História Camren - Never be the same. - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello
Visualizações 413
Palavras 4.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E ai galera, como estão?

Bem, eu escrevi um capítulo ontem, porém não gostei muito e decidi jogar a história mais pra frente e começar a falar das mudanças, que serão muitas!

Como eu disse antes, eu vou falar sobre a mudança de Lauren, a mudança de Camila, até voltar à 2025, porque sei que estão ansiosos pra isso e eu também.. rsrs

Boa leitura!

Músicas:

Call out my name de The Weeknd

Something's gotta give de Camila Cabello.

Capítulo 27 - Meu novo eu.


Fanfic / Fanfiction Camren - Never be the same. - Capítulo 27 - Meu novo eu.

2 anos depois - Ano de 2020

Cidade de Nova Iorque

( Deem play na música Call out my name - The Weeknd )   

Pov Lauren

Acordei e já estava quase na hora de ir para o escritório.

Olhei para o lado da cama, e aqueles cabelos loiros ainda estavam ali, esparramados entre os lençóis.

Me aproximei de seu ouvido.

- Bom dia meu amor!

Falei baixinho, acordando-a.

Pov Britney

Ouvi a voz de Lauren bem distante, então despertei e percebi que não era um sonho, ela ainda estava ali na minha cama e aquilo nunca tinha acontecido antes, pois Lauren nunca dormia aqui, apenas vinha, me enlouquecia e ia embora antes do amanhecer.

- Bom dia meu amor de uma noite!

A fitei sentindo os raios de sol ainda em meu rosto, então abracei o edredom que era tão macio.

Nós nos achamos
Eu te ajudei a sair de um lugar destruído
Você me deu conforto
Mas me apaixonar por você foi meu erro  

Pov Lauren

Sorrir ao ouvir aquilo, mas não disse nada, pois sabia que não adiantaria argumentar, todas elas falavam aquilo de mim!

- De uma noite?

Eu te coloquei no topo, eu te coloquei no topo
Eu te assumi tão orgulhosamente e abertamente
E quando os tempos eram difíceis, quando os tempos eram difíceis
Eu me certifiquei de te segurar perto de mim  

Afastei seus cabelos deixando suas costas e seu pescoço à amostra, então levei meus lábios até eles.

Comecei a desliza-los por toda aquela parte, enquanto ela se remexia e sentia arrepios e eu adorava!

Então deixei todo o meu corpo em cima do seu e ela virou o rosto em minha direção, agarrei seus lábios com vontade, que ainda estavam vermelhos e inchados devido a noite passada.

- Adoro ficar com você!

Soltei seus lábios e enfiei meu nariz entre os seus cabelos e respirei fundo, para sugar todo aquele cheiro bom que Britney tinha.

Pov Britney

Fui me virando e  fitei o fundo daqueles verdes dominadores, sim, foi assim que eu nomeei seus olhos, pois eles me fitavam e eu já estava totalmente dominada por eles.

Eu era apaixonada por Lauren, mas ela não pertencia a ninguém, somente a ela mesma, então não adiantaria insistir em ter algo a mais com ela. Eu apenas agradecia quando via o seu nome na tela do meu celular.

Então chame meu nome (chame meu nome)
Chame meu nome quando eu te beijar tão gentilmente
Eu quero que você fique (quero que você fique)
Eu quero que você fique mesmo que você não me queira  

Pov Lauren

Levei minha mão até seu rosto, e fitei o fundo de seus olhos.

- Você sabe o que significa pra mim!

Falei aquilo sem nenhum peso e sem intenção alguma de lhe iludir, pois ela me conhecia muito bem, e apesar de Britney não ser a única a ouvir aquela frase, não era mentira, pois todas as garotas que eu mantinha algum tipo de ligação, significavam algo diferente pra mim e de todas, Britney era a única que me fazia perder a noção do tempo, apesar de sempre procurar bloquear aquilo, porque não gostava de me sentir vulnerável com ninguém e sentimentos mais profundos acabam causando isso as pessoas.

Pov Britney

Ouvi aquilo e por alguns segundos me permitia acreditar, mesmo sabendo quem ela era.

- Lauren, não brinca com fogo, porque você pode se queimar!

Garota, por que você não pôde esperar? (Por que você não pôde esperar, amor?)
Garota, por que você não pôde esperar até eu me desapaixonar?
Você não vai chamar meu nome? (Chame meu nome)
Garota, chame meu nome e eu estarei a caminho e
Eu estarei a  

Pov Lauren

Levantei a cabeça e fitei o teto, soltando uma gargalhada.

