História Camren - Inside. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello
Personagens Camila Cabello
Tags Ally Brooken, Camren, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Normani Kordei
Visualizações 49
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa tarde, como estão? Eu espero que bem! rsrs ( Não poderia começar com outra frase.. haha )

E ai galera que leram e ainda leem as minhas fanfics ( Camren - A história e Camren - Never be the same ), estamos aqui para uma nova jornada que só vai continuar depois que eu finalizar Camren - Never be the same.

Bem, antes de tudo eu queria dizer que gostaria de ter contado essa história antes mesmo de ter escrito '' Camren - Never be the same '', e que ela é muito especial para mim, devido a inúmeras coisas e fatos que vou descrever ao longo dos capítulos.

Ela se passará em muitos estados, pois a personagem principal ( Lauren Jauregui ) está vivendo uma jornada pelo mundo, mas não apenas no mundo exterior, ela está vivendo uma jornada principalmente em seu mundo interior. Depois de passar por uma imensurável perda, ela resolve mudar sua vida por completo e deixar tudo aquilo que havia planejado ter um dia, para trás, e refazer todos os planos, sonhos, passos, mas algo que ela não esperava, acontecerá.

Não posso dizer mais nada...

Muito obrigada pelo carinho e prestigio que vocês me dão toda vez que abrem as minhas obras e compartilham comigo todo o amor e energias positivas.

Ah, e o nome da fanfic é em homenagem a música ''Inside'' da Lauren Jauregui, já que fiz uma homenagem a Camila na outra fanfic, não poderia deixar de fazer para ela também e se encaixou perfeitamente no enredo da história.

Boa leitura e muito amor para vocês! Como eu disse na primeira fanfic, ''Camrenforever''

Música:

Always de Gavin James

Preparem-se pois eu vou contar para vocês a história de um amor eterno.

Ps. Dizem que para esquecer um grande amor, basta se escrever sobre ele.

_____________________________

Capítulo 1 - Maio, 2020. I


Fanfic / Fanfiction Camren - Inside. - Capítulo 1 - Maio, 2020. I

 

Maio de 2020 - Estado do Colorado

Pov Lauren

O sol quente do estado do Colorado queimava a minha pele e distorcia a minha visão agora. 

Parei colocando a minha mochila no chão.

Há cerca de noventa dias atrás havia saído do estado de Washington e andava sem identidade e rumo certo pelas estradas solitárias dos Estados Unidos.

- Ufa.

Levei a mão até a testa para limpar o suor que não parava de escorrer pelo meu rosto. 

Respirei e suspirei. Vi uma pedra na beira de um penhasco que inacreditavelmente estava com sombra, talvez devido a uma nuvem branca que cobria o sol nesse instante.

Peguei a mochila e sai praticamente arrastando-a pela areia escaldante até chegar na pedra. Eu não tinha mais forças para carrega-la nas costas e se não me sentasse agora, talvez desmaiaria ali mesmo.

Haviam algumas árvores enormes também, então ao me aproximar vi que a sombra sobre a pedra era devido à elas.

Deixei a mochila ali mesmo e peguei o último recipiente que ainda continha água. 

Subi em cima da pedra, distorci a tampa da garrafa que fez um barulho de plástico ressecado e a bebi como se fosse um delicioso líquido gelado de coca-cola.

- AAH.. 

Terminei de toma-la e a fechei, jogando-a no chão. 

Eu estava tão cansada, mas incrivelmente feliz, sim, eu me sentia feliz naquela vasta solidão como eu nunca mais havia estadoantes. Então de repente percebi a beleza daquela natureza pintada de verde diante dos meus olhos e lá em baixo do penhasco havia um enorme rio que dali parecia ter uma cor azulada, talvez devido ao reflexo do céu, e nada poderia ser melhor do que aquilo, nem mesmo uma coca-cola gelada.

Sorrir.

Fechei os olhos sentindo o vento forte soprar sobre a minha pele e os últimos raios de sol me aquecerem da mesma maneira que se é aquecido com o primeiro beijo do seu primeiro amor, ou então com o último.

Suspirei, soltando o ar que estava preso em meus pulmões e de repente lembrei que aquele toque, era um toque muito familiar. Não o toque dos raios de sol, mas o toque do último beijo da pessoa que se ama. E em questão de segundos, milhões de memórias tomaram de conta da minha mente e da ponta de um penhasco do estado do Colorado, fui teletransportada para o estado de Washington, mas precisamente para a cidade de Seattle.

( Deem play na música Always de Gavin James )

  Flashback  

( Deem play na música Always de Gavin James )

  Pov Lauren

- Bom dia amor!

Falei enquanto ela se remexia sobre cama e tinha seus olhos ainda fechados. 

Não demorou muito para seus lábios se abriram em um sorriso largo me dando a visão de seus dentes perfeitos, então passei a visão por todo seu corpo e sua pele brilhava devido a luz do sol espelhada sobre ela.

O que eu devo fazer sem você?
É tarde demais para catar os pedaços?
Muito cedo para se desfazer deles?
Você se sente abatida assim como eu?
Seu rosto, ele faz meu corpo doer
Isso não vai me deixar em paz  

- Bom dia meu amor!

Disse agora com meus lábios mais perto de seu ouvido, então com seu corpo ainda virado de costas para mim, ela ergueu um pouco o seu braço, levando sua mão de pele tão macia até meu rosto.

