História Candy Girl - Riverdale - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Clifford "Cliff" Blossom, Dilton Doiley, Elizabeth "Betty" Cooper, Ethel Muggs, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Frederick "Fred" Andrews, Ginger Lopez, Hal Cooper, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Jason Blossom, Joaquin, Josephine "Josie" McCoy, Kevin Keller, Marmaduke "Moose" Mason, Mary Andrews, Melody Valentine, Oscar Castillo, Penelope Blossom, Personagens Originais, Polly Cooper, Pop Tate, Reginald "Reggie" Mantle, Sierra McCoy, Smithers, Tina Patel, Treinador Clayton, Trev Brown, Valerie Brown, Veronica "Ronnie" Lodge, Waldo Weatherbee, Xerife Keller
Tags Alice Cooper, Archie Andrews, Archie Comics, Betty Cooper, Black Hood, Bruxa, Bughead, Candy Girl, Cheryl Blossom, Choni, Comedia, Edgar Evernever, Evelyn Evernever, Falice, Fangs Fogarty, Fp Jones, Greendale, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Investigação, Joaquin, Josie Mccoy, Jughead Jones, Keller, Kevin Keller, Mistério, Nancy Drew, Northside, Penny Peabody, Polly Cooper, Pops, Riverdale, Riverdale High, Romance, Scarlet Woods, Serpentes, Serpents, Southside, Southside High, Suspense, Sweet Pea, Toni Topaz, Valerie, Varchie, Veronica Lodge
Visualizações 135
Palavras 2.497
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


•Boa leitura! ❤
E quero agradecer por termos chegado a tantas leituras e favoritos, vocês são sensacionais ❤

Capítulo 9 - Before Sunrise - Nove


Fanfic / Fanfiction Candy Girl - Riverdale - Capítulo 9 - Before Sunrise - Nove

"And I find it kinda funny, I find it kinda sad

The dreams in which I'm dying are the best I've ever had

I find it hard to tell you, I find it hard to take

When people run in circles it's a very very

Mad world, mad world"

----------------------

Os três se entreolharam, a feição de raiva no rosto de Jughead se transformou em uma expressão de dúvida, Betty parecia analisar bem tudo e Archie olhava perplexo pra Scarlet, que estava claramente desconfortável em receber aqueles olhares.

- Isso vai ser realmente muito útil, deveríamos aproveitar. - Betty disse, quebrando o silêncio, e seus olhos brilharam como quem acabou de descobrir uma ideia revolucionária, algo que ela estava perto de fazer. Jughead a olhou com uma expressão de dúvida ainda mais agravada, e Archie continuava perplexo, encarando Betty agora.

- O que? B, você vai se fingir de prostituta e levar nós dois junto por causa desse Mr. Red? Isso não é sei lá, desnecessário ou até talvez idiotice, ninguém nos garante que nós vamos descobrir algo. - Archie pergunta.

- Archibald, essa é a nossa oportunidade perfeita. Posso me fingir de prostituta, desde que eu consiga uma informação boa, algo que com certeza vamos achar, não sou mais a menina de 6 anos que você conheceu Archie, eu sei pensar em bons planos, de idiota eu só tenho a cara. - Betty diz, de maneira fria, surpreendendo todos ao seu redor, substituindo sua postura amável por uma fala de alguém calculista.

- Betty tem razão, ainda que ela não fosse o que podemos chamar de ótima atriz se fazendo de prostituta, é uma grande chance. Você consegue mesmo os dois convites, Scarlet? - Ela assentiu, sorrindo sem mostrar os dentes.

- Nós aceitamos, Scar. E você vem junto, Archie, você não vai me chamar de idiota e sair impune! - Betty volta a sua postura amável, sorrindo e dando um leve soquinho no braço do ruivo, que demora alguns minutos a responder, mas murmura um "vamos nessa depois.

- Vou providenciar os convites pra vocês, rapazes, é melhor comprarem os ternos e máscaras. E Betty, preciso te ensinar algumas coisas, se você vai se fingir de prostituta, precisamos de algo que possamos aproveitar e eu conseguir te arrumar algo no palco. - Ela diz, mexendo as mãos enquanto fala e causando um nervosismo na loira - Te encontro no intervalo, loirinha. - Então a garota Woods simplesmente sai da sala, sem dizer mais nada e deixando três adolescentes num silêncio esquisito olhando um pro outro.

