1. Spirit Fanfics >
  2. Capítulo 1: mundo perfeito? >
  3. Capitulo 2 Linda família.

História Capítulo 1: mundo perfeito? - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus lindos, segue novo cap, votem e comentem bjbjbjbj

Capítulo 2 - Capitulo 2 Linda família.


Fanfic / Fanfiction Capítulo 1: mundo perfeito? - Capítulo 2 - Capitulo 2 Linda família.

Louis acordou atordoado, ele ouvia ao longe risadas de crianças, mas não poderia ser seus filhos, eles teriam o acordado assim que saíssem da cama. Ele esfregou o rosto e se sentou, se arrastou para fora da cama que percebeu estar vazia, não era novidade acordar só, Harry muitas vezes saia antes dele acordar e chegava depois que ele já estava dormindo, isso o irritava muito.

Depois de lavar o rosto e escovar os dentes ele vestiu uma roupa confortável e saiu do quarto, mas ao passar no quarto das crianças e elas não estavam lá, à medida que ele descia as escadas o burburinho das crianças era mais alto. Quando ele chegou na sala viu Alex correndo no jardim e Harry com a Vitória atrás dele rindo, fazia muito tempo que o mais velho não tirava um tempo para apenas brincar com as crianças.

- Bom dia papai – seu mais velho o cumprimentou do sofá, ele estava de frente a TV jogando.

- Bom dia meu anjo, porque não está lá fora brincando com os outros – ele perguntou passando os dedos pelos cabelos bagunçados do menino que o olhou de baixo e sorriu. Vinicius era moreno como Zayn, tinhas os olhos negros bem expressivos e Louis as vezes via muito do amigo nele, até mesmo o gosto por desenhos e manga, não era à toa que Zayn era o tio preferido do garoto.

- Sabe que não gosto de sol – Louis riu, seu menino era um pequeno nerd que amava livros e videogame e ele o amava assim, em momento algum ele tentava mudá-lo.

- Tudo bem, mas sabe que precisa sair um pouco, vai acabar enferrujando – o garoto gargalhou e ele riu saindo em direção a cozinha. De lá ele ficou vendo Harry brincando com os mais novos enquanto fazia um café para si, Harry pareceu perceber que estava seno observado, ele virou em direção ao mais novo e sorriu, Louis não conhecia um sorriso mais lindo que aquele. Ele vestia um shortinho preto folgado e uma camiseta branca, estava descabelado e suada, mas estava lindo.

Louis suspirou e desviou os olhos corando como um adolescente, ele amava e odiava a forma como seu corpo reagia a Harry. Ele escutou a porta do jardim abrir e logo Alex estava correndo até ele, o garotinho agarrou sua perna e o olhou com aqueles olhinhos azuis lindos e suas bochechas coradas pelo sol, Alex era gordinho e tinha muitas sardas, ele perecia muito com Niall, até no apetite.

- Vamos brincar – ele pediu e Louis riu passando os dedos em seus cabelos loiros curtos.

- O papai ainda está acordando, deixa para depois – Harry falou entrando com a Vitória nos braços, a menina logo se esticou para ir para o chão e ele a soltou, vitória era morena como Vinicius, mas tinhas os olhos cor de mel e os cabelos cacheados na ponta, Louis amava fazer penteados e encher ela de lacinhos, se no futuro ela não gostasse de nada disso, tudo bem, por enquanto ela era a bonequinha do papai – bom dia, amor – ele murmurou se aproximando do menor, Louis sorriu de leve bebendo um gole do seu café, ele levou a mão até a cintura de Louis que olhou em direção as crianças, elas estavam muito distraídas com os brinquedos para ver o maior tentando lhe roubar um beijo, então ele deixou Harry selar seus lábios.

- Porque não me acordou? – ele perguntou se afastando devagar, Harry passou a mão na testa suada e sorriu.

- Eu achei que deveria descansar mais um pouco, ai quando as crianças foram nos acordar eu não deixai que te incomodassem, eles já comeram e eu fiquei distraindo eles para não te acordarem – ele terminou dando de ombros e Louis assentiu desviando os olhos para a sua caneca – eu falei com meu pai e a Susan, eles se ofereceram para ficar com as crianças hoje a noite - ele começou coçando a nuca e Louis o encarou – eu achei que poderíamos aproveitar e sair um pouco ...

- Se está fazendo isso pelo que aconteceu ontem, não precisa – Louis o interrompeu e ele suspirou.

- Não, Louis. Eu só acho que precisamos de um tempo para nós – ele respondeu ficando mais próximo – por favor , vamos fazer algo hoje só nós dois? – Louis mordeu o lábio inferior o encarando, os olhos verdes de Harry estavam focados no seu, ele perecia suplicante, Louis não podia negar que ele ficara lindo assim.

