1. Spirit Fanfics >
  2. Candy Kiss - JiKook, NamJin e TaeYoonSeok (ABO) >
  3. 10 - Scone

História Candy Kiss - JiKook, NamJin e TaeYoonSeok (ABO) - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - 10 - Scone


Fanfic / Fanfiction Candy Kiss - JiKook, NamJin e TaeYoonSeok (ABO) - Capítulo 11 - 10 - Scone


Um mês depois,

Sábado a noite...

Pov's HoSeok¡!

Taeyeon: Vocês têm que vir me visitar mais vezes e trazer esse bolinho com vocês! — Disse sorridente, por enquanto que olhava para Yoongi.

Eu, Yoongi e Taehyung estávamos passando o final de semana na casa da mãe do outro alfa. Kim Taeyeon era uma ômega Incrível e a única figura materna que eu tinha e admirava. A mais velha estava encantada por Yoongi, que já estava a vontade com a mesma.

Yg: Eu também quero muito vir aqui novamente, noona! — Sorriu.

Taeyeon abraça Yoongi.

Eu sorrio e olho para a vista; estávamos sentados na varanda de Taeyeon, que tinha uma linda vista do campo, já que morava no interior. Ar puro, natureza, era tudo o que precisávamos para descansar nossas mentes.

Taeyeon: Meus meninos, está na hora de dormir. Mas antes, quero falar com Taehyung. — Apontou para o filho.

Th: Aí meu Deus...

Suspirei e me levantei.

Hs: Vamos, Yoonnie. — Chamei. — Dê boa noite que eu vou te preparar para dormir.

Yoongi se levanta e anda dando pulinhos até Taehyung, beijando o canto de seus lábios, assim como tinha pegado o costume de fazer, o outro alfa sorri e acaricia seu rostinho. O ômega se afasta de Tae e vai até Taeyeon, lhe abraçando.

Yg: Boa noite, noona.

Taeyeon: Boa noite, meu bolinho. — Sorriu.

Dei um passo a frente e dei um selinho em Taehyung.

Hs: Te espero no quarto.

Th: Certo. — Sorriu.

Hs: Boa noite, sogra. — Disse a mais velha.

Taeyeon: Boa noite, querido.

Passei meu braço pelos ombros de Yoongi e segurando ali, lhe guiando pela casa de Taeyeon. Passamos pela sala de estar e entramos no corredor bem iluminado, logo abrindo a porta do quarto em que Yoongi estava, passamos e eu faço a porta.

Hs: Vá tomar banho, vou separar seu pijaminha. — Sorri.

Yoongi balança a cabeça e some no banheiro. Eu suspiro e fecho os olhos com força, estava considerando a ideia de ir para a igreja, pedir perdão. Yoongi entrou em nossas vidas definitivamente a uma mês e algumas semanas, conseguindo um lugar quentinho em nossos corações.

O ômega era amoroso e eu tinha medo do que isso poderia causar, pois não tinha mais a plena certeza dos meus sentimentos.

Pisquei algumas vezes, tentando afastar esses pensamentos e me concentrar em achar o pijama de nuvens de Yoongi. Achei o pijama e o coloquei sobre a cama, junto com uma boxer branca.

Yg: Hyung...

Me virei e vi o pequeno ômega ali enrolado em uma toalha, por enquanto que seus cabelos negros pingam em seus ombros. Suspirei com a cena.

Hs: Já terminou, gatinho?

Yg: Sim. — Balançou a cabeça.

Hs: Certo, eu sou sair para você se vestir. — Me viro em direção a saída mais sou impedido pelo menor. — O que...

Yg: Pode ficar, HoSeok.

Abro a boca para responder mas a fecho ao ver Yoongi caminhar até a cama, tirando a toalha de seu corpo sem vergonha alguma. Eu engulo em seco e viro de costas para o ômega.

Hs: Min Yoongi! — Repreendi.