- Eu adoro quando você me queima, então isso não é problema!

Sai de cima dela e me deitei na cama a agarrando pela cintura, e a trazendo para cima de mim.

Britney se sentou e arqueou a cabeça para trás. Ela sabia que só aquele movimento me enlouquecia!

Eu disse que não sentia nada, amor, mas eu menti
Quase cortei um pedaço de mim para a sua vida
Acho que eu era apenas outra parada rápida
Até você se decidir
Você só desperdiçou meu tempo  

Pov Britney

Adorava quando ela me agarrava de surpresa assim, então subi em seu quadril e comecei a rebolar, pois sabia que lhe  enlouqueceria.

Coloquei as mãos em cima de seu corpo, que ainda estava nu, devido a noite passada e joguei os cabelos de lado.

Mostrei a língua pra ela e pisquei.

- Vou te incendiar!

Ela me puxou e agarrou meus lábios, empurrando o seu quadril contra meu centro, e quem já estava incendiada era eu!

Aquela mulher me fazia ir a outro mundo!

Você está no topo, eu te coloquei no topo
Eu te assumi tão orgulhosamente e abertamente, amor
E quando os tempos eram difíceis, quando os tempos eram difíceis
Eu me certifiquei de te segurar perto de mim  

Pov Lauren

E era mais um dia que eu mostraria a mais uma garota quem incendiaria quem.

Fitei o relógio e ainda faltava mais de uma hora para ter que ir ao escritório, então teria tempo sobrando para fazer o que eu queria, pois apesar das minhas farras, o trabalho vinha sempre em primeiro lugar!

Virei com Britney na cama e logo levei minha boca até seus seios.

Bati em seu volume!

- Gostosa!

 Ela gemeu alto.

Então chame meu nome (chame meu nome, amor)
Chame meu nome quando eu te beijar tão gentilmente
Eu quero que você fique (quero que você fique)  

Pov Britney

- AAAH LAUREN, AAAH LAUREN!

Lauren chupava meus seios bem forte, fazendo eu me inclinar na cama de tanto prazer.

Eu adorava o jeito que ela me tocava, me apertava, me marcava, sim, ela deixava marcas em mim quando me batia mais forte.

- AAAAAH, AHHHHHH, DEVEGAR!

Pedia, pois só aquilo fazia meu centro pulsar tão forte, ao ponto de quase chegar ao ápice, mas ela sequer me ouvia.

Lauren não obedecia ninguém e eu era louca por aquela sua rebeldia.

Ela me fitou e sorriu, balançando a cabeça em negativo e soltando um sorriso sarcástico, e nossa, aquele seu ar de superioridade, acabava comigo!

Eu quero que você fique mesmo que você não me queira
Garota, por que você não pode esperar? (Por que você não pode esperar até eu)
Garota, por que você não pode esperar até eu me desapaixonar?
Amor, chame meu nome (diga que chamará meu nome, amor)
Apenas chame meu nome e eu estarei a caminho
Garota, eu estarei a  

Pov Lauren

Adorava quando deixava ela naquele estado de loucura.

Então a virei na cama e a coloquei de quatro, puxando o seu cabelo logo em seguida.

Bati em seu volume mais uma, duas, três, quatro vezes, até o deixar marcado, pois era assim que ela gostava de ser tratada por mim.

Pov Britney

- AI...

Senti meu volume queimar devido as batidas de Lauren.

- Tá queimando!

Pov Lauren

- Eu já avisei que quem te incendeia, sou eu!

Bati mais uma vez. 

- Você é minha!

Pov Britney

Então ela se encaixou por trás de mim e senti todo o meu corpo estremecer, e era sempre assim, quando Lauren encostava sua pele na minha.

A fitei.

- Eu sou só sua, apenas tua!

Pov Lauren

Me deitei em cima de seu corpo, que ainda estava de quadro e cheguei o mais próximo possível de seu ouvido.

- Eu sei!

Sorrir e voltei a pressionar o meu centro contra o seu volume, e agora sem parar, fazendo movimentos rápidos.

Sua voz gemendo sempre ficava em minhas lembranças durante todo o dia, o que me fazia sempre querer mais dela, mas também era o que me fazia procurar outras de imediato, para não me deixar viciada nela e quere-la mais do que deveria.

