História Can you see inside?- 2 temporada - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Kylie Jenner
Personagens Kylie Jenner, Luke Hemmings
Tags 5sos, Kylie Jenner, Luke Hemmings
Visualizações 98
Palavras 1.786
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


preparem o coração, é serio.

Capítulo 38 - New life


 

Coloquei uma roupa leve, afinal nós iríamos para uma praia.

Luke só pode ser louco, sinceramente.

Mas não vou dizer que não estou morrendo de ansiedade para saber o que ele quer.

Eram 22h30 e eu estava pronta.

Peguei minha pequena bolsa só com as coisas mais importantes e desci as escadas. Fui no meu carro, o mais rápido que eu pude, não dando a mínima pra se ia chegar mais cedo do que o esperado.

No final, cheguei 5 minutos mais cedo, então não ia fazer a diferença.

Fui o caminho inteiro xingando Luke por não me dizer exatamente onde ele estava. Então, eutéria que procurar ele pela praia inteira.

Ódio desse menino.

A ansiedade fervia e cada vez que eu dava um passo, eu sentia vontade de correr, pular, arrancar meu cabelo, ou sei lá o que, para saber o que é que ele queria.

Luke não era de fazer surpresas, e quando fazia eram horríveis.

Tipo uma vez, ele ia fazer um jantar especial para mim. Surpresa.

Tirou todo mundo de casa.

Todo mundo saiu.

Ficamos só nós dois.

Aí ele colocou na cabeça que deveríamos usar roupas arrumadas, só que eu estava no trabalho. E então, ele me ligou e perguntou qual roupa era arrumada suficiente para fazer Um jantar- Ele não disse para quem era o jantar.

Eu respondi que dependendo do quanto arrumado ele queria, ele poderia usar um terno.

E depois ele me perguntou onde estava o terno dele.

Agora eu pergunto, como ele conseguiu fazer essa?

 Okay, continuei andando pela praia.

Estava tudo bem, até que eu vi uma vela.

Uma vela.

Só uma no meio do nada.

A primeira coisa que eu pensei foi:  Ele não conseguiu fazer a surpresa, desistiu e agora ta escondido. Vai aparecer do nada, me dar um susto e depois um soco.

Mas não era bem isso.

Quando me aproximei da vela, vi que tinha um bilhete ali.

“20 passos e vire a esquerda”.

Curiosa, comecei a contar meus passos.

Olhei para o lado, tinha algo parecido com uma caverna. Na entrada da caverna tinha outra vela, um pouco menor.

Peguei a vela e vi que tinha outro bilhete.

“entre na caverna”.

Mesmo com um pouco de medo, entrei na caverna. Era meio estreita, mas mesmo que eu tivesse que me abaixar, consegui entrar numa boa.

Já dentro da caverna,  vi mais uma vela.

Já não aguentava mais que tanta ansiedade.

“vire, novamente, a esquerda”

E então la vai eu.

Entrei a esquerda e comecei a ver uma iluminação maior, supus que Luke estivesse lá. Comecei a me aproximar, até que tive a visão mais estranha e linda da minha vida. Eram várias velas azuis acesas, com várias pétalas azuis no chão. Um jantar por cima de um pano que havia no chão. E Luke parado, em pé, de frente para mim.

Ele estava de smoking.

Ele estava todo arrumado.

Ele estava muito lindo.

Eu não tinha uma reação.

-Ei Luke, ela chegou ai?-  Ouvi a voz do Mike em um rádio. Pera... Um radio?

Luke tirou o radio de dentro do paletó e falou.

-Chegou e você acabou de estragar com a segunda parte da surpresa. Mas enfim, podem vir.

Eu ia me aproximar de Luke para ir beija-lo, mas ele não deixou. Colocou a mão em sinal para eu esperar, e não muito tempo depois, começo a escutar o toque de uma musica.

Ashton brotou por traz de mim.

Assim como Calum e Mike.

Eles tocavam algo.

Até que Luke começou a cantar.

-Everybody's got their demons
             Even wide awake or dreaming
             I'm the one who ends up leaving
             Make it okay
           (Todos têm seus demônios
            Bem acordados ou sonhando
            Eu sou aquele que acaba indo embora
            ​Para que tudo fique bem)

 

“eu sou aquele que acaba indo embora para que tudo fique bem” ok, indireta recebida com sucesso.

Meu deus, essa voz. Eu definitivamente não consigo com essa voz.

Ele ta cantando para mim, sim ele tá cantando para mim.

 

-See a war I wanna fight it
            See a match I wanna strike it
            Every fire I've ignited
            Fade into grey
           (Se vejo uma guerra, eu quero lutá-la
            Se vejo uma partida, quero ganhá-la
            Todo o fogo que já iniciei
            Acaba em cinzas)

-But now that I'm broken
            Now that you know it
            Caught up in a moment
            Can you see inside?
           (Mas agora que estou partido
           Agora que você sabe
           Preso em um momento
           Você consegue ver aqui dentro?)

 

“partido”? Mas ue.

“Você consegue ver aqui dentro?” ficou na minha cabeça, até eles voltarem a cantar.

 

-Cause I've got a jet black heart
           And there's a hurricane underneath it
           Trying to keep us apart
           I write with a poison pen
           But these chemicals moving between us
            Are the reasons to start again
           (Pois eu tenho um coração negro
           E há um furacão abaixo
           Tentando nos manter separados
           Eu escrevo com uma caneta venenosa
           Mas esta química se movendo entre nós
           São motivos para começarmos de novo)

           

E então eu paralisei.

Anos atrás.

Anos.

