História Candy Girl - Riverdale - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Clifford "Cliff" Blossom, Dilton Doiley, Elizabeth "Betty" Cooper, Ethel Muggs, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Frederick "Fred" Andrews, Ginger Lopez, Hal Cooper, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Jason Blossom, Joaquin, Josephine "Josie" McCoy, Kevin Keller, Marmaduke "Moose" Mason, Mary Andrews, Melody Valentine, Oscar Castillo, Penelope Blossom, Personagens Originais, Polly Cooper, Pop Tate, Reginald "Reggie" Mantle, Sierra McCoy, Smithers, Tina Patel, Treinador Clayton, Trev Brown, Valerie Brown, Veronica "Ronnie" Lodge, Waldo Weatherbee, Xerife Keller
Tags Alice Cooper, Archie Andrews, Archie Comics, Betty Cooper, Black Hood, Bruxa, Bughead, Candy Girl, Cheryl Blossom, Choni, Comedia, Edgar Evernever, Evelyn Evernever, Falice, Fangs Fogarty, Fp Jones, Greendale, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Investigação, Joaquin, Josie Mccoy, Jughead Jones, Keller, Kevin Keller, Mistério, Nancy Drew, Northside, Penny Peabody, Polly Cooper, Pops, Riverdale, Riverdale High, Romance, Scarlet Woods, Serpentes, Serpents, Southside, Southside High, Suspense, Sweet Pea, Toni Topaz, Valerie, Varchie, Veronica Lodge
Visualizações 32
Palavras 3.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


•Boa leitura! ❤

Capítulo 10 - La La Land - Dez


Fanfic / Fanfiction Candy Girl - Riverdale - Capítulo 10 - La La Land - Dez

"Got me looking so crazy right now

Your love's got me looking so crazy right now

Got me looking so crazy right now

Your touch got me looking so crazy right now

Got me hoping you'll page me right now

Your kiss got me hoping you'll save me right now

Looking so crazy, your love's got me looking

Got me looking so crazy, your love"

----------------------------

- Seus convites, cavalheiros - Scarlet entrega os tickets, enquanto Archie e Jughead colocam suas máscaras - E você, Baby B, vem comigo. Inclusive, se importa de ser chamada de Baby B hoje? Precisa de um nome de palco. - Betty assentiu e parou ao lado da morena - É o seguinte, vocês dois vão dar a volta e ir até a recepção, digam que querem "aproveitar os prazeres da noite de máscaras" e dêem os convites pra Gina, a garota da recepção, tem de ser ela ok? Depois ela vai acompanhar vocês até o andar do subsolo, onde acontece as festas privadas, depois disso vocês sabem o que fazer. E você, Betty, vai me acompanhar e só falar algo quando te perguntarem, olhe o Gustav nos olhos e deixa o resto comigo, até daqui a pouco, garotos. - Scarlet e Elizabeth saíram caminhando até a porta dos fundos, enquanto Jughead e Archie se entreolharam, cada um com suas máscaras e convites em mãos.

- Máscara de fantasma, Archie? Sério? - Jughead debocha.

- E você com essa de bico de pássaro? É bizarra Jug. - Jones solta uma risada abafada, e Archie sabia que ele estava sorrindo.

- Ela é uma réplica das usadas pelos médicos da Peste Negra, idiota. Agora finja ser um tarado que gosta de ver mulheres tirando a roupa e rebolando num palco. - O moreno disse por fim, entrando na porta que tinha um letreiro neon escrito "Dama da Noite, onde seus desejos são reais". Logo os dois avistaram um balcão roxo em meio ao ambiente escuro, as paredes eram velhas e cheias de quadros com pintura a óleo, os tapetes luxuosos ganhavam destaque no chão de madeira, que rangia ao pisar nele. Os dois se dirigiram ao balcão, notando uma garota que Jughead chuta ter uns 24 anos, cabelos tingidos de roxo presos num coque e óculos redondos com o crachá escrito "GINA" em vermelho, logo sabia o que deveria ser feito.

- Boa noite, cavalheiros. Como posso ajudar? - Gina disse, sem tirar os olhos de seu computador.