 A caminho, a caminho
A caminho, a caminho, ooh
A caminho, a caminho, a caminho
A caminho, a caminho, a caminho
(Em meu)  

Cidade de Asheville

Pov Camila

Já estava no escritório e a minha maior preocupação era Max, que ainda era muito novinho, mas eu não poderia deixar de trabalhar, principalmente porque o Sr. Michael havia me chamado para voltar a comandar os escritórios Jauregui por aqui, pois estava doente e só confiava em mim e em Lauren para aquilo e como ela continuava administrando tudo em Nova Iorque, não poderia vim.

Suspirei, pois sempre que recordava dela, uma onda de melancolia tomava conta de mim e acabava atrapalhando o meu dia.

Hoje iria ver a Sra. Clara no nosso horário de almoço, pois já fazia quase duas semanas que não nos víamos. Desde que eu terminei as minhas sessões de terapia com ela, que era mais difícil de conciliarmos o nosso tempo juntas.

Pov Matthew

Peguei o telefone.

- Oi meu amor, bom dia! Sim, estou lhe aguardando!

Minutos depois ela adentrou pela porta.

Então o meu telefone tocou.

- Oi meu amor! Sim, tudo bem! Ah, sua mãe está com Max hoje? Pensei que ia chamar Kelly, mas tudo bem!

- É, eu acho que terei que ficar de plantão novamente!

Pisquei para Sarah que me olhava seriamente naquele momento.

- Tudo bem, até mais!

Desliguei e joguei o celular em cima da mesa do escritório.

- Não fica brava meu amor, você sabe que eu ainda preciso trata-la assim.

Falava aquilo para agradar Sarah, porque apesar de ter um caso com ela há algum tempo, eu jamais deixaria Camila para ficar com outra pessoa.

Me aproximei e puxei ela pela cintura, a levando para cima da mesa do consultório.

Eu adorava transar com ela ali nas nossas horas vagas.

Pov Sarah

Matthew era tão safado e eu adorava aquele seu jeito cafajeste.

Levei minha mão até em cima do seu pênis e vi que ele já estava excitado.

Pov Matthew

- Olha como você me deixa!

Sorrir a fitando quando ela pegou em cima da minha calça.

Então não demorei muito tempo para retirar o seu jaleco e logo a sua roupa.

Levei meu rosto até seu pescoço e o chupei.

Pov Sarah

- AHH.. Matthew não deixa marca, por favor!

Ele adorava deixar marcas de chupões em meu pescoço.

Então levei minhas mãos até sua calça e a desabotoei.

Pov Matthew

A puxei para mais perto do meu corpo, encostando o meu pênis sobre a sua intimidade. Eu gostava de excita-la muito antes da ação, pois Sarah virava uma felina feroz quando eu fazia aquilo.

- Quer ele dentro de você?

Olhei para o meu pênis e logo depois para ela.

- Diz o quanto você quer!

Fiquei pulsionando ele entre suas pernas.

Pov Sarah

Então não esperei que ele retirasse a cueca, eu mesma a fiz, e logo depois retirei a minha calcinha.

Eu precisava daquilo, eu precisava dele dentro de mim!

Pov Matthew

Ela já estava louca, então penetrei meu pênis em seu centro e comecei a fazer movimentos rápidos, enquanto ela gemia e eu tapava a sua boca para ninguém ouvi-la.

Eu realmente adorava ter um caso com ela, e de todas que eu já tive como amante, ela era a melhor!

Pov Clara

Já aguardava Camila no Wicked weed brewing pub, aquele lugar era o meu restaurante preferido de Asheville, ele era todo de madeira e tinha uma aparência rustica e ao mesmo tempo era muito aconchegante.

Eu queria muito conversar sobre Lauren com ela, pois estava preocupada com a forma que ela estava levando a vida.

Fazia cerca de dois meses que eu e Michael havíamos ido em Nova Iorque para vê-la e durante as duas semanas que passamos lá, vi que muitas mulheres ligavam para ela, mas nenhuma havia sido apresentada oficialmente a nós e mesmo com tudo aquilo, eu sentia que minha filha tinha uma vida solitária.

Seu apartamento era impecavelmente arrumado, como se ninguém morasse lá e algumas vezes ouvia ela dizendo para aquelas mulheres no telefone, que não poderiam ir lá, pois ela não misturava as coisas, então aquela frase não saia da minha cabeça.

