1. Spirit Fanfics >
  2. Can you hear me? - Kim Taehyung >
  3. Início do pior pesadelo parte 1

História Can you hear me? - Kim Taehyung - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente
Boa leitura aí :)
(Não revisado ainda ;-;)

Capítulo 2 - Início do pior pesadelo parte 1


Durante a cirurgia, complicações e infecções surgiram, foi realmente muito complicado. Eu me sentia exausta, era como se eu lutasse contra mim mesma para me manter viva.

Segundo a enfermeira, era por volta das duas da madrugada, estávamos a horas em cirurgia e a incerteza dos médicos só aumentava, eu estava viva, mas meu estado era grave. Eles conteram a hemorragia interna que eu tinha, levei vários e vários pontos, algumas feridas acabaram infeccionando e eles não tinham nenhum sinal de que eu acordaria, pois eu respirava com ajuda de aparelhos e eu não tinha quase nenhuma atividade cerebral.

Eu me sentia cansada demais, tudo estava ficando leve ao mesmo tempo que meu corpo ficava pesado, eu quase não conseguia ouvir o que os médicos falavam, eu queria gritar pois eu sentia que estava indo embora, queria pedir ajuda mas eu não tinha força e eles não notariam o quanto eu tentava me debater. De repente tudo ficou escuro e eu já não estava mais no hospital.

Eu havia morrido?

Jimin

A hora de ir pra escola chegou e eu havia cochilado poucas vezes, sentia que tinha algo errado, me lembrava vagamente que hoje era meu aniversário mas pela primeira vez na história eu não me sentia animado, mas tenho certeza que _____ fará de tudo pra esse dia ser bom, a conhecendo bem eu sabia disso. Sorri com meus pensamentos.

Fui pra escola e cumprimentei Jungkook, Namjoon e Jin, meus melhores amigos (tem o Yoongi também mas ele sempre chega atrasado, pois dorme demais).

–Feliz aniversário, Hyung! –Disse Jungkook me abraçando e logo os outros fizeram o mesmo, zoando comigo e perguntando onde ia ser a festa me fazendo rir desses idiotas.

–Você tá com olheiras, não dormiu direito? –Perguntou Jin, o mesmo sempre se preocupava com todos nós.

–Na verdade eu nem dormi muito, estou com uma sensação estranha desde ontem, mal consegui dormir.

–Não pensa tanto nisso, hoje é seu aniversário, fique feliz! –Namjoon disse sorrindo e eu o acompanhei, talvez não fosse nada demais.

–Vamos conversar com Kim Taehyung e o Jung Hoseok. –Disse Jin ao ver os meninos chegarem e assim fizemos. Eles são muito legais, acho que todos nós nos daríamos bem.

Alguns minutos depois se passaram e resolvemos ir para sala, até Yoongi já tinha chegado mas _____ não, isso é bem muito estranho porque ela sempre me avisa quando vai faltar ou chegar atrasada. Tentei ligar e mandei algumas mensagens mas nenhum retorno. Estranhei bastante mas antes de fazer qualquer outra coisa a professora entrou na sala acompanhada pela diretora, a mesma estava uns minutos atrasada e carregava uma expressão preocupada juntamente com a diretora. Ok algo estava muito errado.

–Bom dia turma! –Disse a diretora um pouco nervosa. A turma ficou de pé e se curvou em sinal de respeito. –Eu realmente não sei como dar essa notícia pra vocês, então vou apenas deixar que vocês mesmo vejam. –Ela disse ligando a televisão que usávamos para estudar certos assuntos acima da lousa e um noticiário começou a informar sobre um acidente grave.

"–O acidente ocorreu na noite desta quinta–feira. Mas só agora temos informações sobre os envolvidos, já que a família pediu sigilo mas a informação acabou vazando.

Kang _____ filha de Kang Sooji, dono da empresa Kang's investment, a maior empresa de investimento do mundo estava no carro com um de seus motoristas particulares. A informação dada é que o motorista identificado como Joo Huy, não resistiu e faleceu no local do acidente, já a senhorita Kang foi encaminhada para o hospital e está em estado grave." –Disse o reporte mostrando o local do acidente, o carro estava completamente destruído e havia bastante sangue espalhado pelo local. Todos da sala entraram em choque.

