História Cão de Briga (Wonho - Monsta X) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Imagine Monsta X, Imagine Wonho, Luta, Máfia, Romance
Visualizações 97
Palavras 1.922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLHA EU AQUI
EU NÃO MORRI! 🐼💙

Como prometido, tá aqui o outro capítulo! Eeeee
E gente, obrigada pelo amorzinho de vocês, tudo um bando de pitucos que vou proteger

Amo vocês nhaaa! 💙

Sobre esse capítulo, segure-se porque vai abalar!


Bora ler! 🤓

Capítulo 25 - Encontrado


Fanfic / Fanfiction Cão de Briga (Wonho - Monsta X) - Capítulo 25 - Encontrado

O pequeno Wonho brincava com seus brinquedos no tapete da sala, até ter sua atenção tomada pela sua mãe quando a mesma acariciou seus cabelos com ternura. Seus olhos se voltaram para aquele rosto tranquilo e feliz, sendo contagiado pelo sorriso radiante dela. Pôde ver o caminhão de flores pela janela aberta, parando em frente à sua casa. Sua mãe sinalizou para ele esperá-la no lugar enquanto a mesma atendia a porta; o sorriso dela diminuiu e um som alto de disparo foi ouvido.

Wonho se ergueu na cama em um susto, ofegando; passou as mãos pelo rosto ao perceber que era apenas um sonho. Suspirou pesado, observando a janela do quarto sendo invadida pelos raios de Sol da manhã.

- Wonho? - a voz de Claire chamou sua atenção. A mesma percebeu seu incômodo e se sentou na cama, o abraçando por trás - O que houve? Teve um pesadelo?

- Acho que sim... - fechou os olhos quando ela o puxou para lhe ceder um beijo em seu rosto.

- Está tudo bem. Foi só um sonho ruim - falou baixo, acariciando o rosto dele - Vamos levantar e tomar um banho, huh?

- Juntos? - Wonho a encarou e ela riu com sua expressão surpresa.

- Sim, juntos. - sorriu lhe cedendo um beijo no ombro.

O vapor da água quente embaçava todo o vidro do box e mantinha o ambiente aquecido. Claire aproveitava de olhos fechados as carícias de Wonho, que a beijava suavemente na nuca e ombro enquanto suas mãos alisavam as curvas dela com delicadeza, junto da água corrente. Um sorriso satisfeito brotou em seu rosto com as sensações que ele lhe proporcionava de forma tão carinhosa; virou-se e entrelaçou os braços atrás da cabeça dele, o beijando lentamente nos lábios molhados e quentes.

O café da manhã foi cheio de sorrisos e brincadeiras com a comida. Claire sorria boba, o admirando devorar os pancakes com vontade; ele a olhou com a boca cheia, sem entender porque estava sendo observado, a fazendo rir divertida. Wonho havia crescido em todos os aspectos, mas ainda mantinha seu jeito sereno e simples; ainda era o mesmo rapaz curioso e que se fascina fácil com as coisas. Isso era o mais admirável nele para ela.

Na floricultura, o dia corria bem e agitado, com clientelas fluindo e as próprias tarefas do estabelecimento sendo cumpridas com empenho. Wonho e Kihyun plantavam as sementes de flor-do-deserto nos vasos decorados, no fundo da loja, enquanto Claire se ocupava atendendo um cliente.

- Está me dizendo que vocês... - o menor ficou boquiaberto - Uau, Wonho. Finalmente deu aquele grande passo na relação de vocês, huh? - o cutucou com o cotovelo.

- Eu me sinto... Bem e feliz. - sorriu radiante, recebendo um abraço lateral do amigo - Aquele momento foi especial pra gente.

- Sim, meu amigo. - lhe deu tapinhas das costas - Com certeza foi. Mas mantenha esse assunto entre você e ela, ok? É algo íntimo de vocês.

- Então eu não posso contar que ela...

- Não! - Kihyun tapou a boca dele rapidamente - Não pode contar.

- Meninos! - Moira os chamou a atenção - Preciso de vocês aqui com esses vasos grandes. Podem me ajudar?

A pedido da mulher, os dois foram até a frente da loja, sendo orientados do trabalho que deveriam fazer. Os dois organizavam os vasos enquanto Claire observava, apoiada no balcão. Quando seus olhos e de Wonho se encontravam, ambos sorriam felizes um para o outro. Tudo ao redor deles parecia encantador.

