1. Spirit Fanfics >
  2. Cards and Games >
  3. I'm gay?

História Cards and Games - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - I'm gay?


"Sai da minha escola."

Como se ele mudasse de escola fosse resolver o problema.

Suspiro, amassando novamente uma folha de papel e jogando a mesma no lixo ao meu lado como se fosse uma cesta de basquete.

"Por favor, sai da minha cidade."

Ah, gentil demais. Não quero parecer um fanático apaixonado.

Amasso a folha pela, se não me engano, terceira vez e jogo a mesma no lixo assim como fiz antes.

"Hoseok, sai da minha cidade agora."

Ficou estranho? Que seja. Já foram três folhas e eu odeio desperdiçar as coisas sejam ela folhas ou comidas. Para fazer essas folhas são cortadas e exploradas milhares de árvores todos os dias, desmatando nosso meio ambiente. Então sim, eu odeio desperdiçar folhas.

Bom, já estrei pelo cano¹ então que seja não é mesmo? Vai ser essa.

Contudo, antes de continuar, vou lhe contar o que aconteceu, bem resumido e complexo. Para que você compreenda como cheguei a esse nível de catota² que estou agora.

Vamos começar me apresentando.

Prazer, Min Yoongi, 18 anos e bissexual.

Não foi fácil mais sim, assumidamente bissexual. Minha família são minha mãe e minha irmã, ambas que não tiveram problemas nenhum em me aceitar como eu sou. A parte mais difícil foi de fato, a sociedade e os pirralhos irritantes da escola. Brincadeiras, bullying e o preconceito por todo lugar que eu pisava foi sufocante, mais hoje, tenho orgulho em dizer que não ligo para mais nada dessas coisas que se tornaram fútil para mim; apenas aprendi a ignorar e tolerar os maus comentários e olhares.

Me descobri com 15 anos, quando, pela primeira vez beijei uma garota. Nesse dia eu pensei que talvez eu não fosse tão gay assim. Minha mãe ficou em choque quando contei a ela, apesar dela rir do meu "Mãe, beijei uma garota e gostei" ela me apoiou numa boa. Com minha irmã já foi diferente, ela -dois anos mais velha e muito mais experiente- exigiu que eu lhe contasse todos os mínimos e milímetros detalhes de como foi e como me senti. Ficamos horas conversando até que ela acreditasse realmente naquilo, foi um dia legal aquele.

Nunca me imaginei gostando de beijar garotas. Meu primeiro beijo foi quando eu tinha 12 anos, com meu melhor amigo, Taehyung, que até então sempre foi hétero e só queria que eu o ensinasse a beijar. O problema era que, nenhum tinha conhecimento sobre beijos e nunca havíamos trocado saliva com ninguém na vida. Então pensamos "Por que não?" e nos beijamos. Foi horrível.

Eu nunca fui de querer desesperadamente beijar alguém ou namorar, mas depois daquele beijo eu queria mais, eu queria um melhor, eu queria contato. Aquele beijo acendeu em mim uma chama para desejos; muitos falam tesão ou sei lá o que, mas prefiro falar desejo de trocar alguma saliva desesperadamente e, de preferência sem ser o meu melhor amigo pirralho que também não saber beijar.

Foi ai que então namorei com garotas, e foi péssimo, sem ofensas mas não faz -ou pelo menos não fazia- o meu tipo. Namorei duas meninas lindas, amáveis e que até cheiravam bem mesmo que eu odiasse perfume doce. Não senti nada, nada comparado ao que senti ao beijar Taehyung, nenhum frio na barriga, nenhum pouco nervoso ou ansioso. Absolutamente nada. Quando as beijava era sem graça e tosco, não tinha adrenalina nem animação, eu não sentia nada.

A partir dai, pensei que, possivelmente o problema poderia ser Taehyung "será que eu me apaixonei pelo meu melhor amigo?" eu pensava o tempo todo, afinal, meu primeiro beijo foi com ele. Fui na casa dele e conversamos, ele disse que estava sentindo o mesmo e nos beijamos de novo. Eu senti senti um frio na barriga ao beija-lo novamente mas não como antes, então conclui que o problema não estava nas garotas nem em Taehyung, o problema estava em mim.