'' - Não misturar as coisas ? '' Que coisas seriam essas?

E não adiantou nada eu pergunta-la, pois ela sempre desviava o assunto e eu percebia que ela agora não era mais a Lauren de antes, que me contava tudo, agora ela era misteriosa e guardava muitos segredos de mim.

Pov Camila 

Cheguei ao restaurante e vi Clara de longe.

- Oi!

Acenei para ela e caminhei até lá.

Pov Clara

Me levantei para cumprimenta-la.

- Oi minha querida!

A abracei bem forte.

Camila era realmente como uma filha pra mim e agora mais do que nunca, pois o que ela estava fazendo por minha família, era imensurável. 

- Como está Max?

Pov Camila

- Ele está bem e vive perguntando sobre a Tia Clara. ( risos )

Max amava a Sra. Clara, ela era como se fosse madrinha dele, apesar de Matthew sempre procurar implicar, eu conseguia reverter aquela situação e ele vivia mais no hospital do que em casa, o que facilitava o meu trabalho.

Pov Clara

- Vamos nos sentar!

- E como você está querida?

Pov Camila

- Eu estou bem, já adiantei bastante as coisa no escritório, espero que o Sr. Michael fique satisfeito com as mudanças que eu tive que fazer nos setores.

Pov Clara

- Sim queria, certamente ele ficará, você é a melhor!

Sorrir para ela.

- Mas eu quero saber sobre você, como está a sua vida pessoal?

Camila sempre procurava se explicar falando sobre trabalho, mas comigo não, comigo eu não deixava ela se esquivar.

Pov Camila

Sorrir ao ouvir aquilo.

- A minha vida pessoal também está bem! A senhora sabe não é, eu vivo mais com Max em casa, do que com Matthew e aliás, isso me deixa até melhor, já que a maioria das vezes que estamos juntos, é sempre brigando por alguma coisa.

Suspirei.

Pov Clara

Camila havia tentado pedir o divorcio diversas vezes, mas Matthew sempre usava o seu filho para que aquilo não vinhesse a acontecer.

Ele sempre tratava de pôr medo em Camila e ameaçava de tomá-lo, mas no fundo eu sabia que Camila não se separava dele porque já tinha se adaptado com aquela situação e não por causa de medo, pois por ser advogada, ela sabia melhor do que ninguém que é muito difícil a guarda ficar com o pai, principalmente quando se tratava de um pai bem ausente, por dá sempre prioridade ao trabalho do que a família, e sem falar na mãe trabalhadora e exemplar que ela era.

- Mas querida, por que você continua nessa situação?

Levei minha mão até a sua.

Pov Camila

- Eu não sei, é como se eu isso não me incomodasse mais. A gente não se toca mais, na verdade, eu percebi que nunca gostei do modo que ele me tocava.

Então de repete lembrei de Lauren e da única vez que fizemos amor, e que depois daquele dia, eu sempre me sentia estranha quando tinha que ir para cama com Matthew.

Suspirei tentando afastar aquelas lembranças.

- Mas a senhora, como está?

Pov Clara

Vi que ela não queria mais falar sobre aquilo, então eu a respeitaria e já que estava ali também para desabafar, talvez fosse melhor começar.

- Minha querida, aqui está tudo bem, o meu problema está acontecendo um pouco longe daqui.

Pov Camila

- Como assim?

Levei minha outra mão para cima da sua.

- Pode dizer!

Pov Clara

Exitei um pouco, com medo daquilo machuca-la, pois apesar de sempre falar de Lauren para ela, eu nunca havia falado sobre seus novos relacionamentos e afundo sobre a sua mudança na personalidade.

- Bem queria, é sobre Lauren.. ela tem feito umas coisas que andam me preocupando.

Pov Camila

Ouvi aquele nome e estremeci por dentro e agradecia por não ter que esconder da Sra. Clara, já que ela sabia tanto quanto eu, sobre aquele sentimento que eu ainda tinha por Lauren.

- O que houve? Ela está bem?

Pov Clara

- Sim, está sim, não é nada grave, eu acho!

Respirei fundo.

- É que durante as duas semanas que passamos lá, eu a senti muito diferente, sabe? Lauren continua carinhosa, atenciosa, mas ela mal fala sobre a sua vida pessoal, ela não me conta mais nada e agora está saindo com muitas mulheres, o que me deixa preocupada!

Pov Camila

Ouvi aquilo e senti um aperto no meu peito.

