História Can you let your baby be my girl? - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Toni Kroos
Tags Espanha, Futebol!, Originais, Romance, Starlie Smith
Visualizações 177
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais uma vezzz, Obrigada pelo Feedback ♥

Capítulo 4 - Jealous of you


Fanfic / Fanfiction Can you let your baby be my girl? - Capítulo 4 - Jealous of you

– Como consegue dormir tanto? – Toni passava a ponta dos dedos sobre as bochechas coradas de Manuela. Poderia jurar que ela não estava ouvindo suas palavras pois estava dormindo, ele sorriu involuntariamente.

– Não se mecha tanto Toninho. – Ele deixou escapar um riso nasal, tentando intimida-lá movimentou-se um pouco mais na cama sendo reprimido por alguns tapas.

– Você bem forte para alguém da sua estatura. – Tentava segurar Manuela em seus braços.

– Eu sou uma ranger, então acho melhor você me soltar. – Toni soltou-a, em um movimento não tão convencional ela deitou sobre ele enrolando suas pernas sobre o abdômen dele. – Você é um péssimo lutador Toninho, está totalmente fora do meu squad. Tudo bem, vou soltar só porque hoje acordei de bom humor, eu sou uma ranger boazinha.

– Você é completamente maluca.

– Eu sei, e sei que você gosta. – Deixou um leve beijo nós lábios de Toni.

Toni a encarou por alguns minutos só queria saber o que se passava por sua cabeça nesse momento.

– O que você quer de mim? Eu tento te decifrar mas eu juro que não consigo. – Não exitou em perguntar, Manu simplesmente sorriu.

– O que quero de você? Eu não quero nada de você, eu só quero você apenas isso. E, talvez você quer ser apenas uma pessoa passageira na minha vida, talvez queira apenas me curtir por um instante e depois partir. Eu não posso julgar você se pensa assim, não tenho o poder de mudar a sua forma de pensar. Só quero que você deixe explícita as suas intenções. E por favor não olhe por tanto tempo, fixamente, para mim pois você me deixa nervosa.

– Se eu tivesse más intenções com você eu não estaria aqui agora, eu não teria quase arruinado uma amizade, não é por qualquer uma que eu faria isso, Manu. Você é especial.

Manuela sorriu, podia sentir seus lábios arderem de tão esticados que estavam, abraçou Toni fortemente, ele retribuiu o gesto.

– Eu não vou machucar você, eu prometo Toninho. E obrigada pelas meias mais uma vez, você é fofo.

××

– Quer dizer então que além de você ser bom de cama, bom de bola e bonito ainda sabe cozinhar?! – Toni concentrava seus olhos aos cortes que a faca fazia sobre alguns vegetais. Manuela que estava sentada sobre o balcão da pia parecia enfeitiçada pelos movimentos de Toni, a sua postura, seu corpo bem definido e até as suas mãos grandes pareciam interessa-lá, cada mínimo detalhe.

– Você esqueceu de citar que eu sou um ótimo pai.

– Por que ela te deixou? – Ele jamais havia falado de Jessica para ela, essa pergunta de certa forma o assustou. – Desculpa se eu fui insensível, essa não era a minha intenção.

– Você não foi insensível, relaxa.

– Se eu perguntar "O que você fez fez de ruim para ela?" eu vou estar sendo super insensível, certo?

– Não se preocupa com isso, coisas piores já foram dirigidas a mim por conta disso. Por que as pessoas sempre acham que foram os homens que fizeram besteiras? O mundo é um lugar injusto para nós, pobres indefesos.

– Vocês são uma espécie única, como conseguem viver sem um coração? Dios mio.

– Você é muito engraçadinha. – Deixou a faca sobre a pia e foi em direção a Manuela, ficando de frente à ela. – Por muito tempo eu me culpei pelo fim do nosso casamento, mas a culpa nunca foi minha, eu sempre dei o melhor de mim. Às vezes nós não podemos controlar certas coisas não importa quanto você ame uma pessoa ou o quanto ela te ame, se não é para ser, não será e você simplesmente não pode fazer nada perante a isso. Mas pode aprender a viver com os machucados e não esperar muito do destino, do amor você pode esperar sim muitas coisas boas, porque amor não te quebra ao meio mas o destino sim, ele é cruel.

– Eu nunca amei alguém sabia? Não assim de forma tão intensa, não ao ponto de saber o real significado de amar e ser amado, sou ótima em ilusões mas não em amor.

– Você ainda é jovem demais um dia você ira encontrar alguém e vai amar essa pessoa muito, como nunca amou ninguém. Então, no dia do seu casamento você vai me ligar e falar "Toni você estava correto, agora eu já sei o significado de amar e ser amado." – Não era exatamente isso que ela queria ouvir.

××

Já era a décima vez que Toni perguntava se Manu iria mesmo até a festa de Marcus, ele já havia o "perdoado" Então o convidou para uma de suas típicas festas na piscina, Manuela logo percebeu que o plano do irmão era empurrar algumas de suas amigas para Toni. Ela se sentiu intimidada por simplesmente pensar nessa possibilidade, então resolveu acompanha-lo.

– Isso aqui parece mais um puteiro, você vem frequentemente nas festas do Marcus? Você é um pervertido Toni.

– Como você diz, nenhuma delas chega aos seus pés. Pés bem gelados por sinal.

– Vamos procurar o Marcus, nós precisamos conversar com ele.

Andaram por toda a extensão do Jardim da casa e nada de encontrar Marcus. Muitas garotas falavam com Toni mesmo vendo que ele estava acompanhado, Manu ficou visivelmente incomodada com isso. Depois de alguns minutos Marcus apareceu junto a Pilar, Manu os olhou perplexa. Pilar sempre foi forte quando se tratava de amor, de ex namorados, mas não era quando se tratava de Marcus que ao menos foi seu namorado, apenas um caso.

– O casal nojento do ano por aqui? Da próxima vez que eu te convidar não venha com esse mini projeto de mulher. – Zombou de Manuela, queria provoca-lá mas ela não cedeu às suas provocações.

– Fica aí com eles que eu vou vomitar um pouco. Manu você continua me decepcionando. – Disse Pilar se retirando do local.

– Eu não queria vir mas a Manu insistiu, então… Festa bacana, você sabe como fazer isso.

– Foi em especial para você, mas vejo que está bem acompanhado por minha querida irmã, que tem quantos anos mesmo? Ah 17.

– O Toni me disse que não gosta das suas festas muito menos das suas largatas de cílios postiços. Então, não o convide mais, Esboço do papai.

Toni não havia falado nada daquilo, mas não discordou, sabia bem o que a levou a fazer isso: Ciúmes.


Notas Finais


MARCUS É MUITO DESNECESSÁRIO SIM OU CLARO?

Uma playlist bem aleatória da Fanfic para vocês: https://www.youtube.com/playlist?list=PLI8lcMKqc0ql7V-Vd2Jo3QbTuZSqdxW2O


Xoxo 💦💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...