História Camisado - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, Panic! At The Disco
Personagens Brendon Urie, Ryan Ross
Tags Rydan, Ryden
Visualizações 78
Palavras 1.906
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pesssooooooooaaas <3

Então, aqui estamos mais cedo por que amanhã minha pessoa vai viajar, então não ia ter tempo de postar no sábado. Espero que gostem e hdashduasdh até lá embaixo

Boa leituras amores

Capítulo 17 - Surely everyone is missing something


Apesar do calafrio rápido na espinha, Ryan ficou feliz ao ver assim que ele colocou a mão da maçaneta, a porta se abriu.

Claro que não precisavam trancar portas ali.

O do lugar era quente, diferente. Mas era tão... bom.  Pelo menos foi ao primeiro momento,  mas sem explicação nenhuma, um sentimento de pânico estranho começou a tomar conta.

- Ei Ry - Brendon colocou sua mão no ombro do mais velho - Você tá legal?

Ele fez que sim com a cabeça mas não respondeu.

- Vamos descansar.

- O que? Bren, nós já descansamos demais hoje... não...

- Ryan sem essa. Eu estou aqui com você. E já são três da manhã. Vamos procurar o quarto e deitar um pouco. Amanhã pensamos o que fazemos.

- Mas...

- Vem comigo. Agora – Brendon não usou um tom normal. 

Ele segurou as mãos de Ryan e o puxou para ele o dando um beijo. Brendon sabia que ele precisava convencer Ryan a ir para o quarto.

Eles não sabiam onde era o quarto exatamente e foi bem complicado procurá-lo enquanto estava se pegando e excitados.

Ryan agradeceu mentalmente por ser no térreo da casa dessa vez.

Brendon se deitou por cima dele e os dois já estavam duros, o que fez o mais novo passou suas pernas envolta da cintura de Ryan

- O que acha de testar como é transar comigo nessa cama? - Tanto Ryan quando o seu membro se deliciaram ao que ele disse - eu fico de quatro para você…

- Ah meu Deus, é tão gostoso ouvir você falando assim.

Brendon sabia que Ryan gostava dessas coisas, Ele sabia que Ryan não ia resistir. Isso provavelmente o convenceria a deixar as coisas para amanhã.  Não que Brendon não quisesse transar, ele só estava unindo o que era útil ao que era agradável.

E ele levou sua mão até o jeans de Ryan e o desabotoou puxando ele a boxer para baixo enquanto Ryan tirava sua camiseta.

Logo depois, o mais velho fez o mesmo com Brendon e não demorou nada até os dois estarem nus.

Brendon gemia um pouco toda vez que o membro de Ryan roçava em sua entrada e isso o fazia perder um pouco a concentração no ritmo em que masturbava o outro. Ele precisava se concentrar, ele queria manter Ryan ali e queria mais ainda sentir ele o completando

- Bren… - Ryan disse entre o beijo deles

- Oi - Ele respondeu

- Nem lembrei do lubrificante…

- Eu acho que devo ter um na minha mochila - Ryan gemeu ao carinho de Brendon na sua glade.

- Trouxe camisinhas também?

- Não quero fazer de camisinha dessa vez também

- Ah, eu quero tanto você...

E Brendon realmente podia confirmar isso pelo jeito que o membro dele pulsava em baixo dele. Ele levantou e pegou o lubrificante em suas coisas com uma certa urgência

Ryan o olhava, e como ele já estava soado e em como seu membro já estava duro apontando em direção a sua barriga.

Era impossível ver aquilo e se controlar.

Ryan se masturbava quando  Brendon se virou para voltar para cama, e ele viu que também não podia esperar mais.

- Estamos pulando as preliminares dessa vez.

- Com certeza estamos - Ryan foi se aproximando dele

Ele entregou o lubrificante para o Ryan e se colocou de quatro na cama.

O mais velho diminuiu o ritmo e começou a beijar as costas de Brendon enquanto fazia carinhos com seus dedos molhados de lubrificante no seu membro e na sua entrada. Brendon não conseguiu não gemer.

