História Caravanas - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Apocalipse Nuclear, Holocausto Nuclear, Nuclear, Pós-apocalíptico
Visualizações 6
Palavras 910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Survival
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - A Matilha


Fanfic / Fanfiction Caravanas - Capítulo 4 - A Matilha


     Edgar logo após apreciar uma bela xícara de café,eles começam a discutir sobre qual seria a causa de tudo aquilo,e Edgar diz:
    -A noite alguém vai ter que ficar de guarda na entrada da vila,pode ser que eles voltem.
    -Não depois do que aconteceu com eles.-Afirma Luís
    -De qualquer maneira a gente precisa tomar muito cuidado,e se aquele cara do rio tem algo a ver com eles?-Questiona Marcelo
    -Pode ser,mas o que eles queriam aqui?-Pergunta Rogério
    -Eles queriam levar esse cara-Afirma Marcelo
    Logo todos olham para o rapaz que estava desacordado na cama,e Edgar pergunta a Seu Nestor:
    -Nesse tempo todo ele não acordou?não disse nada?
    -Ele chegou a levantar,ficou sentado,dei um pouco de pão pra ele e ele comeu,tava bem assustado e disse que estavam atrás dele-Responde Seu Nestor
    -E o que mais?é só isso?-Questiona Edgar
    -Depois ele disse que não estava bem e deitou,depois disso mais nada-Afirma Seu Nestor
    Depois de conversarem um pouco mais,resolveram ficar em alerta pra se caso outra coisa parecida acontecesse,antes de escurecer eles decidiram que Gerson
(Que antes de tudo acontecer era policial)ficaria de guarda durante a noite,o vilarejo era habitado por cinco famílias,Edgar sua mulher,sua filha e Marcelo,Seu Nestor
e Dona Leonor,Luiz e sua esposa Edna,Rogério e seu filho André de cinco anos,e Gerson que cuidava de seu pastor alemão Bob,o qual trabalhou com ele na atividade de
policial.A noite se passou e Gerson não viu nada,nem Bob o cão percebeu algo,Edgar levanta de manhã e vai falar com Gerson.
     -Alguma coisa?Pergunta Edgar
     -Nada-Responde Gerson abatido de sono
     -Pode ir pra casa,eu continuo aqui-Disse Edgar
     Então Edgar permaneceu ali,Marcelo enquanto dormia teve um pesadelo a respeito de uma invasão,na qual um grupo de homens armados atacavam a vila,logo ele acorda
ao som de gritos,desesperado ele se levanta e pega a pistola que antes era do invasor,e estava na escrivaninha,e desce as escadas,logo ele abre a porta e observa o lado 
de fora ele vê a cena,eram apenas Sandra e André o filho de Rogério brincando.
     -Ei não façam tanto barulho-Diz Marcelo aliviado
     Logo ele se dirige para a casa de Luiz e Edna a fim de tomar café da manhã com eles,e sendo atendido por eles é convidado a entrar.
     -Eai como vão as coisas?-Marcelo faz uma saudação
     -Tudo bem,a Edna não larga aquela agenda que você deu pra ela,ela diz que tá escrevendo cartas pra família dela-Afirma Luiz
     -O que aconteceu com eles na verdade?-Questiona Marcelo
    -Como Edna não esta aqui acho que posso te contar,eles tiveram o azar de estar morando numa cidade que foi alvo de uma das bombas,não sobrou nada-Explica Luiz
     -É uma pena-Diz Marcelo
     -Na verdade a mãe dela era envolvida num esquema de trafico de pessoas,e o irmão era um criminoso-Complementa Luiz
     -Sério?-Pergunta Marcelo surpreso
     -Lembra daquele cara com mascara de galinha no noticiário?então...-Diz Luiz
     Marcelo muito espantado fica em silêncio
     -Não era um bom lugar para se viver mas...enfim,Seu Nestor disse que queria falar com você,parece que o rapaz acordou.
     Eles terminaram de comer,então Marcelo disse:
     -Vou lá dar uma olhada
     -Vou com o Rogério pegar madeira,você disse que viu um cervo aquele dia-Questiona Luiz
     -É só seguir reto o caminho para a floresta,mais pra frente você pode encontrar o rio que eu falei.-Responde Marcelo
     -Entendi,vamos então-Diz Luiz já indo em direção a porta,na saída Marcelo entrega a pistola para Luiz,e foi para a casa de Seu Nestor.
     -A gente tava te esperando,entra-Diz Seu Nestor a Marcelo
     Marcelo entra e vê o rapaz sentado a mesa,sem dizer nada ele se senta e coloca sobre a mesa o papel que tirou da agenda,o rapaz olha para o papel e demonstra uma leve expressão de espanto,e pergunta:
     -Você achou minha bolsa?
     -Sim,mas o que aconteceu?-Questiona Marcelo
     -Encontrou a carta?-Pergunta o rapaz
     -Só um pouco de comida,uma agenda e um lápis-Responde Marcelo
     O Rapaz permanece em silêncio,e então Marcelo pergunta:
     -Qual seu nome?
     -Eduardo,mas pode me chamar de Edu-Responde ele
     -O que aconteceu com você-Pergunta Marcelo
     -Tem uma pequena comunidade não muito longe daqui,os moradores de lá estão atras de mim-Ele afirma
     -Porque?-Questiona Marcelo
     -Não sei,eles devem ser loucos ou coisa do tipo,fui apenas enviar uma mensagem-Responde Edu
     -Que mensagem-Questiona Marcelo.
     Antes dele terminar de falar ele escuta sons de disparo que pareciam vir de longe.
     -Mas que droga!-Exclama Marcelo indo em direção a porta.
     Ele corre em direção a entrada da vila e encontra Edgar confuso olhando para os lados,e Edgar lhe pergunta:
     -O que aconteceu?
     Marcelo raciocina um pouco e diz:
     -O Luiz...
     Então Edgar e Marcelo correm em direção a floresta,chegando lá eles encontram Rogério e Luiz sendo atacados por lobos,Edgar efetua dois disparos derrubando um dos lobos,Rogério acabou levando uma mordida na perna,enquanto Luiz foi mordido no braço,com mais um disparo Edgar derruba mais um dos lobos e eles fogem,logo Marcelo
e Edgar se aprontam em levar Rogério e Luiz para o vilarejo,chegando lá todos estão do lado de fora assustados,rapidamente Gerson os chama para a casa dele e lá eles
procuram fazer alguns curativos,Rogério e Luiz estavam conscientes porem gritavam de dor,para eles são servidos alguns remédios que ainda tinham ali,todos estavam desesperados,e Seu Nestor chega até eles com uma noticia:
     -O Rapaz foi embora!
     -Como assim?-Perguntou Marcelo
     -Ele saiu correndo,não consegui segurar ele-Responde Seu Nestor.
     -Mas que droga!agora isso-Exclama Edgar
     -Marcelo,antes de ir ele pediu pra te dar isso-Diz Seu Nestor
      Seu Nestor entrega para Marcelo um bilhete,e ele lê:
     ''Não Confie em ninguém,espere por Edir.''



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...