O ar começou a faltar em meus pulmões, eu o puxava mas não conseguia, lágrimas desciam sem parar e eu não raciocinava. Isso não podia tá acontecendo.

–Eu sinto muito a todos os amigos dela, ______ é uma grande aluna dessa escola, vamos todos mandar energias positivas pra ela se recuperar. –Disse e se retirou junto com a professora.

–Jimin! Jimin! Olha pra mim! Respira devagar, fica calmo! –Jin tentava me acalmar, eu não conseguia respirar, eu estava tendo uma crise.

–Toma. –Namjoon me deu uma garrafinha de água e tremendo muito consegui beber um pouco. Assim que minha respiração voltou eu saí correndo, eu não pensava em nada, eu estava surtando, só sabia que eu precisava ir para o hospital de qualquer jeito.

–Jimin espera! –Jungkook falou correndo atrás de mim segurando meu braço e logo todos os outros o acompanhavam com nossas mochilas nas costas, notei que Kim Taehyung também chorava e Jung Hoseok tentava confortar o mesmo, isso eu não entendi, mas não era o momento pra estranhar.

–Vamos com você! –Disse Jin e apenas assenti, eles nem pensaram em ser contra a mim, eles entendiam a situação e também estavam preocupados com ela. Corremos em direção ao portão mas antes de sairmos Namjoon nós parou.

– Jin, Jungkook e eu vamos segurar o guarda e aí vocês passem correndo direto! –Disse Namjoon e assim fizemos. Poderíamos ser expulsos mas no momento isso não importava.

Eles prenderam o guarda em uma espécie de cabine na qual ele sempre ficava na frente da escola. Saímos em disparada depois disso, o hospital não é muito longe então chegamos rápido e logo fui falar com a recepcionista.

–Com licença, eu gostaria de saber sobre a paciente Kang ______ que deu entrada na noite de ontem por aqui. –A recepcionista rapidamente olhou algo em seu computador e ligou para outro funcionário do hospital para que o mesmo nos acompanhasse até a sala de ______.

–Quem irá lhe informar sobre o estado de saúde da paciente é a enfermeira Sooji, responsável pela paciente. –Disse o enfermeiro e apenas concordamos. Os meninos davam tapinhas nas minhas costas na tentativa de me acalmar enquanto subíamos para a tal sala. Meu coração disparava, eu não estava preparado pra receber mais uma notícia ruim sobre minha melhor amiga.

Chegamos a um corredor e o enfermeiro pediu para esperarmos enquanto ela ia falar algo com a enfermeira.

–Calma hyung, estamos aqui com você! –Disse Jungkook me abraçando e as lágrimas escorriam cada vez mais. Eu não sabia nem o que pensar no momento.

O enfermeiro acenou para que nos aproximassemos mais é assim fizemos, enquanto a enfermeira fazia o mesmo para conversar conosco, o outro ficou em seu lugar, observando uma sala que da metade pra cima era de vidro e o resto era gesso.

–Devo imaginar que você é bem próximo da paciente. –Apenas concordei com a cabeça. –Bom, passamos a noite quase toda em cirurgia, tiveram diversas infecções e complicações sérias mas conseguimos estabilizar tudo. –Eu escutava tudo atentamente e uma ponta de esperança surgiu. –Mas ainda temos muitas preocupações, duas dela no momento é que a paciente não respira sozinha, só com ajuda de aparelhos. –Meu coração apertou. –E é realmente um milagre ela estar viva, mas precisamos de um milagre maior ainda para a paciente acordar. –Arregalei os olhos. –Infelizmente Kang ______ está em coma. Estamos perdendo a paciente, mas temos a esperança de que algum estímulo psicológico a faça acordar. –Minhas pernas ameaçaram fraquejar e antes que eu caísse senti Namjoon e Yoongi me segurando. Meu choro era incontrolável, o desespero misturado com o medo de perder a garota que eu considerava irmã era sufocante.

–Como assim "estímulo psicológico"? –Perguntou Namjoon, tentando manter a calma.

–Como seu estado é grave, normalmente impediriamos as visitas, mas precisamos que amigos próximos como vocês conversem com ela , sobre qualquer coisa! Isso irá estimular seu cérebro e irá ajudá-la a acordar.

