História Carnations for you - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers), Pantera Negra
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, James Buchanan "Bucky" Barnes, Pantera Negra (T'Challa), Ramonda, Shuri, Steve Rogers, T'Challa (Pantera Negra)
Tags Angst, Bucky Florista, Significado Das Flores, Steve Florista, Stony, T'chucky, Winterpanther
Visualizações 256
Palavras 3.528
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey babys! Como estão? Tranquilos?
Como eu disse, estamos aqui com atualização mais cedo!
Apesar do nome do capítulo, não vai ter lemon, nem insinuação de sexo (eu que sou ruim com títulos mesmo), mas vai ser focado bem no Steve recebendo ajuda do Bucky e etcs.
Enfim, obrigada por todos os seus comentários com suposições e muito carinho, gratidão ♥
Sem mais delongas, boa leitura!

Capítulo 3 - Stevie, Stark e... Camisinhas?


Pode-se dizer que Bucky nunca foi muito crédulo, diferente de sua mãe que era uma religiosa fiel, mas também altamente compreensiva sobre as vontades de seu filho e também sobre sua orientação sexual, acima de tudo Bucky sempre respeitou todas as crenças das pessoas à sua volta e à cada novo saber o moreno foi meio que criando sua própria e pequena porcentagem de coisas na qual ele acredita.

 A primeira e mais importante de todas é que há um tempo para tudo, e é por essa razão que mesmo almejando muito visitar o Woodlawn para encontrar o homem negro novamente, Bucky não o fez e manteve-se​ focado em seu trabalho por toda a semana que seguiu-se.

 O jovem florista se esforçou para fazer tudo certo ou ao menos bem ao seu gosto, não porque ele acredita que é bom agradar o destino ou algo assim, mas porque Bucky ama a sensação de ter trabalho bem feito ao final do domingo, tornou-se uma realização pessoal lembrar de tantos sorrisos que ele proporcionou com a entrega das flores, em momentos de alegria como casamentos, de paixão como declarações ou tristes como enterros, Bucky sente-se realizado por proporcionar momentos que ficarão na mente das pessoas, mas principalmente pelas flores entregues que transmitem sentimentos.

 Seus dias foram preenchidos por duas ansiedades, a primeira é visitar o Woodlawn novamente e a segunda é descobrir o nome do homem de terno, ter um nome para povoar seus pensamentos soa ótimo, ainda que Bucky pense que ele irá ficar como um bobo pelos cantos já que apenas um sorriso do homem já faz isso, imagine tendo um nome.

 Mas também foram preenchidos por sua enorme paciência para com Steve que havia seguido seus conselhos e ligado para Stark que marcou um jantar na sexta-feira à noite, sendo terça-feira o loiro entrou em estado de desespero e ansiedade por todo o resto de semana, o que levou Bucky a colocar seu modo "melhor amigo compreensivo" em prática.

 - Bucky... O que eu vou vestir?! - perguntou o loiro simplesmente do nada enquanto saía do depósito com dois buquês de belíssimas flores nos braços, a voz soando preocupada e quase desesperada como se ele não tivesse pensado nisso antes.

 - Roupas, punk, você vai vestir roupas. - resmungou pegando os buquês para colocá-los na van, em seguida Steve o ajudou a colocar um grande arranjo de girassóis na traseira com cuidado para que as flores não acabassem danificadas, as flores amarelas seriam destinadas à decorar um estabelecimento recém-aberto e claro que a sugestão foi feita totalmente por Bucky que explicou ao cliente que os girassóis são sinal de prosperidade e ótimos para atrair dinheiro. - Ficar pelado só depois do jantar, hm.

 - Haha, idiota. - debochou com uma leve careta que fez Bucky rir para logo depois aproximar-se do amigo e beliscar suas bochechas entre os dedos, o loiro reclamou baixinho empurrando o moreno para afastar-se já sentindo a pele dolorida.

 - Não se preocupe, ainda é quinta, então vamos à loja no final do expediente para comprarmos umas roupas que te deixem ainda mais maravilhoso! - prometeu com um enorme sorriso que contagia Steve, os olhos azuis pareciam brilhar como os de uma criança recebendo o melhor dos presentes e o loiro assentiu animado antes de voltar para dentro da floricultura deixando que Bucky saísse para fazer as entregas.

