História Candy shop {mclennon ೃ✧} - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias The Beatles
Personagens George Harrison, John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr
Tags Bdsm, Daddy Kinky, Fluffly, Mclennon, Starrison
Visualizações 72
Palavras 1.896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


vcs acharam q eu tinha largado essa fanfic p sempre porem vcs tao errado viados
n vou fazer promessa de que nao vou demorar assim pq eu sei eu vou

entao eh isso

aproveitem!!!!!

Capítulo 18 - Eighteen


Paul respirou pesadamente uma última vez, debruçando seu corpo contra janela de seu quarto. Sentia-se mal sempre que se lembrava da ideia de ir para londres escondido com John, onde sempre imaginava a cara de preocupação que seu pai faria no dia seguinte assim que desse falta do filho mais velho. Uma parte do moreno queria sentir a liberdade pela primeira vez, mas já a outra, queria continuar com essa sua vida monótona que era acostumado a viver

Checou a hora no relógio de seu celular, suspirando mais uma vez ao notar que estava próximo do horário que marcara com o ruivo. Imaginava como seria sua relação com John daqui para frente, já que viveriam praticamente como “casados” e como seria mais para frente quando o filho do mais velho nascesse.

Tantas perguntas rodavam a cabeça do moreno, fazendo o mesmo querer voltar para sua cama, se enrolar no seu edredom quentinho até que todos seu problemas sumisse. Lembrou-se das vezes que sua mãe vinha lhe fazer um carinho todas as vezes que sentia medo de dormir sozinho, onde acabou que por soltar uma risadinha ao imaginar como seria a reação de sua mãe ao conhecer John

O moreno acabou tomando um pequeno susto ao ver uma pedrinha acertar um lado da janela, quase acertando o seu rosto. Ergueu seu corpo, dando-se de cara com John dando-lhe tchauzinho ao lado de um chevette dos anos 70, onde o mais velho pegara “emprestado” de sua tia

— Paul, vamos logo. Temos longas três horas na estrada — John falou mostrando um sorriso de orelha a orelha. O mais velho estava tão ansioso com a ideia de ficar um bom tempo curtindo apenas a presença do moreno que mal havia conseguido dormir direito noite passada.

— Eu já estou indo — Respondeu o mais novo, olhando para o chão abaixo de sua janela. Puta merda, teria que descer isso tudo pela janela. E se quebrasse seu braço como Ringo? — John... Eu acho melhor eu descer pela escada mesmo 

— Oras, Paul, não seja fresco! 

Mccartney rolou os olhos, dando o dedo do meio para o mais velho, que apenas riu com a atitude infantil do moreno.

— Eu sou discreto, não vou fazer um mínimo de barulho descendo pela escada. Me espera ai! — Antes de John dissesse alguma resposta, o mais novo saiu da janela e pegou sua mochila com seus pertences dentro, logo caminhou até a porta de seu quarto. Deu a última olhada no cômodo, sempre tão arrumado e organizado, sentiria falta disso.

Descia a escadaria de sua casa em silêncio, dando passos delicados a cada degrau. Suspirou ao descer o último degrau, olhando para trás e sentindo um aperto no coração. Agora era tarde demais para voltar atrás.

Caminhava em passos lentos até a porta de sua casa, pegando o molho de chaves que ficava ao lado da mesma na parade e introduzindo a chave na fechadura, abrindo-a logo após. Paul fechou a porta atrás de si fazendo o mínimo de barulho possível, respirou pesadamente e caminhou até a direção do mais velho. 

Era agora.

Os dois rapazes não falaram nada, apenas se abraçaram apertado, colocando todo os seus sentimentos naquele abraço. Paul descansava sua cabeça no ombro de John, conforme o mesmo o apertava mais em seus braços. Após longos minutos abraçados naquela rua escura, ambos desfizeram aquele abraço, encarando-se olho a olho.

