História Carminha, O Recomeço. - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Avenida Brasil
Personagens Carmen Lucia "Carminha" Moreira de Souza Araújo, Jorge "Tufão" Araújo, Rita Fonseca de Souza (Nina García Hernández)
Tags Drama, Ficção, Novela
Visualizações 40
Palavras 1.314
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Cross-dresser
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Apenas uma obra fictícia. Boa leitura!

Capítulo 5 - E aí, tão matando a saudade Tufão?


Fanfic / Fanfiction Carminha, O Recomeço. - Capítulo 5 - E aí, tão matando a saudade Tufão?

 

                                            E aí, tão matando a saudade Tufão?

 

          Se passaram-se duas semanas depois do aniversário de Carminha. E Tufão, já havia combinado com a família de levar a ex mulher para ir em sua casa. Apesar dos protestos de Muricy, que acabou respeitando a vontade do filho. Até mesmo Ivana, aceitou. E então, todos compreenderam. 

Carminha ainda não tinha dito sua resposta, a quanto ir ou não a Mansão. Mas, sabia que seria o único jeito de encontrar a filha. Afinal, ela não quer a menina indo no Lixão. Sua vida mudou completamente e cada dia que passa, sente a mudança em forma de mais tristeza.

Não é a pobreza e nem a qualidade de vida que á choca. E sim, mais uma vez, está sozinha e perdida no mundo. Apesar de Lucinda está com ela, ela não tem o "Parceiro" da sua vida. Porque, com toda desgraça que passou em sua infância, ela teve em quem se apoiar, e hoje já não tem. Quando Lucinda, for embora ela sabe que ficará sozinha. Mesmo tendo filhos e netos. 

NA MANSÃO

— Amanhã eu vou buscar a Carminha. A Ágata só chega de noite mermo. Ela vem pra cá, de tardezinha... - diz o ex jogador de futebol, enquanto toma café da manhã com a família. 

Todos ouvem ainda muito chocados com a atitude de Tufão.

— Olha meu filho, tudo bem. Você perdoou a Carminha, a gente até te entende. Mas, por favor essa é uma situação difícil pra gente. Eu não consigo esquecer o que ela fez. - Fala a mãe de Tufão.

Todos começam a falar ao mesmo tempo, mas Tufão os interrompem. 

—  EIIIIIIII. - grita chamando a atenção da família. — Vocês vão ter que abaixar essa marra, pô gente. A Carminha tá completamente mudada. Deem essa chance a ela por favor. Querendo ou não querendo, ela continua sendo mãe dos meus filhos. E eu quero respeito, enquanto ela estiver aqui. Vocês, tão ouvindo bem? - diz sério, olhando pra todos. 

— Tufão, sabe que as vezes eu acho que você ainda gosta dessa mulher? por favor, viu. - Dispara Monalisa.

Todos mais uma vez, ficam em silêncio. Mas Leleco se pronuncia. 

— Ah não pelo amor de Deus!, essa lavação de roupa suja no café da manhã não. Ô Monalisa, tu no acha que se o meu filho ainda gostasse da outra, ele taria contigo? Sério, sendo sincero. Tu sabe do respeito que tenho por você, mas isso ai é um absurdo o que tu tá dizendo. Acorda Monalisa, tu que é a Monalisa Tufão. Os tempo de Carminha Tufão, já acabaram faz 5 anos. 5. - Fala o Pai de Tufão. 

Monalisa se cala, todos comem. E depois cada um vai fazer suas atividades do dia. 

NO LIXÃO

— Tá puxado isso aqui, hoje viu? Sol desgraçado. - Fala Carminha, cansada sentando no pequeno sofá.

— Você tá trabalhando pesado demais filha, vá descansar. O Tufão não ficou, de passar aqui pra te pegar? - Pergunta, a mãe do lixo. 

— Ih, é mesmo. - respira ofegante. — Tinha até esquecido, acredita? Nossa, tô tão cansada. Pega um copo d' água, ai velha. - Suplica. 

— Aqui. - Dá o copo. — Vai tomar um banho, vestir uma roupa bonita e se perfumar. Que eu quero te ver sair daqui bem bonita, pra encontrar sua filha. - Diz Lucinda, sorrindo. 

— Aí, Lucinda. Eu tô com muito medo. Mas seja o que Deus quiser. - Engole a água de uma vez, logo se levantando para ir pro banho.

16: 00 da tarde

Carminha se arruma, coloca um vestido azul e cabelos soltos. E seus cremes. E fica á espera de Tufão. 

Tufão chega. 

— Tá linda, em? - Elogia. 

— Brigada. - diz tímida. 

entram no carro, e trocam algumas palavras até chegar á Mansão. 