 O dia foi bem mais cheio de entregas do que normalmente, então ambos os floristas estiveram ocupados o suficiente para manterem a cabeça distraída, o moreno por outro lado prestou atenção em algumas lojas de roupas quando o semáforo fechava caso visse algo interessante pela janela e ao final da tarde, quando a última remessa foi entregue e Bucky estacionou em frente à floricultura, Steve já esperava do lado de fora mexendo em seu celular nervosamente, a loja já de persianas fechadas e com as flores e vasos guardadas.

 - Não ouse dizer nada. - ameaçou o loiro enquanto batia a porta do carro devagar e puxava o cinto de segurança para ajustar-se no banco do passageiro, o moreno esperou até que o cinto estivesse travado para rir divertido, mas nem mesmo isso o impediu de levar uma cotovelada no braço e receber uma careta de bochechas coradas de Steve. - Idiota.

 - Você não disse que eu não podia rir, punk. - desdenhou entre curtas risadas que no final das contas fizeram o loiro ao seu lado sorrir suavemente desfazendo a cara emburrada, Bucky deu partida na van ainda dedicando olhares ao melhor amigo que mantinha os olhos azuis fixos nas luzes que passavam rapidamente. - Eu tava de olho em algumas lojas enquanto fazia as entregas, mas como não sei onde vocês vão jantar...

 - Palace Hotel. - murmurou baixinho evitando olhar para Bucky que assobiou com a menção do ótimo restaurante localizado no melhor hotel de Nova York, nada muito estranho se tratando de Tony Stark.

 - Bem, sendo assim já temos um destino traçado! - ditou animado ao tempo que levantava o punho fechado em um sinal que fez Steve rir descontraído e afirmar com um "Yeah!" alto e animado.

 Os dois passaram por três lojas onde Steve se negou a levar um terno por ser muito caro e já que acabaria usando apenas uma vez, Bucky dirigiu até uma quarta loja onde recolheu algumas camisas de botões de cores diferentes e fez o loiro experimentar cada uma para por fim escolher uma preta, o moreno também escolheu a jeans mais preta que havia na loja e que destaca a "linda bunda de Steve" como gosta de chamar.

 - Agora vamos pro meu apê, você janta lá e leva um par de coturnos e um blazer pra casa. Que tal? - propôs Bucky enquanto saiam da loja com as roupas e mais algumas coisas em sacolas, Steve acenou inocentemente para as funcionárias da loja que na verdade queriam uma chance consigo e até mesmo com o moreno que apenas riu baixinho entrando no carro, foi ao se inclinar para destravar a porta do lado de Steve que seus olhos capturaram uma mulher negra um pouco mais à frente, não foram as roupas bonitas e étnicas que a mulher vestia, mas sim seu rosto familiar que chamaram a atenção de Bucky, alguns toques de falange contra o vidro foram suficientes para chamar sua atenção. - Desculpe, pensei ter visto alguém familiar.

 - Alguém tipo o cara do cemitério? - perguntou curioso enquanto ajeitava o cinto de segurança e colocava as sacolas no colo após fechar a porta, os olhos se voltando para a direção em que Bucky olhava na tentativa de avistar seja lá quem seu amigo tinha visto.

 - Não, era uma mulher. - explicou dando de ombros para logo depois arrumar seu próprio cinto e ligar a van enquanto manobrava para fora da vaga em direção às ruas e seguindo caminho para seu apartamento, o loiro ao seu lado franziu o cenho em estranhamento.

 - Bucky nera gay?! - exclamou em ironia logo desatando a rir mesmo que eu o moreno ao seu lado estivesse dando-lhe cotoveladas doloridas nas costelas, só faziam seu riso aumentar mais ainda até que o próprio James não aguentou segurar a carranca e riu junto.

 - Mas é um punk mesmo. - murmurou negando levemente com a cabeça, o resto do caminho foi feito com pequenas conversas sobre o modo como poderiam combinar as roupas do closet de Bucky com as novas compradas de Steve, dessa forma o percurso até o apartamento do moreno pareceu demorar menos e ambos acenaram ao porteiro do prédio quando passaram com a van pelo portão de entrada.

 Já sabendo dos costumes de James o loiro seguiu para as escadas e então ambos subiram os andares, no meio do terceiro trombaram com a vizinha de Bucky que ficou mais do que feliz ao receber ajuda dos dois, como sempre ao abrir a porta o moreno foi recebido por uma Kobik manhosa que ao notar Steve ali mal deu atenção ao seu dono só para ir fazer manha aos pés do loiro.

