História Cappucino - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Comedia, Jikook, Namjin, Taegi, Taeyoonseok, Yoonseok
Visualizações 44
Palavras 1.576
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu não revisei, então se tem erros desculpa kakaka

Capítulo 4 - Four


Capítulo 4

My boyfriend

-Era só isso? - Jin pergunta voltando com um saco de farinha de trigo na mão e eu termino de conferir pela décima vez a lista de compras no meu celular.

-Acho que só, se eu lembrar de alguma coisa volto aqui depois da faculdade- Falo largando um pacote de salgadinhos dentro do carrinho.

-Você vai levar isso? - Ele pergunta com uma careta.

-Vou, tem um gosto bom- Falo e ele balança a cabeça em negação.

-Fedem igual chulé - Ele diz fazendo careta.

-Não são piores do que o chulé do Jungkook, vai por mim - Falo.

-Não quero nem imaginar o dele então - Ele fala rindo.

-Nem queira mes...

-Jinnie? - Me viro encarando uma mulher de cabelos grisalhos que se aproximava devagar de nós, ela usava uma saia justa nas pernas, e uma camiseta social branca presa no cós da saia preta, meio solta, além dos saltos que pareciam custar possivelmente dois do meu salário.

-Mãe - Ele fala fechando a cara e eu continuo encarando aquele encontro com cara de paisagem.

-Jinnie, quem é esse? - Ela me olha desconfiada de cima a baixo, percebo o homem ao meu lado ficar desconfortável e tomo a iniciativa de me apresentar.

-Kim Namjoon, sou um amigo- Falo curvando o tronco e ela retribui rapidamente voltando a encarar o filho.

-Jin meu filho, aonde você esta vivendo? - Ela pergunta se aproximando, oque eu entendo como deixa para me afastar, mas sinto Jin segurar rapidamente com os dedos a palma da minha mão. Encaro seu rosto tenso que engolia seco encarando a mulher.

- Não preciso da sua preocupação, não mais- Ele fala e sinto as palavras atingindo sua mãe pela feição abalada dela.

-Ouça, nós não precisamos agir assim, hum? - Ela fala se aproximando e passando a mão no rosto de Jin que aperta mais minha mão como se quisesse se livrar do toque dela. - Já dissemos que podemos lidar com seu problema, eu só não quero ficar longe do meu filho... - Ela fala baixo e eu sinto repulsa pela forma com a forma que ela fala.

"Dês de quando ser gay é um problema?"

-Agora eu sou um problema? - Jin fala afastando seu rosto do toque da mãe.

-Você sabe que não é isso- Ela fala se afastando e batendo o salto no chão - Oque você tem é um problema. - Ela reafirma.

-Oque eu tenho? Eu não tenho nada Seok Hye! Ser gay não é doença! - Ele fala levantando a voz e eu me aproximo mais de seu corpo desconfortável.

-Jin, vamos embora - Falo apoiando a mão em seu ombro e olhando em volta aonde algumas pessoas que antes escolhiam produtos nas prateleiras, agora estavam olhando em nossa direção.

-É ele não é? - A mãe de Jin pergunta me indicando com a cabeça.

-O que tem o Namjoon? - Jin pergunta revirando os olhos.

-Ele te transformou nessa... Coisa - Ela diz e eu volto a segurar a mão de Jin a encarando furioso.

-Coisa? Ser gay, agora pra você é ser uma coisa? - Pergunto voltando a encará-la--Sabe de uma coisa? Eu fico muito feliz que Jin tenha vindo morar comigo, porque ninguém como você merece ter um filho gay. - Falo e Jin tenta soltar minha mão assim que o olhar da mulher cai sobre elas, porém eu aperto mais elas dando um passo a frente- Ninguém como o Jin, ou qualquer pessoa tão boa quanto ele que seja gay, merece viver em uma família hipócrita e mente fechada como a sua. - Digo sério.

-Além de fazer meu filho virar gay, você vem julgar minha família? - Ela fala bufando e olhando em volta - Quem você pensa que é?!

-Alguém que quer o bem do Jin- Falo passando a mão pelos ombros dele que se assusta. - Então.. Com licença- Falo curvando o tronco sorrindo debochado e puxando Jin até o caixa.

-Aish.. Não gosto da sua mãe - Murmuro colocando as compras na mesa do caixa,jin permanece em silêncio me olhando estranho - O que foi? - Pergunto.

-Por que fez aquilo? - Ele pergunta confuso e eu Suspiro.

-Eu fiz oque todo amigo faria em meu lugar - Falo sorrindo e ajudando a empacotar as coisas.

-Mas você sequer me conhece direito - Ele diz articulando de uma forma engraçada com as mãos.

-Eu conheço o bastante pra saber que você é um cara incrível e não merece ser tratado daquele jeito que foi- Digo voltando a apoiar minha mão em seu ombro- fica tranquilo, eu agora sou seu amigo. - Falo e ele sorri deixando escorrer algumas lágrimas, e eu entro em desespero. Se tinha uma coisa que eu não sabia, era lidar com pessoas chorando.