MANSÃO

Seu Herculano abre o portão da Mansão e logo sorri em ver a Ex patroa. Tufão abre a janela, para Carminha poder trocar palavras com o  empregado. 

Ao descer do carro, Carminha fica sem jeito de entrar de novo, depois de tanto tempo na casa onde viveu tantos anos. Mas Tufão, a conduz. Ao Entrarem, são recepcionados por Zezé. Que faz uma festa ao reencontrar a Ex patroa. Carminha a abraça. 

A Mansão estava em silêncio, todos sabiam que Carminha viria. Tufão não deixou por um segundo a ex mulher se sentir deslocada, fez Zezé trazer tudo que ela gostava de comer. E Zezé a serviu com gosto. Carminha comeu tudo. 

Muricy, Ivana, Leleco e Monalisa estavam lá em cima, ainda se preparando pra receber Carminha. Quando finalmente, descem. 

Carminha se sente extremamente envergonhada, ao ver a ex família. Se senta em um dos sofás, de cabeça baixa. Muricy, senta-se ao seu lado. E Leleco a Comprimenta. 

— E aí, Carminha. Tudo bem? - Pergunta o ex sogro.

— Tudo indo Leleco, obrigada. - Diz, sem graça.

Muricy passa alguns minutos ainda processando aquela cena, não dava pra acreditar que Carminha estava á sua frente, depois de tudo que aconteceu. E o pior de tudo, ainda continuar muito bonita, apesar de está vivendo no lixão. 

— Você tá muito bonita, Carminha. O Tempo só te faz bem. - Acaba elogiando, a ex sogra.

— Que nada Muricy, eu tô acabada. Mas, obrigada mesmo assim. - Sorri. 

Leleco, Tufão e Muricy estavam sentados observando Carminha. Realmente, ela não mudava nada. Admiraram o fato da genética dela ser tão boa. 

Ivana e Monalisa ainda não se pronunciaram. Por enquanto, preferiam manter distância. Até que Ivana, resolve ir até a ex cunhada. 

— Oi Carminha. - acaba, por sorrir.

— Oi Ivana. - sorri.

— Então, tudo bem?. Quanto tempo, né?. - Quebra o gelo.

— É, pois é. Você tá muito bonita, Ivana. - Elogia, Carminha.

Trocam um papo natural, sem muita intimidade. Logo em seguida, Tufão chama Carminha para subir lá em cima. A família apenas observa aquela cena.

— Carminha, vem cá que eu quero te mostrar uma coisa. - Pede o ex marido, levando a ex mulher em um dos quartos. 

Sem recuar, Carminha sobe com Tufão. E ele, acaba á levando em seu antigo quarto. Onde dormia com Tufão, que hoje é o quarto dele e Monalisa. 

— Tufão, não acho melhor a gente ficar aqui não. - Pede Carminha.

— Por que, Carminha? Aqui não tem nada, que vc já não saiba. Aqui era nosso quarto, não esquece disso. - Sorri. 

— Aí que tá o problema, aqui não é mais nosso quarto. Aqui é o seu quarto e da Monalisa. Eu não tenho direito nenhum de entrar aqui. - fala, um pouco nervosa. 

— Relaxa. calma. - pega em sua mão. 

— Tufão, por favor. - Percebe novamente as intenções do ex marido. 

Tufão vai até seu cofre, e pega uma foto de seu casamento com Carminha, Onde eles aparentam estar "muito felizes" Carminha cortando o bolo. E mostra á ela.

— Eu nunca tive coragem de rasgar. - Revela, Tufão.

— É.. A gente era um casal bonito, vou admitir. - Sorrir, boba admirando a foto com o seu ex marido. 

Estavam próximos um do outro, sorrindo, revendo fotos de quando os filhos eram pequenos e até depois de grandes, fotos das bodas que fizeram de casamento em 2012. Sorriram atoa, relembrando as viagens pra Cabo Frio. Dos conflitos de Leleco e Muricy, que logo em seguida já estavam se amando. Fizeram uma volta ao passado. E acabaram se abraçando. 

Naquele clima, de "recaída" normal pra quem viveu tantos anos juntos, viveram um momento nostalgia. 

Monalisa, que há essa altura já estava ficando irritada com a demora do Ex casal lá em cima, resolve subir. Insegura, com os sentimentos de Tufão, resolve seguir sua intuição e chega de fininho no corredor dos quartos, e ouve a risada dos dois, vindo de seu quarto. Fica ainda com mais raiva, mas ainda em silêncio. Quando de repente, ouve Tufão dizer que estava com saudades da ex mulher. 

— E aí, tão matando a saudade Tufão?. - Pergunta, séria. Causando um verdadeiro climão.

 

 

 


Notas Finais


PEGA FOGO CABARÉ!!!!!!!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...