— Vamos, Macca, temos três horas na estrada. Precisamos chegar cedo — John quebrou o silêncio do ambiente, falando animado enquanto o moreno apenas concordava com a cabeça. E logo ambos adentravam o carro da tia de John, imaginando o que os esperariam daqui para frente

— Desde quando você dirige? — Paul perguntou assim que o mais velho ligou o carro, fazendo um barulho que só um chevette conseguiria fazer — Porra, esse carro está aos pedaços! 

— Bem... Desde hoje — Respondeu o mais velho tranquilamente, vendo o moreno arregalar seus olhos em surpresa e medo — Desculpe, na próxima eu venho buscar a princesa em uma carruagem 

Paul rolou novamente seus olhos, colocando seu cinto de segurança e escostando sua cabeça na janela do carro conforme observava a paisagem por fora da mesma. 

Logo o mais novo dirigia o seu olhar para o lado, vendo um John totalmente focado na estrada a sua frente. Merda, ele ficava tão sexy enquanto dirigia. Todo esse pensamento fez o moreno soltar um risinho malicioso, chamando a atenção do mais velho.

— O que foi hein? — John perguntou com um sorriso de lado, curioso em saber do que o mais novo ria.

— Nada não — Paul fazia um sinal de negação com a cabeça, ainda rindo.

Logo o silêncio predominava o ambiente, apenas o barulho do carro era ouvido, cujo devia acordar toda a cidade com aquele barulho. Paul fechou seus olhos, estava cansado e ainda estavam bastante longe de chegar á Londres, não custaria nada tirar um cochilo.

Até que dormiria, se uma curva fodida do carro não o fizesse abrir seus olhos e agarrar seu cinto de segurança com força, assustado.  Olhou para John, onde o mesmo fingia não saber o que tinha acontecido 

— Você não tem carteira, né? — Indagou o mais novo, arqueando suas sobrancelhas ao ver o mais velho assentir minimamente 

— Mas eu tenho experiência no volante

— Que experiência?

— Carrinho de bate-bate — John deu de ombros, vendo o moreno responder um “ótimo” baixo conforme apertava-se mais ao seu cinto de segurança. Não fazia nem meia hora que estavam na estrada e já achava que iria morrer.

Outras coisas além de pensar em sobreviver invadiram a cabeça de Paul. Se seria fácil arrumar uma nova escola logo no meio do ano, ou se John conseguiria arrumar um bom emprego para conseguir manter um apartamento sozinho até que Paul conseguisse também um emprego. Talvez ele devesse seguir o conselho de Lennon, viver o momento sem se preocupar com consequências futuras.

John colocou sua mão livre na coxa do mais novo, fazendo o mesmo tomar um pequeno susto, mas logo deu um sorriso ao sentir a destra do mais velho apertando sua coxa.

— Vamos foder muito em Londres — John falou baixo, sorrindo malicioso para o moreno — Vamos foder até ficarmos anêmicos 

— John, eu sou puro. Me respeite!

Mccartney balançou sua coxa, fazendo a mão do mais velho ser retirada do local. O mais velho apenas balançou sua cabeça negativamente enquanto ria baixo, achando cômico tamanha falsidade da parte de Paul.

O silêncio predominou mais uma vez aquele ambiente, onde Paul logo fechou seus olhos mais uma vez, encostando sua cabeça contra o vidro da janela fechada. Sentia-se tão leve naquele momento que logo acabou que por cair no sono, fazendo chamar a atenção do ruivo ao seu lado, que deu um leve sorriso com a cena.

O caminho até Londres fora em silêncio total, apenas acompanhado pelo barulho irritante que o carro fazia, onde Paul incrivelmente não se acordou com o barulho do mesmo.

                        ��

Paul abriu seus olhos lentamente, acordando aos poucos ao sentir alguém balançando seu corpo. Soltou um pequeno resmungo sonolento e olhou para o lado, dando-se de cara com John o sacudindo. A luz do sol logo batia sobre seu rosto, fazendo-o levar suas mãos até seu rosto para minimizar a claridade.

— Acorda, bonita, já chegamos. — Disse o mais velho, esperando que o moreno acordasse de vez. Deu um pequeno tapa em sua coxa, fazendo com que Paul o mandasse tomar no cu. 