Ryan o acompanhava nos barulhos e meu Deus, como ele podia ser apertado. E ele amava tudo aquilo. Como Brendon ficava lindo segurando forte nos lençóis, como ele era receptível…

Ryan se esquecia de pegar um pouco leve, porque aquilo era tão porcaria de excitante…Só que Brendon estava gemendo um pouco fortedemais cada vez que seu membro se encontrava com a sua próstata e a vizinha legal podia ouvir.

- Vamos trocar a posição - Ryan disse se sentando na cama

Ele bateu de leve em suas próprias coxas fazendo Brendon entender o que ele queria.

O mais novo engatinhou até Ryan e o masturbou um pouco até guiar o seu membro até sua entrada.

Ryan achava essa posição deliciosa e era adequada para o momento, por que permitia Brendon a fazer o seu próprio ritmo. Ele logo começou a gemer bastante e suas unhas seguravam forte nos ombros de Ryan. A masturbação que ele fazia em Brendon estava enlouquecendo o mais novo.

Brendon descia cada vez mais e mais rápido, e Ryan estava realmente perdendo a cabeça também.

Quando os Ryan investiu sobre ele e Brendon desceu até o fim, o mais novo gemeu

- Ah caralho… eu to perto.

E Ryan realmente estava.

Ele logo se desfez entre eles, sentindo seus músculos todos excitados ao mesmo tempo

O longo gemido que ele deu, o jeito que ele respondeu a tudo…  Não demorou muito para Brendon gozar também, com Ryan ainda investindo sobre ele

Os dois não se mexeram por um certo tempo, por que tudo tinha acontecido tão euforicamente. Brendon ficou lá, com seu rosto no ombro de Ryan se recompondo, enquanto o outro apenas se segurava nele, se segurando ao cheiro e a sua pele macia.

Nem que se Ryan quisesse ele conseguiria fazer algo.

Ele se virou para Brendon e colocou um de seus dedos no seu queixo o chamando para um beijo.

Eles estavam exaustos e já sem fôlego, mas não importava. Ryan o beijou da forma mais forte possível. Ele queria cada parte de Brendon, cada gota do seu gosto

Ele se deitou na cama e acariciava a bunda do mais novo enquanto esse tinha as penas ainda envolta de seu quadril.

Assim que quebraram o beijo, Ryan ajeitou Brendon em si, o deixando com a cabeça em seu peito e uma perna entre as suas.

- O que achou de me ter em outra cama?

- Você é bom em qualquer lugar – Ryan riu Brendon sorrir maliciosamente

Com as carícias no cabelo, nas costas, não demorou muito até Brendon cair no sono.

Ambos ainda cheiravam a sexo de manhã, e óbvio que decidiram ir tomar banho juntos. E era óbvio também, no que isso resultaria.

Ryan ainda sentia um pouco do gosto do Brendon no beijo deles quando se desfez na mão do mais novo.

Pouco antes disso, os lábios de Brendon tinham feito o membro de Ryan se sentir maravilhosamente ligado a sensação que eles deixaram em sua glade.

- Eu amo seus sons, Ry… - Brendon disse - Eles permaneceram com os corpos encaixados - O que você quer para o café?

- Eu nem sei se aqui tem comida… Imagina só se não tem, e nós temos que ir procurar comida por ai nesse lugar?

Brendon riu

- Por algum motivo eu acho que você ia gostar disso.

e Ryan riu também.

Logo depois eles se secaram e vestiram suas roupas.

Bem quando eles iam começar a ver tudo o que tinha naquele local, a campainha tocou.

Ryan atendeu

- Ryan! Olá!

- Oi senhora Jackie. Como vai? - Ele fingiu que se lembrava dela

- Bem obrigada. Você sumiu…

- Pois é, meu pai me ligou dizendo para dar uma passada aqui, mas a faculdade tomou todo o meu tempo. - Ele abriu toda a porta - entra. Esse é meu…amigo, Brendon.

- Prazer - Brendon disse

- O prazer é todo meu.

E só então Ryan percebeu que ela trazia coisas na mão

- Quer ajuda com isso? - Ele perguntou

- Não, tudo bem. Só pensei em trazer umas torradas e suco de laranja para vocês.

E ainda bem que ela trouxe, por que esse foi o café da manhã deles.