- Boa noite meu bem, eu e meu companheiro viemos aqui aproveitar dos prazeres da noite de máscaras, pode me ajudar nisso? - Jughead colocou os dois convites em cima da mesa, que despertaram a atenção de Gina e a garota os analisou atentamente. As mãos de Archie suavam frio com o nervosismo de o disfarce não der certo, Jughead por outro lado, se mantinha na postura perfeita, e seus olhos verdes corriam sobre todos os cantos do cômodo, analisando desde o teto com acabamento de gesso até a lista de convidados que Gina possuía ao lado do computador.

- Pois bem meus queridos, me acompanhem e aproveitem, nossas melhores garotas estão a sua disposição. - A de cabelo roxo saiu do balcão e os guiou até um pequeno elevador escondido no fundo do cômodo ao lado de uma escada pro andar de cima, os três entraram lá e ela pressionou o botão.

- Gostei da máscara de médico, inclusive. - Gina soltou, fazendo Jughead agradecer com um aceno de cabeça e prestar atenção nos som de música que começava a invadir seus ouvidos, logo os três saíram de lá, sendo guiados por alguns corredores muito luxuosos e escuros, o contrário da recepção, até chegarem em uma porta com isolamento acústico escrito "acesso restrito", então Gina a abriu e apontou para dentro, onde podia-se ver luzes coloridas, homens mascarados e um grande palco com luzes neon.

- Aproveitem. E eu também trabalho hoje, estou a total disposição dos seus mais profundos desejos, só procurem por Gina. - A garota disse em um sussurro com um sorriso sedutor nos lábios, tentando atrair atenção pro decote de seu vestido. Os dois assentiram nervosos, e entraram no salão.

- Jug, você tem qualquer pista sobre esse Mr. Red? Altura, cor do cabelo? Qualquer coisa? - Archie pergunta, e Jughead vira a sua cabeça pro lado oposto.

- Ainda não, mas em breve vamos descobrir tudo sobre o passado, presente e dar um futuro pro pele vermelha. - Então, os dois se separaram a procura de pistas sobre a identidade de seu alvo, cada um as suas próprias custas.

-------------------

- Não solta da minha mão em hipótese alguma. - Scarlet murmurou baixo, enquanto as duas entravam em uma nova sala no fim do corredor da porta dos fundos.

Logo era possível ver um camarim coletivo, com garotas trocando de roupa, arrumando o cabelo e retocando suas maquiagens. Algumas estavam já prontas, outras ainda nuas procurando suas roupas pelos cantos.

- Atrasada de novo, bruxinha. - Uma garota com uma fantasia sexy e quase inexistente de empregada surgiu ao lado da dupla, desviando seu olhar de Scar pra Betty, a analisando de cima a baixo.

- Vai se ferrar, Baby. O Gustav já chegou? Preciso falar com ele urgentemente. - A tal de Baby apenas ajeitou seu cabelo platinado e analisou de novo Betty antes de responder.

- Já, ele tá na sala dele. Quem é sua amiguinha? Ninguém me avisou nada sobre funcionária nova, essa aí vai atrair muitos clientes, não acha, Bruxa? Se bem que pra ela eu até podia abrir uma brecha e fazer meu programa de graça, te vejo por aí, linda. - Baby dizia sorrindo e acariciando o rosto de Elizabeth com delicadeza e cuidado, e seus olhos azuis fixos nos verdes da garota, mas logo se retirou do caminho.

- Não liga pra Baby Girl, ela é uma insuportável que não pode ver uma garota que já sai matando, e ela nem ao menos beija bem. - Scarlet diz, levando Betty a uma outra porta com o nome "GUSTAV" escrito em vermelho.

- Baby Girl? Você já beijou aquela garota, Scarlet? Não sabia que gostava de meninas. - Betty pergunta, com rosto perplexo, fazendo com que Scarlet ria baixo.

- O nome dela parece tão sinônimo de pedofilia né? Eu acho ridículo, e já beijei ela sim. O "b" de LGBT não é de biscoito, Bee. Vou te apresentar pro Gustav agora, não pareça nervosa demais. - A morena bateu na porta, e Betty fincou suas unhas nas próprias mãos, novamente. Scarlet pareceu perceber, mas não deu muita importância.

- Pode entrar! - Um grito de uma voz grossa é ouvido de dentro do quarto, que as duas entram. Um homem de terno e cabelo preto comprido bem escovado está sentando numa cadeira luxuosa em frente ao seu notebook. Logo ele levanta os olhos claros sob o óculos quadrado, observando Betty.