Yg: Somos... Irmãos, Hobi. Não tem problema me ver nu. — Disse me tom calmo.

Santo Deus.

Como Yoongi poderia ter uma dualidade assim?

Espero até que o ômega pudesse me dar algum sinal de que já havia vestido sua roupa e é quando sinto um toque delicado em meu ombro que me viro.

Yg: Pronto, Hobi. — Sorriu pequeno.

Hs: Certo. — Limpei a garganta. — Quer que eu fique aqui até você dormir?

Yoongi pega em um minha mão.

Yg: Sim, por favor...

Pov's Taehyung¡!

Th: O que quer falar comigo?

Minha eomeoni da a volta no balcão e pega a chaleira, colocando um pouco de água e logo levando ao fogo.

Taeyeon: Se lembra quando finalmente terminou com Seojoon?

Engoli em seco mas logo balancei a cabeça, concordando. 

Th: Sim, mas... O que isso ter a ver que o que você quer me falar? — Perguntei receoso.

A mais velha anda até a pia, começando a lavar a louça de costas para mim.

Taeyeon: Me lembro como se fosse ontem quando você chegou aqui cheio de machucados, sendo carregado por HoSeok.

Meus olhos se enchem de lágrimas.

Th: Mamãe...

Taeyeon: HoSeok estava tão preocupado com você, queria ficar a todo custo ao seu lado, meu querido. — Riu soprado. — E quando o lúpus finalmente saiu de perto, me deixando cuidar de seus ferimentos, então você seus sentimentos doces e genuínos. 

Sorri e uma lágrima escorreu.

Taeyeon: Você disse: "Mamãe, ele me defendeu, HoSeok apanhou por mim", com os olhos brilhando como diamantes, Tae. — Ela estava de costas, mas sabia que estava chorando. — Você estava apaixonado por Min HoSeok.

Th: Sou eternamente apaixonado por HoSeok. — Sorri.

Taeyeon: Eu via isso filho, você sempre sorria ao falar dele, seus olhos brilhavam e você ficava com uma cara de bobo apaixonado! — Riu.

Th: Mãe! — Lhe acompanhei na risada.

Eomeoni lava as mãos e as seca, vindo até mim, me abraçar.

Taeyeon: Sabe onde quero chegar? — Perguntou.

Th: Acho que sei, e estou com medo. — Sussurrei.

Taeyeon: Você está apaixonado por Min Yoongi, meu filhote.

Deixei um soluço escapar antes de deixar o choro sair livre, logo sendo amparado por minha mãe.

Taeyeon: Yoongi é um garoto de ouro, meu bem.

Th: Mamãe... O que eu faço? — Lhe encarei.

Taeyeon: Converse primeiro com HoSeok, quem sabe ele não sente o mesmo! — Sorriu.

Th: Mas...

Taeyeon: Ah, Taehyung! — Se afastou. — Vocês três são como um casal, ou... Trisal, enfim. Agem como tal, eu vejo. — Disse balançando as mãos.

Th: Mesmo?

Taeyeon: Óbvio. Yoongi lhes dá beijos de boa noite no canto dos lábios! — Sorriu maliciosa.

Th: M-Mas isso é só uma demostração de carinho e outra, HoSeok e Yoongi-

Taeyeon: Você já não tinha me dito que eles não-

Th: Mãe! — Repreendi. — Fale baixo!

Taeyeon: Tá, tá! — Tirou a franja dos olhos. — Mas o que eu quero dizer é, aceite seus sentimentos e converse com HoSeok e quem sabe, os dois não podem conversar com o bolinho.

Th: Certo, certo. — Balancei a cabeça. — Vou ver o que posso fazer, Kim Taeyeon.

Taeyeon: Então minha missão de mãe fui cumprida, agora vamos tomar um café! — Sorriu.

Th: Vamos! — Sorri.

Pov's Yoongi¡!

