História Can you hear me? - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bottom!jungkook, Bts, Kooktae, Kookv, Taekook, Top!taehyung, Vkook
Visualizações 109
Palavras 2.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eae
Não vou falar nada, apenas... TA FRIO PRA CARAMBA FOI MO TRAMPO ESCREVER ISSO COM OS DEDOS DOENDO
Foi só isso
Boa leitura meus mochis <3

Capítulo 10 - Novo lar?


Pov Jungkook 

Aquele foi o melhor sono da minha semana, dormir entre os braços de Tae era algo quente e confortável, ainda mais quando ele dizia coisas fofas sobre mim enquanto dormia. 
Eu me levantei da cama, coloquei meus pés sobre o chão frio e fui até o banheiro no quarto, levantei a tampa do vaso e me apoiei com a mão esquerda na parede. Urinei e fui até a pia, lavando minhas mãos e escovando meus dentes, arrumei meu cabelo e saí do banheiro, indo acordar o Kim: 
_ Amor… Levanta.- Me enfiei debaixo de seu corpo, tentando acordá-lo- Você precisa se vestir, temos que sair… Não me obrigue a te enfiar em uma banheira com gelo! 
Sem resposta. Tentei ligar uma música ou algo que fizesse mais som mas nada aconteceu, ele apenas mudou de lado na cama, resmungando algo que eu não consegui entender. Quase 15 minutos depois de tentativas falhas, consegui perceber que seus aparelhos estavam desligados, aparentemente tinham dado pane. 
Eu saí do quarto e fui procurar algo gelado ou molhado, já que o Kim se incomodava com aquilo, fui direto na cozinha e peguei três cubos de gelo. Voltei ao quarto e ele ainda estava ali, coloquei os cubos em seus pés e o mesmo acordou na hora, quase me chutando com o susto. 

"Você não ta me ouvindo? Não me ouviu te chamar?" 
"Não, acho que algo deu errado". 
"Vai tomar banho amor, estamos atrasados e Yoongi vai vir nos buscar em 15 minutos" 
"Certo. Escolhe uma roupa pra mim, por favor?" 
"Claro, amor." 


Ele se afastou e foi até o banheiro, se enfiando debaixo do chuveiro com água quente, lavando os cabelos escuros. Eu escolhi suas roupas, roupas fáceis de tirar. Não por que eu pretendia transar com ele no final do dia, e sim porque íamos escolher nossas fantasias para a festa de Park Jimin. 
Troquei minhas roupas e fique esperando na cama, ouvindo o maior desligar o chuveiro e ir para o quarto, desprovido de toalhas. 
"Caralho, Taehyung! Que susto!" 
"Ele te assustou?" 
"Sim!" 
"Mas ele não é tão feio assim, poxa" 
"Não é feio, até que é fofo. Mas você me assustou." 
"Fofo? Você tem tara por paus?" 
"Eles são bonitos, ok? Ainda mais o seu que é grande e rosado na glande." 