- Gus, essa é a minha amiga que eu te falei. Ela não pôde vir fazer um teste antes, só hoje, e como aquela bombeira faltou hoje, achei que minha amiga pudesse quebrar seu galho, pelo preço certo, óbvio. - Gus levantou da cadeira. Seu olhar era sério e penetrante, observando cada detalhe do rosto e corpo da loira, que estremeceu.

- Ela já fez isso alguma vez, Woods? Os clientes de hoje não são gente qualquer, são os mais influentes daqui. Não vou contratar uma vagabunda qualquer, você pelo menos improvisa algo mesmo sendo sem sal e tem experiência, e a loirinha? Precisa ser mais que um rostinho bonito, meu bem. - Ele cruza os braços, olhando pra Scarlet. Antes que Betty pudesse dizer algo, a morena já se adiantou.

- Ela nunca fez o strip nem o programa, mas ela canta bem e é boa dançarina, além de ser linda de rosto e corpo, como você pode ver. Eu já vi a garota atuando no palco, Gus, ela não é uma "vagabunda" qualquer, ela é boa mesmo. Vai na minha que é sucesso meu amor, você precisa de alguém, ela quer tentar por uma noite! Todos saem ganhando. - Scarlet passou um braço pelo corpo de Gustav, mexendo as mãos enquanto explicava - É sério, ela é tiro certeiro. Minha queridíssima cliente aceita 200 por hoje, disposta pelos dois trabalhos.

- 200? Ok, só vou fazer pelo preço ser baixo. E você, loirinha, melhor ser boa em tudo que a Bruxa falou. Qual seu nome, bebê? - O homem perguntou a Elizabeth, que por algum motivo, deixou de ter medo. Não estava nervosa, por algum motivo, aquilo pareceu natural a ela, e antes que Scarlet dissesse algo, ela se adiantou em responder.

- Dark B, o prazer é seu. - Ela respondeu, com um belo sorriso. A morena arregalou os olhos com a postura diferente que Elizabeth tomou, mas ela gostou, Gus também foi surpreendido pela garota antes encolhida e quieta ter se mostrado um tanto interessante e carismática pra uma frase só. Ele acenou com a mão e elas entenderam que deveriam ir embora.

- Eu achei que ia usar o Baby B, mas o Dark B soa muito melhor, e Gus gostou de você, o que é ótimo, agora só precisamos te arrumar um figurino bom e uma função de palco, vem.

As duas se dirigiram a aquela sala-camarim, onde existiam diversas fantasias, roupas e lingeries. Tinha uma caixa com os nomes de palco das garotas, possivelmente onde elas guardavam seus pertences, e de lá Scarlet tirou uma camisa social muito transparente e algo vermelho dentro de um plástico.

- Vai ficar lindo em você, só preciso de uma saia ou algo assim. Essa lingerie eu ganhei faz um tempo, mas nunca usei, pode pegar pra você, tem alguma preferência pra hoje, Dark B? - Ela sorri ao pronunciar pausadamente o nome de palco de Betty, que sorri em resposta, a seguindo por todo o camarim.

- Uma peruca curta morena, só isso. O resto deixo em suas mãos, Bruxa. - As duas sorriram, enquanto se preparavam pro show.

-----------------

- José Cuervo, por favor. - Archie pede em frente ao balcão vermelho, e a barmaid sorri murmurando um "É pra já" antes de entregá-lo um copo de vidro com sua bebida e gelo.

- Delícia, me vê um Johnnie Walker, no capricho, linda. - Um homem aparece ao lado de Archie, com certeza ele é mais velho e um babaca, pensou Andrews enquanto levava seu copo até seus lábios.

- José Cuervo, hein? Uma das tequilas mais conhecidas do mundo, ainda que eu prefira Don Julio, qual seu nome, meu bem? - O mais velho se aproxima de Archie, com um bafo de cigarro saindo de sua boca e suas vestes. Archibald só queria vomitar, mas isso estragaria seu disfarce, e ele precisava ser um herói que faria seu papel com louvor e acabaria com o tráfico de Jingle-Jangle, junto de Jughead e Bee. Ele precisava ser, era a coisa certa.

- Não gosto de nomes, meu bem. - Archie responde, por fim. Enquanto ele ajeitava sua máscara cobrindo novamente a boca, o homem soltou uma risada falha.