- Como assim, muitas mulheres?

Pov Clara

- Sim querida, isso mesmo! Ela se fechou para sentimentos, agora só vive em noitadas e sempre com alguém diferente.

A fitei e agora Camila estava com uma expressão triste.

- Acho que ela faz isso devido ao sentimento que ela teve que reprimir por você.

Pov Camila

Soltei a sua mão e peguei o copo de água, para ver se melhorava.

- Claro que não! A senhora não lembra que eu tentei falar com ela depois que ela foi embora e ela simplesmente me ignorou! Não atendia minhas ligações, sumiu de tudo, das redes sociais e etc..

Lembrei daqueles dias que eu havia passado procurando um sinal dela e me sentia morrendo a cada dia, por nunca ter resposta.

Pov Clara

- Minha querida, mas não esqueça os motivos que levou ela a agir assim e antes de tudo aquilo, Lauren já tinha sofrido muito por você, muito mesmo, acredite!

Agora lembrava dos dias em que Lauren vivia do escritório para casa e quando chegava em casa, não comia nada, apenas ia para o quarto e ficava deitada assistindo TV.

Foram anos nessa situação e quando Camila voltou para sua vida, lhe devolvendo a esperança, ela a tomou em questão de segundos.

Pov Camila

Sabia do que ela falava e sabia que tinha razão. 

Eu era a verdadeira culpada, mas talvez eu usasse aquela desculpa, para amenizar a culpa que eu sentia por ter perdido o meu grande amor.

- Bem, eu só espero que essa sua fase passe logo e que ela se permita conhecer alguém de verdade.

- Ela perguntou alguma vez sobre mim? 

Não consegui segurar aquela pergunta e sabia que poderia doer a resposta.

( Deem play na música Something's gotta give de Camila Cabello ) 

 Pov Clara

Temi em dizer aquilo e machuca-la, mas não poderia mentir.

- Não querida, infelizmente não!

Pov Camila

Senti uma vontade de chorar quando ouvi aquelas palavras, mas me mantive firme.

Sorrir.

- Tudo bem, eu já sabia disso!

Então disfarcei a vontade de chorar e continuamos conversando, sobre outras coisas agora.

Cidade de Nova Iorque

Pov Lauren

Havia chegado ao escritório e já tinha organizado muitas coisas que eu precisaria resolver durante aquele dia e agradeci por só precisar sair no período da tarde.

Me levantei e me servi de um pouco de whisky, ainda estava cedo, mas hoje era um dia que não teria horário para aquilo, pois muitas lembranças tomavam conta de mim e era sempre assim quando eu ficava sozinha.

Peguei o copo e caminhei até a enorme janela de vidro que ia do teto ao chão, onde me dava a visão de quase toda a cidade.

Coloquei a mão no bolso e levei o copo até a boca.

Agora lembrava dela, daquela pessoa que eu não gostava de ouvir e nem pronunciar o nome.

Te amando eu pensei que não poderia ir mais alto
Sua chuva de novembro poderia incendiar a noite, incendiar a noite
Mas nós só poderíamos queimar por um tempo
Falsas emoções são apenas superficiais
Sei que você está mentindo quando está deitado ao meu lado, ao meu lado  

Lembrei da época em que eu sofri pela primeira vez, devido a sua ausência e da forma que eu lidei com aquilo, me isolando do mundo e entrando quase em uma depressão, então quando cheguei em Nova Iorque e vi que estava prestes a acontecer aquilo novamente, eu resolvi agir completamente diferente, ao invés de me isolar e dá ênfase aquela dor que ela tinha me causado, eu decidi começar a conhecer pessoas, e eu nem me importava com quem eu estava saindo e me envolvendo, pois logo percebi que aquilo ia fazendo ela partir de mim e continuei, continuei até me tornar realmente aquilo que eu era hoje.

Como chegamos tão longe?
Eu já deveria saber
Você já deveria saber
Nós já deveríamos saber  

Não acreditava nas pessoas, nem em sentimento e era melhor assim, sim, era bem melhor!

Pessoas só machucam umas as outras, eu não, eu não machucava ninguém e nem deixava que ninguém me machucasse!

Todas que saiam comigo, eram tratavas da melhor forma e eu era mais transparente possível. Todas elas sabiam que não passaria daquilo e não viam problema, então foi exatamente assim que aconteceu.

Voltei para a cadeira e me sentei.