Resolvi parar, eu já estava começando a ficar vermelho e excitado. Taehyung começou a se vestir, secou o cabelo e o arrumou, indo pegar a carteira. Eu me levantei ao ouvir a buzina, concluindo que Yoongi já havia chegado, então, assim que Tae voltou, peguei sua mão e desci as escadas, saímos da casa e trancamos as portas, entrando no carro preto, vendo os três. 
_ E ai? Casalzinho mais fofo que eu conheço?- Hoseok riu, nos olhando, sentado no banco da frente. 
Taehyung simplesmente o ignorou, encostando a cabeça na janela fechada, encarando a paisagem que passava. 
_ Oi, Hobi… Tae não tá muito bem hoje, os aparelhos dele deram pane. 
_ Ah, entendi… Mas vocês estão bem? 
_ Sim, eu ainda estou confuso com a fantasia que vou usar. 
_ Ele já escolheu?- O Jung perguntou, olhando para Taehyung, que estava com o Park deitado em seu colo. 
_ Que eu me lembre sim, médico. 
_ E você? Quais as opções. 
_ Eu to pensando em ir de policial. Gosto de algo assim, mas também queria ir de algo de anime. 
_ Taehyung vai gostar mais de policial.- Yoongi disse, ajeitando o cabelo e nos olhando pelo retrovisor. 
_ Ultimamente ele não tem gostado de nada, só do meu corpinho nu.- Falei, emburrando, como se aquilo fosse triste para mim. 
Jimin tossiu e quase caiu do banco, Hoseok gritou e me encarou, enquanto Yoongi freou bruscamente, quase batendo o carro. 
_ VOCÊS FIZERAM?!- Jimin perguntou, caindo com a cabeça no meu colo, retirando os fios pretos da frente dos olhos. 
_ Sim. Ontem.- Falei, ficando envergonhado com os comentários. 
_ Como foi?!- Hoseok sorria, como se estivesse assistindo a uma comédia. 
_ Foi bom. Mas foi assustador, minha barriga ainda tá doendo e eu mal consigo sentar. 
_ É tão grande assim?- Jimin sorriu bobo, cutucando Taehyung. 
“Qual o assunto?” 
“Eles querem saber se você é grande como eu digo, pra ter me deixado quase aleijado.” 
“Por que você me põe em situações constrangedoras?” 

Taehyung bufou, dando o tamanho com as mãos, fazendo os garotos rirem e se assustarem. 
_ Pra um coreano isso é enorme.- Hoseok falou, rindo baixo, já se virando para a frente. 
_ É normal, ok? Eu acho fofo.- Falei, abrindo a porta do carro assim que ele parou na frente da loja. 
_ Fofo? Taehyung sabe disso?- Yoongi falou, ajudando o Park a descer do carro. 
_ Sim, nós conversamos hoje antes de sair.- Falei, pegando a mão do Kim e o levando para dentro da loja. 
Começamos a subir as escadas da loja, analisando cada fantasia que estavam ali. Fomos até os provadores, enquanto as moças nos seguiam, junto com os três mais velhos, eu me sentei em um banco fofo que estava ali, encarando Taehyung, que brincava com as penas de uma fantasia. 

Pov Taehyung 

Eu estava parado segurando o conjunto de roupas brancas, esperando ao lado de uma garota um dos provadores ficar vazio. Jungkook me olhava friamente como quem cortaria meu pescoço, ele estava sério, quase me ameaçando com os olhos, então decidi sair de perto da moça, que tinha um ótimo perfume por sinal. Ele se ajeitou, segurou sua fantasia e olhou para o lado, me empurrando para um box assim que ficou vazio, já que queria evitar que eu respirasse perto daquela garota mais uma vez. 
Eu entrei e fechei a cortina de seda, começando a retirar minha roupa. Comecei retirando a camisa branca de Jungkook, assim que abri a calça senti alguém me abraçar por trás e morder meus ombros. As mãos macias e a boca molhada com dentes frontais um pouco maiores do que o normal. Era Jungkook, também reconheci pelo perfume. 
Ele foi descendo as mãos até dentro da minha calça, eu não me movia por medo de machucar ele em um movimento brusco. O que ele estava pensando quando enfiou as mãos dentro das minhas calças? Ninguém estava vendo aquilo ou ouvindo? 
Eu retirei suas mãos de lá. Não estava nem um pouco com vontade de sujar o provador e o espelho. Me virei para Jungkook e o encarei, vendo o mesmo sério e vermelho. Lhe beijei e o tirei de dentro do box, por não saber o que fazer ali. Ele saiu e entrou no box ao lado, então eu voltei a provar a roupa. 