O dia correu normal e produtivo, Moira recebeu um pedido de entrega de última hora, e só topou por se tratar de um bom pagamento e prazo fácil. Coordenou aos meninos quais flores deveriam ser retiradas das prateleiras e postas na frente da loja, para serem transportadas para dentro do caminhão. Após todos os vasos e ramos desejados serem separados e postos na calçada, Wonho foi até a traseira do caminhão para começar o carregamento, enquanto Kihyun pegava o endereço com Moira. Abriu as portas do veículo e começou a ajeitar os vasos e ramos de hibiscos no interior do mesmo. Desceu do caminhão e limpou as mãos na cintura, voltando os olhos para o trabalho finalizado; quando sentiu uma mão pousar em seu ombro.

- E aí, parceiro? - aquela voz grave gelou sua espinha; era familiar. Direcionou os olhos para o homem ao seu lado, e se afastou quando o reconheceu. Kevin sorria para ele - Surpreso em me ver?

- O que... Como? - Wonho o encarava incrédulo.

- Olha só pra você, cara. - analisou Wonho dos pés à cabeça - Você está bonito. Andou sendo bem tratado, huh? - se aproximou um pouco, inspirando perto de Wonho, que se afastou em reflexo - Nossa, você está cheiroso também.

- N-não... - seus olhos ainda não acreditavam no homem à sua frente - Eu achei que você...

- Pensou que eu tinha morrido? - riu soprado - Estou bem e o chefe também. Ele está com saudades de você, amigão.

- Ele morreu, eu vi! - sua respiração estava rápida, mostrando nervosismo e ansiedade.

- Não, Wonho. Ele está vivo e quer que você volte pra casa. - Kevin sorriu e Wonho viu outros três caras saírem de um carro preto do outro lado da rua - Ou você vem com a gente por bem, ou vem por mal.

- Não... - sua expressão estava assustada. Olhava cada um daqueles rostos e se sentia cercado. - Eu não vou voltar...

Um dos homens se aproximou de Wonho e tentou segurar seu braço, mas o mesmo se livrou do aperto com um sacudir violento, levando os outros dois homens a avançar. Cada um segurou Wonho pelos braços; atitude falha quando o maior se soltou em um movimento rápido, acertando um soco de direita no rosto de um dos homens e chutando o peito do outro, o jogando longe. O outro capanga segurou Wonho por trás, imobilizando seus braços, e Kevin o acertou no rosto algumas vezes, o deixando zonzo.

- Quer ser valente, cachorrinho. Vamos ver o quanto aguenta. - riu maldoso, aquecendo o corpo e se posicionando para lutar novamente.

Antes que Kevin pudesse infringir outro golpe, Wonho se curvou brusco para frente, fazendo o capanga voar por cima de seu corpo, caindo com violência no chão. Olhou com aquele seu semblante de antigamente, mostrando o seu instinto assassino aflorado, fazendo Kevin sorrir ao reconhecê-lo. Os outros dois homens voltaram para conter Wonho, que se defendeu, acertando um gancho em um, o desmaiando e o outro, que pulou em suas costas, foi prensado contra o caminhão, fazendo um estrondo alto e metálico, chamando a atenção dos demais dentro da loja, que correram para fora. Wonho levantou o terceiro capanga pela gola da camisa e acertou seu rosto várias vezes, sem parar.

- Wonho! - Claire chamou seu nome, assustada. - Pare com isso!

Se aproximou dele e tentou puxá-lo pelos ombros, o fazendo se virar rápido, num rosnado com os dentes fortemente cerrados e a testa franzida, numa expressão clara de raiva. A garota o olhava de volta com medo, petrificada no lugar ao não reconhecer aquele rapaz. Wonho desfez aquele semblante aos poucos, voltando a realidade. Os homens se apressaram para sair dali quando viram o Challenger do detetive chegar rápido. Shownu os perseguiu, ja informando as outras unidades sobre a placa do carro em fuga.

- Claire... - Wonho voltou totalmente ao seu olhar confuso e inocente. Tentou se aproximar da garota, mas ela recuou, em reflexo do medo que sentiu dele.