- Tudo bem – ele murmurou e Harry sorriu e o abraçou. O abraço não durou muito pois uma linda menininha se agarrou as pernas de Louis o fazendo sorrir e abaixar para pegá-la, eles se reuniram no jardim para mais brincadeiras até Harry ir fazer o almoço. Depois de fazer seus anjinhos tomar banho eles se juntaram na sala para ver um filme, enquanto Louis distraia sua linda menina com brinquedos, os outros viam mais uma animação da Disney.

A tarde foi agradável, com muito sorrisos e alegria, fazia tempo que Louis não via sua família assim tão unida. Quando ele se casou era com isso que sonhava, ver Harry rindo com os filhos, fazendo coisas bobas como dar comida a sua mais nova enquanto seu marido ajuda Alex a cortar sua comida, falar sobre como foi a semana na escola e outras coisas que as famílias fazem juntos. Harry sabia que de certa forma ele estava perdendo muito desses momentos, mas ele estava se esforçando para mudar isso nos últimos meses, ele e Louis estavam em crise mais uma vez.

A noite chegou e Desmont e sua namorada foram buscar as crianças, elas passariam a noite com eles e Louis arrumou tudo, depois de colocar as crianças com suas mochilas no carro do sogro ele o encheu de recomendações, arrancando uma risada de Susan. Quando ele subiu ara se arrumar Harry já estava se vestindo, ele já tinha tomado banho por isso se apressou em escolher algo para vestir. Uma calça preta bem apertada com um corte reto, uma blusa de tricô cinza claro com a gola v que ficava bem colada moldada ao seu corpo e mostrava sua tatuagem do peito, ele amava exibir suas tatuagens que adquiriu ao longo dos últimos cinco anos, principalmente porque muitas delas combinavam com a de Harry.

Ele se olhou no espelho e sorriu lembrando como Harry reagiu quando viu aquela frase que tinha escrito em seu peito em letras enormes ““If is what it is” que significa “É o que é”. Harry o olhou por longos segundos e depois passou os dedos no desenho recém tatuado, depois sorriu dizendo que estava lindo e fazia total sentido ao momento que Louis estava passando sobre suas mudanças e descobertas. Sempre tinha alguém com dividas sobre o gênero dele, se ele se via como mulher ou como homem, nem ele sabia, ele sabia que não mudaria nada em seu corpo, ele o amava como era, mas também sabia que seu lado feminino era bem mais aflorado que o masculino, por isso ele preferia não se definir, nem trans, nem travesti, nem sis, nem hétero, ele era o que era e ponto final. Ele poderia ter colocado sou o que sou, mas perderia a graça de explicar, mas para Harry não precisou e ele sabia disto.

- Vamos, já está pronto – Harry perguntou entrando o closet.

- Você não me falou onde íamos, então eu demorei para elaborar alguma coisa para vestir – ele deu de ombros e pegou seu perfume, sentiu na frente da penteadeira e começou a se maquiar, o mais velho sorriu recostando e deixando Louis se embelezar à-vontade, ele amava a carinha de boneca que ele ficava quando se arrumava.

- Vou tirar o carro então – ele comentou e Louis assentiu passando blush – não demore ... – ele gritou já fora do closet.

- Não me apresse – Louis gritou de volta.

Quando Louis finalmente desceu Harry ficou sem folego vendo ele descer a escada com seu salto quinze, suas pernas grossas moldadas pela calça apertada e aquele salto eram uma perdição. Louis sorriu vendo o maior morder o lábio descendo os olhos por suas pernas, era muito bom saber que ainda tinha aquele poder sobre seu marido depois de tanto tempo juntos.

- Vamos? – ele perguntou se aproximando do maior, Harry esticou o braço e o puxou pela cintura, Louis espalmou seu peito e sorriu.

- Amo quando usa esses saltos – ele murmurou contra os lábios do menor que se arrepiou com o tom rude e excitado do outro, ele se beijaram intensamente e quando se soltaram os olhos de Louis demoraram um pouco para abrirem – vamos, entes que eu te leve de volta para o quarto – ele gargalhou se afastando, já na calçada como um bom cavalheiro inglês que era, Harry abriu a porta para seu marido, ele agradeceu e estou se arrumando no banco, o mais velho rodeou o carro e logo estava se sentando no banco do motorista.

- Ainda bem que meu batom não mancha – Louis resmungou pegando um espelhinho em sua bolsinha de mão, mais uma das coisas que ele tinha adotado, amava aquelas bolsinhas femininas lindas e enfeitadas. Harry apenas sorriu e ligou o carro, ele terminou de se olhar e colocou o cinto – para onde vamos? – ele perguntou olhando para Harry, ele estava bem despojado do seu jeito, ele vestia uma calça jeans e uma jaqueta também jeans, por baixo ele vestia apenas uma camiseta branca quase transparente e nos pés ele usava uma de suas botas, dessa vez uma preta.