Time Skip

Assim que terminamos as provas de roupas nós saímos da loja, entramos no carro e Yoongi nos levou para almoçar, já que havíamos marcado cedo e não comemos. Jungkook segurou meus dedos durante a viagem toda. Eu não sabia se ele estava zangado ou se já havia esquecido, mas ele não disse nada durante o caminho todo.
Chegamos no restaurante e os garotos escolheram a mesa, no qual era afastada das pessoas no lugar. Nós nos sentamos nos nossos lugares: Jungkook ao meu lado direito e os outros três estavam na nossa frente.
Jungkook pediu dois pratos iguais para nós dois, enquanto eu lia o cardápio pela quarta vez. Ele me olhava com cede, apertava minha mão e entrelaçava nossos dedos, quase como se fosse me devorar ali mesmo.
"Jeongguk! Qual o seu problema?"
"O que foi?"
"Você está me secando! Eu juro que estou ficando com calor!"
"Me desculpa… Você fica bonito nessa luz."
Assim que ele disse isso, puxei meu celular do bolso e tirei uma selca, enviando para ele pelo Line.
"Pronto, agora por favor, você está me deixando envergonhado."
"Me perdoa."

Jungkook parou com aquilo, deitando a cabeça em meu ombro, enquanto Jimin tinha dificuldade para manter o canudo de seu suco de morango com maracujá na boca. Yoongi jogava no celular e Hoseok lia e relia algo em um caderno pequeno, que o mesmo acabara de tirar de seu bolso. Jungkook brincava com seu cubo mágico, já deitado em meu colo, enquanto eu fuçava em minha bolsa, tentando encontrar a lente da minha câmera. O garçom nos trouxe os pratos, entregou os nossos pratos e copos e se retirou. Eu guardei minha bolsa debaixo da mesa e comecei a comer, enquanto Jungkook tocava em algumas batatas fritas e as mergulhava no molho vermelho, Jimin apenas mudava a posição da carne em seu prato, provavelmente ainda estava em dieta para poder caber na fantasia.

Eu comecei a comer o lanche que o Jeon havia pedido, aquilo estava tão bom que eu não podia parar de comer, a carne era macia, o molho era suave, o pão era delicioso, o cheiro daquele lugar estava tão doce, eu não sabia o que era melhor. Assim que terminei, limpei meus lábios e me virei para o Jeon, que estava cochilando no banco, algo que costumava fazer após comer. Jimin ainda comia a outra metade do prato, apenas por ter sido forçado pelos dois namorados, que estavam conversando de mãos dadas. Jungkook estava segurando minha mão, então imaginei que ele iria querer dormir em casa, ainda era cedo e eu queria sair com ele um pouco, então o peguei no colo, me despedi do trio e sai do restaurante, indo até um ponto de ônibus, já que eu estava sem carro e não podia pedir um taxi.

Esperei por longos 7 minutos, ainda segurando o garoto e minha bolsa, até que subi no ônibus, paguei as duas passagens e o sentei em um banco, esperando que nós chegássemos na minha casa. Eu ainda tinha que escolher em qual lugar iriamos. Nós iriamos a uma balada? A um bar? Cinema? Ou só ficaríamos em casa comendo salgados e assistindo comédias idiotas? Eu ainda tinha muito o que decidir, queria sair com ele como meu namorado, mostrar para o mundo nosso amor, mesmo que fossemos olhados de formas estranhas.

Depois de pensar tanto eu decidi, o peguei no colo e desci no ponto, já o levando até a casa. Abri a porta e a chutei, coloquei a bolsa encima do sofá e levei Jungkook para a cama, tirei seus sapatos e o cobri, indo até a sala e usando o celular para mandar mensagens. Ali fiquei por longas horas, então desliguei o celular e liguei a TV, ativando as legendas e assistindo a um programa de culinária aleatório.

Um tempo depois, Jungkook apareceu na escada, de meias, camisa e cueca, o cabelo bagunçado e uma blusa entre os braços, ele me olhava com uma cara de criança atordoada, e realmente parecia uma criança, pois coçava os olhinhos e segurava um coelho de pelúcia. Ele veio até mim, se deitou no sofá e me abraçou, assistindo a TV, ainda em silêncio. Eu o olhei e beijei sua testa, me levantando e indo até a cozinha, sendo seguido pela criança, que tropeçava nos próprios pés por estar com sono.

