e não demonstrava uma reação e ficava apenas olhando cada ação que eu fazia.

-Treino com bolas, vamos!- fala Blanc jogando uma bola para cada dupla e nos separamos para uma parte do campo e sigo Zlatan que caminhava para uma área mais afastada de todos.

Começamos a tocar a bola um para o outro e o grande desafio disso era não deixar cair ao chão e para treinar nossas embaixadinhas e dominações, uma das áreas que eu mais era boa. Zlatan pareceu ficar impressionado com meu domínio sobre as bolas, porque ele erguia suas sobrancelhas cada vez que eu tocava na bola. Às vezes ele jogava a bola um pouco mais alto para me desafiar, mas eu conseguia cabecear e ele ficava rindo debochadamente. As outras duplas riam e conversavam entre si enquanto aqui no nosso lado só era possível ouvir o barulho da bola.

-Por que fez isso?- tomo coragem e pergunto aquilo que estava me matando por dentro.

-Isso o que?- indaga ele parando de jogar a bola.

-Se oferecer para fazer dupla comigo- respondo meio nervosa.

-Você iria ficar sozinha então me ofereci- diz ele dando de ombros e voltando a jogar a bola para mim.

-Não preciso de caridade por pena- falo grosseiramente e ele me encara.

-Isso não foi caridade, princesa! Deveria se sentir privilegiadas por ter a sorte de Zlatan estar te ensinando algumas coisas, e olha que você precisa de mais treinos- sinto uma raiva crescer em mim ao ouvir aquelas palavras.

-Não sei o que quis dizer com isso, mas não preciso aprender nada. Sou uma ótima profissional tanto quanto você- respondo ríspida e ele gargalha alto e sinto alguns dos meninos olharem para nós.

-Por que vocês meninas acham que um dia conseguirão ser melhor que nós homens? Vocês nem jogam profissionalmente e sim ficam brincando com a bola e falam que amam futebol para se aproximar de nós jogadores. Como é que diz mesmo? Ah sim, marias-chuteiras. Literalmente, né- ele diz olhando para meus pés e meu sangue ferve e chuto a bola com toda força para fora do campo e recebo um olhar surpreso dele e me viro caminhando para longe daquele idiota.

-Ei, Estrela. Esta tudo bem?- pergunta Verratti vindo em minha direção e percebo que os meninos alternavam seus olhares entre mim e Zlatan.

-Agora não, Marco!- respondo irritada quando passo por ele saindo do campo e indo direto para o vestiário.

Pego meu celular em meu armário e vejo que tinha duas chamadas perdidas de Belle, mas irei retornar mais tarde pois não estava com cabeça agora. Faltavam 5 minutos para acabar o treino então comecei a tirar o uniforme e colocar de volta a roupa que eu tinha vindo. Ao terminar de calçar minhas botas, os meninos entram no vestiário e seguem direto para as duchas e eu agradeço por eles não ter notado minha presença ali e não deixo de reparar que Zlatan não estava com eles.

-O que aconteceu?- era claro que Thiago não iria deixar a cena no campo passar despercebida.

-Está tudo bem, capitão. Não foi nada- respondo e sei que ele não acredita pela cara que fez, mas ele aceita e se afasta indo até seu armário.

-Vi, você está bem?- dessa vez era Cavani, que me olhava apreensivo e aquilo me fez sorrir sem graça.

-Estou sim. Vou te esperar no estacionamento, okay?- digo e ele pisca assentindo.

-Onde você vai?- David segura meu braço e me olhava desconfiado.

-Tomar um café com ele, não se preocupe comigo. Eu preciso me distrair, Didi e qualquer coisa eu te ligo- respondo rápido e deposito um beijo em sua bochecha e me despeço de algum dos meninos e saio dali,rezando para não encontrar com Blanc ou o sueco babaca. Ontem ele estava tão diferente comigo, por que hoje isso mudou? Por que ele insistia em ser esse grosso e estúpido sempre? Não fiz um nada para ele me tratar daquela forma.

