1. Spirit Fanfics >
  2. Cansei de ser a Sn! >
  3. Capítulo 2 - Sobre Maçãs, Órfãos e Coque Frouxo.

História Cansei de ser a Sn! - Capítulo 2


Escrita por: e TiaAninhabr


Capítulo 2 - Capítulo 2 - Sobre Maçãs, Órfãos e Coque Frouxo.


Isso é o meu POV, porém vou chamar de "Narração da Bia". É mais bonito.

"Eu não viro órfã, se eu quiser!" 

Órfã. Uma palavra bem forte. Talvez uma das palavras mais difíceis de se explicar. Eu já fui órfã uma vez, então posso dizer que sei exatamente o que é passar por uma coisa dessas. Mas convenhamos, na minha antiga história de vida, eu parecia esplendidamente feliz e conformada. Inclusive, eu nem pensava neles no decorrer dos capítulos. Minhas reais preocupações eram por quem eu devia estar apaixonada: Meu melhor amigo — que virou meu melhor amigo em uma semana, mas okay, ignoramos esta parte — e meu até então "Crush" arrogante.

Devo alertar que comentarei sobre esses dois mais tarde.

Sinceramente, sarah não deve ter coração dentro daquele peito. Que tipo de pessoa perde os pais em um acidente de carro e vai morar com uma tia rica — que nem conhecia direito ou nem conhecia mesmo — e viver super bem, como se nada tivesse acontecido? Curou com o dinheiro?! Fala sério, eu tenho sentimentos, tá legal? Meu luto não pode ser visto só porque o foco é o romance? Pelo amor de tudo que não é sagrado, se o foco da história é o amor, por que retratar um tema tão grave como esse? Não era pra ser leve?!

Olha, eu sei que isso é um assunto delicado e sério. Eu respeito os órfãos, de verdade mesmo! Mas, qual é? Não dava pra morar na Coreia do Sul sem ter que perder os pais? Se eu tinha uma tia rica, por que ela não me leva pra lá à estudo? Uma tia não pode ser gentil, ao invés de só cuidar de sua sobrinha porque está sendo obrigada? Ai, ai, sarah, você é tão sem noção, garota.

Bom, de qualquer forma, estou avistando minha tia no meio da multidão do aeroporto neste exato momento — sim, estou em terras sul-coreanas. Estive reclamando esse tempo todo enquanto estava no voo. E, caramba, como estou enjoada! —, e diferente da minha antiga tia, essa é bem sincera, como eu.

— Garota, que roupa é essa? — Esbravejou assim que parei em sua frente. Se preparem, pois ela é um doce — Estamos em público, não podia vestir algo mais adequado? Digo, não uma roupa de dormir? Que vergonha, minha nossa, sério!

Exagerada. Na verdade, estou vestindo uma calça folgada e um monte de casacos. Aqui é um gelo, sabiam?

— Obrigada, Michelle. — Passei por ela com minha mala pesada, ignorando seu escândalo — Onde está seu carro?

— Por aqui… — Resmungou, agora andando na minha frente — Já vou logo avisando que você não vai comer tudo que tiver em casa. Trate de se comportar como uma dama!

Reviro os olhos em puro tédio — Você está sendo mão-de-vaca, sabia? E eu estou com fome.

Essa tia está ficando chata demais. Calma aí…

— Certo, eu fiz compras e estou louca para cozinhar o que você quiser hoje, sobrinha! — Ela sorri largo.

Sorrio, a acompanhando — Maravilha! Então vamos.

Tudo bem ela ser legal comigo quando se trata de alimentação. Do resto, eu aturo. Já falei o quanto amo minha personalidade? Pois é, eu amo.

— Como estamos no final do ano, Bianca, foi difícil conseguir sua transferência para a escola. Mas eu consegui. Espero que não desperdice o meu dinheiro e…

— Certo, certo! — A cortei logo — Só estou empolgada porque vou pôr em prática todos os anos de estudo que sacrifiquei.

É, eu mudei a época do ano para o final dele — mais precisamente em outubro —, justamente para não ter que aturar um ano inteiro nesse lugar. Gosto do país, mas só uns meses já me basta. Eu gosto do meu país, também.