“O que você está fazendo, daddy?” ele perguntou, se sentando em um dos bancos altos que ficavam na frente do balcão, debruçando ali, apoiando o rosto nos braços cruzados.

“Eu to procurando algo pra comer, por que?”

“Nada. É que eu dormi sozinho hoje, achei que tinha acontecido algo.”

“Não, bebe. Eu tinha que mandar umas mensagens, então te coloquei na cama e fui mandar.”

“Mensagens pra quem?”

“Você vai saber, quer ir comigo?”

“Até onde?”

“Vamos pra Seul.”

“Ta doido? Vamos demoras 3 horas pra chegar lá ou mais”

“Eu to brincando amor. Nós vamos pro centro mesmo.”

“De Daegu?” Ele perguntou, ainda bobo de sono.

“Sim amor, vamos? Quero te apresentar um lugar.”

“Certo, vou me vestir.”

Jungkook sorriu e subiu as escadas, indo se arrumar, então peguei um pacote de salgadinho de maçã com mel e canela, subi até o quarto e observei o garoto tirar a roupa, troquei meu casaco e comecei a comer, esperando o menor, que, apesar do frio das 19hrs, estava usando uma bermuda e camisa, apenas acompanhado de uma jaqueta minha. Nós pegamos a chave do carro, algumas coisas, apagamos as luzes e fomos até o carro, dando partida.

Andamos por longos minutos, então parei o carro na frente de uma casa, digitei algo no celular e saí, dizendo para o Gguk esperar no carro, então fui até a porta e bati, vendo a moça de cabelos ruivos ondulados, vestido e pantufas abrir a porta, segurando um molho de chaves.

Ela sorriu, ajeitou o cabelo e me entregou o molho de chaves, então eu me curvei e sorri, voltando para o carro. Abri a porta e entrei, fechando os vidros, vendo o pequeno embrulhado em uma coberta que estava no banco de trás e preso no cinto. Ele me olhou, encolhido e só com os olhos a mostra, bufou e virou para frente, com o rosto branco de frio.

Voltei a dirigir, focado na estrada, então entramos em uma rua movimentada, cheia de bares, prédios iluminados e essas coisas, então parei em um prédio grande e cheio de luzes, abri a porta e abri para o garoto, ele retirou a coberta e saiu do carro, com os joelhos vermelhos e os lábios roxos. Eu mostrei as chaves para o porteiro e ele liberou minha entrada, já que a moça tinha deixado avisado. Nós pegamos o elevador e subimos, ele me olhava sem expressão, talvez tivesse com ciúmes da moça de tempos atrás.

Eu parei na frente de uma porta, no 8º andar, 505, coloquei uma das chaves na fechadura e abri a porta, deixando que o pequeno visse primeiro. O apartamento era pequeno, perfeito para um casal, sem moveis e as paredes brancas e pretas, Jungkook me olhou confuso e se sentou na janela, que era uma daquelas grandes com banco, ele cruzou os braços e me encarou, sem saber exatamente o que estava acontecendo.

“É nosso.”

“Nosso? Você comprou?”

“Sim, tinha um preço bom e não dava mais pra você ficar na casa dos meus pais.”

“Quer que eu more com você?”

“Sim! Nos mudamos daqui quatro dias, vou trazer algumas coisas da minha casa e depois nós compramos o resto.”

“Vamos vir pra cá depois da festa?”

“Exatamente, e ai? Topa morar oficialmente comigo?”

Ele riu, completamente bobo, se levantou e veio até mim, me abraçou e eu pude sentir que ele estava rindo.

“É claro que eu aceito.”

“Quer escolher os moveis da sala?”

“Quero!”

Ele sorriu, com os olhinhos brilhando, então eu tive certeza: Aquelas iam ser, sem duvidas, uma das nossas melhores férias.


Notas Finais


Perdão pelas poucas palavras, eu só escrevi esse pra não deixar ninguém boiando e minhas mãos estão doendo de frio
Obrigado por lerem até aqui e até a proxima ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...