- Essa garota é meio estranha. - Jughead admite, cruzando os braços.

- Eu gosto dela, na verdade. - B diz, se despedindo dos garotos e também indo embora, já que as aulas iam começar. Archie comprou um refrigerante na máquina que tinha na sala de lazer, observando Jughead sentado no sofá, pensando sobre muitas coisas.

- No que tá pensando, Jug?

- Se a Betty vai ficar em seu estado saudável e são hoje a noite. - Ele levanta os olhos verdes, encarando o ruivo.

---------------

- Cherry? Tá desenhando o que? - Toni Topaz pergunta, esticando o pescoço pra ver o desenho que a garota fazia na carteira do lado da sua.

- Você vai ver quando eu terminar, TT. - A ruiva levanta as sobrancelhas e dá um sorriso caloroso pra Toni, tirando seu foco do desenho - Sei que vai adorar.

- Eu adoro tudo o que você faz, Cheryl. Tudo. - Topaz a olha dentro dos olhos, sorrindo.

- E eu adoro me sentir tão sortuda por ter encontrado você, Toni. - Cheryl pega na mão da de cabelo rosa, a acariciando levemente, e ela não pôde evitar sorrir. Pra quem antes era chamada de "rainha da sucata" pela própria Bombshell, agora ser chamada de "TT" ou "amor" era um grande progresso, e um progresso que aquecia a alma de Toni, ela se sentia amada, não como quando ela namorou alguns rapazes e garotas por aí, ela se sentia verdadeiramente amada, como se só de ter a presença de Cheryl Blossom alegrasse seu dia, era como se quando ela olhasse os cabelos ruivos da namorada ela tocasse o céu - Eu me sentia uma aberração, um monstro, todos pensavam que eu não tinha coração ou sentimentos, mas eu encontrei você, Pinky, você me fez entender o que é amar ou o que é ver sua alma dançar com a de outra pessoa, eu amo você por isso e outros milhões de motivos, eu simplesmente amo cada parte de você, Toni Topaz. - Cheryl se aproxima e deposita um beijo na testa de Toni em sala de aula, o que fez alguns olhares irem ao encontro delas, mas nem Cheryl nem Toni ligavam, seu amor era a única coisa que importava naquele momento.

- Cheryl Blossom está sendo convocada para vir receber um pacote na secretaria, repito: Cheryl Blossom está sendo convocada para vir receber um pacote na secretaria. - Uma das senhoras que trabalham na recepção da secretaria de Riverdale High anuncia, o que é extremamente estranho, pois Cheryl não esperava nenhum tipo de presente, então ela simplesmente levantou e foi até lá e matar sua curiosidade sobre o tal pacote.

- O que tem pra mim, sweetie? - Blossom diz, se apoiando no balcão e com uma das mãos ajeitando sua saia vermelha. A senhora logo se abaixa, pegando uma caixa de papelão média com algo dentro.

- Antes que pergunte, não sei quem te deixou essa caixa, deve ser algo anônimo, quando vim trabalhar já estava aqui e ninguem viu quem a colocou aqui. - Ela diz, ajeitando seus óculos e se concentrando na papelada em cima do balcão. Cheryl logo arqueia as sobrancelhas, abrindo a caixa, e logo é possível ver uma outra caixa de presente vermelha e branca, que ela trata de abrir rápido, e congela ao encontrar uma flecha sua, que ela lembra bem onde ela foi parar, ou melhor, no ombro de quem. Também tem uma carta, escrita com letras de revistas recortadas, que faz com que o corpo da ruiva comece a estremecer e um frio percorrer sua espinha toda.

"Não serão tolerados aqueles homens que deitam com outros homens como se fossem mulheres, pois isso é uma aberração que deve ser corrigida. Achou que estaria salva, enquanto suja a sociedade com seus pensamentos impuros e anormais? Pecadores devem morrer, Cheryl Blossom, o mal deve ser arrancado pela raíz. -Seu amigo encapuzado"

Ela simplesmente tremia enquanto soltava uma única lágrima, pois não acreditava no que acabou de ler. Ela não era uma aberração, uma transviada como todos diziam. Ou ela tentava se convencer de que não era. Black Hood a marcou, e a única coisa que ela podia fazer é correr pra longe e se tivesse sorte, talvez escapasse viva. Talvez.

-------------------

- Cooper. - A morena de cabelos ondulados e batom vermelho chamou, fazendo com que Betty se virasse e começasse a caminhar em sua direção.