–Eu posso vê–la agora? –Perguntei depois de algum tempo, a enfermeira me analisou um pouco e acabou concordando.

Eu tive que usar máscara, touca e uma roupa "especial" para entrar. Eu não estava preparado para vê–la, mas eu não podia deixa–lá sozinha.

–Pode entrar. –Disse a enfermeira e eu vacilei por um momento mas acabei entrando, e foi a pior coisa que eu vi em toda minha vida.

______ estava deitada em uma maca, ligada à vários aparelhos e tubos que segundo a enfermeira, ajudava a mesma a respirar. Seu rosto tinha alguns machucados e cortes, seu olho esquerdo estava roxo (assim como o canto de sua boca), sua perna direita estava engessada e ela estava muito pálida, mas seu rosto transparecia calma, ela parecia estar apenas dormindo. Meu coração se partiu em vários pedaços.

–Você pode se sentar nessa cadeira para conversar com ela, leve o tempo que precisar, estarei aqui fora caso precise de alguma coisa. –Disse a enfermeira saindo da sala.

Observei ______ por um tempo, as lágrimas já desciam sem que eu conseguisse controlar. Eu estava mergulhando de cabeça em um mar de desespero.

________

Psiquei meus olhos algumas vezes para me acostumar com a luz do sol mesmo que não estivesse tão forte. Eu estava deitada por cima das gramas em um lugar muito bonito. Notei que me encontrava em uma espécie de campo, não tinha muitas árvores por perto e o lugar era realmente calmo. Olhei para o meu corpo e vi que trajava um vestido branco soltinho e confortável, eu não me sentia cansada e não tinha nenhum ferimento pelo meu corpo.

Olhei ao redor e acabei me assustando ao ver um garoto parado atrás de mim, suas roupas eram brancas e assim como eu ele estava descalço, seus cabelos caiam um pouco sobre os seus olhos e seu rosto angelical dava um ar calmo e fofo, o mesmo aparentava ter uns sete ou oito anos de idade.

–Olá Kang _____ –Disse fofo e fiquei espantada pelo pequeno garoto já saber meu nome. –Sou Kang–Dae e é um prazer finalmente conhecer você! –Sorriu largamente e começou a correr, fazendo um sinal para acompanhá–lo sem me dar a chance de dizer algo. O pequeno garoto sentou–se na beira de um lago na qual era quase transparente e brilhante, o mais belo que já havia visto.

–Sei que está assustada mas sente, vou lhe explicar algumas coisas. –O olhei por alguns instantes e acabei fazendo o que me pediu, eu estava realmente confusa.

–Eu ainda não entendi muito bem o que aconteceu, mas pelo que parece vim do futuro para ajudar você. –O garoto sorriu e estranhamente me lembrou alguém.

–Me ajudar? –Questionei não entendo, digo ele ia me ajudar a acordar do coma?

–Antes de começar as explicações preciso lhe mostrar algo. –Kang–Dae olhou para o chão e ali se encontrava um botão, ele o apertou e em seguida uma tela surgiu, na mesma mostrava a sala do hospital em que eu me encontrava. Eu estava realmente péssima, mas a única coisa que chamou minha atenção foi Jimin, sentado em uma cadeira ao meu lado.

"–Eu já estou sentindo sua falta –Disse começando a soluçar. –Eu estarei aqui, esperando você acordar ok? – Ele pegou em minha mão apertando um pouco. –Você não está sozinha, viu? Os meninos e eu fugimos da escola pra vir aqui, eu sei que provavelmente você me xingaria por isso, mas realmente estamos todos preocupados, porque você é muito importante pra todos nós. Jamais esqueça disso!"

Jimin beijou minha testa deixando uma lágrima cair logo em seguida.

Eu estava em choque, confusa e quando notei eu já chorava também. Queria abraça–lo, queria dizer que o escutava, queria agradecer por estar aqui e pedir desculpas por fazê–lo passar por isso, ele não merecia, ainda mais em seu próprio aniversário, meu coração só se partia mais e mais.

Era tudo minha culpa.


Notas Finais


Desculpem a demora e os erros, como eu disse lá em cima não foi revisado direito :(
Espero que estejam gostando, confesso que tô bastante insegura sobre esse imagine, mas vou tentar não desistir dele.
Até o próximo capítulo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...