-Obrigado, principalmente por me ajudar com a mejera da minha mãe - Ele diz fungando um pouco e eu pego as sacolas depois de pagar no cartão e coloco os braços em volta do seu ombro.

-Eu sou seu mais novo amigo não sou? - Pergunto e ele assente, Estico meu braço limpando suas lágrimas - Então, eu vou te ajudar sempre que essa velha louca quiser te fazer mal. Afinal, eu sou gay também. - Falo e ele ri.

-Você chamou ela de velha louca na minha frente? - Ele pergunta rindo pelo termo - Querendo ou não é minha mãe ainda.

-Eu devia usar um termo puro? - Pergunto sem entender--Talvez, donzela de idade desprovida de qualquer inteligência básica para raciocínio humano. - Falo e ele ri socando embaixo do meu braço.

-Você é doido- Ele diz saindo de debaixo do meu braço e andando até meu carro.

-Ei! Doido não! Desprovido de normalidade! - Falo colocando as coisas no banco de trás e ele continua rindo embarcando no banco de motorista e eu vou até o de passageiro.

-Você pode levar o carro pra casa? - Ele pergunta dirigindo o olhar pra mim--Preciso resolver umas coisas na minha faculdade- Ele completa logo em seguida e eu assenti com a cabeça.

-Tudo bem. - Dou de ombros quando ele encosta o carro na frente de uma faculdade enorme tirando o cinto e saindo.

-Tchau pra você também! - grito em sua direção saindo do carro e trocando de lugar para o motorista dando partida e saindo. Precisou cinco minutos para meu celular tocar sem parar com o nome de Jin na tela.

Paro o carro próximo ao meio fio atendendo o celular.

"-Oi, Eu esqueci alguns papéis dentro do porta-luvas, você poderia trazer pra mim Nam?" - Sorrio pela forma envergonhada com que ele fala e balanço a cabeça dando partida no carro.

-Ok, me espera na entrada - Digo dando a volta com o carro e ele agradece antes de desligar.

Paro o carro de volta no mesmo lugar em que estávamos antes, observo em volta e nem um sinal de Jin sequer vindo até mim, abro o porta-luvas pegando os papel e saindo em direção a faculdade parando frente do porteiro.

-Meu amigo esqueceu algumas pesquisas no carro, será que eu poderia entregar pra ele? - Pergunto e o homem balança a cabeça concordando.

-Qual a área dele? - Ele pergunta digitando algumas coisas no computador.

-Medicina- Falo olhando pela pequena janela e ele me entrega um crachá de visitante.

-É o primeiro pavilhão da direita- Assenti com a cabeça curvando o tronco e saindo na direção que ele havia indicado. Fico um pouco perdido atraindo alguns olhares curiosos mas continuo reto pelos corredores.

-Qual é Jin! Não vai custar nada fazer isso por mim, afinal, você gosta de mim não é? - Sou atraído pelo som de embaixo da escadaria e me aproximo devagar.

-Esquece essa história Dong-yul! Me solta - Aumento os passos assim que ouço a voz de Jin.

-Jin? - Pergunto encontrando o garoto sendo prensado a contra gosto na parede por um cara esguio.

-Quem é você? - A voz dele fala entediada e Jin tenta se mover sem sucesso.

-Ele já disse pra você soltar ele - Digo me aproximando mais aos poucos, empurrando seu corpo puxando Jin que se agarra ao meu corpo respirando rápido.

-E quem é você? - O homem fala balançando a cabeça, penso um pouco antes de responder.

-O namorado dele- Falo e Jin tenta se afastar mas pressiono mais ele contra meu corpo.

-Mentira, esse cara aí já disse gostar de mim. - Ele fala rindo e eu fico sem entender, esse era o cara que Jin gostava? Mas ele não é nada com oque parecia ser na maneira que ele falava no café.

-Ele desencantou, afinal não é algo tão difícil com o babaca que você está sendo- Falo e Jin segura minha jaqueta pelas abas ainda de costas pro homem.

-Vamos embora Nam, por favor - Encaro seu rosto cheio de lágrimas e Dong-yul ri.

-Isso mesmo Jin, amanhã a gente termina nossa conversa - Ele fala e eu bufo segurando o rosto de Jin quando ele vira e sai andando.

-Você tá bem? - Pergunto e ele balança a cabeça fechando os olhos controlando a respiração.- Já passou ok? - Falo beijando sua testa e abraçando seu corpo novamente.

-Você me salvou pela segunda vez hoje - Ele fala rindo contra meu pescoço e eu abro um sorriso acariciando seus cabelos.

-Você me agradece com mais salgadinhos fedorentos - Dou risada junto com ele segurando sua mão e o puxando pra fora da faculdade.


Notas Finais


ITI ITI, EU AMO TANTO NAMJIN.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...