- Woods, sim? - Betty ajeita seu rabo de cavalo e a mochila em suas costas.

- Eu preciso falar com você, sobre hoje a noite. Me acompanha no Pop's? Eu tô de moto, não se preocupe. - Ela sorriu pra loira, que retribuiu, então as duas caminharam até o estacionamento da escola, que estava um tanto movimentado. Betty gostava de motos, gostava de sentir seu corpo contra o vento e admirar a paisagem de Riverdale. Logo elas já estavam no Pop's, entraram com o sininho denunciando sua presença e logo trataram de se sentar.

- O que queria falar, Scarlet?

- Olha Betty, a boate não é um simples lugar pra striptease, baladas e prostituição, é um ambiente tóxico e machista, então eu quero que você tenha consciência disso, por que mesmo indo lá só uma noite, você vai ter que aguentar assédio, caras babacas, piadas misóginas e mais de boca fechada. Eu quero te previnir, não parece muito o tipo de coisa que você sabe muito a respeito. - Scarlet diz, depois de informar Pop Tate sobre os pedidos.

- Eu consigo, Scarlet. E digamos que sou boa em descobrir coisas, até de pessoas desconhecidas, mas você precisa me falar mais sobre esse Mr. Red, como começou a sua relação com ele? - Betty indaga, estreitando os olhos e recebendo seu milk shake de morango.

- Nossa "relação" - Ela faz aspas com as mãos - começou faz uns dois meses, é pouco tempo, pouco demais pra ele conseguir convite pra festa onde só entram membros de no mínimo 5 anos. Ele ia me ver toda terça-feira e sábados a noite, dizia que gostava do jeito que eu o satisfazia dançando com as cobras. Ele não morava em Riverdale, se mudou pra cá faz pouco tempo, por isso meu tempo com ele era demorado, meu tempo e o tempo que ele passava com as prostitutas, ele atendia ligações no meio da dança as vezes, por isso eu sei que ele trabalhava com transporte de algo. - Scarlet dizia baixo entre goles de seu milk shake de baunilha com morangos, e Betty anotava tudo mentalmente, prestava atenção em cada palavra.

- Mas como você sabe que é ilegal? Você só o ouviu falar sobre transporte, nada de ilegalidades. E como ele gostava do seu show, exatamente? - Elizabeth perguntava, cada vez mais entretida e fixada na conversa.

- Meu bem, eu faço show pra mafiosos, líderes de gangues, traficantes, todo o tipo de gente. Raramente eles andam dentro da lei, e se ele andasse, daria seu nome normalmente e me deixaria ver seu rosto, não usaria o pseudônimo de Mr. Red.

- Espera, ele usa uma máscara? - Betty observa a lanchonete, se perguntando se alguém está ouvindo aquela conversa.

- Usa, uma máscara de cobra vermelha. É bizarro no início, mas já vi cada coisa, então já me acostumei. Além do fato dele gostar de me ver dançar especificamente com as cobras Falsas Corais, que são as que mais demoram pra se treinar no Dama da Noite. Ele também gosta de música lenta, vinho seco e das luzes vermelhas. Ele realmente gosta dessa cor. - Woods diz, pegando sua carteira e procurando o seu dinheiro.

- Não se preocupe, Scarlet, eu pago dessa vez. - Betty sorri, se dirigindo ao balcão enquanto arquitetava ideias em sua cabeça.

- Te encontro hoje a noite então, no Whyte Wyrm. - A morena sorri pra Elizabeth, que retribui, e então seus coturnos pretos saem pela porta do Pop's. Betty imaginava como seria a noite, como seria o Mr. Red, e se perguntava que segredos aquele lugar cheio das pessoas mais internamente miseráveis estariam enterrados.

E depois de terminar seu milk shake na lanchonete 24h, Betty caminha até sua casa e procura algum tipo de roupa que possa servir pra ocasião, enquanto esperava o anoitecer.

