História Carente. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


yo, I'm here again c:

era pra sair com as outras que postei antes, mas eu tava na casa da minha melhor amiga e não podia ficar o tempo todo editando, tinha que dar atenção a ela né :v

e eu sou muito lenta em questão de sinopse e editar categorias, avisos e tals :v

mas tá aqui, espero que gostem mozin's

Capítulo 1 - O n l y


Rodrigo respirou profundamente pela quinta vez ao ver seu namorado com os braços abertos diante de si, usando uma camisa preta grande com o nome de um anime qualquer, cobrindo metade de sua bermuda folgada, abria e fechava as mãos repetidas vezes, lhe olhando com as orbes castanhas brilhando, os cabelos bagunçados batendo em seus ombros e um sorriso carente nos lábios, um revirar de olhos e um sorriso de canto fora o suficiente para Ycaro pirar e correr em sua direção, jogando-se em seus braços, envolvendo-lhe apertado tanto com os braços quanto com as pernas. Rodrigo deu um passo para trás recuperando o equilíbrio e envolveu a cintura alheia.


— Você está abusando da minha boa vontade. — murmurou sentindo a respiração quente deste em seu pescoço, algumas mechas grandes em sua cara.


— Abuso sim — murmurou contra sua pele, causando-lhe leves arrepios.


— Quê que cê tem hoje, hein? — indagou caminhando em direção ao quarto — Tá mais carente e chato que o normal! — comentou sério, Ycaro riu apertando os ombros alheios e respirando profundamente para soltar sua respiração quente na pele branca.


— Num tô não — respondeu, dando um leve beijo na derme, bem abaixo da orelha, ao entrar no quarto avistou Greg dormindo em sua cama e foi direto sentar na cadeira do computador, começando a pesquisar no Google, atraindo atenção de Ycaro.


— Oxe, tá fazendo o que?


— Pesquisando: como me livro de um namorado carente — brincou atraindo o olhar do outro para o PC, obrigando-o a se virar para o computador.


— Aaaaa mentiroso! — Ycaro murmurou ao ver apenas a tela inicial do Google aberta. 


— Sério que cê acreditou nisso? — indagou sério, um sorriso bailando em seus lábios, Ycaro desviou o olhar e Rodrigo revirou os olhos — Bicho burro! 


— Ei, você acabou de perder a aposta! — Ycaro lhe lembrou e Rodrigo arregalou levemente os olhos — Ahh! — comemorou vendo o namorado jogar-se para trás na cadeira.


— Ah não… — choramingou passando a mão pelo cabelo e rindo, Ycaro começou a agitar o corpo, sentado nas coxas, causando um certo desconforto no dono delas — Ah não, mano! Eu esqueci! — resmungou ajeitando o óculos e segurando na coxa do outro.


— Me deve cem, manezão! Só pra deixar de ser otário! — Ycaro o lembrou sorrindo confiante e Ximenes grunhiu, frustrado. A aposta era a mais simples de todas, passar duas semanas sem xingar o Ycaro de burro ou semelhantes, e Rodrigo já tinha passado uma semana sem o fazer. 


— Que merda — resmungou por fim, e Ycaro voltou a se remexer na coxa do namorado, contente, Rodrigo olhou para o mesmo, estalando a língua, vendo-o sorrindo, e sabendo que perder tinha válido a pena.


— Pelo menos cê durou uma semana! Isso foi o seu recorde! — Rodrigo murmurou um “uhum” desanimado, ainda sorrindo e Ycaro se inclinou em si, segurando seu queixo — Vou te beijar!! — não soube identificar se foi um aviso ou uma ameaça, e nem conseguiu dizer mais nada, Ycaro simplesmente se deitou sobre si na cadeira, enchendo seu rosto de selinhos, uma mão segurando seu queixo e a outra em seu pescoço, e rapidamente os selinhos se tornaram leves mordidas, por todo o rosto, tanto na bochecha, maçãs dos olhos, nariz, queixo quanto em sua testa e perto das orelhas. Rodrigo mantinha-se quieto, “imobilizado” pelo jeito encantador do namorado. Das mordidas retornou para os beijos e Rodrigo estava se irritando pelo simples fato de Ycaro ter beijado seu rosto todo menos uma parte essencial, sua boca.


— Ycaro. — o chamou, sentindo sua bochecha ser beijada repetidas vezes — Ycaro.


— Hm? — resmungou roçando seu nariz contra o do outro para beijar a outra bochecha.


— Quero na boca. — foi direto atraindo o olhar do outro para os seus, notou suas maçãs ficarem vermelhas e ele sorrir animado.


— Pronto — referiu-se ao selinho dado. Rodrigo revirou os olhos, segurando na cintura do namorado.


— Um beijo, Ycaro. — o mencionado riu, acariciando seus ombros com as mãos, lhe olhando de lado, os cabelos mais desgrenhados, deixando-o mais sensual.


— Um beijo, na boca? — indagou e Rodrigo bufou.


— Assim ó, burro! — resmungou segurando sua nuca e juntando os lábios em um beijo de verdade, Ycaro soltou uma risada e Rodrigo apertou sua cintura, comandando o ritmo do beijo. 


Greg despertou do seu sono quando sentiu um baque lhe erguer da cama e assim que olhou para os responsáveis percebeu que os dois humanos iriam novamente passar a noite em claro e de bônus atrapalhar sua linda noite

Saiko que o perdoasse, mas assim como o dono

iria sair pra namorar também.



Notas Finais


espero que tenham gostado, em breve vem mais :3

TCHAU <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...