Caminho pelo estacionamento e ouço uma porta de carro ser fechada e levanto o olhar para a direção e fecho a cara imediatamente.

-Vitória!- sinto meu corpo ferver ao ser chamada pelo meu nome porque eu odiava quando alguém fazia isso.

-O que você quer, Zlatan?- pergunto irritada e ele para em minha frente.

-Não precisa ser grossa, quero conversar com você numa boa- diz ele me fazendo rir ironicamente com suas palavras.

-Eu não posso ser grossa, mas você pode ser um estúpido comigo?- ele abaixa a cabeça e coça sua nuca antes de voltar a me olhar.

-Eu disse aquelas palavras sem pensar, apenas saiu- reviro os olhos e ouço meu celular tocar novamente.

-É tão difícil você admitir que foi um idiota comigo e pedir desculpas?- pergunto enquanto desligava a chamada e ele cruza os braços.

-Eu nunca peço desculpas, querida! Só vim aqui te dizer que sua atitude em campo foi infantil e não foi nada profissional. Você não esta preparada para um time como esse- sinto meus olhos marejarem e desvio meu olhar tentando me segurar, pois eu não podia demonstrar fraqueza na frente daquele homem.

-Eu já entendi que não gosta de mim, Zlatan! Então vamos fazer uma coisa: eu não dirijo palavras a você e vice-versa. Não precisamos ser amigos, mas infelizmente você vai ter que me aguentar como sua companheira de time. Se eu fui contratada é porque eu sou capaz e sou profissional. Então apenas aceite que uma mulher pode ser tão boa quanto você no futebol e em muitas outras coisas- vejo seu semblante mudar e percebo que ele ficou furioso com minhas palavras, mas eu disse tudo o que eu queria. Ele achava que podia me intimidar e sair impune, mas não era assim comigo.

-Tudo bem por aqui?- Cavani aparece ao meu lado e nos encarava estranhando aquela situação.

-Tudo ótimo, Edi! Podemos ir?- pergunto e ele acena com a cabeça.

-Aonde vocês vão?- o sueco pergunta nervoso e pego na mão de Cavani e o puxo para sairmos dali.

-Até mais, Ibrahimovic!- digo apenas enquanto Edi nos guiava até seu carro. Ele ficava me olhando meio preocupado e eu apenas sorria tentando demonstrar para ele que estava tudo bem. Mal cheguei ao time e já tenho desavenças com algum jogador, e ainda com o melhor deles. Mas eu não podia engolir Zlatan me tratando daquele jeito e esperava que ele aceitasse minha proposta de não falar comigo porque eu iria fazer isso. Sempre funcionou com outros jogadores e eu via que Ibrahimovic não iria parar de me tratar mal. Talvez seja melhor assim.

-O Ibra te incomodou?- Cavani pergunta enquanto dirigia e nego com a cabeça.

-Só não sei lidar com grosserias- respondo e ele ri baixo.

-Se ele fazer alguma coisa com você, me fala- pede ele colocando sua mão em cima da minha e eu a aperto levemente.

-Okay, Edi!- sorrimos um para o outro e ele voltou sua atenção para a rua. Cavani era uma pessoa tão agradável de ter por perto, mesmo conhecendo pouco já me sentia bem ao seu lado. Era impossível imaginar alguém fazer um mal para ele e queria muito saber o que estava acontecendo para vê-lo tão triste assim. 


Notas Finais


O que acharam? Só um POV hoje mas só pra voces entenderem um pouco como será a relação dela com Zlatan. Gente,tem tanta história por vim ainda masss posso perguntar se já temos #TEAMCAVANI por aqui? hahaha Não se preocupem que a história ainda vai longe,tem muitas coisas para acontecer e posso dizer que a Estrela não irá ficar apenas nesse time nessa fic hein... Sem mais spoilers espero que tenham gostado,até a proxima beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...