---------------------

Archie não entendia o porquê seus amigos eram tão fissurados a ponto de fazer qualquer coisa pra desvendar um mistério, mesmo que seja ir numa boate de striptease de qualidade duvidosa no lado sul. Mas o que realmente tomava conta de seus pensamentos, era Veronica Lodge, a morena de pele bronzeada que o cativou antes mesmo de se tocarem, e que agora enfrentava uma grande decepção e angústia causada por B. Talvez ele devesse ir até o Pembrooke ver Ronnie, talvez cantar algo bonito pra ela, o fato era que ele não sabia exatamente o que dizer ou cantar, então optou por mandar mensagens.

me: Veronica?
Ronnie❤: oi
me: como vc ta?
Ronnie❤: mal, archiekins, td oq a B disse ainda ta me queimando por dentro
Ronnie❤: Eu sinto falta dela, mas não vou ir atrás, não de novo
me: V?
Ronnie❤: Archiekins?
me: Eu amo você mais que tudo no mundo
me: a B disse que ta arrependida, mas com ou sem ela eu amo vc e eu to aqui por vc
Ronnie❤: As vezes eu tenho vontade de largar tudo e casar contigo, Archibald Andrews Lodge
me: haha, talvez você devesse, Veronica Lodge Andrews
Ronnie❤: vou tentar me distrair agora, ok? Mas saiba que eu estou ansiosa pra ver seu rostinho amanhã, esse rostinho que é meu
Ronnie❤: beijos e até, Mr. Andrews Lodge
me: até, Ms. Lodge Andrews

Veronica era um anjo que veio com o objetivo de o fazer se sentir o cara mais sortudo do mundo, pensava Archibald. Mas agora ele tinha coisas mais importantes a fazer: arrumar um terno, uma gravata e uma máscara que talvez ele tivesse jogado em algum canto, como a do Halloween passado.

- Aonde vai elegante assim, filho? - Fred Andrews pergunta, se encostando na porta enquanto Archie faz um nó em sua gravata.

-Mais uma das investigações de Jughead, pai. Mas dessa vez é em uma festa. Como eu estou? - Ele se vira pro mais velho, que o analisa e solta um esboço de um sorriso.

- Elegante. Cuidado lá, nem sempre o Jug investiga nos melhores lugares, precisa de carona? - Fred caminaha na direção do ruivo e ajeita o nó mal feito de Archie.

- Se você puder levar eu e a Betty até a casa do Jug, ia ser uma bela de uma ajuda. - Archie sorriu brincalhão, e Fred assentiu com relutância. Após pegar sua máscara e guardar no bolso de dentro do terno, eles saem de casa.
Logo, Archibald Andrews e Elizabeth Cooper estão na porta do Whyte Wyrm, procurando Jughead.

- Você está linda Betty, aliás. - Archie dá um sorrisinho pra Cooper, que retribui. Ela usava um vestido curto rosa pastel que a dava um ar delicado.

- Betty? Arch? - Pôde-se ouvir uma voz familiar os chamando, e ao se virarem, os dois viram um Jughead de terno, gravata vermelha, touca e All Star preto. Ele estava acompanhado de Scarlet, que ajeitava seu vestido preto, que era justo e decotado, com a jaqueta de couro dos Serpentes por cima.

- Uau! Agora eu entendo o porque os caras gostam de te ver no palco, belo vestido. - Betty elogiou.

- Isso? Não vou usar esse no show, é só a roupa casual, mas obrigada. E espero que você não pense que vai usar esse vestido de boneca de porcelana no Dama da Noite, ou você pensou que ia? - Scarlet sorri e cruzou os braços, e Betty apenas sorri sem graça e olha pra baixo - Eu te arrumo algo lá, sem problemas, mas agora vamos logo, temos trabalho a ser feito, senhoras e senhores. Você vem comigo na moto, Ruivo Hering.

- Ruivo Hering? - Archie pergunta perplexo enquanto os quatro caminham até o lado de fora do bar.

- Nunca assistiu Scooby Doo, seu sem infância? - Scarlet ri, e Archie continua com expressão de dúvida, mas logo o quarteto segue rumo ao Dama da Noite, com Betty ansiosa, Archie com dúvida, Scarlet com medo e Jughead com ansiedade para descobrir quem é Mr. Red.

----------------------------

- Chegamos? - Pergunta Archie.

- Bem vindos ao Dama da Noite, o melhor divertimento noturno pra homens e mulheres. Não tenham medo, aqui tudo é feito pro seu mais autêntico prazer. - Scarlet diz, com os braços abertos e dois tickets em mão. Eles haviam chegado, mas o que aconteceria a partir dali, nenhum deles sabia dizer.



Notas Finais


Ooi mores! O que estão achando? Palpites pro próximo capítulo? Eu queria agradecer de novo pela recepção positiva que vocês estão dando pra fic, eu me sinto a garota mais feliz desse mundo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...