 - Traidora, vai achando que o Stevie vai te dar comida. - reclamou baixinho entrando com as sacolas e um sorrisinho vitorioso brincou em seus lábios quando os olhos azuis da gatinha se arregalaram em direção à Steve que a tinha no colo, Kobik miou espalhando-se nos braços do loiro que riu baixinho fechando a porta do apê para logo depois ir até a cozinha alimentá-la, Bucky revirou os olhos dramaticamente quando Kobik colocou as patinhas no ombro de Steve em apoio para olhar seu dono com desdém. - Seu traidor!

 - Desculpe amigo, mas é pecado internacional não fazer as vontades de uma lady. - respondeu alto da cozinha enquanto enchia o pratinho de Kobik que miou manhosa e roçou a cabeça na perna de Steve como agradecimento, o loiro deixou a cozinha sorrindo para inclinar-se no batente da porta e olhar para Bucky. - O que acha de macarrão ao molho branco com queijo?

 - Perfeito, vou tomar um banho enquanto isso, quando eu terminar é sua vez. - acenou em concordância indo até seu quarto onde deixou as sacolas de roupas em cima da cama, o moreno recolheu seu pijama da noite passada e uma muda de roupas limpas junto de uma toalha para Steve, ele também pegou alguns cabides com blazers e jaquetas que ganharam lugar na grande cama de casal para logo depois ir para o banheiro, as roupas sujas ganharam espaço no cesto e Bucky tratou de não demorar muito no banho.

 Já limpo e de cabelos lavados o moreno voltou para a cozinha e pendurou a toalha molhada no pequeno varal que ficava num espaço ao lado da cozinha junto da máquina de lavar e um tanque, Steve já havia colocado o macarrão para escorrer, o molho estava pronto em uma panela e ele cortava o queijo em finas fatias.

 - Sua roupa está em cima da cama junto da toalha. - murmurou o moreno beliscando uma fatia do queijo para comer e sorriu matreiro quando o loiro o repreendeu mas pegou a faca para ocupar o serviço do amigo que logo se retirou para tomar seu banho.

 Bucky terminou de cortar o queijo, arrumou o macarrão em uma travessa de vidro e derrubou o molho branco pronto por cima para logo em seguida espalhar o queijo por toda a superfície e levar o pirex de vidro ao microondas na intenção de agilizar o jantar.

 Com um pequeno tempo sobrando o moreno encostou-se na pia tentando lembrar de onde a mulher que havia visto lhe era familiar mas nada veio em mente, Steve voltou na cozinha ao mesmo tempo em que o microondas apitou informando que o jantar estava pronto, os dois serviram-se com macarrão e um pouco de vinho que estava na geladeira de Bucky, e ajeitaram-se no sofá com Kobik espalhada preguiçosamente no grande tapete que cobria a sala.

O jantar foi regado de pequenos comentários sobre um programa qualquer que passava na TV, e ao terminarem Bucky lavou a louça enquanto Steve secava e guardava tudo, o jantar restante foi guardado em tupperwares e levadas à geladeira, com tudo limpo e no lugar os dois foram até o quarto onde o loiro vestiu as calças e a camisa nova, James o fez calçar ao menos dois coturnos cano curto diferentes para no final das contas escolher um cano médio que combinava com as calças e possuía pequenas pedrinhas nas bordas e sem cadarços.

 - Porque não uma jaqueta de couro? - propôs Steve recolhendo um cabide com uma jaqueta preta muito bonita de zíperes prateados bem chamativos.

 - Porque se o clima ficar tenso e quieto, quando você for se mexer pra comer vai parecer um daqueles bonecos de plástico. - explicou com uma careta que fez o loiro rir mas afirmar em concordância antes de deixar a jaqueta na cama para recolher um blazer azul escuro que Bucky avaliou seriamente antes de acenar que sim. - Pronto, vê? Nem foi preciso muito pra te deixar incrível, sabe porque?

 - Hm? - resmungou o loiro desabotoando a camisa para dobrá-la e seguir para as calças sem olhar o amigo, não é como se ambos já não tivessem se visto sem roupas.

 - Porque você tem uma beleza natural, Stevie. - afirmou convicto com seu melhor sorriso que só serviu para deixar o loiro ainda mais corado e até fazê-lo se atrapalhar com a calça presa nos tornozelos.

 - Oras, cale a boca, Bucky. - resmungou vestindo o pijama rapidamente para se distrair na intenção de que a quentura em suas bochechas diminuísse mas não adiantou muito já que o moreno começou a rir divertido e isso aumentou seu constrangimento. Definitivamente Rogers não se acostumaria com elogios tão cedo.

