História Camren Hot - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camilacabello, Camren, Camrengip, Hot, Laurenjauregui
Visualizações 1.693
Palavras 1.126
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Minha irmãzinha Prt. 3 (G!P)


Pov. Camila 

Já fazia 1 mês que eu tirei a virgindade da minha irmã e desde aquele dia nós nunca mais fizemos nada. Isso mesmo, nada! E sabe o porquê? Meus pais decidiram fazer uma viagem em família, óbvio que sem mim, já que eu tinha aulas. Eu já não aguentava mais tanta saudade dela e já tava com o pulso dolorido de tanta punheta que bati lembrando daquele corpo que me deixa louca. 

Assim que entrei em casa meu mal humor passou ao perceber malas no canto da sala e o cheiro da comida da minha mãe. Corri até a cozinha e ela estava terminando de retirar a lasanha do forno. 

— Mãe que saudade da senhora.  

Corri em sua direção, lhe dando um abraço apertado e ouvindo sua risada divertida. 

— Eu também senti saudades meu anjo. 

— Onde ta o papai? 

— Ah ele não veio, nós decidimos prolongar a viagem como uma nova lua de mel e eu só vim trazer sua irmã. 

Eu não sabia se ficava triste por não ver meu pai e por minha mãe ter que sair de novo ou feliz por saber que Lauren estava em casa e que iriamos matar a saudade sem nos preocuparmos com nossos pais. 

Mamãe disse que Lauren estava dormindo e que era melhor deixar, já que ela tinha dormido mal durante toda a viagem. Fiquei ali na cozinha com minha mãe contando sobre todos os lugares que eles foram e sorri ao perceber o quão feliz ela estava. Logo mamãe teve que tomar banho pra voltar ao aeroporto e partir ao encontro do meu pai para a maratona de sexo idoso deles. Eca! Aproveitei pra tomar um banho também e logo me despedi dela, que entrou no taxi e foi embora. 

Voltei pra dentro de casa quase saltitando e antes mesmo que conseguisse chegar até a escada, um corpo quentinho colidiu com o meu, quase me fazendo cair no chão. 

— Hey meu amor, quanta saudade. — Abracei sua cintura enquanto ela rodeava meu quadril com as pernas. 

— Não quero mais ficar longe. — Murmurou em meu pescoço e eu sorri. 

Sentei no sofá com ela em meu colo e afastei seu corpo só pra olhar seu lindo rosto. Acariciei sua bochecha rosada e não resisti, eu tinha que beijar aquela boca carnuda que tanto me fez falta. Nosso beijo não era delicado, mostrava toda a saudade que tínhamos em nós. Desço as mãos até sua bunda, trazendo ela pra mais perto de mim, encostando nossos sexos. Aproveitei que ela estava usando um vestido e coloquei as mãos por baixo do pano, acariciando sua bunda macia, arrancando gemidos dela, que logo estava rebolando em meu colo. 

— Você me deixa tão dura. — Sussurrei em seus lábios, pressionando nossos sexos. 

Levantei com cuidado e coloquei ela no chão, rapidamente tirando seu vestido e apreciando seu lindo corpo que sempre seria uma maravilha pra mim. Vi que ela esfregava uma perna na outra tentando acalmar um pouco a excitação e sorri, retirando minha roupa com pressa. 

Lauren se aproximou e ajoelhou aos meus pés, segurando meu pau entre as mãos e acariciando enquanto me olhava com aqueles verdes hipnotizantes. Aos poucos ela foi aumentando a velocidade e a pressão, me fazendo gemer e levar as mãos até seus cabelos, puxando seu rosto pra mais perto. 

— Chupa.  

Ela não esperou mais nada, abriu os lábios rosados e colocou a língua macia pra fora lambendo a glande com calma e fechando os olhos ao sentir meu gosto. Sua boca engoliu mais da metade e minhas pernas tremeram ao sentir as vibrações que seus gemidos causavam em sua garganta. Seus olhos me analisavam com atenção e sua boca me sugava com maestria. Eu não conseguia segurar os gemidos que saiam por meus lábios entreabertos. Passei a mover meu quadril em direção a sua boca, tentando me controlar pra não me enfiar toda nela.  

Minhas bolas formigaram e eu olhei pra ela que assentiu ao entender meu pedido mudo. Lauren levou meu pau até o fundo de sua garganta e eu gemi alto, soltando fortes jatos de porra em sua boca, que ela fez questão de engolir cada gota. 

— Ta sujo aqui. — Levei minha mão até sua boca e limpei o gozo que escorria por seus lábios. 

Lauren levantou e segurou minha mão, lambendo meus dedos de uma forma tão erótica que senti uma fisgada no pênis. Sentei no sofá e puxei sua cintura, fazendo ela sentar em minhas pernas. Suas mãos voltam ao meu pau, mas dessa vez é pra guiá-lo até sua entrada molhada e apertada. 

— Aaah Camz. — Geme ao descer de uma vez só. — Como eu senti saudades disso.  

Sua boceta subia e descia por meu pau duro feito pedra e eu gemia igual um adolescente cheio de hormônios. Aperto firme sua cintura e ajudo nos movimentos, subindo meu quadril de encontro ao dela, que solta um gemido mais alto quando atinjo o fundo de sua boceta.  

— Huuuuum... — Sua boca estava aberta e ela gemia sem parar. — Que gostoso. 

— Você engoli meu pau tão bem, baby. — Digo ao observar meu membro se enterrando naquela carne deliciosa. — Gosta quando eu meto em você? 

— Oooh sim. — Afirma enquanto aperta meus ombros e aumenta o ritmo das reboladas. — Me fode gostoso vai. 

Meus olhos se arregalaram com aquele pedido, mas eu tava com tanto tesão que deixei pra lá. Segurei em suas coxas e levantei com ela, andando até meu quarto, a cada passo que eu dava, meu membro se enterrava mais dentro dela e gemíamos juntas. Deitei seu corpo na cama e deite por cima dela, com meu pau enterrado nela. 

Apoio meus braços ao lado de sua cabeça e começo a estocar rápido e forte, fodendo sua boceta do jeito que ela pediu e tremi só em ouvir seus gemidos. Aquela não parecia minha irmãzinha, mas eu estava amando aquele lado dela. Suas mão estavam apertando minha bunda e suas pernas me puxavam cada vez mais pra perto dela. 

— Eu vou gozar. 

Eu também já estava perto e não demorou pra que o tesão tomasse o controle e rapidamente me ajoelhei na cama, segurando suas duas pernas juntas no ar e me enfiando em sua boceta molhada, que nessa posição ficava mais apertada ainda. Eu metia com força e podia sentir suas paredes me apertarem e a pressão que seu orgasmo fazia em meu membro. Estoquei mais duas vezes e nós duas gozamos forte e gememos alto com a intensidade do prazer que sentíamos. Deixei meu corpo cair sobre o dela e senti minha porra escorrer por sua boceta, molhando o lençol da cama, mas eu não poderia ta menos preocupada. Eu tive um dos melhores sexos com minha irmãzinha e nada iria tirar aquela sensação de vitória que eu tinha no peito. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...