1. Spirit Fanfics >
  2. Can I Go Back? >
  3. O divórcio

História Can I Go Back? - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - O divórcio


Kyungsoo estava sentado na cama em que dormia com Chanyeol, e logo abriu uma das gavetas que havia em sua penteadeira, tirando um envelope de lá. Era um envelope de uma empresa de Advocacia. O Do planejava se divorciar do Park, já que não achava que o relacionamento estava dando certo. Ele encarava para o papel em suas mãos, e sorriu de canto. Logo se ouve um barulho,  e o mesmo guarda o envelope rapidamente. Correndo para a sala, aonde encontrava-se Baek-Soo jogado no chão.

- Ah... Baek-Soo eu já disse para não pular no sofá... - falou rindo, e levantou a criança do chão.

Baek-Soo estava sorrindo para o "vazio", e Kyungsoo estava ajeitando o tapete no chão.

 

 

Chanyeol se encontrava debaixo do chuveiro, estava esfregando o couro cabeludo com a seriedade em seus olhos. 

A cada vez que o mesmo olhava para o azulejo do chão do banheiro, ele se lembrava do que havia visto, ele se lembrava de que havia visto Baekhyun na rua. Ele se perguntava se era mesmo o Byun. E ao mesmo tempo, se lembrava do dia da morte dele, o quanto havia sofrido naquele dia. 2015 foi o pior ano de sua vida...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em uma das ruas mais afastadas de Seoul, o Byun pensava em tocar a campainha da casa de sua família, mas exitava - Oh, eu não posso fazer isso - pôs as mãos sobre o queixo - Mamãe tem o coração muito fraco... se me ver pode passar mal - disse emburrado, e logo olhou para a grade, vendo a janela do quarto de sua mãe - Mas ainda assim... - aproximou o dedo da campainha mais uma vez, e logo se afastou - Baekhyun você não pode fazer isso! - disse para si mesmo.

 

Logo ouvindo uma risada familiar vindo do outro lado da rua, e logo se escondeu no carro que tinha perto de lá, suspirando.

- Quase que me pega- foi interrompido pelos latidos de um cachorro - Aaaah! Woonie! - exclamou baixinho, e logo ouviu a voz de seu irmão - Woo, o que houve? - gritava BaekBeom, enquanto acariciava os pelos do canino, e logo Baekhyun suspirou, aliviado, pois não haviam o achado.

 

 

 

 

- Você não tem um lugar no mundo real agora... Os vivos continuarão seguindo em frente - Minseok gritou, ouvindo soluços vindo de uma garota que havia acabado de falecer - Só os idiotas se arrependem! Menos os vivos - Minseok exclamou irritado - Ele está certo... ele já te esqueceu já, se o perseguir continuará sofrendo - Jonghyun falou, pondo as mãos nas madeixas da falecida - Ele não pode me ver... Mas eu posso - a garota soluçava aos prantos, e realmente aquilo era um pesadelo para eles - Nada mudaria se ele te visse - Minseok já estava irritado - Mesmo se voltasse a vida, ele não te receberia de braços abertos! - Sulli apareceu lá - Ele arranjou uma namorada nova já! - Minseok falou - SHIU! - sussurrou Hara - Ops... - soltou Xiumin, que se aquietou - Já percebemos que é uma fantasma novata... - pôs a mão sobre a cabeça.

- Mas ouça o Xiumin-hyung! - Jonghyun falou - Ah mas.. por que está me chamando de hyung? Vai completar 70 anos que você morreu! Ou seja, você já tem 100 anos! E eu morri faz apenas uns 3 anos! - Xiumin se emburrou - Aff... não me lembre que morri jovem! Não gosto disso... - falou olhando para o chão - A propósito... não vejo o Byun desde ontem... - comentou Jonghyun - Esse idiota deve estar fazendo alguma idiotice por aí... - Xiumin respondeu.

 

 

 

 

 

 

 

Byun estava tentando tirar um pote debaixo de uma planta, e encontrou a chave que tanto queria.

 

 

 

- Eu sempre disse pro Luhan que se ele deixasse a chave ali iriam o assaltar! Mas até mesmo quando eu morro, ele não me ouve! - Baekhyun disse, e logo suspirou - Ah! Eu sempre quis arrumar aquilo! - disse se aproximando de um mural, que tinha vários polaroids de sua adolescência com o chinês, seu ex-marido e o marido de Luhan, o mesmo começou a organizar, e logo bateu palmas quando havia terminado - Perfeito! - disse sorrindo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Aish... tô cansado! - o chinês disse entrando dentro do restaurante aonde trabalhava, logo guardando seus sapatos, e indo até o caixa.

- Ai ai... - sorriu de canto, mas logo começou a encarar para o mural que tinha os polaroids - Ué... - se aproximou do mural e viu que estava tudo organizado - Eu não lembro de ter mexido nisso... - pôs a mão sobre o queixo, e começou a pensar - Ah... - sua cara ficou emburrada e foi até o caixa, pegando as cédulas que haviam ali, e contando-as - Está faltando... - ficou nervoso e logo pegou seu celular, discando um número.

 

 

 

 

- Eu não peguei dinheiro nenhum! Está duvidando de seu querido esposo...? - fez uma cara emburrada, Sehun tinha costume de levar bronca de Luhan por causa de pegar o dinheiro "emprestado" - NÃO GRITA CARAMBA! - Sehun gritou e ecoou por todo o hospital, literalmente - Desculpa... - se curvou e logo saiu correndo.