Depois de pedir para que os alfas dormissem comigo novamente, HoSeok me leva para o quarto em que estava com o outro alfa. Eu me deito e HoSeok apaga a luz, vindo se deitar ao meu lado. Ficamos virados um para o outro, com a pouca iluminação pude ver que o alfa me analisava então eu sorrio e começo a acariciar seus cabelos castanhos claros.

Yg: Será que o Tae vai demorar?

Hs: Não sei, gatinho. — Disse em tom baixo e calmo. — Pode ir dormir se quiser.

Yg: Não, quero esperar o hyung. — Respodi firme.

Ficamos em silêncio, no nosso mundinho. Eu fazia carinho em seus cabelos e o alfa apenas me olhava e acariciava meu braço. Alguns minutos se passam e logo a porta é aperta com delicadeza e Taehyung entra, que pareceu surpreso ao nos ver acordados.

Th: Não precisavam me esperar. — Disse baixo.

Hs: Vem, amor. — Chamou carinhosamente.

Taehyung encolhe os ombros e vem se deitar, ficando em nosso meio. Eu sorrio e abraço o alfa de sorriso quadrado.

Hs: Agora podemos dormir... — Sorriu se aconchegando. — Boa noite.

Th: Boa noite, Hobi. Boa noite, gatinho. 

Sorri e fechei os olhos, ansioso para finalmente entrar no reino dos sonhos pois, dormir com os alfas era a melhor coisa que eu já tinha feito.

Yg: Boa noite...

Domingo,

Começo de tarde...

Pov's NamJoon¡!

Suspirei me dando ao trabalho de levantar e ir até a grande janela de meu quarto, apenas para olhar o que estava acontecendo lá fora. Meus tios, pais de Jennie vieram passar o final de semana conosco, porém eu ainda não tinha os visto por ter passado do dia inteiro dentro do quarto. Acontece que o bastardo do SeokJin não estava enchendo meu saco como nos outros dias, ele havia resolvido dar atenção a Dean.

Fazia um mês a algumas semanas que Jin havia entrado em minha vida, eu já estava acostumado com sua voz irritante, seu cheiro irritante e até mesmo com sua mania de entrar em meu quarto, se deitar em minha cama e perguntar o que estou fazendo.

SeokJin era meu único amigo além de Taehyung, Jungkook e HoSeok. E sim, eu estou sendo egoísta em querer ele só para mim. Olhei para baixo e pude ver Dean e SeokJin correndo pela área da piscina.

Dean: Você não me pega! — Cantarolou.

Jin: A é? Vamos ver então! — Disse sorridente.

Revirei os olhos e sai de perto da janela, voltando para a cama. Fico encarando o teto até que me celular vibra, era uma mensagem de Jungkook.

JKey

|Ainda está ignorando o Jin?

Me

|Com certeza

JKey

|Meu Deus...

Você tem quantos anos????

Me

|Palhaço...

JKey

|Sou mais velho que você!

Me

|Isso não vem ao caso...

JKey

|Palhaço...

Mudando de assunto, quer sair qualquer dia desses?

Me

|Óbvio, faz tempo que não saímos

JKey

|Vou falar com HoSeok e Taehyung,

Podemos ir a um barzinho, comer algo e beber um pouco

Me

|É disso que estou precisando

Bloqueei a tela do celular e o deixei de lado, levantei da cama e fui até meu closet, abri uma das gavetas e peguei um dos óculos escuros que tinham ali. Coloquei os óculos e me olhei no espelho, passando as mãos por meus cabelos. Saio do closet e caminho até a porta, saindo do quarto. Ando preguiçosamente pela casa até chegar chegar na área da piscina, vendo todos ali.

Nari: NamJoon! — Exclamou sorridente. — Quanto tempo, querido. Como vai?

NJ: Bem, tia. E a senhora? — Sorri fechado.

Nari: Muito bem, querido.

NJ: Que bom, que bom... — Balanço a cabeça.

CL: Nam, venha se juntar conosco! — Sorriu.