 Já estava bem tarde para Steve pegar o metrô quando ambos terminaram de guardar as roupas e sapatos que foram descartados - Bucky é tão mãe coruja quanto o loiro - então o moreno propôs que Rogers ficasse para dormir e no dia seguinte se arrumasse ali mesmo também, com cobertores e travesseiros em mãos os dois arrumaram um cafofo macio no tapete da sala onde assistiram qualquer filme até o sono vir, Kobik abriu pata de sua caminha para ajeitar-se entre os dois e dormir depois de muito ronronar contra o peito de Bucky por receber carinhos nas orelhas sensíveis.

   •°•°•°•°•°•°•°•°

 Bucky acordou com o hálito de ração de Kobik que lambia sua bochecha e afofava seu peito com suas unhas afiadas como se ele fosse uma almofada, o cheiro de café imediatamente inundou suas narinas mas seus olhos miraram as persianas ainda fechadas, o moreno sorriu com todo o cuidado de Steve em terminar o café da manhã antes de acordá-lo e espreguiçou-se antes de levantar e pegar a gatinha manhosa no colo para depois seguir até a cozinha onde o loiro ainda de pijama preparava panquecas.

 - Nem pense em me desejar bom dia com esse hálito matinal. - resmungou sem virar-se e empilhou outra panqueca no prato disposto ao seu lado, mais massa foi derrubada na frigideira e só então Steve virou-se para Bucky com um sorriso amável. - Bom dia, mantenha distância.

 - Bom dia e você sabe que não faz sentido escovar os dentes primeiro para depois comer, Stevie. - resmungou retribuindo o sorriso do amigo, Kobik em seu colo miou alto interrompendo os dois e o loiro franziu o cenho apontando a espátula em mãos para a felina.

 - Eu já te dei ração. - acusou com os olhos cerrados mas Kobik ignorou-o para afundar as unhas no peito de Bucky como fazia com sua almofada de dormir.

 - Você esqueceu o leite quente, punk. - explicou deixando a gatinha no chão para recolher uma tigelinha de porcelana e encher de leite, alguns segundos no microondas e Kobik logo foi servida, ela miou animadamente para Bucky como se agradecesse.

 - Você mima ela demais. - acusou empilhando a última panqueca, o prato ganhou lugar em uma travessa junto de um par de copos com suco, uma tigela de frutas, calda e melado, e louça para que ambos pudessem comer, o loiro ajeitou tudo na pequena mesa de jantar redonda e sentou-se para comer assim como Bucky.

 - Eu conheço outra pessoa que também mimei demais. - murmurou em uma clara provocação que fez Steve revirar os olhos mas servir-se de panquecas e frutas em silêncio como se nem tivesse ouvido o moreno falar.

 Como na noite passada após terminarem de comer a louça foi lavada, seca e guardada em seus respectivos lugares, Steve vestiu uma roupa emprestada de Bucky para poder trabalhar e ambos saíram juntos, Kobik foi deixada no apartamento com água e ração suficientes para o dia todo em suas tigelinhas, já na van o loiro sintonizou uma estação de rádio qualquer e abriu os vidros apreciando o sol da manhã que beijava sua pele e a do moreno.

 Como sempre um ajudou o outro a abrir a loja, levar as flores e plantas para fora, borrifar água nas folhas e pétalas para deixá-las mais vistosas e quem estivesse mais perto do telefone atenderia aos pedidos que não demoraram para começar, sexta-feira sempre foi um dia bem cheio já que a floricultura não funciona aos finais de semana - apenas em datas especiais - e isso manteve principalmente Steve com a cabeça ocupada demais para preocupar-se com outra coisa além de buquês e arranjos para casamentos.

 Bucky percorreu uma boa parte da cidade em um curto tempo com as entregas que seguiram até mesmo um pouco depois do seu horário de almoço, como sempre o moreno se encontrou com Steve em uma lanchonete perto da floricultura mas ambos gastaram menos tempo que o habitual, uma hora de almoço foi reduzida à quinze minutos e após isso os dois voltaram para a Encanto das Cores onde o correio eletrônico já registrava muitos pedidos que foram anotados de prontidão, James passou todo o resto do dia rodando Nova York na entrega de encomendas, apesar de muito cansado o sorriso das pessoas que recebiam as flores era simplesmente recompensador e ao voltar para a floricultura no final do expediente sua felicidade só aumentou ao ver Steve tão empolgado para seu encontro com Tony.

 Os floristas seguiram para a casa de Bucky, o loiro rapidamente correu para tomar um demorado banho mesmo que ainda faltasse umas duas horas para o jantar e o moreno alimentou Kobik antes de seguir para o quarto onde deixou pronto tudo que Steve iria usar, James ajudou o amigo a se arrumar, secou-lhe os cabelos com o secador enquanto ele digitava apressadamente o endereço do prédio para Tony que iria buscá-lo.