- Eu estou tentando fazer uma surpresa – ele falou divertido – não seja chato – Louis bufou mesmo que estivesse sorrindo – nossa primeira parada – ele anunciou assim que chegaram ao restaurante que Harry tinha escolhido, ele teve que cobrar alguns favores para conseguir uma mesa de ultima hora, mas valeu a pena quando ele viu os olhos de Louis brilharam quando ele o ajudou a descer do carro.

- Como conseguiu? Eles estão sempre lotados – ele perguntou segurando a mão do maior, Harry sorriu o guando para do restaurante, entregou a chave do carro para o manobrista e seguiu com Louis para dentro do estabelecimento. Quando estavam devidamente estalados em uma mesa bem afastada e privada Louis relaxou na cadeira confortável e olhou ao redor – isso aqui é lindo.

- Sim, eu tive muito trabalho – Harry falou se gabando e Louis riu – o dono é um dos nossos clientes, tive que prometer um desconto – ele deu de ombros e o menor gargalhou.

- Seu trapaceiro, isso não é ter muito trabalho – Harry riu.

Louis se distraiu olhando o cardápio tentando decidir o que pedir, era tudo tão bom ali que ele não tinha ideia do que queria, enquanto isso Harry o olhava, ele estava lindo sob a luz de velas, seus cílios batendo quando ele piscava, seus lábios cobertos por um batom claro puxado em um sorriso discreto. O mais novo levantou os olhos e o pegou o encarando, ele sorriu e ficou corado com a forma que seu marido o encarava.

- Os senhores já escolheram – o garçom perguntou os fazendo quebrar o contato visual. Louis sorriu sem graça e pigarreio olhando para o cardápio em suas mãos.

- Eu vou querer Penne de camarão com molho e tomates cecos ao pesto de manjericão – ele falou baixo e Harry que ainda o olhava achou uma graça ele está tão envergonhado.

- Vou querer o mesmo, qual o vinho me recomenda – o garçom sorriu pegando a carta de vinhos. 

- Eu lhe aconselharia um vinho branco encorpado, como o chardonnay – ele falou calmamente entregando a carta para Harry, Louis sorriu vendo o garçom quase comemorar por Harry não questionar o preço e apenas assentir – muito boa escolha senhor, vão querer algo para entrada?

- Uma salada a moda da casa para mim – Harry pediu.

- Para mim está ótimo – Louis falou entregando o cardápio, quando o garçom saiu ele encarou seu marido – esse vinho custa os olhos da cara – ele murmurou e Harry se inclinou para frente.

- Não vamos pensar nisto agora – ele respondeu no mesmo tom estendendo a mão para alcançar a mão do menor, Louis suspirou sentindo-o acariciar a sua pele de leve.

- Senti falta disso – ele falou olhando para as mãos dadas – um momento para nós – ele olhou para seu marido que lhe sorria de leve.

- Sei que estou em falta, mas vamos superar tudo isso – ele sorriu e assentiu.

O jantar não demorou para ser servido, eles comeram enquanto conversavam sobre tudo um pouco, Harry se desdobrava para agradar o mais novo, a noite estava muito agradável e eles estavam envolvidos em uma bolha de tranquilidade.

- Já imaginou como estaríamos hoje se você não tivesse corrido atrás de mim depois da nossa primeira briga? Se não tivéssemos ficado juntos – Louis perguntou e bebeu um gole do seu vinho, o outro o encarou com os cenhos franzidos. Fazia muito tempo que ele não pensava naquela época. 

- Eu não corri atrás de você – ele protestou e Louis riu.

- Como não? Você veio atrás de mim naquela festa e depois de me levar para casa atacou na cozinha e ainda ficou morrendo de ciúmes do Zayn quando eu cheguei da casa dele no outro dia – Harry abriu e fechou a boca sem argumentos.

- É mais foi você que veio para meu apartamento, até fez faxina – Louis gargalhou – e eu não tinha como não ter ciúmes do Zayn, não sabia dele com o Liam e você sumiu a tarde toda e chega falando que estava na casa dele – ele deu de ombros.

- Fui à sua casa por que não aguentava mais sua cara de coitadinho toda vez que nos víamos.

- Sei – Harry riu – mas, respondendo sua pergunta, eu não consigo imaginar como eu estaria hoje – Louis pegou o guardanapo em seu colo e limpou o canto da boca.

- Eu as vezes imagino como seria minha vida sem tudo isso, a casa os filhos e você – ele devaneou e Harry largou seu garfo no prato.