Eu disse para ele que nós não daríamos certo porque era como se tivesse um furacão nos mantendo separados. Falei que era como se eu fosse uma caneta envenenada e que tinham substancias químicas que machucariam ele, e que essas substancias eram o motivo para acabarmos de vez.

E ele lembrou disso.

 

-Now I'm holding on for dear life
           There's no way that we could rewind
           Maybe there's nothing after midnight
           That could make you stay
           (Agora estou apenas por um fio
           Não há como voltar atrás
           Talvez não exista nada após a meia-noite
           Que possa te fazer ficar)

 

Olhei a hora, 00h07.

 

-But now that I'm broken
           Now that you know it
           Caught up in a moment
           Can you see inside?
           (Mas agora que estou partido
           Agora que você sabe
           Preso em um momento
           Você consegue ver aqui dentro?)

-Cause I've got a jet black heart
           And there's a hurricane underneath it
           Trying to keep us apart
           I write with a poison pen
           But these chemicals moving between us
            Are the reasons to start again
           (Pois eu tenho um coração negro
           E há um furacão abaixo
           Tentando nos manter separados
           Eu escrevo com uma caneta venenosa
           Mas esta química se movendo entre nós
           São motivos para começarmos de novo)

A esse ponto, eu já estava chorando.

 

-The blood in my veins
           Is made up of mistakes
           Let's forget who we are
           And dive into the dark
           As we burst into colors
           We turn into life
           (O sangue em minhas veias
           É feito de erros
           Vamos esquecer quem somos
           E mergulhar na escuridão
           E quando explodimos em várias cores
           Nós nos tornamos vivos)

 

-Cause I've got a jet black heart
           And there's a hurricane underneath it
           Trying to keep us apart
           I write with a poison pen
           But these chemicals moving between us
            Are the reasons to start again
           (Pois eu tenho um coração negro
           E há um furacão abaixo
           Tentando nos manter separados
           Eu escrevo com uma caneta venenosa
           Mas esta química se movendo entre nós
           São motivos para começarmos de novo)

 

E novamente, mais uma frase que eu disse a anos atrás.

 

E a musica parou.

Eu não tinha uma reação, eu não sabia o que falar.

De fato, não era a primeira musica que Luke fez para mim, nem de perto. Mas essa tinha algo especial, entende? Um toque mais real. Bem mais. São minhas frases, é literalmente nossa vida envolvida dentro dessa musica.

“você pode ver aqui dentro?”

Nós vivemos nos perguntando isso.

É a nossa frase.

A nossa vida nos deu uma lição muito boa e importante. Não podemos tomar decisões pelos outros.

Meu relacionamento com Luke deu errado e machucou todos ao redor, por simplesmente não ter comunicação. Ele poderia ter vindo falar comigo, e eu poderia não desistir de tudo. Entendem qual a questão?

Caso não tenham entendido:

A questão é que nós nunca podemos ver o que tem dentro de uma pessoa, emocionalmente falando. Pode ser ate que ela fale, mas isso nunca vai ser exatamente como realmente é.

E é importante poder se explicar, dizer o que sente, deixar claro. Ninguém é advinha. E quando se trata dos sentimentos de outras pessoas também, é extremamente importante manter a sinceridade.

E eu simplesmente amei a maneira como Luke encaixou tudo isso em uma musica.

-Eu sei, eu sei... É uma musica estranha para te pedir em casamento, mas é a que mais combina com a gente. Eu escrevi ela um dia antes de sair com... Rodrigo. E ela fala que eu estou quebrado, porque é exatamente assim que eu me sinto sem você. E agora que eu te tenho, depois de te perder tantas vezes, eu não posso cometer o mesmo erro de te deixar partir. Eu preciso de você, Little blue. Não só para sexo ou algo do tipo. Eu preciso de você inteira, porque eu te amo para caralho e eu não consigo me controlar quando se trata de você.

Eu não conseguia fechar minha boca.

Ele realmente falou em casar?

Estava aberta e eu estava pasma.

-Eu te amo muito, não posso arriscar de maneira alguma perder você. Então... Vamos nos casar e fazer isso virar realmente oficial. Vamos morar numa casa só eu e você e transar até que as paredes explodam ou que você engravide. Vamos formar uma família. Se não quiser filhos, adota um cachorro. Qualquer coisa para ficar do seu lado. O que você acha?

-Não acredito que isso está realmente acontecendo... Você pulou a parte do namoro.

Luke abriu a boca.

-Nossa, eu vou pegar esse violão e eu vou quebrar na sua cabeça.

-Vai ficar sem esposa?

-Por enquanto eu não tenho nem esposa e nem namorada, mas já que a madame exige- Ele se ajoelhou e pegou na minha mão- Você quer namorar comigo?

Sorri.

-Claro que eu quero, seu idiota.

Ele assentiu, buscou algo no bolso do paletó e tirou dali uma caixinha.

-E casar comigo?

-Seria o meu maior sonho.

Ele se levantou, me beijou com toda a intensidade que eu podia sentir. Me girou no ar e ficou me encarando.

Eu não conseguia explicar o quão eu estava feliz, mas acho que nunca estive tão feliz na minha vida.

Eu mal sentia minhas pernas.

Os meninos começara, a bater palmas para nós.

-Ai meu deus, eu vou voltar a chorar, parem.

Eles riram.

-Bom, a gente vai nessa. Valeu ai, Luke- Calum disse- Vou cuidar da minha cria.

E assim todos os meninos saíram, me deixando sozinha com meu noivo.

Nos sentamos juntos no chão, e começamos a comer.

E nesse dia, mesmo antes de casar, começamos uma vida nova.

Eu mal podia acreditar.


Notas Finais


eai, gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...