 Faltando dez minutos para que Stark chegasse e Steve já estava totalmente pronto, arrumado e perfumado, andando de um lado para o outro no quarto enquanto Bucky revirava sua gaveta de cuecas em busca de algo.

 - Carteira ok. Dinheiro e chaves ok. Celular ok. - murmurou o loiro checando tudo em seus bolsos pela milésima vez e Bucky exclamou feliz ao encontrar o que procurava.

 - Camisinhas de sabor ok! - felicitou puxando uma fileira de embalagens com preservativos que fez Steve corar até o último fio de cabelo perfeitamente arrumado, mas Bucky deu de ombros destacando pelo menos seis e jogando para o loiro que se atrapalhou em pegar os preservativos. - Que? Sem proteção, sem transa. Achei que a tia Sarah tivesse te dito isso mais de mil vezes.

 - Que diabos?! Nós não vamos... - antes que pudesse terminar de reclamar o interfone soou na cozinha e os dois se apressaram até lá, Bucky atendeu o porteiro forçando-se a parar de rir da cara de Steve e pediu para que o homem avisasse que Stark que a Cinderella já estava indo, foram exatamente por conta dessas palavras que o moreno recebeu um soco no braço que só o fez rir mais ainda após colocar o telefone no gancho.

 Novamente ambos conferiram se tudo estava no lugar, os preservativos ganharam lugar no bolso do loiro que agradeceu mentalmente que a camisa cobria o volume marcado e Bucky beijou a testa de Steve antes de praticamente chutá-lo para fora do apartamento não sem antes se agarrar na porta e falar em alto e bom tom:

 - Não faz boquete sem camisinha!

 - Vai a merda, Barnes! - gritou de volta totalmente constrangido antes que as portas do elevador se fechassem e Bucky fechou a porta do apê enquanto ria divertido, Kobik  enroscou-se​ em suas pernas miando por carinho que foi prontamente atendido, logo a felina se esticava nos braços de seu dono que jogou-se no sofá para assistir qualquer coisa.

 Mas na verdade o filme não chamou-lhe a atenção, não demorou para que James estivesse com os longe em certo homem negro de traços fortes e sorriso marcante que aliás ele não fazia ideia do nome, lembrar disso fez Bucky ficar levemente frustrado, mas então sua mente traiçoeira deslizou até as memórias sobre os detalhes, as mãos do homem, os lábios, e os olhos ônix profundos destacados pelos longos e escuros cílios, o corpo alto muito bem vestido no terno totalmente preto que dava-lhe um ar superior mas ao mesmo tempo as conversas mostrando o quão simples e educado o homem é.

Bucky não pôde evitar suspirar como um idiota enquanto as borboletas em seu estômago se agitavam com cada pequena lembrança, as partes mais baixas de seu corpo também pareciam bem interessadas mas antes que fosse longe demais o moreno seguiu para o quarto onde deitou na cama e se aconchegou com Kobik em seu peito entregando-se ao sono leve sem sonhos.

O jovem florista só acordou horas mais tarde, durante a madrugada quando seu celular que ele havia deixado perto de si para qualquer emergência com Steve vibrou no criado mudo, o visor mostrava quatro horas da madrugada e havia uma mensagem curta do loiro que podia ser lida pela barra de notificações, e fez James rir tão alto que Kobik se revirou em seu peito miando incomodada.

 " 04:00 ~Stevie:

ELE FODE BEM PRA CARALHO!"


Notas Finais


Dica de Bucky experiente: Usem camisinha pra fazer a gulosa c.c
KKKKKKKK sorry, não pude evitar, mas o conselho é real oficial gente!
BUCKY NERA GAY? eu sempre quis usar essa frase, realizei meu sonho de princesa, mas o que diabos o Bucky tava olhando hein?
Steve não se nota o quanto ele é lindo, deixa ai seu comentário com uma #StevieGatoso pra deixar nosso loiro feliz u.u

Brincadeiras á parte, o que vocês acharam desse capítulo? Se quiser deixa um comentário aí com a sua opinião, sugestão, suposição (os comentários do capítulo passado estão pegando fogo hein) ou até mesmo um pedido; eu ficarei muito feliz de ler o amor de vocês pelos comentários assim como vocês leem o meu nos capítulos ♥
Gratidão á todos, nos vemos na terça com o penúltimo capítulo! ♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...