Eu apenas vou para a mesa, me sento ao lado de Jiyong, o único lugar vago. Logo meu tio aparece com duas garrafas de soju, o mais velho sorri para mim.

Dakho: Olha quem resolveu aparecer!

NJ: Pois é, vim respirar um pouco de ar puro. — Sorri.

O outro alfa se senta a mesa, começando a servir um pouco de soju. Minha mãe pega um prato e coloca alguns legumes ao lado de pedaços de carne.

CL: Coma um pouco, querido.

E põem o prato em minha frente, com um garfo e faca. Comecei a comer um pouco, em silêncio.

Jiyong: Você já revisou os papéis que te dei? — Me olhou sério.

NJ: Sim, são sobre a compra de novos tecidos que foram pedidos para a coleção de inverno. — Respondi no mesmo tom.

Aboji apenas balança a cabeça. Eu volto a comer por enquanto que ouvia as conversas de meus pais e tios. Logo risadas são ouvidas e Dean aparece ao lado de SeokJin, ambos molhados.

Jiyong: Vieram comer, meus queridos? — Sorriu.

Era quase gritante a diferença como a qual éramos tratados. 

Dean: Sim, papai! — Sorriu. — Estou com fome!

CL: Vou por a comida de vocês! — Disse sorridente.

Jin: Não precisa, noona! — Disse com um sorriso. O mesmo aperta a toalha sobre seus ombros e me olha sorrindo surpreso. — Oi, Joonnie!

Me levantei.

NJ: Terminei. Estava ótimo, obrigado...

Dei as costas e comecei a andar para dentro de casa novamente, podendo ouvindo os cochichos.

Nari: O que aconteceu?

Jin: N-NamJoon!

Jiyong: Deixa, querido. Ele é assim mesmo...

[...]

Passei o restante do dia todo ignorando Jin e os comentários de nossos familiares. O ômega havia ficado triste, mas eu também estava triste por ter ficado de lado o dia inteiro, então paciência.

Enrolei a toalha a cintura e me olhei no espelho, gostoso como sempre. Sorri de lado e joguei meus cabelos castanhos escuros para trás. Saio do banheiro cantarolando uma música qualquer, totalmente distraído. Segui reto em direção ao meu closet, mas algo me chama atenção e então eu volto para trás.

NJ: O que está fazendo aqui? — Perguntei.

SeokJin estava sendo em minha cama, dou alguns passos, me aproximando e vendo seu rostinho com uma expressão triste.

Jin: Joonnie, por favor me diga o que fiz de errado! — Seu tom era manhoso. — Por que está me ignorando?

NJ: Você passou o dia todo com Dean, não veio me acordar para tomarmos café da manhã juntos! — Respodi.

O ômega fica pensativo.

Jin: Eu pensei que não iria fazer diferença para você...

NJ: Mas fez, e muita!

Jin: Eu não sabia... — Mordeu o lábio. — Me desculpe, eu vou separar meu tempo entre você e o Dean. Certo?

Suspirei, novamente me sentindo culpado.

NJ: Eu quem devo desculpas, Jin. — Admito. — Não precisa fazer isso, Ok? Eu sinto muito... De verdade.

SeokJin fica me encarando até sorrir.

Jin: Eu te desculpo, mas vai ter que me dar um abraço!

Pisquei algumas vezes.

NJ: Eu estou pelado.

Jin: Então vá por uma roupa!

NJ: Eu ia fazer isso, mas você me atrapalhou! — Disse me virando.

Voltei a caminhar em direção ao closet, sorrindo ao ouvir as reclamações do ômega.

NJ: Eu estou ouvindo! — Disse rindo um pouco.

Jin: Tá mas, podemos ver um filme?

NJ: Sim!

Eu visto qualquer coisa e volto para o quarto, vendo Jin deitado, ou melhor, esparramado em minha cama. Fiz careta e me sentei ao seu lado.

NJ: Anda, se arruma. — Pedi.