Eles comeram todos juntos e foi estranho para Ryan ter que fingir que a conhecia. Agora que todo aquele tesão tinha passado, ele estava começando a se sentir eufórico de novo. Ele sinceramente não via a hora de aquela senhora sair de lá, só para poder procurar qualquer coisa naquela casa.

E foi isso que ele fez.

Brendon estava estranho, parecia estar fingindo ajudá-lo a procurar algo.

Ele não achou nada muito interessante no andar de baixo. Só muitos livros, coisas normais.Ele tinha um gosto para decoração completamente diferente do que tinha na casa laranja. Tinham umas coisas estranhas como enfeites de caveiras e mãos, coisas desse tipo, mas nada muito anormal.

O único problema foi que não foi tão rápido. Eles terminaram de ver as coisas da parte de baixo era umas quatro da tarde.

Brendon começou a encher o saco dizendo que eles deviam para um pouco, comer, ou até andar por um tempo e Ryan estava ficando irritado com aquilo

Ele não entendia!

- Ryan, você precisa pelo menos comer algo.

- Eu não estou com fome.

- Só um sanduíche ok? Depois eu nós pensamos em algo para o jantar

- Você vai me deixar terminar isso em paz se eu comer?

- Vou

E Ryan sabia que ele teria que ceder. Brendon era assim.

Mas no fundo no fundo, ele não se arrependeu.

Eles fizeram sanduíches com umas coisas qualquer que acharam por lá e depois decidiram sair para conhecer o lugar.

E meu Deus, ele era lindo.

O verde, a terra, a paisagem e o barulho da cachoeira…

Era maravilhoso.

Eles não viram o pôr do sol, mas o sol já estava suficientemente baixo para deixar o céu lindo. Era completamente… lindo.

E ali, tudo era calmo, tranquilo. Não tinham pessoas, carros, ninguém para vê-los…

Brendon e Ryan foram longe, andando por tudo aquilo de mãos dadas. Eles não falaram muito, mas não era preciso. Era tudo tão perfeito que seria um crime reduzir a palavras.

E poder beijar o Brendon no meio de tudo aquilo foi ótimo, e poder vê-lo iluminado pela aquela luz quase vermelha do sol, todo lindo e animado, sentir as mãos dele na sua e não ter que se preocupar com nada…

Meu Deus.

O jeito que ele sorria e movia seu corpo durante os beijos…

Tudo estava assim, tão bem, até que eles voltaram.

Ryan chegou e foi checar seu celular, o que fez com que ele percebesse que tinha se esquecido de ligar para Dan.

Ele decidiu pegar e ligar do telefone da casa antes que começasse tudo e esquecesse dele de novo, e para sua infelicidade, ele estava se mudando

- Eu só tinha ligado para avisar que já me mudei mesmo…

- Dan, sério?! Por telefone? Você nem me esperou voltar!

- Ryan, nem que você estivesse aqui eu teria coragem de fazer isso pessoalmente. É… difícil para mim entende? Eu não teria coragem. Mas eu quero me despedir de você de qualquer forma, então tem que ser por telefone mesmo.

Ryan ficou puto. Muito puto. E Brendon percebeu isso.

Ele no geral não ligou porque ele entendia, mas Ryan começou a ser um idiota com ele.

- Hei, eu sei que você está bravo, mas não precisa ficar assim ok?!

- Brendon, você não entende!

E eles ficaram nessa até umas dez da noite, quando terminaram de procurar na primeira sala que acharam no andar de cima.

Não tinha nada muito interessante lá além de uma boa coleção de filmes que eram bem mais novos do que os que estavam na outra casa, Ryan percebeu.


Notas Finais


E AEEEEEEE

Sei que não revelei muita coisa e tá tudo meio confuso, mas já adianto, nós dois próximos capitulos é onde a coisa toda se explica :p <3 Juro que vou tentar postar no máximo até domingo de noite, só para não deixar tudo no ar hasduash :3 tá quase pronto o próximo capitulo, e volto domingo de manhã, então torçam ai hsduahsud

Espero que tenham gostado e comentem gente <3 serio, amo o comentário de vocês, e ainda mais nessa reta final, importante demais para mim :3 quero ver todos aqueles raiozinhos de sol que comentavam e os que não deixaram de comentar também :3

É isso gente. Otímo fim de semana. Beijinhos dx kaká sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...