- Não preciso de nomes exatos, um pseudônimo, talvez? - Ele faz uma pausa pra beber e suspira forte em seguida como quem control tosse - adoro ruivos, sabia? São tão raros, e você com seus fios avermelhados escondidos atrás dessa máscara. Como posso chamá-lo, ruivinho? - O homem pergunta novamente, retirando sua máscara e mostrando uma visível cicatriz que ia do lado esquerdo de sua boca até quase o fim do queixo. Seus olhos eram verdes tão claros que se não existisse a luz baixa, talvez chegassem perto do branco.

- Eu sou... Ruivo Hering. Pode me chamar assim. E qual o seu nome, ou pseudônimo? - Archie diz, se apoiando sobre o balcão. Ele realmente estava falando com um cara que claramente queria flertar com ele? Era isso que passava pela sua cabeça, pelo menos, junto de um pequeno sentimento de nervosismo.

- Meu nome é Paul, mas sou conhecido como Carga Pesada. - Archie soltou uma risadinha. Estava prestes a sair daquele barzinho quando ele continuou - Ei! Eu sei que é engraçado, mas é tudo por conta dos transportes que eu faço, ou melhor, comando. Você sabe, Ruivo, são cargas de qualidade. - Ele diz, sorrindo e acenando com as mãos pra alguns homens que passavam pelo salão.

Transportes comandados? Cargas de qualidade? Ruivo Hering pode ter tido seu interesse despertado agora! Archie ajeitou sua postura, e deu sua risada mais sedutora possível, que acabou parecendo um pouco um engasgo.

- Eu gostei do nome. Gosto de coisas pesadas. - Carga Pesada deu um sorriso vitorioso em resposta, passando a mão nos cabelos grisalhos e chegando dois passos mais perto do ruivo.

- Gosta? Tenho coisas realmente pesadas comigo. - Ele olha dentro dos olhos de Archie, que era a única parte de seu rosto que a máscara não cobria.

- Não gosto de ir tão rápido, apressadinho. Me conta mais sobre você, Paul. - Andrews não acreditava no que estava fazendo, mas prosseguiu mesmo assim.

- Ah, eu sou casado, tenho 2 filhas... - E começou aquele papo desagradável demais pra Archie. Ele estava pouco se lixando se o homem possuía filhas, esposa, terrenos, propriedades ou qual faculdade ele frequentou, então ele só ria, assentia e continuava a beber seu copo, torcendo para que Jughead tivesse mais sorte que ele para conseguir informações de alguém.

Jughead Jones III estava realmente perdido entre homens apalpando e beijando a força prostitutas e mesas de jogos de azar. Ele apenas analisava tudo com cuidado, temendo que algo pudesse passar despercebido.

- Oi xuxu? Com licença, mandaram isso pra você, a garota do balcão. - Uma menina ruiva apontou pra um dos bares, onde era possível ver uma garota morena e batom vermelho escondida, meio corpo visível e meio corpo do lado de dentro da porta. Jughead agradeceu a coelhinha ruiva e aceitou um copo de cerveja e um bilhete escrito:

"ele usa máscara de cobra e ama vermelho, diga isso ao archie e espero que seja util! xoxo scar"

É, aquilo realmente seria útil, mas seria mais útil se ela tivesse avisado antes. Jughead descartou todos os homens que possuíam máscaras de outras figuras, tendo então 7 máscaras de cobras vermelhas, 2 azuis e 4 cobras verdes. Era muita gente, ele devia improvisar algo, então decidiu se aproximar e tentar ouvir as conversas dos suspeitos, marcou o primeiro, que usava máscara vermelha, suposta cor favorita dele. Quando de repente, todas as luzes apagam, mantendo apenas a vermelha que ficava nas bordas do palco, e uma luz branca vindo de cima acende do nada, revelando um homem de cabelos negros como carvão e pele de porcelana em um terno, com um microfone e gravata vermelha.