Tudo o que Jin faz é me abraçar, com um sorriso.

Jin: Você é importante para mim, Joonnie. — Susurrou.

Fiz um carinho em seus cabelos.

NJ: Você também, bastardo. E me desculpe mais uma vez. — Sorri. — Agora me solta!

Pov's Jungkook¡!

Mochi🐥

|Jeon-Ssi

Vocês já estão vindo me buscar????

Sinto saudades...

Suspirei e baixei o celular, encarando Tiffany que estava parada na porta do quarto, me olhando com um sorriso malicioso. Então, lembrei, estava sem camisa. Cruzei os braços sobre o peito.

JK: Vá se arrumar, vamos ir buscar Jimin. — Disse sério.

Tiffany: Minha mãe disse que ele pode ficar mais um dia lá...

A beta se aproxima, subindo na cama e engatinhando até mim, porém eu me levanto, fazendo a mais velha gemer frustrada.

JK: Amanhã ele tem aula.

Tiffany: Não tem problema falta um dia, além do mais, poderíamos aproveitar. — Disse manhosa. — Faz tanto tempo, Jungkook...

JK: Tiffany, não diga besteiras. — Repreendi. — Jimin está lá, trancado com seus pais!

Tiffany: Qual é o seu problema com meus pais? — Questionou em tom alto.

JK: Além deles serem totalmente tóxicos?! Nenhum. — Respondi no mesmo tom. — Já passou pela sua cabeça que podem falar alguma coisa que machuque o Jimin!

A beta ri soprado.

Tiffany: Já que essa é sua preocupação, Jimin poderia passar o próximo final de semana com o seu-

Sou rápido em meu aproximar da mais velha, lhe encarando por enquanto que sangue fervia em minhas veias.

JK: Vamos, fale mais uma palavra sobre o meu pai que te faço se arrepender.

Tiffany desvia o olhar e eu me afasto, caminhando em passos firmes até a porta do quarto. E antes de sair eu a olho por cima do ombro.

JK: Se continuar sendo negligente com seu próprio filhote e irei ligar para Jay, acho que ele não hesitaria em vir para Seul...

Deixo o cômodo e caminho para um dos quartos de hóspedes. Entrei no cômodo e tranquei a porta, vou para o banheiro e tiro o restante das minhas roupas em frente ao grande espelho. Vejo meu braço e tronco repleto de tatuagens, as quais fiz ao decorrer dos anos.

Passei a mão por meus cabelos, soltando um longo suspiro.

Minha saúde mental se tornou frágil com o relacionamento que tenho com Tiffany. Acontece que isso era tudo culpa de minha mãe, também alfa lúpus e eu não sabia por enquanto tempo iria aguentar. Talvez mais tempo do que o esperado, Jimin fazia as coisas melhorarem.

[...]

Tiffany: Me desculpe...

Eu dirigia em direção a casa dos pais de Tiffany, tudo estava em silêncio até que a beta se desculpasse.

JK: Pelo o que exatamente? — Questionei sem lhe olhar.

Tiffany: Por tudo. — Fez bico. — Por falar do seu pai, por ser uma mãe não tão boa, e... Não respeitar seu espaço. — Suspirou. — Mas Jungkook, eu tenho necessidades!

Balancei a cabeça.

JK: Eu sei, Tiffany. Porém, eu também tenho minhas opiniões e vontades. — Disse sério. — Por favor, não insista.

A beta se cala.

Tiffany: Certo, me desculpe... Não quero ficar brigada com você.

Olhei rapidamente para a mais velha, que sorria.

Tiffany: Te amo.

JK: É... Eu também.

Depois de alguns minutos finalmente chegamos a casa em que os mais velhos moravam e lá estava ele, sentado nos degraus da porta principal, esperando que fossemos o buscar. Parei o carro e Tiffany desce primeiro, indo até Jimin e o abraçando.