Respirei fundo e liguei o computador, então fitei a mesa à minha frente e algumas imagens vinheram a minha mente e em questão de segundos, eu fui teletransportada para um lugar bem distante dali, onde eu fazia questão de me manter longe.

Flashback

Ano de 2014

Pov Lauren

Eu e Camila estávamos brigadas e desde que ela chegou no escritório, não trocou uma palavra comigo.

Aquela situação já estava me matando!

Levantei um pouco a visão e ela estava lá, concentrada no computador e eu não queria dá o braço a torcer, pois sabia que se eu fosse a primeira a falar com ela, ela se acharia na total razão, e eu sabia que dessa vez, ela que estava errada.

Alguém tem que ceder, alguém tem que quebrar
Mas tudo que eu faço é dar, e tudo que você faz é tomar
Alguém tem que mudar, mas eu sei que não vai
Nenhuma razão para ficar é uma boa razão para ir
É uma boa razão para ir  

Então peguei um processo e ia inventar uma desculpa.

Me levantei e fui até lá.

- Camila, me tira uma dúvida!

Pov Camila

Ouvi a voz de Lauren e sabia que ela não aguentaria aquela situação.

Ela sempre falava comigo primeiro, quando brigávamos.

- Oi!

Pov Lauren

- Eu só queria saber o que está escrito aqui, porque eu não tô entendendo a sua letra.

Mostrei o papel a ela.

Pov Camila

Fitei Lauren, pois aquela tinha sido a sua pior mentira.

Revirei os olhos.

- Sério isso?

Pov Lauren

Aquele seu olhar frio me matava e Camila não imaginava o quanto aquela sua forma de parecer não se importa, me machucava tanto.

Nunca ouvi um silêncio tão alto
Eu ando pelo quarto e você não faz um som, não faz um som
Você é bom em fazer eu me sentir pequena
Se isso não me machuca, por que eu ainda choro?
Se isso não me matou, então eu estou meio viva, meio viva  

- O que foi? Eu só quero apenas saber o que é isso!

Pov Camila

Balancei a cabeça em negativo, então me levantei e sai do escritório.

Não estava com saco pra dramas e Lauren amava um, então sabia que se fôssemos voltar a se falar logo, ela fazia isso.

Pov Lauren

Camila se levantou e sequer se importou e aquilo acabava comigo.

Como chegamos tão longe?
Eu já deveria saber
Você já deveria saber
Nós já deveríamos sabe  

Pov Camila

Fiquei no balcão da secretária do pai de Lauren, esperando que ela voltasse a sua mesa.

Lauren era muito mimada e eu perdia a paciência às vezes.

Pov Lauren

Minutos depois ela adentrou na sala e eu não consegui me conter.

- Camila, porque você não fala comigo quando a errada é você, porque sempre sou eu que tenho que ir atrás?

Pov Camila

- Lauren, eu não faço isso nem com o Matthew.

Disse aquelas palavras com intenção de magoa-la e me arrependi imediatamente.

Pov Lauren

Então não precisou nem que ela finalizasse a frase, aquilo significou pra mim que ela não fazia por ele, quanto mais por mim.

Senti uma vontade de chorar e sai dali, precisava ir ao banheiro o mais rápido que podia, pois se não desabaria ali mesmo.

Fim do flashback

Voltei a olhar pro computador e odiava aquelas lembranças ruins que eu tinha dela agora.

Meu Deus, como eu era uma idiota, como eu deixava ela fazer aquilo comigo, como?

Respirei fundo e de certa forma, foram aquelas más lembranças que agora tratavam de me manter longe daquela garota.

Sinceramente, mudar foi a melhor coisa que tinha acontecido na minha vida!

Narrador

Alguém tem que ceder, alguém tem que parar
Mas tudo que eu faço é dar e tudo que você faz é tomar
Alguém tem que mudar (alguém tem que mudar)
Não, eu sei que não vai (eu sei que não vai)
Nenhuma razão para ficar é uma boa razão para ir
É uma boa razão para ir
Alguém tem que ceder  

Quem ver de fora nunca vai saber ao certo o porque de alguém ter se transformado em outra pessoa. Apenas quem sente na própria pele que sabe porque as coisas não podem mais ser como antes e Lauren sabia, apenas ela sabia o que ela tinha passado e talvez Camila começasse a saber.. mas apenas no futuro.

Bem-vindos à 2025 e a nova era! # Próximo capítulo, aguardem! 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...