O mais novo pareceu acordar de vez após o tapinha forte em sua coxa, logo então percebendo que já estavam diante de um prédio; uma arquitetura antiga, não parecia muito com as construções atuais.

— É aqui? — Indagou Paul, soltando um leve bocejo e retirando seu cinto de segurança.

John apenas assentiu com a cabeça, abrindo a porta e saindo de dentro do carro, vendo o moreno repetir o ato. Ambos caminhavam até a entrada, cujo John empurrava a porta que estava escrito “puxe”

Paul percebendo a burrice do amante, rolou seus olhos e se meteu na frente do ruivo, puxando a porta para atrás e dando espaço para que John passasse primeiro. A recepção era algo simples, um pequeno sofá no canto da sala acompanhado por uma mesa de centro.

O casal procurou por um elevador para chegar ao seu andar, mas apenas encontrou uma escadaria, fazendo com que ambos soltasse uma pequena cara de decepção. Deixaram a reclamação de lado e começaram a subir as escadas; ao chegaram no segundo andar, John já parava para pousar suas mãos em suas pernas e respirar ofegante, e Paul vendo aquela cena, apenas riu baixo e puxou o mais velho para continuar.

Um suspiro de alívio fora soltado por John ao chegarem em seu andar, onde encostou seu corpo contra a parede para descansar por poucos segundos antes que Paul o puxasse novamente. O mais velho retirou a chave de seu bolso, caminhando até a porta de seu mais novo apartamento, girando a mesma para esquerda duas vezes antes de abrir e adentrar.

— Meu deus do céu. — Paul resmungou com o forte cheiro de incenso que sentiu assim que a porta foi aberta. 

— Não esperava muito do George. — John falou dando de ombros e caminhando até a janela, onde abriu a cortina, deixando a luz do sol clarear o cômodo.

Era um lugar pequeno, porém, confortável o suficiente para os dois rapazes. A paredes eram pintadas por um branco, o piso de madeira empoeirado e algumas decorações do gosto estranho de Harrison. Era mobiliado com as coisas mais básicas, ainda sim, com alguns móveis a fazer falta; pelo menos na sala havia um sofá preto de quatro lugares, uma estante logo a frente e uma mesa de jantar ao lado da porta de entrada.

— Olha, macca, não temos uma tv ainda... — Disse John com um sorriso ladino em seus lábios. — Vamos ter que nos entreter por esse tempo fodendo muito. 

Paul rolou seu olhos e deu um leve empurrão no ombro do ruivo, deixando a sala para explorar um pouco mais da casa. Deu dois passos e já estava na cozinha, que era de um tamanho grande até. A mesma tinha um armário na parede, uma geladeira de tamanho médio e um fogão ao lado da pia. Ergueu seu corpo e abriu a janela que ficava por de cima da pia, deixando um pouco do abafado ir embora.

A casa era pequena, justamente por isso, só havia um quarto, que era até maior do que eles esperavam. A cama já tinha ido para o beleléu, cujo só restava um  colchão de casal no chão. Havia também um armário, que John curiosamente, abriu a porta do mesmo para vasculhar o que tinha dentro, encontrando apenas algumas roupas de cama.

Era isso, essa seria o novo lar do casal por algum tempo. John parou atrás do moreno, deixando um pequeno beijo em seu ombro e o abraçando por trás.

— Você gostou? — A voz calma de Lennon ecoava pelo quarto.

— Sim, johnny — Respondeu o mais novo com um sorrisinho. — E você?

— Qualquer lugar estando ao seu lado fica ótimo para mim. 

Os ficaram abraçados por mais alguns minutos, sentindo o coração de John bater contra aos costas do moreno.

Uma pequena vibração fora sentida no bolso do rapaz mais novo, que retirou seu celular do local e desbloqueou o mesmo, sentindo um calafrio percorrer pelo seu corpo ao ler as mensagens na barra de notificação.

chamadas perdidas de Pai

3 chamadas perdidas de Mike.


Notas Finais


pega fogo cabareeee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...