Saio do carro e ponho as mãos nos bolsos da calça social, sorri e me aproximei. O cheiro de morango, fazia tempo que não sentia. Jimin se separa de Tiffany e vem me abraçar, eu sorrio e aperto seu corpo contra o meu.

JM: Hyung!

JK: Como está, Mochi?

JM: Cansado, podemos ir embora? — Me encarou.

Tiffany: Não, querido. — Passou a mão pelos cabelos do ômega. — Vamos falar com seus avós, vamos.

Jimin se vira para mim e revira os olhos, então nós dois rimos.

Tiffany: Do que estão rindo?

JK: Nada, vamos entrar.

Tiffany concorda com a cabeça e nós estramos mansão. Kwan aparece sorridente no hall de entrada para nos receber.

Tiffany: Mamãe! — Sorriu.

Kwan abraça a filha e me olha.

Kwan: Bom te ver, Jungkook. — Disse em tom sério.

JK: Digo o mesmo, sogra. — Respondo no mesmo tom.

A ômega mais velha abre um sorriso e abraça Jimin. 

Kwan: Vou sentir saudades, meu menino.

JM: Eu também, vovó...

Tiffany: Aigoo, você os chama de forma carinhosa mas ainda não me chamou de mãe. — Fez bico.

Kwan solta Jimin e o ômega fica com um sorriso constrangido no rosto.

JM: É que... Não me sinto confortável, a-ainda não.

Tudo fica em silêncio.

JK: Tiffy, amanhã todos temos compromisso cedo. Não podemos demorar. — Lembrei.

Tiffany: Ah, sim. — Balançou a cabeça. — Podem subir e irem arrumar as coisas de Jiminnie, vou falar com meu pai. — Sorriu.

Jimin balança a cabeça.

JK: Certo, vamos Jimin-Ssi.

Jimin vai na frente, me guiando pela grande casa. Subimos as escadas no hall e andamos pelo corredor até uma das portas, onde Jimin abre e acende a luz. O ômega entra e eu entro atrás, fechando a porta.

JK: Então, como foi seu final de semana? — Sorri, já sabendo a resposta.

JM: Bom, porém, cansativo. — Suspirou. — Kwan foi bem atenciosa até, falou que estou magro e bonito. — Sorriu, quase orgulhoso. 

Suspirei.

JK: Mas você já era lindo, Mochi.

O ômega cora, por enquanto que pega sua mochila.

JM: Obrigado, Jungkookie.

Sorri e andei até a cama de casal, me sentando ali e olhando Jimin dobrar suas roupas.

JK: E Korain?

JM: Ele saia para trabalhar, mas quando estava não me deixava esquecer que sou parecido com meu pai. — Fez careta. — Como se isso fosse algo ruim.

JK: Eu acompanho o trabalho do seu pai, ele é Incrível.

JM: Sim. Tenho muito orgulho. — Sorriu. — Não sei por que Kwan, Korain e Tiffany não gostam dele.

O ômega tinha um bico nos lábios fartos e rosados por enquanto que arrumava suas coisas. Ah, Deus. Qual será o gosto dos seus lábios? Mordi o lábio, imaginando quão bom seria lhe dar beijos molhados e doces naqueles lábios, em Jimin.

JM: Está tudo bem, Jeon-Ssi?

Pisquei algumas vezes.

JK: Sim, eu só estava pensando. — Sorri. — Já terminou?

JM: Sim!

Me levantei.

JK: Então vamos, Mochi.

JM: Vamos, Kookie. 













































Notas Finais


Hello!
Espero que esteja tudo bem com vocês e suas famílias! (◍•ᴗ•◍)❤
Me desculpem por demorar mais que o normal para postar, mas é que eu tenho as atividades e aulas online, por isso demora mais um pouco.
Espero que estejam gostando e lembre-se, não tenho a intenção de ofender ninguém e nem aos meninos.
Enfim, boa noite. Fiquem em casa se possível e lavem as mãos! ( ꈍᴗꈍ)
PS: Desculpe qualquer erro!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...