- Meus senhores, espero que estejam aproveitando a festa, seu prazer é nosso prazer! - Ele recebe aplausos apenas com a frase de início - Então agora, sem mais delongas, devo dizer que temos uma nova surpresa essa noite, mas que principalmente: temos a mais procurada e amada dessas 4 semanas como atração principal, aquela que vocês já conhecem, eu presumo! Com vocês, nosso pequeno show vai ser protagonizado pela Bruxa! E pra quem não a conhece cuidado, ela é boa encantadora de varinhas, essa garota é mágica. Pode vir, querida! - O homem de terno se despede do palco com aplausos dando lugar pra uma Scarlet Woods com os cabelos lisos e batom vermelho. Jughead não ia mentir, ela estava linda, os saltos pretos, a saia vermelha transparente, o espartilho, a camisa preta e o chapéu de bruxa combinavam com ela, ele só esperava que ela usasse sua sedução pra impressionar os marmanjos que a aplaudiam, mas logo percebeu que o cara da máscara vermelha saiu de cena, então teve que ir atrás dos outros.

------------------------

Betty retocava seu batom vermelho em frente ao espelho e ajeitava sua peruca antes de ir pro palco com Scarlet.

- Quando as outras garotas forem, você também vai, ok? Você vai cantar naquele palco, e precisa ser perfeita e observadora, consegue fazer isso? - Bee assentiu sorrindo com a sensação de poder que aquela situação causava, chegava a ser até excitante para Dark B. Ela queria fazer aquilo, queria se divertir. Logo Scarlet entrou no palco, e começou a dançar ao som de You Don't Own Me, a mesma música que ela dançou na casa da Cheryl, mas lá ela não fazia pole dance, agora ela se estragava fortemente contra o ferro, jogava o cabelo, passava as mãos sobre o próprio corpo e ganhava assobios da sua platéia. Ela não estava tão comprometida na festa, agora ela realmente dançava como alguém profissional, e Betty achou aquilo interessante.

- Daqui a pouco é sua vez, linda. - Baby Girl sussurava no ouvido de Betty.

- É, Baby Girl. Daqui a pouco vai ser nossa vez. - Betty deu um passo a frente e pôde ouvir uma risada vinda da garota atrás dela. O palco pegava fogo na última parte, com as luzes piscando, e Scarlet antes apenas com a lingerie e cinta-liga, agora só com a parte de baixo. Ela possuía uma tatuagem embaixo dos seios, duas serpentes entrelaçadas e uma pequena flor no meio, Betty apenas se perguntava como ela não tinha visto essa tatuagem antes na festa e sentia seu rosto queimar de vergonha por ver a sua amiga sensualizando sem as roupas. As outras dançarinas já estavam tomando seus lugares quando a música acabou, e Betty tratou de pegar o microfone, ela ia cantar Mad World.

- B, cuidado! -Scarlet dizia sem usar a voz, apenas mexendo a boca, quando o fundo da música começou a tocar e ela sabia que era sua deixa.

All around me are familiar faces
Worn out places, worn out faces
Bright and early for their daily races

Elizabeth sentia os olhares lhe queimando, enquanto caminhava no palco cantando e as dançarinas acompanhando o ritmo, sentia Baby Girl lhe dar um sorriso, mas principalmente, sentia o olhar de Jughea da plateia, sentia seus olhos claros fixos nela, ela podia sentir o calor de seu corpo naquele instante. Era realmente, um mundo louco, um mundo muito louco. Ao terminar a canção, Betty continuou sorrindo com as cantadas e assobios que ela recebia. A Betty jamais ganharia algo assim, mas a Dark B ganha, não é mesmo? A Dark B ganha diversão, ganha sorrisos e é desejada, ela não é tão ruim assim! A loira pensava, ao ser interrompida por Scarlet.

- Bee? O que você tá fazendo? É pra você sair do palco agora, seu disfarce já tá ótimo. - Ela dizia, enquanto as luzes ainda estavam meio apagadas e a música não começou.

- Hoje eu vou aproveitar minha estadia, Sweetie Scar. Não vou sair assim, uma garota também precisa relaxar. - Dark B disse, fazendo Scarlet arregalar os olhos e franzir as sobrancelhas, enquanto B se dirigia ao fundo do palco, notando um olhar em específico que não era de Jughead, mas sim de um homem com máscarade cobra vermelha. Se olhar era tão quente quanto o inferno, e a Dark B desejava queimar.


Notas Finais


E então, algum palpite, teorias? Gostaram do capítulo? A opinião de vocês é muito importante pra mim, e obrigada novamente por serem tão fantásticos ❤

E pra interagir... O que vocês acham que a família Evernever vai fazer na fic?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...