Esperei a primeira festa da semana para poder me arrumar o quão melhor possível para poder beijar, afinal esse era meu objetivo naquela noite de festa. Me encontrei com a patota³ na praça do bairro e fomos juntos para a discoteca; mais conhecida como baile de garagem.

Aquela noite eu beijei exatamente três garotos e foi incrível. Um deles eu tenho contato até hoje; um dos amigos de Tae vulgo Park Jimin, muito bonito e gostoso por sinal. Depois de algumas discotecas se beijando, tentamos algo mais sério, mas não rolou o tal sentimento. O nosso lance era outro se é que me entende.

Problema resolvido, eu gostava de trocar saliva com meninos que tem um pau para eu poder tocar, desculpa falar desta forma mas é a verdade. Depois de entender meu gosto peculiar e até então incomum naquela época, passei a beijar e me envolver somente com meninos.

E assim foi até eu beijar novamente um garota e sentir coisas que nunca havia sentido antes. E com 15 anos, depois daquele beijo, eu tive finalmente, minha primeira namorada de verdade com que senti algo. Ela foi a primeira e a última. Infelizmente o sentimento não durou muito tempo porém felizmente não houve rancor por nenhum dos dois lados, muito pelo contrário; hoje somos até melhores amigos.

Assim me descobri bissexual e hoje, com quase 19 anos, no último ano do ensino médio, convivo muito bem com isso.

De casa para o colégio, do colégio para o fliperama e do fliperama para a casa. Essa era a minha rotina diária desde que Taehyung passou a ter um relacionamento sério com Jimin. Sim. Eles estão meio que namorando, digamos. Nada assumido, mas como sou amigo dos dois é claro que sei de tudo e muito mais que todos os outros. Eles preferem manter em segredo por causa da família de Tae, de fato são bastante preconceituosos; exceto seu pai, o qual eu admiro até hoje e considero até meu pai também -aquele que nunca tive-, o carinho que ele tem por nós é indescritível e a forma que ele me apoiou quando percebi que eu gostava de garotos foi totalmente memorável. Já sua mãe não posso dizer o mesmo, vive trabalhando e nunca foi muito presente porém já deixou bem claro sua homofobia quando obrigou Tae parar de falar comigo por dois meses por causa da minha "doença" -era assim como ela se dirigia a minha homossexualidade- e graças ao pai de Tae, hoje podemos ser amigos e sair normalmente. Até hoje, não vou na casa dele quando sua mãe está, não me sinto confortável.

Então desde que Tae e Jimin começaram a namorar -ou seja, já faz bastante tempo digamos assim- Suran passou a se encontrar mais comigo. No início nos encontrávamos para beber e relembrar da época que namorávamos, depois começamos a sair mais para comer, depois íamos juntos em festas, dormimos um na casa do outro e quando vimos já tínhamos construído uma amizade muito especial para mim. Muitas vezes ela me ajudou quando eu estava mal e vice-versa, criamos um laço que até então nem tínhamos quando namorávamos. Estranho não é?

E agora eu tenho que ir que estou atrasado para o colégio mais assim que eu voltar lhe conto todo o resto, por favor seja paciente.


Vocabulário.

Entrei pelo cano¹: Se dar mal.

Catota²: Meleca.

Patota³: Grupo; Turma de amigos.


Notas Finais


Oi gente! Bom esse primeiro capítulo é mais para a compreensão do personagem principal, coisas que ele já passou e como ele se descobriu bissexual, resumidamente. Tentei no máximo minimizar os detalhes para não ficar muito grande e tedioso de ler, o foco da fanfic é de fato sope mas por trás de cada personagem tem sua história e eu achei que seria interessante você saberem mais sobre Yoongi antes de começarmos realmente a trama dos yoonseok. Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...