Tal cena o deixou assustado também; estava acostumado a ganhar um abraço dela para se sentir melhor. O sorriso dela era a sua confirmação de que tudo estava bem; aquilo o fazia se sentir seguro. Mas vê-la com medo, fazia seu coração doer e quebrar. Olhou suas próprias mãos, com sangue de outra pessoa, e voltou a olhar para ela, entendendo o que estava acontecendo. Viu Kihyun se aproximar, assim como Moira e as pessoas que estavam na rua; os olhos deles, e principalmente dos demais em volta, o deixaram assustado, lhe dando a única reação de correr daquele lugar. Claire apenas acompanhou com os olhos, sem conseguir fazer algo; sentiu a mão de Kihyun em seu ombro, a fazendo virar para ele e o abraçar.

Wonho corria sem saber onde iria chegar, esbarrando em algumas pessoas, recebendo olhares tortos, fazendo seu medo aumentar. Tudo parecia grande demais, sufocante e assustador; ele era pequeno para aquela cidade cinzenta e sem fim. Seu coração estava acelerado e a adrenalina em seu corpo o impulsionava a continuar correndo. Depois de tanto se distanciar, seu refúgio foi um beco, pouco iluminado e úmido; as nuvens escuras no céu eram as mesmas em sua mente. Ofegava de cansaço e ansiedade, vendo as próprias mãos avermelhadas, as limpando no seu moleton. A única coisa que conseguia fazer no momento era escutar o seu corpo que pedia descanso. Encostou as costas na parede gélida daquele beco e deslizou, até se sentar no chão. Algumas partes de seu corpo doía com o frio que começara a fazer, assim como o seu rosto, pouco surrado. Os sons de trovão que ecoavam naquele lugar, anunciavam a chegada da chuva, como a dor em seu peito, que enchiam seus olhos de lágrimas. Lembrar do rosto de Claire, assustada o encarando de volta, só aumentava a sua angústia. Dobrou as pernas e abaixou a cabeça, tapando os ouvidos quando outro ronco alto de trovoada se fez presente. A chuva não era mais o seu medo real naquele momento; nada parecia mais assustador do que sua mente bagunçada.


...



Já no apartamento, Shownu servia um chá quente de camomila em uma caneca, levando até Claire, que estava sentada no sofá da sala, encarando a janela fechada, vendo o céu escurecer diante de seus olhos. Sentiu o estofado se mexer ao seu lado, chamando sua atenção, vendo a caneca fumegante à sua frente. Pegou-a e meneou levemente a cabeça, como agradecimento.

- Ele tem medo da chuva... - murmurou ao voltar seu olhar para a janela, vendo as gotas começarem a bater no vidro. - Ele deve estar assustado, perdido... Shownu, precisamos achá-lo.

- Fique calma, Claire. - a abraçou lateral, cedendo um beijo em seus cabelos - Eu sei que está preocupada, mas você não vai sair nessa chuva sem rumo. Eu vou avisar as unidades e vou fazer patrulha também, não se preocupe.

- Eu deveria ter ficado com ele. Deveria ter o abraçado pelo menos, assim ele sentiria que eu estava ali... Mas... Eu não consegui ao vê-lo... Daquela forma... - seus olhos começavam a lacrimejar.

- Claire, não se culpe. Você teve uma reação de defesa diante de algo perigoso. Isso é normal. Não acarrete com algo que você não fez propositalmente. - encarou os olhos brilhantes dela, secando a primeira lágrima que ousou cair - Eu vou dar o melhor pra encontrá-lo, está bem? - a viu assentir fraco. Cedeu um beijo em sua testa e se levantou do sofá, sacando o celular que começara a tocar em seu bolso, já o atendendo. Ouviu atentamente o que diziam, soltando um suspiro que chamou a atenção de Claire - Tudo bem, obrigado.

- Quem era? - o encarou, curiosa por alguma notícia.

- Era do departamento, informando sobre a ficha do suspeito que conseguimos capturar. - o outro suspiro pesado de Shownu dizia mais coisa - Agora sabemos de onde aqueles caras vieram.






Notas Finais


Agora tudo vai ser esclarecido de verdade!
Alguém por favor, protege o Wonho!


Obrigada por ler! 🐼💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...