- Se arrepende? – a pergunta foi realmente séria e Louis negou.

- Não me arrependo de nada, só fico pensando como seria, só isso – ele deu de ombros.

- Pois bem, minha vida seria assim ... – Harry começou – eu teria ficado deprimido por ser burro o bastante de te perder por ser um idiota, depois passaria meus dias estudando ou enchendo a cara, me formaria sem honras alguma e depois me enterraria no trabalho vendo minha vida passar – ele terminou e Louis riu – ou pior, você conheceria um cara e eu o mataria e pararia na cadeia.

- Quanto drama – Louis continuou rindo – eu acho que você se sairia bem, mesmo sendo um idiota – Harry fez uma cara de falso chocado e depois riu – quando penso em mim sem meus filhos e você as coisas ficam muito vazias – ele murmurou e o outro sorriu carinhoso. Eles continuaram o jantar e depois da sobremesa Harry pagou a conta e eles foram para a segunda parada da noite, uma boate LGBT no centro de Londres.

- Vamos entrar – Harry falou tocando a cintura do seu marido, Louis o seguiu para a entrada passando pelas pessoas na fila, Harry mostrou as pulseiras que estavam em seu bolço e o rapaz abriu espaço para eles passarem.

- Mais favores? – Louis perguntou rindo apontando para as pulseiras e ele riu.

- O Zayn conhece o dono, ele arrumou isso para mim – ele gritou de volta devido ao barulho que vinha de dentro da boate. Louis se perguntou a quanto tempo não entrava em um lugar assim, se sentia um velho. Harry colocou a pulseira e eles passaram na chapelaria deixando a bolça de Louis e a jaqueta de Harry,  andaram no meio da multidão até a escada da área Vip, onde eles foram direto para o bar.

Louis se sentou em um banquinho e Harry se colocou atrás dele encostando propositalmente seu pau na bunda dele, Louis o encarou por cima do ombro ele apenas o beijou rindo. Eles pediram suas bebidas, Louis um Martine e ele vodka e alguns shots de tequila para esquentar. Ele virou e ficou de frente a Harry que mantinha sua mão possessiva em seus quadris, enquanto ele bebia e se inclinava para falar em seu ouvido, mais alguns shots e eles estavam dançando agarrados na pista junto a um emaranhado de gente.

A música eletrônica tocava alta e as pessoas ao redor estavam frenéticas, apesar de ter pessoas se agarrando por todos os lados eles estavam focados um no outro, Harry tinha suas mãos enterradas na cintura fica de Louis que rebolava contra ele de costas. O menor mordeu o lábio jogando a cabeça para trás encostando a cabeça no ombro do maior, ele podia sentir o outro duro contra sua bunda, Harry estava agora só de camiseta molhada de suor, ele mordeu o ombro do menor que o encarou sobre o ombro e sorriu.

Louis girou o corpo ficando de frente para Harry, ele passou os braços no pescoço do maior e continuou dançando, o maior agarrou suas nádegas e ele sorriu de lado colando a testa na dele. Mesmo estando de salto ele ainda era mais baixo que o marido, ele amava o tamanho de Harry, o quanto ele cresceu e ficou forte nos últimos anos, ele amava ser agarrado por ele e como o maior era bruto quando estava excitado. Ele mordeu o lábio olhando no fundo dos olhos do maior, elevou a sua coxa até o membro duro do mesmo e sorriu vendo-o fichar os olhos.

- Não me provoque – o maior rosnou e agarrou sua nuca o puxando para um beijo faminto, enquanto a outra mão ainda estava em sua bunda. Eles não se importavam com quem estava olhando, estavam dando um belo show se beijando daquela forma e se esfregando sem pudor algum. Louis quadril o beijo e o encarou.

- Me leva para casa – ele pediu e Harry assentiu rápido. Eles tiveram dificuldade de sair do meio daquelas pessoas, teve até um cara se oferecendo para um sexo a três, esse quase levou um soco, mas Louis agarrou o marido e o levou para a saída. Pegaram o casaco de Harry e a bolça dele na chapelaria e saíram do lugar. Quando já estavam do lado de fora Harry o jogou contra a parede da boate e o beijou agarrando sua cintura – vamos ... Hazz – Louis gemeu quando ele desceu os beijos pelo pescoço – me leva para casa ...

- Vou pedir um táxi, bebi demais – o menor concordou – o carro ...

- Você pega amanhã – Louis o interrompeu, se ele esperasse mais iria explodir, agarrou os cabelos curtos do maior e o fez encará-lo – só me leva para casa e me fode – ele pediu e Harry o beijou novamente, aquela seria uma longa noite.

Continua ... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...