 

 

 

 

- Um espetinho, por favor! - disse entregando a cédula para a moça - Desculpa, Luhannie... prometo te devolver! - o Byun falou, pegando e colocando o espetinho na boca - É bom... - pôs as mãos sobre as bochechas, e ouviu uma voz familiar - Aaah não! - viu Chanyeol se aproximando e se escondeu por trás da barraquinha - Vou querer um espetinho, por favor - pegou o cartão e deu para a moça, pagando. E logo recebeu o espeto - Obrigado - disse pegando o cartão de volta e indo até o hospital - Aaah... não fui pega - riu baixo - Hã? O que é... - o Byun viu o crachá do Park em cima da barraca - O crachá do Chany - pegou ele e o olhou.

 

 

 

 

 

 

 

- Você continua fumando na sua idade, por isso não melhora - falou o Park olhando para o exame em sua frente - Doutor Park... - a senhora falou - Sim? - continuou olhando fixamente para o exame - O prontuário... - o Park olhou para a senhora, e ela estava com seu filho de 12 anos ao seu lado - O prontuário... diz a idade dele? Fumando? - ela perguntou surpresa, e logo o Park arregalou os olhos, engolindo seco - Bom... tem algum fumante na família? - perguntou - Deve ter outra pessoa com o mesmo nome... - falou procurando em seu computador, e a enfermeira passava a mão pela costa da criança, logo olhando triste para Chanyeol - E-Esqueçam o que eu disse. -.

 

 

 

 

 

 

 

Já no refeitório, Chanyeol pegava seu almoço, e Sehun, que estava ao seu lado, se aproximou - Está no mundo da lua, Park? Ou viciado em carboidratos? - falou Sehun, fazendo o Park fazer uma cara séria - O que? - perguntou, logo olhando para sua bandeja, estava cheia de arroz,-como? - disse surpreso, e logo devolveu a metade do arroz para a panela - O que foi? Pode comer. Vamos ver se seu estômago aguenta - disse Sehun - A colher - pegou a colher da mão de Chanyeol e colocou na panela - Vamos, idiota - puxou a mão do amigo.

 

 

 

 

 

 

 

 

- "Moda masculina" "Homem bonito" "Sou eu" - falava Sehun, Irene, uma das enfermeiras, começou a rir - Nossa Sehun, você nunca solta esse celular, não é? - falou - Isso é vício nas redes sociais. Ele tem mais de 100.000 seguidores - falou Jongdae, colega de Sehun e Chanyeol, e ex-marido de Minseok, que havia morrido de uma doença há 3 anos atrás - Oh! Que famoso! - Seulgi, outra enfermeira falou - 100.000? Oh! - bateu palmas - Não tenho nem 100 seguidores, nem com meus conhecidos! - disse Irene, rindo - Ele posta sobre neurocirurgia? - O que? - Sehun olhou para Seulgi, incrédulo - Que ideia é essa? É claro que não! - disse emburrado - É sobre moda, basicamente, "Look do Dia" - sorriu de canto - Hum... posta seus jalecos então? - Chanyeol falou - Ah cala a boca! - disse Sehun, emburrado, logo Irene percebeu que Chanyeol estava com a cara fechada - Doutor Park... - chamou, e o mesmo olhava para o prato - Doutor Park, ela está te chamando - Sehun falou, e Chanyeol saiu do transe - O quê? - Ela falou com você - Sehun disse novamente.

- Quem? - olhou para os lados, confuso - Tem algo de errado? - perguntou a Bae - Você cometeu vários deslizes hoje - falou com uma cara preocupada - Hoje? Que deslizes? - perguntou Sehun curioso - Você não precisa saber, Sehun - Chanyeol pegou o arroz e começou a comer - Ele perdeu o crachá, e mandou um garotinho parar de fumar, por que era velho - falou rindo, e logo Sehun começou a rir alto, e Chanyeol estava perdendo metade de sua paciência - UM GAROTINHO? - continuou a rir alto - Ficou maluco? - olhou sério para Chanyeol, que estava com uma cara desconfortável - Fiquei, está satisfeito? - olhou para o chão, com raiva, logo suspirou - Me ouçam... - disse o Park, colocando a atenção de todos em si - Existem pessoas... completamente parecidas, que parecem gêmeas, não é?  -falou e todos ali concordaram - Mas, podem existir pessoas parecidas, porém idênticas não, a menos que sejam gêmeas - falou Irene - Ei! É maldade dizer isso se elas forem idênticas! Algum problema? - olhou para todos, que o olhavam estranho - O que aconteceu contigo, cara? - Sehun perguntou - N-Nada, bom apetite pra vocês - O Park pegou sua bandeja, e começou a andar - O que deu nele? - Eu sei lá! - EEEEEI! O QUE QUE TEM HÃ?! - Sehun gritou, e Chanyeol voltou a mesa, batendo nela - Certo, vocês já viram uma sósia? - falou olhando por cada um que estava sentado naquela mesa - Que? - Irene perguntou - Que tipo de pergunta é essa, Park Chanyeol? - Sehun perguntou - É... tem razão... - falou pegando sua bandeja e a levando até a pia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...