Acho que não ditei o mais importante por pura distração, não é mesmo? — meus pais estão vivos. Muito bem vivos por sinal! Pedi permissão pra eles de passar um tempo no país e eles deixaram. Mas em troca, tenho que estudar aqui. É, não tive que reclamar. Estou no exterior, preciso aproveitar! No final das contas, eles devem estar até se divertindo na minha ausência agora. Não vou nem pensar muito sobre isso — se é que me entendem.

Enfim, se lembram daquele figurante que eu disse que tinha gostado? Então, eu deixei ele continuar estudando na minha escola — prometo explicar como estou fazendo tudo isso depois! — e estou ansiosa para conhecê-lo. Acho que não comentei tamanha beleza que ele tem!

Ei, figurante, saiba que nessa versão, você será alguém muito mais ativo, viu? Farei questão de dar um nome à você, também. Apenas me aguarde; sua namorada está chegando

Acordei bem cedo — confesso que fiz isso só para não passar vergonha de novo com o meu primeiro dia de aula. Chegar atrasada duas vezes? Nem pensar! —, me arrumei depois de fazer aquilo que todos fazem de manhã — piadinha com a típica frase vergonhosa da minha antiga versão — e fiz questão de deixar meus cabelos soltos ao invés do famoso "maldito-coque-frouxo" de sempre. Sinceramente, de novo, não entendo essa coisa de coque que a Jennifer escrevia — por que raios um coque, e não um rabo-de-cavalo? Ou uma trança? Ou, sei lá, marias-chiquinhas? Qualquer coisa, menos coque frouxo! Ele é frouxo, vai ficar caindo o tempo todo! — pelo menos, no meu caso; tenho o cabelo pesado.

Continuando, saí do quarto com o estômago ansiando por comida — e caramba, eu iria comer muito! Afinal, eu jamais, jamais mesmo, iria me satisfazer com uma simples e sem gosto maçã! Isso não é nem café da manhã! Não é. Isso é um adicional depois de um café da manhã. sarah deveria pesquisar mais: Frutas são caras nesse país, não se pode comer disso o tempo todo, oras.

Já lhes disse: Essa garota é sem coração! Ela me fazia passar fome todos os dias com maçãs. Nunca mais quero ver uma maçã na minha vida. Nunca! Anotem aí, "Somos contra maçãs no café da manhã! As S/N's imploram por uma alimentação balanceada!" Estou falando sério.

— Olá, me chamo Bianca Dias. — Me reverenciei sem muito ânimo para a turma que já conhecia muito bem.

Mas é claro que ninguém se lembrava de mim, já que eu voltei no tempo — e também porque não sou mais aquela magricela branca de cabelo liso.

Olhei em volta, agora com mais atenção, buscando o rosto daquele figurante de antes e, bingo, ele estava no final da sala. Sorri antes de dar o primeiro passo em direção à ele, quando senti uma mão em meu ombro e parei para encarar a professora quase indignada com a sua intromissão.

— Tem um lugar aqui na frente, sente-se.

Porcaria. Eu até poderia mudar essa situação para sentar ao lado dele, porém, acho que quando se trata de gostar ou não de alguém, o melhor é não modificar nada — se for pra ser, será. Não posso simplesmente obrigá-lo a gostar de mim, não é mesmo?

...Ou será que posso?

Dou uma risada com meus pensamentos diabólicos e a atenção da turma é direcionada à mim. Emburro a cara: — Que foi?

Ainda vai acontecer muita coisa por aqui, é só esperarem pra ver. Mas vou logo avisando que não vai rolar Hot, tá bom? Perdi a virgindade uma vez, foi péssimo! Não vou entrar muito em detalhes, mas… Dói pra caramba, gente! Vou deixar isso pra quando estiver adulta, muito melhor. Então nem procurem uma situação maliciosa aqui. Não vai rolar! Estou muito nova pra isso, okay? Estão avisados.

— Então, turma, vamos começar a aula fazendo um exercício em dupla. — Ouço a professora-intrometida dizer e arregalo os olhos.

— Ah, não! Não vem com essa de novo, não!


Notas Finais


Aaaaa eu amo a Bianca, e vocês? Kkkk Obrigada pelo apoio, continuo assim que for possível. Beijo! ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...