Peguei minha mão e coloquei sobre a sua que ainda estava encostada em meu rosto e a apertei, fechando os olhos para ter a certeza de que aquilo era real.

Algumas pessoas costumam abrir os olhos para ver se algo é real, mas com ela, com ela eu os fechava, pois ela estava tão dentro de mim, quanto do lado de fora.

Abri os olhos e a vi sorrindo mais uma vez, mas dessa vez com os olhos abertos me deixando ver os raios de sol refletidos sobre eles agora.

E sinto como num afogamento
Dificuldades para dormir
Sonhos inquietos  

Ela me fitou por cima de seu ombro e disse com o olhar, o que não poderia ser dito jamais com palavras.

- Eu sei! 

Sorrir.

- Eu também te amo!

Disse e logo juntei meus lábios aos seus que estavam quentes e macios como sempre.

Você está em meus pensamentos
Sempre, sempre
Eu só me apavorei
Sempre, sempre
Prefiro me sufocar com minhas más decisões
E então carregá-las para o meu túmulo
Você está em meus pensamentos
Sempre, sempre, sempre  

- Amo a sua boca!

Falei enquanto os meus ainda se moviam lentamente sobre os seus e beija-la era como patinar na neve. Suave, arriscado, perigoso e delicioso ao mesmo tempo!

As rachaduras não vão se consertar e as cicatrizes não irão desaparecer
Acho que eu deveria me acostumar com isso
O lado esquerdo da minha cama é um espaço vazio
Lembro que éramos estranhos
Então, me diga, qual é a diferença
Entre o antes e agora  

Ela se virou para mim por completo e disse ao pé do meu ouvido com a sua voz ainda rouca.

- Eu também amo a sua boca! Ah, e eu também amo você!

E por que isso parece um afogamento?
Dificuldades para dormir
Sonhos inquietos  

A sua risada ecoou em meus ouvidos invadindo o meu ser por completo e aquilo me estremecia por dentro, como a primeira vez que a ouvirá, então ela deslizou seus lábios da ponta da minha orelha passando por toda lateral do meu rosto até chegar a minha boca novamente e enlaçou seus lábios aos meus outra vez.

Abri meus olhos enquanto ela ainda me beijava apenas para admira-la naquele momento. 

Não importava tempo, compromissos, esperas, pressas, ela sempre me beijava daquela forma!

Então fiquei fitando-a enquanto ela sugava a minha boca, corpo e alma, e me perguntava...

Como os seus olhos poderiam me hipnotizar mesmo fechados? Como eu poderia eu poderia ama-la a cada dia mais? Como eu poderia querer viver em um mundo apenas nosso? 

E apesar da minha vida ser tão intregue as mãos dela, eu jamais me sentia insegura, pois eu sabia que tinha valor para ela, tanto quanto ela tinha para mim. 

Ninguém jamais me amou como ela, e sabia que jamais ninguém seria capaz de me amar daquela forma, ninguém!

Você está em meus pensamentos
Sempre, sempre
Eu só me apavorei
Sempre, sempre
Prefiro me sufocar com minhas más decisões
E então carregá-las para o meu túmulo
Você está em meus pensamentos
Sempre, sempre, sempre  

Afastei meus lábios dos seus ainda com os olhos abertos e logo ela levantou as pálpebras mostrando aqueles castanhos profundos que insistiam em tocar a minha alma.

Levei minha mão até sua testa afastando a sua franja que caia sobre os seus olhos.

- Eu quero isso para sempre, sempre! Eu pra você e você pra mim! 

Ela balançou a cabeça em positivo ao mesmo tempo que uma lágrima desceu de seus olhos passando por todo seu rosto até chegar aos seus lábios, então aproximei mais ainda meu rosto do seu, sentindo a sua respiração queimar a minha pele e a beijei mais uma vez para sentir o gosto não só da sua boca, mas da sua alma.

Sempre, sempre, sempre
Você está em meus pensamentos
Sempre, sempre
Eu só fiquei apavorado
Sempre, sempre
Eu sei que não há mais nada para se agarrar
Mas eu ainda estou chamando seu nome
Você está em meus pensamentos
Sempre, sempre, sempre

Sempre, sempre, sempre

Fim do flashback

Levei minha mão até meu rosto enxugando as lágrimas que ainda caiam sobre mim devido aquelas lembranças e em momentos assim, eu perguntava a Deus, aquele Deus que eu tanto blasfemei, devido ao que havia me acontecido, o porque Dele ter tirado de mim o grande amor da minha vida, já que Ele poderia fazer todas as coisas. Mas como sempre nenhuma resposta foi me dada, apenas um grito ensurdecedor de um silêncio imensurável sobrava sobre os meus ouvidos outra vez.

- POR QUEEEEEEEEEEEEEEE?

Gritei tentando jogar para fora de mim toda aquela dor que ainda quebrava o meu corpo por inteiro, então mais uma vez a dor foi transformada em lembranças. Lembranças que não me deixavam dormir, respirar e sequer viver.

Narrador

'' - Isso significa que todas as estradas levam a você? - De jeito nenhum. (...) A maioria das estradas não leva a lugar nenhum. O que isso significa é que eu viajarei por qualquer estrada para encontrar você. '' ( Livro - A Cabana ) 

  Continua...   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...